10 dicas de um poliglota

PoliglotaTodo mundo sabe que não existe uma solução fácil para tornar-se fluente do dia pra noite. Ouvir um CD durante o sono e acordar fluente no próximo dia não existe…  Também não tem uma pílula que resolva todas as questões de gramática, listening e pronúncia de uma só vez.

Mesmo assim, existem algumas técnicas que são mais eficazes do que outras. Durante as minhas viagens, conheci muita gente que conseguiu conversar numa língua estrangeira em menos tempo do que o normal.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Qual é mesmo o segredo desses poliglotas?

Existem muitas estratégias e táticas que levam ao sucesso. Algumas delas já compartilhei aqui no blog ( Aprendendo idiomas: o poder da consistência ) e no podcast ( English Podcast 23: O Eterno Viajante ).

Depois de publicar esse material muitos ainda pediram alguma coisa mais concreta e específica, por exemplo, um plano de estudos, que explica tudo passo a passo mesmo. E por isso, vou revelar o MEU plano de estudos hoje. Esse é o processo EXATO que me permitiu aprender 8 idiomas diferentes, entre eles o português em apenas 8 meses.

Vamos lá:

Passo 1: Obtenha uma visão geral

A primeira coisa que você deve fazer com cada lição que  estuda, seja online, num livro, num curso de DVD é ganhar uma primeira impressão do grande contexto. Veja como a informação está estruturada. Não estude nada ainda. Agora basta dar uma olhada na ortografia de algumas das palavras, e ver do que a lição se trata.

Passo 2: Leia as explicações

O segundo passo é ler as partes da unidade que explicam o novo material. Talvez você encontre algumas explicações de gramática. Ou talvez tenha explicações de algumas  palavras novas. Assim você já começa a obter uma compreensão inicial do novo material.

Passo 3: Ouça o áudio

Se a lição tiver um componente de áudio, ouça-o imediatamente, mas SEM ler o texto correspondente ainda. Assim você já começa a habituar os seus ouvidos ao som do idioma e começa a praticar mais uma habilidade importante: entender alguma coisa que você nunca ouviu ou leu antes.

Passo 4: Ouça e Leia

O quarto passo é ouvir o áudio MAIS uma vez. Mas desta vez, acompanhando no livro e lendo o texto correspondente (ou a transcrição do áudio).

Passo 5: Estude o Vocabulário

O próximo passo é memorizar todas as novas palavras da lição, e também a pronúncia delas. Para melhor aprender a pronúncia, você pode utilizar o áudio, e também o alfabeto fonético. Muitas vezes, a pronúncia está escrita ao lado de cada palavra na seção de vocabulário.

Um exemplo do alfabeto fonético seria a palavra “explain” em Inglês. A pronúncia pode ser escrita com letras normais: [iksplein]… Ou ela pode ser escrita no alfabeto fonético internacional (IPA): [\ ik-splān \].

Passo 6: Traduzir

Agora, ouça o diálogo novamente, a repetição é muito importante. Só que desta vez, eu recomendo traduzi-lo para o português. É a melhor maneira de descobrir se ainda há alguma coisa que não ficou totalmente clara… Ou se você já entendeu tudo.

Alguns dias depois, você pode traduzir o texto em português que você acabou de escrever de volta para a língua estrangeira. Assim você começa a treinar as suas habilidades ativas também.

Passo 7: Pratique a Pronúncia

Agora, ouça o diálogo mais uma vez, frase por frase e pratique a sua pronúncia. Você tem que imitar a pronúncia do áudio. Mas também preste atenção na tonalidade e até mesmo na “melodia” da frase. Imite tudo com precisão.

Passo 8: Pratique a Conversação

Agora você pode participar do diálogo no CD ou áudio, assumindo um dos papéis da conversação. É só ouvir uma frase no CD, pausar o áudio e dar uma resposta. Depois, compare a sua resposta (e a pronúncia!) com aquela dos oradores nativos.

Passo 9: Ditado

Passo número nove é ouvir o diálogo mais uma vez – lembra da importância da repetição? Porém desta vez, escreva tudo que você ouve como se fosse um ditado, frase por frase. Você pode pausar o áudio quantas vezes você quiser, e até mesmo retroceder. Não verifique a ortografia no livro até que você tenha terminado de escrever o texto inteiro.

Assim que você estiver pronto, você pode olhar o livro e comparar o que você escreveu com o texto original. Marque as frases que você errou com um ponto vermelho. Assim você pode praticá-las novamente mais tarde. Talvez você até pode adicioná-las à sua lista de vocabulário, principalmente se elas forem desconhecidas para você!

Passo 10: Faça os exercícios

Os melhores cursos de idiomas contêm exercícios em cada lição, eles ajudam a consolidar as novas habilidades que você acabou de aprender. E é exatamente isso que você deve fazer. Faça todos os exercícios, e compare as suas respostas com a “Chave”… com as repostas corretas que geralmente se encontram no final dos exercícios ou nas últimas páginas do livro.

Como sempre, marque os exercícios que você errou com um ponto vermelho. Assim você pode repetí-los mais tarde, até você acertar tudo.

Conclusão

Não é fácil, porém, seguindo os dez passos acima, você estuda de um jeito muito sistemático, e acaba praticando todas as habilidades que você precisa – uma a uma.  Foi assim que eu aprendi espanhol, português, indonésio, malaio e várias outras línguas. Claro que aliei isso tudo com a imersão no idioma.

Sempre tem vários jeitos de chegar a Roma! Funcionou para mim e pode ser que funcione para você também. Se você aplicar esses dez passos em cada nova lição que você estudar, e se fizer isso com consistência você vai chegar lá.

Bons estudos e um grande abraço, galera.

~ Frank Florida ~

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

31.jpg

Frank Florida

Frank Florida é professor de idiomas desde 1994 e fala oito línguas. Viajando o mundo por 11 anos, ele visitou umas 300 cidades em mais de 50 países. Ele se graduou da High School nos EUA, se formou em didática na Austrália e é criador do site Fórmula Fluente.

25 comentários

  • 05/08/13  
    Daniel Silveira diz: 1

    Frank muito bom esse plano de estudo, acho que vai ajudar muita gente nessa caminhada! Vou aliar esse plano junto aos meus estudos, tenho certeza que vai ser de grande utilidade!

    Achei interesante quando você citou que aliou o plano de estudos com a “imersão” no idioma. Não são todos que tem essa disponibilidade, mas hoje temos outros caminhos como o Skype, Games online, Chat’s com nativos na internet e por ai vai…

    Thank you so much Frank!

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Opa Daniel… Com certeza, a imersão é importante. Eu recomendo começar com a imersão quando o aluno já sabe o básico do idioma. Por isso sempre faço questão de aprender pelo menos os tempos e os vocábulos mais básicos ANTES de visitar um outro país, ou mesmo antes de começar a praticar a conversa.

      Depois, é só encontrar alguém para bater um papo… Quem não tem oportunidades de viajar, pode fazer isso na internet ou através de encontros com estrangeiros no próprio país. :)

      Obrigado pelo comentário!
      ~ Frank ~

  • 05/08/13  
    sandrom diz: 2

    Frank,

    De fato a chave para o aprendizado de qualquer língua (ou de qualquer campo do conhecimento) é uma mistura de várias técnicas. Estas que você indicou realmente funcionam. O grande segredo é a dedicação e tais técnicas a exigem. Eu acrescentaria duas outras dicas que foram de grande valia no meu caso:

    a) Assistir filmes com o áudio e a legenda em inglês (se for possível, discutir o filme em inglês com algum amigo ou fazer uma pequena resenha escrita);
    b) Fazer uma agenda e, ao final do dia, escrever um pequeno resumo do seu dia (isso vai ajudar a identificar as palavras que você usa no seu dia a dia e quais são mais importantes para a sua vida).

    Enfim, existem muitas técnicas. O segredo é identificar quais se encaixam melhor no seu tipo de estudo e quais seu objetivos com a língua para aliar da melhor forma tais técnicas.

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Olá Sandro,

      Obrigado pelas adições! Super concordo com a sua dica de assistir filmes em inglês com legendas também em inglês, em vez de legendas portuguesas. O importante é treinar todas as habilidades (fala, escrita, compreensão, leitura), e não em apenas uma… E nas proporções certas.

      Abraços,
      ~ Frank ~

  • 05/08/13  
    Michael Zapelão diz: 3

    Muito bom o post professor Frank, mais uma vez obrigado pelas dicas Sr. Frank. Tenho uma dúvida professor, por que quando estamos lendo um texto em inglês, nosso cerebro quer traduzir tudo? .

  • 05/08/13  
    Jonata fontela diz: 4

    Ola Frank! A sua história no aprendizado de idiomas me deixa muito inspirado e motivado pra estudar ingles,vc me faz acreditar q é possivel aprender sozinho!bom eu escuto podcasts todos os dias copio transcrições,anoto palavras expressoes phrasal verbs no caderno,assisto videos enfim estou me esforçando e quero chegar em uma certa fluencia em pelo menos um ano,eu sei q é dificil mas eu tenho paciencia!valeu Frank otimas dicas e podcasts!bye

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado pelo comentário Jonata! Uma coisa que eu sempre falo aos meus alunos é que a motivação é uma das coisas mais fundamentais para o sucesso… Com idiomas, e com qualquer outra coisa também. Continue… você chega lá!

      Cheers,
      ~ Frank ~

  • 05/08/13  
    Fabio diz: 5

    Também compartilho da opinião dos colegas aqui, de que as técnicas devem estar associadas a perseverança, porém acredito também ser muito dificil ou quase impossível adquirir vocabulário suficiente em tantos idiomas em tão pouco espaço de tempo.

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Opa Fábio… Sim perseverança é mais uma das coisas fundamentais para o aprendizado de idiomas. Eu escrevi um artigo sobre o assunto aqui no blog:
      http://www.englishexperts.com.br/2013/06/06/aprendendo-idiomas-o-poder-da-consistencia/

      Só para esclarecer… Eu não aprendi oito idiomas em quatro meses. Quatro meses seria o prazo para UM idioma, e para chegar a um nível conversacional… Você não vai escrever novelas em inglês depois desse prazo, mas dá para manter uma conversa. :)

      Abraços,
      ~ Frank ~

  • 05/08/13  
    Hugo Pereira de Lima diz: 6

    Também como poliglota, achei essas sugestões MUITO BOAS.

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado Hugo por confirmar as minhas dicas. De vez em quando eu converso com poliglotos que encontro nas minhas viagens, e é surpreendente que muitas vezes, eles chegaram a conclusões similares e utilizaram técnicas parecidas também.

      Valeu!
      ~ Frank ~

  • 05/08/13  
    Gustavo Montini de Abreu diz: 7

    Valeu Frank !!!!!! Ótimas dicas.
    Vou aplicá-las nos próximos estudos.
    Sei que esse site é sobre o aprendizado do Inglês, mas eu quero perguntar uma coisa ao Frank e a quem se dispuser a responder. Alguém conhece um bom material (preferencialmente disponível na internet) para aprender Alemão e Italiano???
    Estou à caça de material pra começar a estudar por conta própria e aplicar os 10 passos que o Frank explicou. Também serve indicação de livro, se for possível adquiri-lo no Brasil.
    Valeu galera e valeu EE por disponibilizar esse espaço.
    Abraço !!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • 06/08/13  
    Diego Maciel diz: 8

    Esse método descrito é muito parecido com o método de estudo da UpTime. Estou lá desde fevereiro e tenho sentido uma melhora muito grande no meu aprendizado. Temos que realizar um “passo a passo” todo dia: ouvir+ver, ouvir+ver, ouvir+repetir, falar junto, resolver os exercícios, fazer o ditado.

    Muito bom mesmo!

    Have a good sleep!

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Interessante Diego… Não conheci a Uptime ainda, mas é legal ouvir que está funcionando para você também!
      Um abraço,
      ~ Frank ~

  • 06/08/13  
    Paulo diz: 9

    Howdy Frank,
    Ótimo método de estudo, com certeza vou utilizá-lo.
    Abraços e obrigado,
    Paulo

    • 06/08/13  
      Frank Florida diz:

      Não há de que Paulo, obrigado pelo comentário também!
      ~ Frank ~

  • 06/08/13  
    Rildo diz: 10

    Hi, Frank,
    good advices,
    i have a question:
    do you think that listen the cnn every day, even without understand everything that they are saying is good for my english and why?
    Or don’t do any difference and is lost time?
    :)

  • 13/08/13  
    Marcelo diz: 11

    Olá Frank e Alessandro,

    Estou navegando no site e simplesmente estou adorando tudo que estou lendo, principalmente os posts do Frank, é motivador ao mesmo tempo exemplo de como aprender várias línguas.

    No meu caso tenho inglês básico da escola pública, sempre tive vontade de iniciar um curso de inglês, mas meu tempo é limitado, trabalho durante o dia e estudo a noite, faço graduação em Sistemas de Informação.

    O que me despertou mais nessa busca é ter tido a inscrição no programa CsF (Ciências Sem Fronteiras) homologado, irei fazer a prova TOEFL final de semana que vem(18/08) e sinceramente não me sinto preparado para faze-la, mas me sinto motivado, animado e até confiante no resultado rsrsrs…

    Esse site vai ser de grande valia para estudos nessa jornada que estou traçando, se não der certo agora vai dar daqui um tempo, espero contar com a ajuda de vocês.

    Frank, você teria alguma outra dica além dessas 10 para mim que quero entrar em uma graduação nos EUA? Alguma dica para fazer a prova TOEFL sendo que nunca fiz prova parecida como esta?

    Desde já obrigado a vocês por disponibilizarem essas experiências e materiais neste site para todos nós que buscamos se aperfeiçoar em outros idiomas.

    Abraço

    • 13/08/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Marcelo,

      Vou responder seu comentário com a passagem de um post que escrevi em 2006, quando o EE ainda estava no começo:

      “Vou contar uma historinha. Entre os anos de 2003 e 2004, eu trabalhava o dia todo, de noite tinha que ir para a faculdade e aos finais de semana eu me dedicava aos trabalhos atrasados. Resultado, não tinha “tempo livre” para estudar as coisas que eu realmente gostava, uma delas era o inglês. A solução que encontrei foi acordar 30 minutos mais cedo todos os dias e estudar uma lição, eu usava um daqueles cursos vendidos em banca de revista. Foi sofrido, mas valeu a pena. Calma gente, não precisa chorar. Eu fiz isso porque estava motivado. A disciplina é muito importante. ” – Leia mais em: Como não aprender inglês

      Sucesso aí!

  • 14/08/13  
    Stan diz: 12

    excellent tips!!!
    thank you Frank

  • 23/08/13  
    Richard Melchiades diz: 13

    Hello, Frank!
    I appreciate you, thank you for share your knowledge and spend time with us.

  • 07/09/13  
    moises gonzaga diz: 14

    Meu amigo, o que é que eu faço para aprender inglês?já tentei muitas tecnicas até agora nada,aprendí um pouco(pouquinho) quando fui para toronto mas só fiquei um mês,parece que este é o único jeito para mim, mas é muito caro,um grande abraço.