Aprendendo idiomas: o início da jornada de Frank Flórida

Frank Florida: como aprendi 8 idiomasHi everyone! Depois de 16 artigos sobre as minhas viagens ao redor do mundo, eu ainda não toquei no assunto central desse site: nos estudos de idiomas. Eu contei de ilhas e navios, de milionários e de monges budistas, falei sobre trabalhos que você pode fazer “on the road” e também sobre as amizades que você pode fazer… Mas ainda não falei nada sobre todos os idiomas que aprendi nas minhas viagens.

E como esse assunto é talvez até mais importante para os iniciantes, vou escrever o artigo de hoje em português. E eu ainda lembro muito bem quando eu era iniciante, e quando comecei a aprender a minha primeira língua estrangeira. Hoje, aprender um novo idioma não é mais aquele mistério para mim… Eu sei o que eu preciso fazer para tornar-me fluente num novo idioma. Só que nem sempre foi assim.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Eu cresci numa cidade muito pequena no interior da Europa… Uma cidade de apenas doze mil habitantes. E falava apenas um idioma. Nunca consegui imaginar a vida fora daquela cidade. E foi só por causa dos idiomas que depois eu tive as oportunidades de viajar, de trabalhar em outros países, e de fazer amizades com pessoas de várias culturas ao redor do mundo.

Minha primeira língua estrangeira: o inglês

Em 1990, eu aprendi a minha primeira língua estrangeira: o inglês. E como muitos, a aprendi numa escola pública. Uma escola que ensinou segundo o típico método tradicional que demora anos e anos. Nenhum dos meus professores era falante nativo, a gente tinha poucas aulas por semana. E as aulas não eram muito eficientes. Eu não conheci estrangeiros para praticar com eles, e na época nem existia a internet ainda para estudar em casa.

Muita gente reclama que demora cinco anos para aprender um idioma. Mas eu só fiquei fluente em inglês depois de oito anos mesmo!

Como a minha vida mudou

Ai, um dia aconteceu uma coisa que mudou a minha vida para sempre. Eu encontrei alguns amigos da minha família… Amigos de Guaiaquil, a maior cidade no Equador. E o Equador sempre me fascinou bastante… Eu sempre adorei ouvir as histórias que eles me contaram, do eterno verão, das praias maravilhosas, da comida, e das festas com Salsa, Cumbia e Merengue. Fiquei com muita vontade de conhecer o Equador… Mas então eu tinha que aprender espanhol também.

Eu fiquei com receio e pensei “aprender mais um idioma, vai demorar mais oito anos”. Isso me desanimou bastante. Eu queria conhecer o Equador naquele momento e não oito anos mais tarde! Mas eu estava motivado… E por isso decidi que iria achar um jeito de aprender espanhol, e rapidamente. E como o meu pai ainda tinha um curso de idiomas dos anos 70, eu comecei a ler esse curso, e comecei a estudar espanhol como autodidata.

Meus mentores

Inicialmente, o meu progresso foi muito lento, da mesma forma que tinha sido com o inglês. Mas eu tive a sorte de conhecer duas pessoas que acabaram me guiando nesse caminho. Um deles era o dono da livraria da minha cidade. Ele era um craque com livros e sabia tudo sobre cursos de dúzias idiomas. Por isso, ele conseguiu me explicar como escolher um bom curso e me indicou um curso de espanhol que era bem melhor do que aquele antigo curso do meu pai.

O outro mentor que eu conheci naquela época foi um professor chinês. Ele tinha passado os últimos 25 anos estudando a moderna ciência do cérebro. Colaborando com institutos na Itália, na Alemanha e na França… E sempre fazendo a seguinte pergunta: Qual é mesmo a diferença entre um gênio e uma pessoa normal? Já que cada ser humano tem o mesmo número de neurônios… Como é que qualquer pessoa pode aprender a utilizar o seu cérebro do mesmo jeito que um gênio o faz naturalmente?

Alguns anos mais tarde, eu conheci o Brasil. Na época, eu toquei numa banda que fez uma turnê pelo sul do Brasil, e a gente tocou em muitas cidades no Rio Grande do Sul, no Paraná e em Santa Catarina. Mas também chegamos até São Paulo e o Rio de Janeiro. E me apaixonei pelo Brasil. Até hoje, depois de ter viajado o mundo inteiro várias vezes, é um dos meus países favoritos. Talvez até mais do que o Equador.

Então voltei a falar com o dono da livraria que me explicou como escolher um bom curso de português, e combinei as dicas dele com todas as coisas que tinha aprendido do meu professor chinês. E assim, consegui aprender português em apenas oito meses. E é óbvio que o meu português não é perfeito… Mas depois de estudar por seis meses com um livro e um CD, além de mais dois meses de imersão, consegui manter uma conversa com brasileiros, já entendi tudo e até comecei a usar mais gírias.

Mais um desafio

Depois de alguns meses no Brasil, eu decidi que também queria conhecer a Ásia, e não apenas América do Sul… E por isso resolvi falar com meu professor chinês, e perguntar se ele tem algumas dicas para mim. E esse telefonema foi mais um daqueles momentos que mudaram a minha vida completamente. Pois ele me chamou para morar na Indonésia, onde ele tinha uma escola. Só que ele me convidou sob uma condição: Eu tinha que aprender Bahasa, o idioma da Indonésia. O meu prazo era de apenas 4 meses.

Eu acho que o segredo da motivação é simplesmente saber POR QUE a gente quer alguma coisa… E a minha motivação era forte. Eu comecei a estudar por uma hora, todos os dias, e consegui cumprir a condição do meu professor. A partir desse momento, idiomas não eram mais um mistério para mim. Agora eu sei que aprender idiomas pode ser bem mais fácil do que a maioria das pessoas acham, e no final eu acabei aprendendo 8 idiomas diferentes.

Eu vou contar um pouco mais sobre os outros idiomas que eu aprendi no meu caminho num dos próximos artigos, e também vou te dar algumas dicas para acelerar os seus estudos também.

Aguardo comentários!

Grande abraço,

~ Frank Florida ~

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

31.jpg

Frank Florida

Frank Florida é professor de idiomas desde 1994 e fala oito línguas. Viajando o mundo por 11 anos, ele visitou umas 300 cidades em mais de 50 países. Ele se graduou da High School nos EUA, se formou em didática na Austrália e é criador do site Fórmula Fluente.

41 comentários

  • 10/04/13  
    Wesley diz: 1

    Realmente motivador, é um sonho um dia falar fluentemente o inglês, imagina só conseguir oito idiomas diferentes!
    Estou ansioso por suas dicas e próximos posts.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado pelo comentário Wesley… Tenho certeza que com os recursos aqui você vai conseguir esse sonho!
      Abraço,
      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Pablo Cardoso diz: 2

    Bela caminhada! No meu caso, eu acho que eu preciso é de MOTIVAÇÃO. Vou acompanhar seus artigos.

    Valeu!

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Não há de que Pablo, e eu concordo… Com a motivação necessária, a gente consegue dar a continuidade necessária!
      Abraços!

  • 10/04/13  
    Reisson Araújo Santos diz: 3

    Aprendi muito com suas grandes aventuras desbravando o mundo e se aventurando em vários idiomas, Parabéns Frank Flórida espero aprender muito mais com sua experiência de vida e também com sua motivação, isso ajuda muito e motiva muito quem está tendo o Prazer de aprender inglês como eu e claro tantas pessoas espalhadas pelos quatros canto do Brasil e creio do mundo também. Falando por mim eu não estudo Inglês todo dia não apenas para me tornar fluente em Inglês, não é só isso aprendi na faculdade e na vida que você tem que ter objetivos e metas bem definidas quanto ao seu futuro e também quanto a sua vida pessoal. O Inglês para mim não é visto como uma obrigação mais sim como um mundo a ser descoberto e desvendado a cada momento eu faço o Inglês fazer parte do meu dia-a-dia sem se tornar algo desmotivador e cansativo, agradeço muito ao Alessandro por nos permitir aprender todo dia uma nova cultura. Thank You Very Much and Bye-Bye.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Olá Reisseon, sempre é muito gratificante para mim ouvir que estou conseguindo ajudar. Você tem uma atitude muito legal, o estudo de idiomas não é obrigação, é uma aventura. Em inglês, essa é a diferença entre “have to” and “get to”… You don’t have to study English, you get to! ;)

      Cheers,
      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Fabio diz: 4

    Temos que traçar metas. Minha meta é falar o ingles de forma fluente e sem sotaque. Também vou falar e entender o Francês e Espanhol. Mas as metas só podem ser alcançadas se você tiver perseverança e paciência. Abraços

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      É isso mesmo Fábio, muitas vezes a gente sobrestima a dificuldade de alcançar uma meta simplesmente porque não lutamos com a *consistência* necessário… Perseverança é importantíssimo nesse caminho.
      Abraço!
      ~ Frank Florida ~~

    • 12/04/13  
      Valéria diz:

      Gente, essa coisa de falar inglês sem sotaque é besteira. O importante é se comunicar com o outro de forma eficiente.
      Estou tão feliz: em 2011 fui aos EUA e, mesmo cometendo alguns errinhos, consegui me comunicar. No último mês de março fui à Londres e também fui entendida. Isso é que importa. Sotaque é o de menos.

  • 10/04/13  
    Jefferson Ramos diz: 5

    Frank, verdadeiramente tenho que lhe dar os parabéns, pois existem poucas pessoas como vc e posso dizer no mundo. Pode acreditar Deus ilumininou sua mente e lhe capacitou mediante seu esforço. Estou aprendendo inglês na Wise up que na minha opinião é a melhor escola de inglês no Brasil, mas enfim, você fez-me perceber que somos mais capazes do que imaginamos e basta uma decisão para mudar nossa história. eu ouvi uma fraze que diz o seguinte: um Homem que fala mais de 7 idiomas é um exército.

    grande abraço!

    Jefferson Ramos

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado Jefferson, obrigado pelos elogios! Nunca ouvi essa frase antes, sobre o exército rs… Interessante! Parabéns pelo entusiasmo e boa sorte nos estudos!

      Cheers,
      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Kassio diz: 6

    Cara, vc é simplesmente o MÁXIMO :P
    Sou seu fã e seu português é perfeito, parabéns!!
    ~I’m waiting more posts~

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado Kassio! :)
      Grande abraço!

      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Mark diz: 7

    Geralmente eu só gosto de podcasts , mas eu curti muito esse post , muito interessante e motivacional.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Opa Mark, daqui a pouco a gente vai publicar um podcast juntos também. :) Abraços!

  • 10/04/13  
    Wagner diz: 8

    Olá Frank! Muito bom o seu post de hoje, foi super motivador!

    Queria que você falasse mais das técnicas da ciência do cérebro que aprendeu com seu professor. Sou apaixonado por estas coisas do cérebro também, além dos idiomas.

    Sucesso para você! :)

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Opa Wagner! Pode deixar, vou falar um pouco sobre esse assunto nos próximos artigos! Sucesso para você tb!!

      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Danilo diz: 9

    Obrigado Frank por mais esta dose de motivação. É mais fácil acreditar em algo quando se sabe que outro ser humano já conseguiu. Parabéns.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Oi Danilo, eu concordo plenamente! Para mim isso sempre fez uma grande diferença também, ver que alguém já fez… Então já é comprovado que realmente é possível, por que não seria possível para mim também? :)

      Abraços,
      ~ Frank Florida ~

  • 10/04/13  
    Dani Aranha diz: 10

    Gostei muito da sua história e estou ansiosa para saber mais!!!

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Obrigado Dani, mais em breve… Abraços! :)

      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    Matheus Junqueira diz: 11

    Olá Frank. Não imagina a minha surpresa em encontrar sua página hoje. Há algum tempo tenho me interessado bastante pela língua inglesa, bem como pela cultura, e tentado aos poucos me imergir nessa fascinante caminhada por aprendê-la. Como as provisões econômicas de minha família nunca me permitiram o ingresso num curso em alguma escola de línguas acabei aflorando um certo auto-didatismo. Lendo seu artigo me senti muitíssimo motivado em continuar nessa caminhada de aprendizado. Obrigado por compartilhar “sua bagagem conosco”, tenha certeza que ganhastes um frequentador frequente em sua página. Forte abraço.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Oi Matheus, legal te ter a bordo então, seja bem-vindo! :) Sim, o caminho autodidata pode funcionar também… Com certeza! Continue assim, você está no caminho certo… Abraços,

      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    Guilherme diz: 12

    Nossa, Frank… rs Impressionante!
    8 línguas não é pra qualquer um…
    Mas, afinal, qual é a sua linguagem nativa?

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Oi Guilherme, o primeiro idioma que aprendi foi o alemão… Vou contar um pouco mais sobre isso no podcast, em breve…

      Bis bald! ;)
      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    Yuri Novaes diz: 13

    Olá Frank,
    desde que me cadastrei no Englishexperts venho acompanhando seus artigos. Este agora foi “the best”! Como você disse: depende da motivação.
    Estou ansioso para aprender com suas dicas e acelerar meu aprendizado!
    Forte abraço.

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Olá Yuri, valeu pelas palavras gentis! A motivação é um dos pilares fundamentais… Sem ela, o caminho é longo e árduo mesmo… Vamos lá então! ;)

      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    sandrom diz: 14

    Frank,

    Como sempre, um post de muita motivação. De fato, para tudo na vida, há que se ter interesse, vontade e objetivos.

    O que sempre me motivou no aprendizado de idiomas estrangeiros foi o interesse pela cultura de outros povos, sua geografia, hábitos e sistemas comercial e legal, e a melhor forma de se conhecer tudo isso é através da língua, que, para mim, é a expressão máxima de uma determinada cultura (ao lado da culinária e da música, é claro!).

    Acredito que ficamos todos aqui ansiosos para saber como se desenvolveu o seu aprendizado de outros idiomas.

    cheers

    Sandro

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Oi Sandro… Foi a mesma coisa que sempre me motivou bastante, quando a gente aprendeu sobre outras culturas na escola, eu sempre adorei as aulas de geografia… Acho que isso foi uma das primeiras coisas que despertou a minha vontade de conhecer o mundo.

      Abraços,
      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    Maicon diz: 15

    Muito motivador mesmo esse seu artigo
    Espero aprender muito com as suas dicas
    Abraços

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      Opa Maicon, obrigado pelo comentário! Pode contar com a minha ajuda… Um abraço,

      ~ Frank Florida ~

  • 11/04/13  
    Emerson Jose diz: 16

    Excelente Artigo !
    Thank very much

    • 12/04/13  
      Frank Florida diz:

      You’re welcome Emerson, thanks for your comment! :)

      Abraço,
      ~ Frank Florida ~

  • 12/04/13  
    João B. L. Ghizoni diz: 17

    Frank, when you said you’ve played with your band in Santa Catarina, southern Brazil, I wondered if you’ve played in Florianópolis, where I live. Have you been here? Do you remember it? I hope you liked it!

    Frank, I must congratulate you on the correction of your text in Portuguese. Whether you wrote it yourself or you had someone proofread it for you (and in both cases you show you do care about writing carefully!), the result came out great! (I’m a proofreader, so I always observe these things..)

    All the very best to you! Thanks for sharing such nice stories with us. I’m looking forward to the next part!

    João
    Florianópolis, SC

    • 13/04/13  
      Frank Florida diz:

      Hey João, tudo bem? My band didn’t play in Floripa, but I’ve visited the city a couple of times… Once for a two week vacation and once for Carnival (but that time we were staying in Canasvieiras). Great place! Really reminds me of Ibiza in Spain.

      Thanks for your compliments by the way, Adir proof read this text for me and he found two mistakes in my original. ;)

      Cheers mate!
      ~ Frank Florida ~

  • 14/04/13  
    Regina Suzuki diz: 18

    Excelente!!Seu portugues e perfeito…(desculpe,moro no Japao ha 15 anos, nao tem acentuacao no meu teclado)
    Estou me perguntando a mesma coisa:”qual a diferenca entre o cerebro de uma pessoa comum e um genio?”

  • 14/04/13  
    Lucio diz: 19

    Aaa you just teased us! Looking forward to your next articles!
    I want to know what your chinese teacher had to say about the differences between geniuses and normal people.
    And you are better at Portuguese than some Brazilian people are, haha.

  • 15/04/13  
    Jessica Silva diz: 20

    Olá,
    Apreciei muito seu artigo no site.
    Você com certeza será uma inspiração para mim, até eu cansar de aprender idiomas. hehe. Estou brincando acredito que quando gostamos realmente, a gente não consegue parar.
    Falo espanhol também, mas no momento estudo inglês e estou tão motivada a apernder mais alguns, que nem me imagino parando. Desejo conversar mais com você sobre isso também, tanto que seria ótimo para o meu inglês.

    Jessica

  • 16/04/13  
    Jeannie diz: 21

    Oi Frank. Muito legal o artigo. Eu adoro conhecer novos povos, culturas e lugares.

  • 25/04/13  
    DENIVARDE DE ALMEIDA diz: 22

    Olá Frank,como você aprender a falar tantos idiomas assim? Me dê essa dica.Eu também sou apaixonado por idiomas.O problema é que estudo sozinho e não tenho condições de pagar por um curso. Aguardo notícias. Um abraço.

    Denivarde

  • 26/04/13  
    Yuri Nascimento diz: 23

    Cara, eu adoro os textos do Frank! São altamente motivantes e abrem a mente de um jeito incrível. #SouFan Haha