A força de vontade: essa coisa imprevisível

CaminhadaEu passei um bom tempo tentando incluir na minha rotina diária uma caminhada de pelo menos uma hora, mesmo morando próximo a uma pista de cooper, nunca havia conseguido fazer disso uma rotina. Depois que aprendi como os hábitos funcionam, tudo mudou. Consegui estabelecer um ritmo consistente, hoje caminho pelo menos quatro vezes por semana.

Antes de dizer como consegui fazer essa mudança, vou contar uma breve história. Eu sempre sou muito exigente comigo mesmo, gosto de estabelecer metas desafiadoras, só que às vezes exagero. No caso da caminhada, a minha meta sempre foi chegar a competir. Há alguns anos, tentei me preparar para uma corrida de 12 km – detalhe – partindo do zero. Eu queria fazer isso em apenas quatro meses. Logo na primeira semana eu já estava cronometrando em quanto tempo eu conseguia correr cinco quilômetros. Não preciso nem dizer que o resultado foi um desastre. Tive um problema no joelho e uma dor no pé que me obrigaram a parar a atividade física e procurar um médico.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Metas muito ambiciosas

Veja bem, eu tive força de vontade para sair da inércia, porém estabeleci uma meta que ia muito além das minhas condições. Tenho que confessar que já cometi o mesmo erro com o aprendizado de idiomas. Não tenho problema em assumir isso, todo autodidata errou muito antes de encontrar o caminho certo, faz parte do processo.

Running

Durante uma fase da minha vida eu cheguei a estudar inglês por quatro ou cinco horas ao dia. Já usei as férias do trabalho para fazer um intensivo de inglês por conta própria, nessa época eu não tinha Internet em casa e passava horas estudando gramáticas e ouvindo os áudios de CDs (aqueles das revistas). Como você pode presumir, quando as férias acabavam ou a agenda apertava na faculdade, os meus estudos reduziam drasticamente a ponto de gerar frustração. Aquela velha desculpa vinha à mente: “não tenho tempo para estudar, eu desisto”. Após alguns dias afastado dos estudos, eu acabava voltando. Não foi um tempo perdido, de forma alguma, mas hoje eu faria tudo diferente.

Metas muito ambiciosas e agendas insustentáveis podem atrapalhar bastante. É o que acontece quando a força de vontade vem com tudo e não sabemos lidar com ela de forma sensata e organizada. A força de vontade é um “recurso escasso”, não é toda hora que ela está conosco.

Não sei se estou sendo claro, o que quero dizer é que se o seu estudo de idiomas é movido apenas pela força de vontade quando ela diminuir você também irá parar de estudar. O ideal é aproveitar a força de vontade não para ir direto para a ação final (no nosso caso estudar), o ideal é usá-la para planejar e adotar um novo hábito. Geralmente, a força de vontade está ligada à empolgação emocional. Já o hábito é mais resistente e não depende da força de vontade.

Use a força de vontade para criar bons hábitos!

Apenas para concluir a história sobre a minha caminhada diária. Eu desisti de competir. Em vez de me concentrar na caminhada, retomei as atividades com foco na criação do hábito de caminhar. Não terei tantos benefícios físicos no começo, mas vou definir desafios maiores quando o hábito já estiver implantado definitivamente na minha vida. Quero resultados em médio e longo prazo. Tem funcionado bem!

Conclusão

Está empolgado para aprender um novo idioma? Primeiro faça um bom planejamento e use a força de vontade para criar um hábito que te mantenha em contato constante com esse novo idioma. A força de vontade pode até ir embora, mas, quando isso acontecer, o bom hábito manterá você no caminho certo. Se você se interessa pelo tema, indico o livro O Poder do Hábito de Charles Guhigg. Vale a pena a leitura!

Agora que você sabe sobre o poder do hábito, espero poder te ajudar a adquirir os bons hábitos que te levarão ao domínio da língua inglesa.

Para os comentários

Você tem algum hábito que te ajuda a manter em contato com o idioma inglês? Se sim, como fez para desenvolver esse hábito?

Conte-nos nos comentários, aguardo sua participação.

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

71 comentários

  • 14/07/14  
    Lucas diz: 1

    Belo post. Além de abranger o tema sobre o estudo de línguas, acabou sendo um post motivacional em todos os aspectos…

    Ultimamente eu tenho perdido o hábito de estudar a língua inglesa, confesso. E já senti os resultados disso, palavras e termos que conhecia, hoje em dia já nem me lembro mais. Porém, tenho tentado a criar um novo hábito de sempre ao acordar, pegar o dicionário e escolher uma ou duas palavras aleatoriamente e usá-la durante o meu dia, e tentar relembrar sempre que possível. Ainda só está na “força de vontade”, rs. Mas ainda quero que seja um hábito, acho que vai ajudar bastante, ainda mais pra quem já não tem todo aquele tempo para estudar como era antes.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Lucas,

      Excelente iniciativa, quando você tiver fazendo isso de forma inconsciente terá adquirido um bom hábito para aquisição de vocabulário.

      Obrigado pelo comentário!

  • 14/07/14  
    Marcos diz: 2

    Great text, Alessandro. That’s exactly the key when we’re learning a new language, turning it into a habit. It’s not easy as you have well stated, but once it is achieved it can make wonders. One must be persistent, though. After all, no pain no gain. :)

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Tks a lot, Marcos.

  • 14/07/14  
    Henrique diz: 3

    Passei pelos mesmos problemas, a alguns anos cheguei a estudar 7 horas por dia, rotina que se tornou insustentável. Hoje basicamente procuro assistir tv e ler livros em Inglês. Quanto a leitura, procuro fazer isso pausadamente, entendendo completamente todos os elementos e estruturas de cada parágrafo antes de passar para o seguinte. Estudar gramática desta maneira é menos pesado do que a maneira tradicional, assim, mais do que entender o que a frase significa, busco entender o porque da escolha de uma palavra em detrimento de outra, bem como o uso das preposições, que são um verdadeiro pesadelo.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Henrique,

      Essa sua estratégia me parece ser bem sustentável a longo prazo.

      Keep up the good work!

  • 14/07/14  
    Luiz Gustavo diz: 4

    Legal!
    Lembrou-me um outro artigo que você menciona as horas de estudo.
    Em um exemplo você cita que estudou 4, 5 horas, e em um outro 30 minutos, 1 hora, obtendo melhor proveito na segunda opção.
    Ou seja, devemos estudar e aprender conforme o nosso ritmo. Consequentemente o hábito será criado.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Muito bem lembrado, Luiz. Usei aquele primeiro artigo como inspiração.

      Obrigado pela participação.

  • 14/07/14  
    Reisson Araújo Santos diz: 5

    Muito Bom o Artigo a força de vontade, realmente não é fácil para ninguém quando se trata de força de vontade, motivação, não desistir de algo que se almeja tanto, eu sempre fui mais da força de vontade e nunca fazia o hábito de estudar inglês até que resolvi mudar pela motivação e principalmente pela força de vontade e consegui fazer isso por causa das Músicas em Inglês, as Séries maravilhosas como Game of Thrones, Two and a half men e The Big Bang Theory graças as Séries ainda continuo estudando Inglês e claro porque amo Inglês e na área que eu atuo preciso muito do Inglês, nunca fiz um Curso de Inglês sempre me desanimava mas foi ai que percebi que tinha dois sites maravilhosos que revolucionaram o estudo de inglês o English Experts e o Inglês na Ponta da Língua pra mim os dois melhores e em agosto irá fazer dois anos de estudos em Inglês ainda preciso crescer muito no aprendizado e como pessoa, até porque estou aprendendo sobre uma outra cultura, um novo país, novos modos e enfim é isso Estudar Inglês não tem que ser um Obrigação tem que ser Prazeroso, não tem coisa melhor que você ouvir alguem falando em Inglês e conseguir entender o que ela está dizendo é Incrível.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Reisson,

      As músicas e séries são realmente ótimas fontes de aprendizado.
      Obrigado pelos elogios e por acompanhar o nosso trabalho.

      Bons estudos!

  • 14/07/14  
    Nathi diz: 6

    É meio estranho um dos meus hábitos, mas quando eu faço minha lista de compras (supermercado, farmácia, etc..), eu tento traduzir todos os itens para o inglês, os que eu não sei eu procuro no dicionário, aí eu sempre aprendo uma palavrinha nova e útil rsrs.
    No mais só compro livros em inglês e vejo filmes e series com legenda em inglês. No início era difícil, mas hoje acho muito melhor.
    Abs.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Nathi,

      Buscar traduzir as coisas com que temos contato no cotidiano ajuda muito, já ouvi um linguista sugerindo isso.

      Sucesso nos estudos!

    • 14/07/14  
      Jose Eduardo diz:

      Nathi .. onde voce acha filmes e series com legenda em ingles??

      Obrigado.

    • 14/07/14  
      Henrique diz:

      José, desculpe-me pela intromissão, mas existe um site chamado “netflix” onde vc pode assistir milhares de filmes com legenda em inglês, mas infelizmente o site não é gratuito. O preço é de 16 reais mensais, acredito que vale a pena. Eu assinei a dois meses e gosto bastante.

    • 14/07/14  
      Nathi diz:

      José Eduardo, eu baixo só o filme pelo torrent, sem legenda. Aí para a legenda eu jogo no google algo do tipo (supondo que o filme seja The Notebook) “The Notebook english subtitles”, entao algumas opções de sites com essa legenda irao aparecer, aí eu baixo. Vem zipado com um arquivo de texto dentro.

  • 14/07/14  
    Weslley Henrique diz: 7

    Eu determinei horários, uma hora por dia, 6 dias por semana. No começo eu achava chato, cansativo. Virou hábito, passou a ser lazer pra mim, hoje amo aprender inglês. Quando quero passar o tempo, aproveito e leio um livro de nível só pra descontrair. Faço exigências sim, mas sei o meu tempo.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      É isso aí, tudo tem seu tempo.
      Obrigado pelo comentário.

  • 14/07/14  
    Lorena diz: 8

    Muito bom o texto!

    Estudo inglês todos os dias… textos, termos ou mesmo uma palavra. Eu amo inglês, e para mim não é nenhum sacrifício ou esforço estudá-lo. Faço curso há 1 ano, tenho aula particular e ainda estudo sozinha. Estabeleci meu objetivo e vou alcançá-lo!
    Fui recentemente a NYC e colhi os frutos desse hábito. E só me motivo a cada dia com os resultados.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Lorena,

      Eu incentivo esse modelo de estudo autônomo que você vem adotando. O auxílio de um profissional evita que você cometa os erros de quem aprende sozinho.

      Parabéns pela dedicação e volte aqui para contar mais sobre suas conquistas.

      Abs,

  • 14/07/14  
    Noelle Cabral diz: 9

    Alessandro, gostei muito do que você disse! E tem toda razão!!!
    Ultimamente, estou lutando para criar novos hábitos, e um deles é aprender um novo idioma!! Realmente, as vezes por criarmos metas “muito ambiciosas”, pode atrapalhar bastante. O ideal é começar devagar, no seu próprio ritmo, assim você não se frustra e nem desisti… Acredito que essa nova cultura do “imediatismo”, também pode atrapalhar, de fato, a atingir metas e objetivos a médio e longo prazo!
    Então a melhor forma que encontrei, e recomendo, é: ir no seu ritmo, e conforme for ficando mais fácil, você começa a aumentar suas metas!!!

    E, esse livro O Poder do Hábito, é ótimo!!! Também super recomendo!!! ;)

  • 14/07/14  
    Sergio diz: 10

    Procurei desenvolver um hábito simples – não dormir antes de ouvir ou ler alguma coisa em Inglês, seja livros, revistas, filmes os series de TV, utilizando o horário das caminhadas para ouvir podcasts no Ipod.

    • 14/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Sérgio,

      O nome disso é gatilho. Ao definir que você não vai dormir antes de ter contato com o idioma, você estabeleceu um gatilho para estudar. Essa é uma boa maneira de se iniciar um hábito. Parabéns!

      Obrigado pelo comentário.

  • 14/07/14  
    Renato diz: 11

    Bom, primeiro gostaria de salientar que gosto muito dos comentários e dicas que você disponibiliza para nós.
    Sobre estudar inglês diariamente tenho a dizer que consegui adotar no dia-a-dia uma rotina de mais ou menos 1 hora de estudo, o que no meu ponto de vista é suficiente, pois mais do que isso, acaba se tornando cansativo.
    Como estou começando em conversação sinto que quanto mais me familiarizo com as frases, as mais comuns, mais eu sinto facilidade em entender o inglês.
    Para isso é necessário persistir diariamente, sem trégua. Abraço.

    • 15/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Renato,

      Se uma hora é sustentável em sua agenda, então vale a pena. Recomendo apenas que você divida esse tempo durante o dia, por exemplo três sessões de 20 minutos.

      Bons estudos!

  • 14/07/14  
    Márcia diz: 12

    Ótimo post Alessandro, serviu para mim no estudo do Inglês e também para repassar a um amigo que precisa de motivação em outra área.
    Já cheguei a estudar varias horas por dia em qualquer momento vago. Me ajudou muito no inicio mas como não consegui manter o ritmo acabei esquecendo muita coisa.
    Atualmente estudo através dicas diarias que recebo por e-mail de sites recomendados por você e estou criando o habito de ver filmes com áudio em inglês. o Próximo passo é criar o habito de assistir series com áudio e legendas em inglês.

    • 15/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Muito bom, Márcia.

      Se precisar estou aqui a disposição para ajudar.

  • 14/07/14  
    Luiz Filipe diz: 13

    Ótimo discorrimento sobre os hábitos! Eu já li o livro mas nunca tinha pensado em criar um hábito para o inglês, vacilando esse tempo todo! Valeu pela dika ;)

    • 15/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Boa sorte aí na criação dos hábitos.

      Abs,

  • 15/07/14  
    sandrom diz: 14

    Ótimo post Alessandro. Gosto muito das suas considerações sobre como a vida influencia a forma como aprendemos alguma coisa e, especificamente, no nosso caso, no aprendizado do inglês.

    Acredito que todos devem compartilhar a mesma experiência. Quantas vezes cheguei em casa ou no trabalho cheio de energia para fazer alguma coisa, mas a falta de planejamento acabava levando tudo por água abaixo.

    De fato é uma lição muito importante. Quando a força de vontade aparecer, invista um pouco dela na definição do projeto, step by step, para que esta energia seja distribuída com parcimônia no tempo e não se volta contra nós mesmos.

    • 15/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Sandro,

      Obrigado pelos elogios e pela participação constante aqui no EE!

  • 15/07/14  
    Jonata fontela diz: 15

    Oi Alessandro! Eu tinha estabelecido uma meta de estudar 2 horas por dia,no comeco eu fui bem mas depois comecou a ficar cansativo e ja nao estava conseguindo mais cumprir a “promessa” entao fiquei meio desanimado…. Mas depois resolvi nao ser tao exigente comigo mesmo e tentar fazer o melhor que eu pudesse.hoje eu estudo mais ou menos uma hora ou uma hora e meia por dia e estou bem satisfeito :D estou aprendendo mto!

    • 15/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Jonata,

      Está aí mais uma prova de que o estudo de forma sustentável é mais efetivo.

      Obrigado pela participação.

  • 15/07/14  
    Rafael Bandeira de Oliveira diz: 16

    Galera!
    Sem disciplina não é possível mudar ou criar um novo hábito
    Vou compartilhar o link para download do Ebook – O Poder do Hábito comentado da Equipe do Produtividade Ninja (Arata Academy), assim poderemos desfrutar de mais tempo livre com qualidade junto com a família.

    http://images.arataacademy.com/ComoCriarEModificarHabitos_ProdutividadeNinja.pdf

    Cheers,

    • 16/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Rafael,

      Obrigado pela excelente indicação.

      Abs,

  • 16/07/14  
    Yury diz: 17

    Ótimo texto!

    Estou exatamente nesse dilema! Sempre gostei de estudar por conta própria, porém me atrapalho em organizar os estudos! Fiquei um pouco desanimado de estudar inglês por conta disso e agora retomei… no momento estou aprendendo e fixando vocabulário com o site memrise, que usa o método SRS (Spaced Repetition System) e tenho tido resultados satisfatórios, mas percebo que preciso de algo mais “sólido”, que permita me comunicar, formar frases e etc, tento em sites de “intercâmbio de idiomas”, encontro vários nativos do inglês que estão aprendendo português mas raramente alguém retorna minhas mensagens pedindo contatos de skype ou hangout! Fora que hoje em dia, pra mim fica até difícil saber como estudar inglês, pois são tantos sites e materiais disponíveis na internet que fico perdido!

    Ainda bem que temos o English Expert pra nos ajudar nessa batalha! :)

    Parabéns Alessandro!

    • 16/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Yury,

      Em breve terei novidades pra você. Aguarde!

      Obrigado pelo comentário.

    • 18/07/14  
      Yury diz:

      Obrigado, Alessandro!
      Ficarei no aguardo! :)

  • 16/07/14  
    Robson Pereira diz: 18

    Parabéns pelo post Alessandro , vem a calhar para mim pois estou no platô em um momento que não estou muito estimulado mesmo sendo apaixonado pelo idioma.

    • 16/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Robson,

      Espero que você supere logo essa fase.

      Obrigado pelo comentário.

  • 17/07/14  
    Marta Mattos diz: 19

    Oi Alessandro, adorei ler esse post. Era tudo que precisava ler (ouvir) hoje. Adoro estudar, ler, escrever de um tudo… antes o mundo poderia desabar e nada atrapalhava minha concentração. Mas… atualmente me sinto engessada frente a muitos problemas de toda ordem e perdi o foco, a concentração. Seria fácil dizer: resolva os problemas e retome o foco, mas as coisas não são tão simples assim, e enquanto não consigo traçar as soluções definitivas, quero estudar, quero continuar…não quero estagnar por problemas que mais cedo ou mais tarde se resolverão… então suas dicas de traçar metas diárias menores pode ser uma saída para o que posso resolver já… Obrigada!

    • 18/07/14  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Marta,

      Fico muito feliz por te ajudado de alguma forma. Fico na torcida para que tudo se resolva e você consiga seguir nos estudos.

      Abraços,

  • 23/07/14  
    Amanda diz: 20

    Esse post veio que nem aquelas letras de música que parecem ter sido feitas para você…Sempre gostei muito, muito de aprender idiomas, especialmente o inglês, desde os 16 anos pulo de curso em curso e acabo não concluindo mas sempre mantenho o aprendizado, seja com músicas, séries ou filmes, cada nova expressão, cada novo “listening” que eu compreendo sem olhar para legenda é como se eu estivesse aprendendo a andar…exageros a parte, é uma sensação muito boa, meio que libertadora, não sei sou muito entusiasta mas essa é a sensação que sinto. Ultimamente estou realmente obstinada a aprender para valer, viajar, fazer um mês de intercâmbio e ter essa experiência de vida, você tem alguma dica para quem planeja fazer intercâmbio? empresas confiáveis ou algo do tipo? Parabéns pela iniciativa :]

  • 05/08/14  
    Thais Oliveira diz: 21

    Olá.

    Encontrei esse blog e achei super interessante.
    Primeiramente parabéns!
    Estou precisando da sua ajuda.

    Mediante a necessidade do ingles para o trabalho, estou em busca de um curso que atenda minhas necessidades.
    Uma vez cai na besteira de me matricular em um curso de ingles por que era mais em conta ( $$$$), porem no curso não aprendi nada e só passei nervoso pois os professores misturavam turmas e eu ficava timida e perdida e as lições eu tinha que fazer antes mesmo de aprender o conteudo.
    Não tenho noção e acabo caindo na besteira de pensar em portugues, traduzir para entender.
    Não sei como faço para não cair na mesma cilada, pois estou procurando um curso porem todos que eu estou achando me parece que é bom ter uma noção, principalmente em gramatica e eu nao a tenho.
    Se possivel queria umas dicas.
    Obrigada

  • 01/02/16  
    pereirajsp7 diz: 22

    Uma dica que acho muito legal para usar a força de vontade para aprender, um idioma por exemplo , é aplicar uma rotina, mesmo que um pequeno tempinho, é fazer uma coisa que gosta . Eu desperdiçava muito tempo estudando aqui e ali um amaranhado de dicas na internet, mas isso acabava me tirando do foco , pois eu não sabia aproveitar , era como ler tudo e não entende nada. Comecei a focar só pensamentos, citações e estorinhas de criança. Quem não lembra um pensamento ou uma citação de alguém muito famoso? Pois é, isso pra mim funciona. Eu comecei a escrever tudo que eu achava bonito num caderninho . Escrevia em inglês , mas com a tradução do que escrevia. Não me preocupo com a gramática. Comecei a escrever os mesmos pensamentos na minha língua e em seguida passar para o inglês. Com isso passei a ficar bom na escrita tanto em inglês quanto na minha língua. Notei que estava aprendendo tempos verbais, preposição, advérbios, gerúndios em inglês sem me dar conta, mas o mais importante: buscava sempre o som e focar mais a entender o que ouço. Se alguém pronunciava uma frase e eu entendia uma palavra passei a entender varias palavras, ouvindo sempre o assunto que eu gosto de escrever. O meu próximo passo é proferir o que estou ouvindo. Imito para eu mesmo escutar , um dia proferirei para outro entender, mas pelo menos o meu foco na escrita não posso reclamar. Agradeço o English Experts , pois foi o primeiro site que abri na internet. Que ele nunca deixe de funcionar, principalmente a ação de incentivar seus leitores.

    • 02/02/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Pereira,

      Obrigado por compartilhar o seu método, achei muito interessante.

      Valeu pelo incentivo e continue participando. Nós somos movidos à comentários ;-)

      Bons estudos!

  • 01/02/16  
    ludgodinho diz: 23

    Parabéns pelo blog, é muito legal este feedback que vc dá as pessoas, realmente a vontade nos impulsiona a aprender coisas, a criar metas, contudo não é suficiente, devemos mudar nossos hábitos e criar novos, pois só assim daremos conta de atingir os objetivos almejados. Com relação ao estudo de idiomas, eu sempre fui muito apaixonada, mas quando saí da faculdade entrei no mercado de trabalho, não consegui administrar meu tempo e acabava não fazendo coisas que realmente gostava, como estudar idiomas, tocar instrumentos musicais, etc… E concluí só agora depois de 10 anos que quando a gente deixa de fazer algo que gosta , um pouco da gente vai morrendo a cada dia, e a gente vai se anulando, vai perdendo a graça de ir trabalhar, as coisas vão perdendo sentido; e por isso eu resolvi dar um novo rumo `a minha vida. E tudo tem um preço, mas quando o objetivo é desenvolver habilidades, adquirir conhecimentos só temos a ganhar.

    • 02/02/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Lud,

      Eu gosto muito da seguinte frase “para cada escolha, uma renúncia”. Não é possível fazer tudo que gostaríamos, o tempo é escasso e temos que priorizar. No meu caso, estudar idiomas funciona como uma válvula de escape para o stress do dia a dia.

      Continue participando com seus comentários.

      Bons estudos!

  • 07/02/16  
    Juliana Sillva diz: 24

    Estou tentando aprender alemão pelo método autodidata. Logo no começo várias pessoas falavam para eu desistir pois era difícil demais, a pronúncia era difícil, a conjugação dos verbos era difícil e blá, blá, blá. Mas, pra minha sorte, a minha força de vontade de aprender tal idioma e assim me tornar poliglota era maior, e esses tipos de comentários foram um incentivo para eu continuar firme e forte no meu objetivo. Estipulei um horário diário para o estudo do idioma, e me da uma satisfação tão grande ao ler uma frase em alemão e entender o que está escrito ali, me da uma satisfação tão grande ao ouvir um jogador de futebol, um cantor, um apresentador falando alemão e entender pelo menos metade do que está sendo dito. Isso mostra que estou no caminho certo, e a minha força de vontade e dedicação so aumentam. Depois deste post eu estou a 1000!

    • 10/02/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Hallo Juliana,

      É isso aí, você está no caminho certo. Vá em frente e não se abata pelos comentários dos outros.
      Fico feliz em colaborar com o seu sucesso de alguma forma.

      Danke schön!

  • 29/03/16  
    Francisco Sobral diz: 25

    Sim. Eu estou determinado. Eu quero aprender e vou aprender falar Inglês. Tenho feito quase uma hora todos os dias. Há mais de quatro meses que venho fazendo isto com o Duolingo. Duolingo tem sido tudo para mim.
    Lamento muto não poder pagar umcurso no momento. Paguei um e fui enganado. O gringo que se propôs me ensinar, pegou meu dinheiro e sumiu.
    Mas vou continuar firme com meu propósito, se Deus me permitir, chegarei lá.
    Muito grato pela oprtunidade que vocês do Experts me dão.Toda orientação é muito válida.

  • 13/04/16  
    Marcelo Rafael Feli diz: 26

    Olá, encontrei o site há pouco mais de 2 anos, que eu me lembre, porém só esta semana me cadastrei. Deveria ter feito isso na primeira vez mas tudo bem haha, isso mostra que esse é um dos melhores sites para melhorar o vocabulário pois mesmo não sendo cadastrado jamais esqueci de vocês. Um hábito que adotei há muito tempo foi o de quando eu noto algum objeto peculiar ou algo do tipo, imagino como se fala em inglês, e quando não sei logo pego no celular e “corro atrás”, o mesmo para um expressão que eu digo em português ou frases aleatórias.

    • 14/04/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Marcelo,

      Fico muito feliz que não tenha se esquecido de nós. Como você agora é cadastrado ;-) sugiro que conheça a ferramenta Meu Vocabulário.
      Acredito que ela vai te ajudar a melhorar bastante o seu vocabulário e listening. Confira:

      http://www.englishexperts.com.br/como-funciona-o-meu-vocabulario/

      Bons estudos!

  • 02/05/16  
    Amanda Borges Do Pr diz: 27

    eu encontrei por agora este site e sempre gostei de inglês, mas não concluí o curso que comecei, então resolvi começar de novo.

    • 04/05/16  
      Camila Oliveira diz:

      Hello Amanda, how are you?
      Que bom que retomou os estudos. Espero que possamos te ajudar no que for preciso e que façamos parte dessa jornada! Não se esqueça de sempre ter força de vontade.

      See ya =)

  • 09/05/16  
    veloso diz: 28

    Obrigado pela força, esto preste a começar fazer um curso de inglês, o que eu mais desejo é aprender está língua, porquê encontro muita dificuldade ao se comunicar com o meu chefe. Ele é estrangeiros e não sabe falar bem a minha língua materna, razão pela qual eu esto aqui pedindo a vossa ajuda

    • 10/05/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Veloso,

      O English Experts tem um plano de estudos que poderá ser muito benéfico para você. Inclusive temos um módulo do curso inteiro dedicado ao Business English.

      Vale muito a pena investir no aprendizado do inglês. Confira ->http://www.englishexperts.com.br/premium/

      Desejo sucesso!

  • 03/06/16  
    Lucas Jaime diz: 29

    Olá Alessandro, seu texto ficou ótimo e muito motivador por sinal. Gostaria de compartilhar com vocês um vídeo no Youtube de Pedro Calabrez, que fala um pouco sobre o que você citou: “mudar e criar um novo hábito”.
    Espero que acrescente.
    https://www.youtube.com/watch?v=dlKiKN1sm9A

    Sucesso!

    • 03/06/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Lucas,

      Obrigado pelo comentário e indicação, já estou assistindo aqui.

      Abraços,

  • 30/06/16  
    Miguel Mafuila diz: 30

    Eu sempre adiei em vista da agenda cheia…(Tal como disseste, velha desculpa) Mas o meu desejo neste momento é falar o Inglês de qualquer maneira. E eu disse a mim mesmo que eu farei parte do grupo de pessoas que aprenderão o Inglês com a Autodidática. Para conseguir eu procuro usar toda a oportunidade para falar o pouco que aprendo a cada dia, falando ao lado de colegas que já dominam a língua e desta forma tenho sido corrigido constantemente mas aprendo a cada erro que cometo.

  • 24/08/16  
    AngeloRebelo diz: 31

    Olá Alessandro. minha rotina é ouvir lições em inglês sempre que estou dirigindo. Também tenho um amigo no whatsapp que procuro escrever em ingles pra ele e ele pra mim. Agora vou procurar assistir filmes em inglês além de continuar estudando minhas lições . Abraço

    • 25/08/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Angelo,

      Excelente rotina. Utilizando as técnicas certas de estudo você vai longe.

      Sucesso aí!

  • 06/09/16  
    chimuco cachiungo diz: 32

    Pois, tenho certeza disso. Vou em frente…!

  • 15/09/16  
    José Baptista Sobrin diz: 33

    Obrigado Alessandro, Pelas informações positivas.
    Tudo realmente depende de nossa força de vontade. Portanto tenho que me esforçar.

    • 16/09/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi, José!

      Eu que agradeço pelo comentário.

      Volte sempre!

  • 22/09/16  
    Ana Maria DE Siquei diz: 34

    Olá, Alessandro! Já tive algumas (poucas) aulas de inglês e me esforçava bastante.Estudava tds os dias pelo menos 1h por dia, sózinha.Não tenho mais essas aulas, mas quero aprender inglês. Penso que a força de vontade nos leva a atingir objetivos que parecem impossíveis. Vou seguir em frente! Gostei mti do seu texto.Obrigada!

    • 22/09/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Ana,

      Que bom que o texto te motivou a seguir em frente.

      Obrigado pelo comentário e sucesso nos estudos!

  • 08/11/16  
    Albert Rocha diz: 35

    Parabéns e obrigado pelo texto! Ele me ajudou a definir ainda melhor a diferença entre a força de vontade e o planejamento de hábitos, no estudo, seja de inglês ou de qualquer outra coisa.

  • 14/11/16  
    Newton Junior diz: 36

    Muito bom post Alessandro! Hoje em dia tenho muito pouco tempo para o estudo do inglês, porém o que tem me ajudado a manter o bom hábito do estudo diário é ouvir podcast de assuntos de meu interesse mais em inglês. Estou sempre me locomovendo bastante de carro, então sempre tenho a mão meus podcasts para ouvir nos trajetos. Uso até mesmo quando vou ao supermercado ou padaria, pois qualquer 15 minutos farão a diferença no longo prazo se forem diários.

    • 17/11/16  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Newtown,

      Eu também sou ouvinte de vários podcasts em inglês. Também costumo ouvir no carro, com isso consigo aproveitar pelo menos 40 min do meu dia que seriam perdidos.

      Parabéns pela iniciativa e por compartilhar aqui conosco.

      Abs,