7 ótimas desculpas para não estudar inglês

Imagine esta situação: certo dia você coloca na cabeça que quer aprender inglês. Você acha esse objetivo super legal e se sente motivado vislumbrando as coisas que poderá fazer quando finalmente aprender. Você come, dorme, pensa e respira essa ideia o dia todo, todos os dias. Depois de investir muito tempo, você perde o interesse e simplesmente para. Isso já te aconteceu?

Isso acontece com muitos estudantes de idiomas. Muitas vezes por conta de alguns pensamentos que são verdadeiras desculpas para não avançar nos estudos.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

1. “Eu acho que eu não consigo aprender isso”
2. “Eu não estou indo a lugar nenhum”
3. “Eu não sei o que fazer depois”
4. “Eu não tenho tempo de praticar”
5. “Eu perdi o interesse. Por que me preocupar?”
6. “Talvez meu objetivo não seja tão bom assim”
7. “Aquela pessoa começou agora e já sabe bem mais do que eu”

Se um ou mais desses pensamentos já atormentaram sua cabeça, aqui estão algumas dicas interessantes para libertar sua mente e te colocar de volta nos trilhos:

1. “Eu acho que eu não consigo aprender isso”

Esse é o pior pensamento possível e o primeiro que deve ser evitado.

Não consigo aprender inglês! Por quê? – Uma pequena história contada por Mikhail Gorbachev – “aquele da União Soviética” – em seu livro Perestroika.

Todos nós somos capazes de aprender. Nada nem ninguém pode impedí-lo(a) de alcançar seu objetivo, a não ser você mesmo. Não permita em hipótese alguma que você se torne seu maior inimigo. Lembre-se sempre disso: se você quer, você pode. Siga em frente e não deixe que nada te desanime.

2. “Eu não estou indo a lugar nenhum”

Após passar horas e horas estudando inglês das mais variadas formas, nada parece estar ajudando muito. Como se você não estivesse conseguindo progredir no aprendizado. Você se sente como se estivesse com os pés cravados no chão, como se não conseguisse se mover. Aqui está uma dica importante para essa situação:

Encontre a forma mais adequada de estudo: Muitas vezes, o fato de uma pessoa não estar conseguindo aprender inglês simplesmente ocorre porque os métodos que ela utiliza não são os métodos que ela mais gosta. Se você não gosta de estudar inglês do modo tradicional, como nas escolas e cursos, tente algo diferente. Existem muitas alternativas super eficientes e válidas para aprender inglês, como por exemplo, músicas, seriados, filmes, vídeos do Youtube, entrevistas etc. Minha recomendação é a seguinte: encontre o método ideal para o seu perfil.

3. “Eu não sei o que fazer depois”

Você está determinado a aprender inglês, encontrou um método que te agrada, te diverte e que funciona. Você se sente animado e confiante e sabe quais são seus objetivos, mas não sabe exatamente quais são os passos que precisa dar para alcançá-los. Você estuda muito, mas também encontra muitas dúvidas e dificuldades. Aqui estão algumas dicas úteis para eliminar os obstáculos que poderão ser encontrados no caminho:

Faça pesquisas: Sim, não há como fugir disso! Quando surgirem dúvidas relacionadas a algo novo que você aprendeu, será necessário pesquisar para eliminar essas dúvidas. Não tenha preguiça! Seja um pouco autodidata! Por sorte, vivemos numa época em que temos toneladas de informações disponíveis à distância de apenas alguns cliques. Se surgir alguma dúvida, pesquise no Google! As chances de outras pessoas já terem tido a mesma dúvida ou dificuldade são muito grandes. E, certamente, questões similares às suas já foram respondidas por alguém.

Peça ajuda: Não há nada errado em pedir ajuda para outras pessoas quando houverem dúvidas e dificuldades em aprender alguma coisa. Eu pessoalmente já entrei em contato com pessoas que são experts em inglês, até mesmo americanos, por causa de alguma dúvida que eu tinha e não conseguia encontrar a resposta.

Participe de fóruns: A participação em fóruns também é altamente recomendável para qualquer pessoa que esteja querendo aprender inglês. Procure por bons fóruns, que tenham bastantes membros e participe. Comece tentando responder tópicos que você já tenha algum conhecimento, tente ajudar outras pessoas. Depois, crie tópicos com questões interessantes. Você certamente receberá algumas respostas super úteis e poderá até criar relacionamentos com algumas pessoas. Uma dica de um excelente fórum para participar é o próprio fórum do English Experts!

4. “Eu não tenho tempo de praticar”

Certamente você possui 10 minutinhos por dia que poderiam ser aproveitados para praticar seu inglês. Um dos maiores erros é pensar que é necessário de duas ou três horas diárias para essa atividade. Em alguns casos elas até praticam, mas apenas algumas horas só uma vez por semana. Ou uma vez por mês. Essa não é a maneira mais eficiente de aprendizado que pode ser utilizada.

A maneira mais eficiente de praticar novos aprendizados de inglês consiste na repetição. É muito mais recomendável praticar as novidades aprendidas todos os dias, por pelo menos 10 minutos, do que deixar para praticar no fim de semana, por duas, três ou até quatro horas. A explicação para isso está na forma como nosso cérebro guarda as informações que ele recebe: quanto mais repetimos uma informação para ele em curtos espaços de tempo, mais facilidade ele tem para registrar essa nova informação. Use isso a seu favor!

5. “Eu perdi o interesse. Por que me preocupar?”

Por uma razão qualquer, em um determinado momento, você perdeu o interesse que tinha em aprender inglês e deixou para trás todo o árduo caminho de aprendizado que já havia percorrido. Para recuperar aquela sua antiga e poderosa motivação, existe algumas atitudes que podem ser tomadas. Veja abaixo:

Volte no tempo: Viaje no tempo e lembre-se porque você decidiu aprender inglês. Lembre-se de quando te bateu aquela vontade de aprender um novo idioma. Por que isso te parecia tão excitante? Era por alguma razão em especial, certo? É claro! Talvez fosse por querer viajar e poder conversar com falantes nativos do inglês. Talvez fosse para entender o que dizem suas músicas favoritas. Talvez fosse para entender os diálogos dos seus seriados favoritos. Talvez fosse para buscar qualificação para o mercado de trabalho e conseguir conquistar um bom emprego. Seja quais forem as razões que te deixavam motivado(a), nunca deixe elas caírem no esquecimento. Coloque suas maiores motivações sempre em primeiro lugar.

Recarregue sua motivação: Procure por coisas que costumam te deixar animado(a), veja vídeos de motivação, palestras, ouça músicas que tenham letras inspiradoras, veja um bom filme ou leia um bom livro que te motive. Essas são pequenas coisas que você pode fazer quando sua motivação está baixa e que podem te ajudar a recuperar suas forças de uma maneira incrível.

Dê um tempo: É incrível como às vezes dar um tempo no que se está fazendo e depois voltar pode recarregar suas energias também. Quando nenhum dos recursos citados acima ajudarem, simplesmente dê um tempo e depois retome seus estudos. Muitas vezes, sua cabeça só precisa “descansar” um pouco.

6. “Talvez meu objetivo não seja tão bom assim”

É muito fácil acreditar que todo o empenho e dedicação que você estava tendo para aprender inglês estavam sendo em vão.

Tenha pensamentos positivos: Simples e clara essa observação. O que você conseguirá de bom se ficar pensando que aprender inglês é uma má ideia? Com certeza nada! Eu acredito que os pensamentos das pessoas é que ditam as realidades de suas vidas. Tenha pensamentos positivos e coisas boas acontecerão em sua vida. Inclusive aprender inglês. Basta pensar positivo sobre isso e tudo dará certo.

7. “Aquela pessoa começou agora e já sabe bem mais do que eu”

Se você tem a impressão de que é a única pessoa no mundo que não aprende inglês com a rapidez que gostaria, não há absolutamente nada de errado. You’re not alone! Isso ocorre com muitas pessoas no mundo todo.

Compreenda que cada pessoa tem suas habilidades, cada um de nós é diferente. Existem pessoas que tem maior facilidade para aprender inglês e conseguem aprender muita coisa em pouco tempo. Existem também pessoas que não tem tanta facilidade assim e precisam de mais tempo para aprender. Isso vale para qualquer coisa em nossas vidas. Acredite: se você quer aprender você pode aprender!

Consideração Final

Eu realmente acredito que todos nós podemos aprender qualquer coisa, mas para isso é necessário força de vontade e dedicação. Muitas vezes acabamos desistindo de nossos objetivos por comodismo. Não é uma tarefa fácil conseguir evitar que uma hora ou outra um desses pensamentos invadam nossas mentes, mas pessoas de atitude certamente não se deixam abater e superam sempre esses obstáculos.

Responda nos comentários

Quando você está estudando inglês, o que dificulta o seu aprendizado? O que você faz para superar as dificuldades?

Um grande abraço!

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

30.jpg

Diego Cassiolato

Diego Cassiolato é estudante autodidata de inglês e ajuda pessoas online a aprender inglês através da música.

54 comentários

  • 02/05/12  
    Mia diz: 1

    Sabe, essas desculpas valem pra quase tudo. Não só Inglês. É bem por aí mesmo.

    Disciplina pra estudar é meio complicado. Mas dá sim, o negócio é força de vontade.

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      É verdade Mia, manter a disciplina é a tarefa mais complicada para nós todos. Só mesmo recarregando sempre nossa vontade e dedicação é que conseguiremos focar nas coisas que são importantes para nós em nossos aprendizados, tanto no inglês como no resto das coisas da vida.

      Abraço!

  • 02/05/12  
    Danillo Maciel diz: 2

    Excelente post, muito obrigado. Complicado… Mesmo sabendo que nada vem fácil, fica difícil enxegar a evolução do seu aprendizado quando está començando, por exemplo, acessa recursos nessa língua e vê que não entende nada ou muitos acabam transformando o aprendizado de inglês em sua terceira, quarta, etc prioridade e vai para um curso de inglês(percebe que não existe fórmula mágica, mas mesmo assim acredita que 6 anos e 2 horas por semana ele vai ser fluente).

    Minhas maiores dificuldades:

    Disciplina: (isso é o principal para qualquer aprendizado) pretendo utilizar a dica e otimizar o meu tempo com aprendizado de inglês(trono, transporte público… == aprender inglês).

    Motivação: Além dos meus projetos pessoiais, não mais satisfatório do que entender aquilo dito na língua que você está aprendendo.

    Você quer mesmo aprender inglês???

    :)
    Até Mais.

  • 02/05/12  
    Leandro Tonetto diz: 3

    Muito bom o texto, passei até para umas amigas que vira e meche tem esses pensamentos, em querer desistir, eu também já quis rsrs

    Minha dificuldade no inglês é aprender com facilidade, tenho um pouco de dificuldade em aprender algumas coisas e falar mesmo no curso é algo muito difícil para mim, tenho muita vergonha, sei lá o que acontece.
    Mas estou tentando superar isso.

    Abss

    • 06/05/12  
      Diego diz:

      Olá Leandro, obrigado pelo comentário!

      Cada pessoa tem seu tempo para qualquer coisa na vida, então não se preocupe se você não tem tanta facilidade para aprender. O importante é continuar tentando e não desistir. E não tenha vergonha de falar em inglês, é só falando mesmo que se aprender de verdade.

      Abraço e sucesso nos estudos!

  • 02/05/12  
    Rodrigo diz: 4

    Meu maior problema é que tenho vergonha de errar ao falar! O que posso fazer para resolver isso?

    • 06/05/12  
      Diego diz:

      Olá Rodrigo!

      Esse seu problema é um problema comum a muitas pessoas. Mas a dica aqui é realmente não ter medo de falar errado. Fale, mesmo que você erre. Mas também tente prestar atenção aos seus erros e aprenda com eles. É errando que se aprende!

      Abraço!

  • 02/05/12  
    Juliana diz: 5

    Atualmente eu tenho estado bem desanimada.

    Em partes porque estou no último ano da faculdade e estou sobrecarregada e não me sobra tempo para nada.
    Também não tenho com quem praticar, é isso prejudica muito o desempenho, nas outras habildades até vou bem, mas quando chega no speaking ohhhhh.
    Sem contar que coloquei altas expectativas no meu aprendizado e não pude alcançá-las

    Estou em um fase frustante.

    • 02/05/12  
      Luziane Oliveira diz:

      Uma das coisas que me deixa triste e desmotivada é o cansaço físico,pois tenho uma sobrecarga de estudo e trabalho,mas a vontade de aprender é maior.Estou tentando equilibrar e superar minha rotina agitadíssima.

    • 06/05/12  
      Diego diz:

      Olá Juliana e Luziane!

      Nos dias de hoje é muito difícil mesmo encontrar tempo disponível em meio à tanta correria que temos no nosso dia-a-dia. Mas não se deixem desanimar!

      Eu mesmo também não tenho com quem ficar praticando inglês, então uma coisa que faço muito é ouvir músicas que gosto e cantar junto. Isso ajuda bastante e é uma boa forma de praticar sozinho.

      Tudo de bom pra vocês :D

  • 02/05/12  
    Marisa diz: 6

    Parabéns e que Deus te abençõe muito,pois eu precisava ler e ao mesmo tempo ouvir tudo o que você postou aqui…
    Foi um incentivo e tanto, às vezes necessitamos disso em nossas vidas, sentimo-nos sozinhos e abandonados diante de certas escolhas e decisões… Certamente que não devemos desanimar em hipótese alguma, mas infelizmente o medo, o desânimo e muitas vezes pessoas do lado externo colocam dúvidas e faz-nos sentir sim para baixo e nem sempre nos apoiam…
    Diego de qualquer forma obrigada pelas palavras e tenha uma linda semana, bjs.
    Marisa.

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Muito obrigado Marisa!

      Fico muito feliz, de coração mesmo, por saber que escrevi algo que você precisava muito ler. Acho que essa é uma das melhores palavras que posso receber em troca pelo esforço de produzir um bom texto com uma boa mensagem para todas as pessoas.

      Não deixe que ninguém te desanime nunca! Sei que não é fácil, mas cabe a você lutar contra o que as pessoas ao seu redor podem falar só para te deixar pra baixo.

      Uma música que eu até recomendo para você e todos aqui, quando se sentirem desmotivados, é a “Mais Uma Vez”, do Renato Russo. A letra é linda e muito motivante. Tem aquele trecho que diz:

      “Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem.”

      É isso aí, essa frase diz tudo. Só depende de cada um de nós.

      Um grande abraço!

  • 02/05/12  
    Simone Oppes diz: 7

    Também estou em um momento frustante…tenho certa urgência em aprender Inglês mas não consigo achar a fórmula certa…estou tendo muitas dificuldades de memorizar…Obrigada pelo post, vou tentar com as suas dicas:-)
    Simone

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Olá Simone!

      Conforme eu citei no texto, procure o melhor método para você, o que te mais agrada e te diverte. Eu, por exemplo, gosto mais de aprender inglês com músicas e até já contribui com o English Experts com um post exclusivamente sobre isso. Caso você deseje tentar essa maneira, procure pelo post intitulado “5 Princípios Para Aprender Inglês Com Músicas”.

      Mas também existem muitas outras maneiras possíveis! Então, não desista e tente encontrar o que funciona pra você!

      Take care!

  • 02/05/12  
    suzana diz: 8

    Excellent material, as usual!

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Thank you very much Suzana =D

  • 02/05/12  
    Itibrão diz: 9

    Amigos, eu estudo inglês desde 1978 quando achei um livro no chão que chamou a minha atenção. Estudar inglês requer acima de tudo dedicação e foco. Tem horas que você pensa em desistir, aí que hora de você mudar o foco, se estou lendo passo a ouvir, se estou ouvindo passo a escrever, se estou escrevendo passo a falar. Falar sozinho é muito bom para internalizar as informações, eu falo sozinho que parece que tem 5 pessoas na minha casa e na verdade somente eu estou em casa. A vergonha o medo de falar em público tudo isso passa é só vocês pensarem positivo, e jamais se esquecerem que vocês primeiro engatinharam, andaram e depois correram, tudo tem o seu tempo. E vamos em frente…

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Olá Itibrião,

      Concordo plenamente com tudo que você disse!
      Pensamento positivo e o objetivo de progredir aos poucos são duas coisas importantes que precisamos manter em nossas mentes para que as coisas dêem certo.

      Obrigado pela participação!

      Cheers!

  • 02/05/12  
    Dionatan diz: 10

    Very nice, this topic!

    The worst part for me is to stay focused!
    I study a lot of diferent things, English, TI and hard working!sometimes i don’t study for one or two weeks!

    Minha maior dificuldade é praticar a fala :( mas venho tentando buscar oportunidades nessa parte!

    Thanks in advance!

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Olá Dionatan!

      Eu mesmo também não tenho muito com quem conversar em inglês falando, então o que eu faço é simplesmente ouvir músicas e cantar. Essa é uma ótima maneira de treinar o “speaking” sozinho. Claro que dessa maneira você não estará falando, e sim cantando, mas eu acredito que os efeitos positivos são os mesmos.

      Faça seu melhor para manter o foco e progredir em seu aprendizado.

      Cheers!

  • 02/05/12  
    Mauro Antonio diz: 11

    Quando você está estudando inglês, o que dificulta o seu aprendizado?
    O que você faz para superar as dificuldades?

    Antes de mais nada, é necessário renovar… renovar o ânimo, a vontade, o dinamismo, as certezas e acabar com o comodismo. Eu comecei à aprender Inglês, primeiro porque estudar e melhorar o currículo é bom e necessário. Segundo, para poder futuramente fazer mestrado ou doutorado (algo do tipo). Lembrando que, um novo idioma no currículo se torna uma nova fonte de possibilidade’S’. A partir desse dia, eu aprendi também a AMAR esse magnífico idioma. Além do eficiência REAL do estudo, gosto de pensar em palavras chaves, MOTIVAÇÃO, INTERESSE, ORGANIZAÇÃO E DETERMINAÇÃO.

    Primeiro, concentração e disciplina. Às vezes, paro para estudar Inglês (com Internet) e acabo perdendo o foco, fazendo outras coisas que podem esperar. Até mesmo, outras interrupções, como telefonemas e conversas. Aumentar cada vez mais a disciplina e determinação, pois é uma característica pessoal. O respeito pela individualidade das pessoas que vivem com você contribui muito.

    Faço o curso em uma escola de idiomas, e estudo também com materiais extras, artigos (nem precisa falar dos do EE neh!), vídeos etc. Utilizo constantemente a CURIOSIDADE,,, ela simplesmente amplia o aprendizado. Gosto de estudar pronunciando na altura normal de uma conversa, para me acostumar a “falar para fora”, com firmeza e clareza. Quando não consigo estudar “falando”, não sinto tanto prazer, e acho que não rende tanto assim. Procuro estudar em horário que meus familiares não usam o “escritório”.

    Outra coisa, que acredito atrapalhar muito, é querer SEMPRE saber o porquê disso e daquilo. Aprendi, simplesmente, a aceitar muitas coisas… é assim e pronto! Isso foi apresentado muito bem em um artigo recente por Erica de Monaco Lowry nomeado como “Free to speak: Minha experiência na Irlanda”, no trecho:
    “Quando se aprende uma língua (embora isso sirva para qualquer língua vamos nos ater ao inglês) no ambiente onde esta não é a língua nativa, pode-se incorrer nos seguintes erros: apoiar-se demasiadamente na gramática e ‘pronúncia correta’; a fazer perguntas sem cabimento querendo explicação do porquê do porquê; a acusar o inglês de não fazer sentido aqui e ali; a cobrar certa linearidade e previsibilidade; a fazer pouco da língua quando o básico já foi entendido; a complicar o que não é difícil ou não dar atenção ao que exige um pouco de cuidado; ou simplesmente a não reconhecer ou não dar valor às diferenças.” [www.englishexperts.com.br/2012/04/21/free-to-speak-minha-experiencia-na-irlanda]

    Tento isolar os idiomas (Português e Inglês) onde deve ser isolado, ou seja, no mundo do Português, pensamos em português e no mundo do Inglês, pensamos (o máximo possível) em inglês. Acredito que isso é importante para evitar o vício de querer traduzir as coisas ao ouvir, falar, ler e escrever. A relação que faço entre os dois idiomas é na tentativa de lembrar de expressões e/ou palavras, fazendo uma leve associação na semântica, a fim de evitar os chamados “brancos”… até não precisar fazer isso mais.

    Abraços a todos!

  • 02/05/12  
    creusa correa da silva porto diz: 12

    Infelizmente não tive oportunidade de aprender ingles enquanto fazia o colegio, pois era apenas “imbromation” e tb pk naquela epoca não tinha essa facilidade de tantos cursinhos de ingles e mesmo através da internet > muito longe de pelo menos pensar que um dia viria existir um computador e tantas coisas boas que ele nos oferece…
    Hj, aos 62 anos, estou frequentando um projeto chamado maturidade onde uma lingua estrangeira é obrigatoria e eu optei pelo ingles, que sempre ficou “engasgado”.
    Nâo é desculpa dizer que apenas o fator idade contribui para a dificuldade de aprendizado. Eu infelizmente optei pelo ingles de teimosia… Poucas palavras vou adicionando aos poucos … Poucas palavras consigo captar ao ouvir algo em ingles, poucas palavras capto lendo alguma coisa , ouvindo alguma musica…
    Encontrei aqui no English Expert uma oportunidade a mais para ajudar no ingles, mas eu continuo “desmemorizada”, pois de vez em quando me dá um branco… Eu sou teimosa e vou continuar até quando não sei, mas vou continuar tentando aprender algo mais de ingles. Eu sei que é preciso mais dedicação, mais vontade , mas por ser “travada” com essa lingua, eu preparo um cenario para fazer os Home Works, mas quando vejo tanta coisa ao meu redor me perco por completo e invento outra coisa a fazer para evitar o ingles. Mas um dia eu chego lá, pois ou eu aprendo ingles ou o ingles desiste de mim.

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Oi Creusa, obrigado pelo seu comentário!

      É um prazer ver a sua participação aqui! Há umas duas semanas atrás, recebi um email de um senhor de 63 anos que também estuda inglês e achei muito legal.

      Com certeza, se há algumas décadas atrás já existissem todos os recursos que hoje nós temos, eu acredito que tudo teria sido mais fácil para você.

      Mas eu também acredito que nunca é tarde para se aprender. Aliás, todo dia é dia para se aprender alguma coisa nova. Então, continue com essa vontade, mesmo que você aprenda bem aos poucos. Se você é uma pessoa teimosa no que diz respeito a aprender um idioma novo, então você é muito dedicada também! Só é preciso tomar cuidado com distrações na internet, se você estudar pela internet e respeitar seu próprio ritmo de aprendizado.

      Não desista do inglês em nenhum momento, é um idioma bem divertido e super importante nos dias atuais. Continue tentando que eu sei que você consegue :D

      Um grande abraço!

  • 02/05/12  
    Guilherme diz: 13

    Acho que minha maior dificuldade no inglês é no “speaking”. Posso entender pelo menos 60% do que uma pessoa fala, traduzir também não tenho muita dificuldade, mas quando chega a hora de falar…Fico com medo de errar, de passar vergonha…rsrs
    Tenho que superar isso!
    Boa noite.

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Guilherme, acho que essa é uma das maiores dificuldades da maioria das pessoas! Na hora em que é preciso falar, enrola-se tudo. troca-se tudo, hehehe!

      Mas é normal, não tenha medo disso! Fale mais em inglês, tente falar devagar algumas coisas, depois tente ir aumentando a velocidade. Com o tempo e a prática, a melhora do “speaking” aparecerá.

      Abraço!

  • 02/05/12  
    Sonia diz: 14

    Excelente matéria.
    Eu fico desanimada quando escuto algo (um filme, uma reportagem) que não entendo muita coisa, ou seja, sei que preciso aumentar meu vocabulário e repetir muito para gravar. Mas, como tudo na vida, é preciso persistir para obter bons resultados.
    Boa Noite a todos!

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Olá Sonia!

      Uma coisa que você pode fazer é tentar assistir aos seus filmes e documentários com legendas, e tentar ir ouvindo em inglês e associando com a tradução na legenda. Depois você pode tentar assistir aos mesmos filmes e documentários sem as legendas. Você não vai conseguir entender tudo o que for dito, mas essa prática ajuda muito a praticar seu “listening” e muitas coisas que forem ditas você conseguirá entender.

      Espero ter ajudado um pouco!

      All the best for you!

    • 03/05/12  
      Aline diz:

      Tenho o mesmo problema que a Sonia, desanimo mais quando tento assistir um filme… Mesmo sendo um pouco fluente na língua, ainda tenho uma grande dificuldade em entender o que se passa nos filmes. Se converso com alguém no inglês, entendo quase 90%, mas nos filmes é que tenho a grande dificuldade… não sei por que…
      Também adorei a matéria do post!

    • 03/05/12  
      Aline diz:

      Tenho o mesmo problema que a Sonia, desanimo mais quando tento assistir um filme… Mesmo sendo um pouco fluente na língua, ainda tenho uma grande dificuldade em entender o que se passa nos filmes. Se converso com alguém no inglês, entendo quase 90%, mas nos filmes é que tenho a grande dificuldade… não sei por que…
      Também adorei a matéria do post!

  • 02/05/12  
    José Amarildo diz: 15

    Uma das maiores dificuldades que eu tenho é o esquecimeto das palavras! Por mais que eu veja aquela palavra, termino esquecendo o significado! Q raiva! Já vi que traduzir no google não funciona muito pra fixa-las não. Mas essa postagem me animou muito a continuar estudando! Já perdi uma grande oportunidade por falta do inglês e não quero perder outra!

    • 04/05/12  
      Diego diz:

      Olá José!

      Na minha opinião, um recurso muito bom para “gravar” as palavras mais facilmente é ouvir várias músicas em inglês, ver vídeos, filmes, seriados, etc.

      Sempre que ouvimos novamente frases ou palavras que já tínhamos ouvido em uma determinada música ou filme, nosso cérebro acaba associando isso, fazendo com que essas frases ou palavras sejam reconhecidas.

      Eu acredito que isso é algo que vale a pena tentar fazer cada vez mais.

      Abraço!

  • 03/05/12  
    Mayara Vieira diz: 16

    Justamente na hora certa apareceu. muito bom obrigada

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Obrigado Mayara, fico feliz que este artigo tenha chegado em uma hora que você precisava :D

  • 03/05/12  
    Mary diz: 17

    Gostei mesmo das dicas,servem pra mim,não só para o Inglês,mas no meu caso para o Japonês também.
    Fico realmente feliz de ter assinado a newsletter do EE por que esqueço com frequencia as coisas,e só de abrir meu e-mail e ter um textinho em ingles por lá já me faz relembrar que devo estudar meus métodos.
    Kisses
    vcs são os melhores♥

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Obrigado pelo comentário Mary!

  • 03/05/12  
    Eduardo diz: 18

    Adorei a matéria, pois de certa forma ela expressa muito da minha experiência.
    Eu sempre achava que havia alguma coisa errada comigo, pois mesmo sendo considerada uma língua “fácil” de se aprender, o inglês parecia ser coisa de outro mundo pra mim. Achava que nunca conseguiria aprender.
    Fazendo meu curso, tive esse pensamento até a metade do nível intermediário. Mas de forma muito espontânea, a partir dali meu avanço na língua foi extraordinário. Eu chamo isso de “momento chave” pra mim, que foi exatamente o momento em que eu possuí vocabulário suficiente para começar a ler.
    Hoje não posso dizer que sou fluente em inglês, mas já estou há três meses num intercâmbio na Suécia e até agora não tive nenhum problema para me comunicar.
    Já comecei a estudar alemão – que para mim é infinitamente mais difícil que inglês – mas não estou desanimado, pois sei que um dia esse momento mágico chegará e a partir de então não será mais tão difícil…

    • 04/05/12  
      Diego diz:

      Parabéns pela sua história Eduardo!

      Continue determinado que você conseguirá chegar aonde quer!

      Eu também já estudei um pouco de alemão, e é mesmo bem mais difícil do que inglês hehe :D

      Abraço!

  • 03/05/12  
    Gustavo Montini de Abreu diz: 19

    Eu tenho 26 anos e só consegui começar a estudar Inglês numa escola especializada ha 2 anos atras, quando finalmente me sobrou tempo e donheiro para tal. Talvez se eu tivesse conhecido no IE antes, eu pudesse ter estudado um pouco sozinho e estaria em um nível melhor.
    Nesses dois anos, passei por todas essas fases de pensamentos descritos no artigo e vez ou outra passo por alguns deles de novo. O que realmente me desanima é que não sei como melhorar meu vocabulário. Às vezes sei a estrurura de uma frase mas não sei a palavra que quero dizer. Isso realmente me desanima. Parece que quando aprendo algo novo, me aparece uma situação em que preciso de algo que ainda não sei. Será conspiração do destino??? CLARO QUE NÃO !!!! Até hoje me deparo com situações em Portugues onde vejo palavras que não conheço. Isso é normal. Vou logo pegar o dicionário e resolver esse problema !

    • 04/05/12  
      Diego diz:

      Olá Gustavo,

      Tente encontrar o melhor método para você, um método com o qual você sinta prazer em aprender e você não terá mais problemas em ampliar seu vocabulário. Isso é algo muito simples, é só você tentar encontrar o melhor caminho pra você!

      Cheers!

  • 03/05/12  
    Diego Brunhera diz: 20

    Minha Maior dificuldade é entender e conseguir compreender a fala, ou seja minha cabeça ainda está muito voltada para aquele problema escutar e traduzir, mas a leitura pra mim vai bem, mas de fato o que me desanima as vezes é esse fato de não conseguir escutar e conseguir entender tudo… acho que ainda falta bastante vocabulário para mim e também bastante treinamento. hehehe… Muito boa matéria. Abraços.

    • 03/05/12  
      Diego diz:

      Obrigado Diego!

      Procure treinar bastante seu “listening” ouvindo músicas, vendo filmes e seriados. Essas são pequenas coisas que se você fizer bastante vão te ajudar a entender melhor o inglês quando está sendo falado.

      Abraço!

  • 03/05/12  
    Alexandra diz: 21

    Minha maior dificuldade em falar inglês é com o pessoal cuja língua mãe é o inglês. Me sinto muito mais a vontade em falar inglês com um francês, italiano, japonês, entre outros do que com um inglês, um americano ou um australiano. Gostaria de uma dica para superar esta dificuldade. Obrigada.

    • 06/05/12  
      Diego diz:

      Alexandra, não tenha vergonha de falar inglês com americanos, ingleses ou australianos. Eles não vão te morder por você falar algumas coisas erradas hehehe :D.

      Tente ser descontraída e conversar naturalmente. Isso de você ficar mais a vontade para falar em inglês com franceses, italianos, etc, provavelmente se deve ao fato de você saber que eles também não são perfeitos em falar inglês e assim você se sente mais à altura deles. Mas isso é normal.

      Abraço!

  • 04/05/12  
    valeria diz: 22

    Meu nível de inglês é intermediário, mas eu sinto, ou melhor, tenho certeza que meu Listening não está bom. E isso me entristece um pouco. Não frequento nenhum curso. Estudo através da Internet. Mas não vou desistir. Aceito dicas. rsrs
    Abçs!

  • 07/05/12  
    Johnny e Barreto diz: 23

    Tenho sérios problemas com listening! Estou terminando um curso de um ano eu uma ótima escola de inglês, estou no nível intermediário, mas não consigo entender o que os nativos falam, apenas brasileiros (o que não é nada interessante). Alguns alunos que estão no mesmo estágio que eu estão com listening bem mais afiados do que o meu e outros inferior ao meu.
    Não sei o que faço para meu cerebro assimilar esse idioma!

    • 10/05/12  
      Diego diz:

      Olá Johnny e Barreto,

      A melhor dica que eu posso te dar quanto ao listening é: treine muito seus ouvidos. Infelizmente, não tem uma fórmula mágica que nos faça assimilar mais fácil e rápido isso. Tenha paciência, ouça músicas, assista seriados e filmes, documentários. Isso te ajudará um bocado!

      Abraço!

  • 08/05/12  
    Eli diz: 24

    Olá Diego, tudo bem!

    Ficou faltando a desculpa num 8 -Não tenho mais idade. Sei que é um ponto muito importante, pois quanto mais cedo se aprende, melhor e fácil se torna o aprendizado de qlq coisa, mas e para quem não teve oportunidade ? Também acredito que podemos aprender qlq coisa, basta querermos, a idade refletiria no ritmo e facilidade de assimilação, mas penso que no caso de idiomas, especialmente no listening é onde encontramos maior dificuldade. Eu, p.ex, tenho 36 anos e sempre gostei DE ESTUDAR ingles, porem tive idas e vindas e por isso nao desenvolvi muito esta habilidade e hoje percebo que tenho muito mais dificuldade de entender do que antigamente. Mas tudo bem, nao parei por causa disso e estou a me aventurar em um intercambio de um mês no Canadá, sei que é muito pouco, mas é o tem pra hoje. Gostaria que os mestres do EE comentassem este assunto, quem sabem aumentam as minhas esperanças..Abraços a todos os amigos do EE.

    • 10/05/12  
      Diego diz:

      Olá Eli!

      Certamente a idade é um fator que pode, de certa forma, dificultar um pouco a assimilação das coisas novas que tentamos aprender. Mas eu não concordo em uma pessoa dizer que não tem mais idade para o que quer que ela esteja querendo aprender. Eu acho que é isso, no máximo pode ficar mais difícil, mas o importante é não desistir.

      O listening é uma habilidade que precisa de muito treino mesmo para ficar apurada. Procure ouvir muito em inglês, mas muito mesmo. Treinando bastante seus ouvidos, não tenho dúvidas de que você conseguirá melhorar nesse aspecto.

      Um grande abraço!

  • 12/05/12  
    Kemis diz: 25

    Acho que um problema comum a quase todos é a falta de oportunidade de conviver com situações que exijam o uso do inglês, não como fim, mas como meio. Esta semana papeava com um ex-professor meu de cursinho, e ele me falava sobre isso: quando se convive com diversos meios onde a utilização do inglês, ou de qualquer outra língua, é uma forma de se resolver situações reais, ele se torna mais fácil de se aprender. Exemplo: tanto ele como eu trabalhamos em aeroporto, ele é controlador, eu mexo com tarifas aeronáuticas. Eventualmente, ambos precisamos interagir com aeronautas que chegam de outros países. Ora, nessas horas o contato tete-a-tete tem que acontecer, e a gente acaba se virando. Imagine aqueles que trabalham em aeroportos mais movimentados, como Guarulhos, Galeão, etc. Esses acabam aprendendo uma segunda língua quase que por necessidade. E o convívio com estas situações ajuda e muito.

  • 13/05/12  
    Fátima diz: 26

    Olá a todos!
    Gostaria de dirigir-me à Eli e dizer que eu estou com 57 anos e estou estudando inglês. Eu adoro a língua. No passado eu não pude estudar porque meus 3 filhos precisavam fazê-lo. Mas agora, eles já estão formados ( falam inglês e alemão) é minha vez.
    Eu sinto,claro, dificuldades, mas estudo muito e estarei terminando meu curso neste final de ano. E tem mais um motivo para eu estudar a língua: Lí em uma reportagem que aprender um outro idioma nos matêm com o cérebro ativo. Bem , espero que meu depoimento seja de ajuda para muitos.
    Abraços!

    • 13/05/12  
      Alessandro diz:

      Fátima,

      Obrigado pelo depoimento.

      Sucesso nos estudos.

  • 15/05/12  
    Paola diz: 27

    Bom dia..
    Minha maior dificuldade é a vergonha.Parece que quando eu ouço uma pessoa falando,minha cabeça esvazia e some tudo o que eu poderia responder a ela…
    Mais eu não desisto..aceito as dicas e agradeço. :D

  • 24/07/16  
    Hellen Kelly diz: 28

    Primeiramente, não gosto de inglês, mas preciso aprender por alguns motivos. No início do curso usei esses motivos (como a profissão) para me animar a começar o curso. No início achava bem legal, mas depois desanimei do inglês de novo e achava um saco. Sempre deixo para estudar um dia antes da aula só pq tenho q saber o conteúdo. Tenho dificuldade para manter uma rotina de estudos e quando vejo que a galera na turma fala bem, fico com vergonha e esqueço até o básico que já aprendi. Mas há pouco tempo, precisei trancar o curso por outros motivos e vou voltar essa semana, vou tentar estudar mais e já até descobri algumas formas mais legais para aprender tbm e para ver se eu me animo novamente. Quando a gente não gosta é mais difícil aprender alguma coisa, mas levando em conta a dica de “descobrir uma forma mais divertida e dinâmica para aprender” é bastante válido e já tem feito alguma diferença pra mim, espero manter o foco e conseguir.

    • 25/07/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Hellen,

      Tudo bem?

      O seu caso é o mesmo de milhares de pessoas que acham que tem que gostar do inglês para aprender. Quem precisa gostar da língua inglesa é professor, linguista ou um estudioso de idiomas. Nós, eu me incluo nessa, temos que apreciar a mensagem. Eu explico! Qual é a sua área de interesse? Qual assunto em português mesmo você gosta? Gosta de alguma banda, série de TV? Tenho certeza que você tem algum assunto que você é apaixonada. Pois é esse assunto que você deve estudar em inglês, porque você se interessa pelo conteúdo. Ao estudar dessa forma você vai formar vocabulário de forma rápida e dar uma utilidade para o idioma em sua vida.

      Convido você para o conhecer o Meu Vocabulário: um aplicativo para Ampliar o Vocabulário em inglês. Lá você vai entender um pouco mais do que eu estou falando.

      No curso do English Experts eu explico isso em detalhes, pena que no momento as vagas estão esgotadas. Caso tenha interesse, deixe seu e-mail lá para ser avisada quando abrirem novas turmas.

      Qualquer dúvida estou à disposição. Obrigado pelo comentário.

      Alessandro