As traduções dos títulos de filmes e livros para o português

As adaptações dos títulos de filmes sempre geram muita polêmica. Antigamente eu achava que a “culpa” era dos tradutores, hoje sei que o título é definido pelas distribuidoras. Algumas pessoas classificam a maioria das adaptações de títulos como “toscas”, eu não seria tão radical, mas concordo que alguns títulos poderiam ser melhorados. Houve uma discussão muito bacana sobre o tema no tópico “Tradução dos Nomes de Filmes em inglês”, vale a pena conferir.

O interessante é que algo bem diferente aconteceu com o livro “O Monge e o Executivo”, ele se tornou um Case de Sucesso. O título original é ”The servant” – a tradução literal seria ”o servidor”, o título adotado no Brasil foi tão feliz que fez com que a venda fosse três vezes maior aqui do que nos EUA. Um artigo de 2006 do portal G1 apontava que em dois anos o livro tinha vendido 1,1 milhão de cópias no Brasil contra 250 mil em oito anos nos EUA. Impressionante não é mesmo?

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Não sei se casos como o citado acima são frequentes, de qualquer forma é bom ficar sabendo que algumas adaptações foram bem sucedidas.

Você conhece algum livro ou filme traduzido que fez mais sucesso no Brasil do que no país de origem?

Aguardo comentários.

See you soon!

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

19 comentários

  • 25/03/12  
    Vinicius Mendes diz: 1

    Alessandro Brandão eu tenho que te desejar os meus parabéns esse site é realmente incríveeel!!

    Esse é o meu primeiro comentário e com eu gostaria de te pergunta uma coisa
    É realmente possível aprender inglês em casa, sozinho ??
    Se a resposta for sim, justifique pois eu acho que não é possível !

    Até mais tu és muito talentoso Parabéns !

    • 26/03/12  
      Leandro Tonetto diz:

      Penso como você mas vejo pessoas que nunca fizeram curso e falam muito bem, gostaria eu de não precisar de curso, acho que precisa me esforçar mais, apesar que estou me esforçando muito mais do que antes, tenho que continuar assim crescendo.

      E esse site realmente é D+

      parabéns :)

    • 26/03/12  
      Alessandro diz:

      Vinícius,

      Sim, é possível aprender por conta própria. Porém você não precisa necessariamente estar matriculado num curso formal para aprender a falar um idioma. A minha justificativa está espalhada em vários artigos da seção “Motivação e Desmotivação”:

      http://www.englishexperts.com.br/category/motivacao-e-desmotivacao/

      Mas fique atento, isso não quer dizer que você tem que ficar isolado estudando. Um idioma é um fenômeno social, dessa forma, você deve sempre buscar contato com outras pessoas para interagir e praticar.

      Obrigado pelo comentário e bons estudos!

  • 26/03/12  
    sandrom diz: 2

    Alessandro,

    este tópico é interessante, pois permite uma outra abordagem.

    a tradução é utilizada para tantas finalidades que é isto que define se vamos traduzir ou interpretar.

    em casos de contratos, muitas vezes é necessário interpretar, mais que traduzir, para que a ideia seja preservada.

    penso que o mesmo ocorre com os títulos de filmes. mais que a precisão na tradução ou nas regras linguísticas, as distribuidoras pensam no apelo comercial.

    neste sentido, os nomes e formas de escrever tem impactos diferentes dependendo da cultura local, da língua e até mesmo da pronúncia.

    assim, há títulos que não tem qualquer apelo em português, mas que em inglês funcionam muito bem e vice-versa.

    parabéns EE por mais um tópico interessante e instigante para o aprendizado do inglês.

    Sandro

  • 26/03/12  
    Beto diz: 3

    O Tópico é interessante mas não agrega nada no aprendizado de Ingles.

    • 26/03/12  
      Alessandro diz:

      Beto,

      É bom variar um pouco os artigos para não deixar o site monótono. Sempre que quiser pode visitar o fórum, hoje são mais de 89.000 mensagens em 21.441 tópicos. Dica pra caramba! ;-)

      http://www.englishexperts.com.br/forum/

      Obrigado pelo comentário e bons estudos!

  • 26/03/12  
    Yeda Lins diz: 4

    Este tema é interessante. Vou registrar aqui o que considero o pior e o melhor título traduzido de filmes americanos no Brasil.
    O PIOR: “O tiro que não saiu pela culatra”, tradução medonha e tosca do filme “Parenthood”, com Steve Martin.

    O MELHOR: “S noviça rebelde” é mesmo genial, muito melhor que “The sound of music”, título original do clássico.

  • 26/03/12  
    William diz: 5

    Bela colocação, mas alguem já parou para pensar os títulos brasileiros “traduzidos” la fora? Filmes Nacionais como Tropa de Elite, Cidade de Deus, entre outros da até medo de ver dublado (ou até legendado). Livros de Monteiro Lobato por exemplo então. A regionalização no Brasil em alguns pontos é tão forte que um gaucho no Ceará fica perdido num bate papo informal, e vice-versa.

    Parabéns pelo post.

  • 26/03/12  
    Sonia Mara diz: 6

    Não que tenha feito mais sucesso aqui do que no exterior, exatamente.
    Mas poucas horas depois das definições do Oscar 2012, conversando com uma amiga, notamos que o título do filme “Hugo” (titulo original) foi alterado aqui no Brasil para “A Invenção de Hugo Cabret” que, na verdade, não inventou absolutamente nada durante o filme inteiro – nem no começo, nem no meio, muito menos no final! rsss
    Segundo o enredo, quem teria inventado – e muito! – foi o sr. Georges Meliés.
    Mas entendi depois que o filme dirigido por Scorsese levou o nome de Hugo, e que seu roteiro se baseou no romance de Brian Selznick “A invenção de Hugo Cabret”. Talvez aqui no Brasil, preferiram dar destaque a obra que deu origem ao filme – que aliás, em termos de fotografia, é uma obra de arte!

  • 26/03/12  
    Geraldo A. Lobato Franco diz: 7

    Oi. Pode até ser que haja algum, meio difícil quando v pensa que as populações mundiais são muito díspares, e mais ainda populações de frequentadores ou apreciadores de filmes. Mas, corrija-me se erro.
    Por outro lado, uma informaçãozinha pra quem quiser: os títulos de filmes em português e inglês nunca batem; raramente são traduções ou versões e no geral sai da cuca de quem nem sabe nem entende do ramo, apenas manda nele. Para isso consultem o vate cinematográfico nacional, o Antônio Carlos Gomes de Matos, que sabe de cor e salteado TODOS esses nomes e títulos, e ainda mais alguns (do francês, espanhol, etc.) É o que fazem os que escrevem sobre filmes e nunca conseguem encontrar qual é qual na hora do aperto da caneta . . .
    E boa sorte, ou, como se dizia antes: good luck . . .

  • 26/03/12  
    Gledson Bernardelli diz: 8

    Realmente alguns títulos são muito bobos, mas são vários os títulos originais que não chamariam atenção alguma aqui no Brasil.
    Eu não iria lépido e serelepe assistir ao filme “Conheça os pais” … a escolha brasileira de título chama muito mais a atenção: “Entrando numa fria”
    Este é apenas um exemplo entre vários outros filmes que provavelmente não fariam sucesso caso utilizassem a tradução literária do título original.

  • 26/03/12  
    Sheila Carulina diz: 9

    Lembrei do filme Tubarão (em inglês Jaws) quando li este post, e da dica do Tecla SAP “JAWS” não é “tubarão”! http://www.teclasap.com.br/blog/2011/10/03/jaws-nao-e-tubarao/

  • 26/03/12  
    Cesar diz: 10

    É um assunto muito interessante e polêmico, mas tenho uma duvida:
    “The servant” não seria traduzido por “O servo”?
    Servidor nao seria “Server”?
    Desculpe se estiver falando bobagem.

    • 26/03/12  
      Alessandro diz:

      Cesar,

      Segundo o dicionário babylon:

      servant = s. empregado; criado; servidor; doméstico

  • 28/03/12  
    Lucas Romão diz: 11

    Esse assunto é bem interessante ,tenho uma dúvida sobre o filme “Jogo de Amor em Las Vegas” ,em inglês é: “What happens in Las Vegas” .Alguém pode me explicar essa tradução?
    Thanks !

    • 29/03/12  
      Jamil diz:

      Quem domina um idioma não traduz, verte!

      Acho que as distribuidoras não estão preocupadas com tradução, mas com
      um bom título que soe vendável em determinado idioma.Tradução ao pé da
      letra não existe. É falta de imaginação, ou do domínio da cultura.

    • 29/03/12  
      Macus Nogueira diz:

      Lucas, o nome original provém da clássica frase de Las Vegas: “O que acontece em Vegas, fica em Vegas” que reflete bem a farra que acontece na cidade. Em inglês a frase seria “What happens in Vegas, stays in Vegas”. Mas o nome ficaria bem grande para um filme; e como para bom entendedor meia palavra basta, optaram por botar só a primeira parte da frase.

      A tradução do titulo foi apenas de cume cultural. Aqui não temos o senso comum desta frase; e não entenderíamos muito bem a proposta do filme se ele fosse chamado “O que acontece em Vegas”. A distribuidora optou por um nome mais interpretável para o brasileiro, explicitando o genero cômico-romântico. Espero ter ajudado.
      Marcus, 16.

  • 31/03/12  
    Johnny Freeman diz: 12

    Olá pessoal ^^
    Bom, para começar, eu sou estudante de tradução. Recentemente eu fiz uma pesquisa sobre o assunto, e descobri algo um tanto quanto curioso sobre o livro do Harry Potter. Quando lançaram o livro em diversos países, foi notado que o livro obteve sucesso em alguns países, mas não em outro. Houve então uma pesquisa da editora pra saber o porquê isso acontecia, e foi feita a seguinte descoberta: O modo que a tradução foi feita e as adaptações culturais.
    Realmente o tradutor não tem o poder de traduzir os títulos dos livros ou filmes, e realmente concordo que muitos deixam á desejar, e isso pode chegar a causar o fracasso de grandes produções de qualidade…como já diziam, “propaganda é a alma do negócio”. Até mais!

  • 31/03/12  
    Lucas Romão diz: 13

    Thanks a lot for the explanation Marcus !