Asses? Cuidado ao formar acrônimos!

AssesCuidado ao criar acrônimos*, o resultado nem sempre é satisfatório (vide imagem). Só a critério de informação, ass em Inglês é um substantivo que pode significar: burro, asno, jumento; traseiro, bunda (gíria). Portanto, asses é o plural disso tudo.

Imagine só o susto que um estrangeiro, que não fala português, vai tomar ao ler essa placa! Será o que ele vai imaginar?

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

*acrônimo: conjunto de letras, pronunciado como uma palavra normal, formado a partir das letras iniciais (ou de sílabas) de palavras sucessivas que constituem uma denominação.

ATENÇÃO: Claro que nenhum brasileiro tem a obrigação de verificar se a sigla forma alguma palavra estranha em outro idioma. Por isso este post está na categoria humor.

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

16 comentários

  • 22/06/07  
    Philipi diz: 1

    Não vejo problema, afinal até onde eu sei ainda se fala português no Brasil, certo? A gente já tem que se preocupar com os problemas da nossa própria língua, porque levar em conta o inglês também? É lógico que os estrangeiros vão entender, eles sabem que a língua que se fala aqui não é o inglês. Se a gente for se preocupar com isso muitas placas por aí vão ter que ser trocadas. O povo aqui não respeita nem língua do país que dirá se preocupar com acrônimos em inglês!

    (acrônimo? o que é acrônimo?! =D )

  • 22/06/07  
    Alessandro Brandão diz: 2

    Oi Philipi, muito bonita a sua explicação. Porém talvez você não esteja levando em consideração que o mundo está cada vez mais globalizado e o idioma da globalização é o Inglês. O fato do “brasileiro” (odeio essa expressão), ou como você disse “o povo aqui”, não respeitar o próprio idioma talvez seja culpa de um sistema de ensino obsoleto. Eu acredito que um erro não justifica o outro! E Você? Em paises mais desenvolvidos as placas são sempre no idioma local e com a tradução em Inglês, quem já foi à Europa sabe disso.

    Dentro de alguns dias começará o Pan do Brasil, como sempre o Brasil não está preparado para receber os turistas, acredito que seja por essa mentalidade amadora com relação ao turismo. Eu acho sim, que a gente tem que se preocupar com os acrônimos ou qualquer outro tipo de placa indicativa. Imagine só, placas assim, espalhadas pelas ruas do Rio de Janeiro. Você concorda comigo que será motivo de muita confusão, certo? Fora o deboche no mundo todo.

    Sobre a sua pergunta final. No final do post tem a definição de acrônimo. acrônimo: conjunto de letras, pronunciado como uma palavra normal, formado a partir das letras iniciais (ou de sílabas) de palavras sucessivas que constituem uma denominação.

    cya

  • 22/06/07  
    Cris diz: 3

    Concordo 100% com o Philip.
    Também acho que cada um deve seguir as peculariedades de sua própria língua. Estamos no Brasil, falamos português. Por que teríamos que nos adaptar ao inglês?
    Tudo bem que o inglês é um idioma universal, meio de comunicação entre os povos e blá blá blá… mas não concordo que uma Assossiação teria que mudar a sua sigla somente para agradar aos gregos e troianos (ops! leia-se americanos e ingleses)

    Temos que atender muitíssimo bem os estrangeiros turistas SIM, mas não precisamos mudar nosso idioma para agradá-los.
    E se isso virar motivo de piada no mundo todo, E DAÍ??

    Detalhe que eu amo inglês, busco estudar todo dia, compro livros, gosto de falar, praticar… mas ao mesmo tempo não gosto desses “inglesismos” que têm acontecido no Brasil atualmente.

    Em um contexto geral, nem mesmo a globalização pode nos fazer perder a nossa cultura e identidade.

  • 22/06/07  
    Adam diz: 4

    Ola, ingles eh meu idioma materno. Acho engracado essa placa…

  • 26/06/07  
  • 04/04/08  
    José Luiz diz: 6

    Pessoal, tb sou estudante de inglês e concordo que apesar do estranho de placas como essa do “asses” pra quem sabe inglês, e realmente soar engraçado, devemos respeitar o idioma Português Os foreigners, com sua cultura de “Primeiro Mundo” sabem que estão num país de lingua portuguesa e entenderão, absurdo será se curvarmo-nos fazendo placas bilingues pra satisfazer a eles. Da mesma forma que aprendemos Inglês, os foreigners que APRENDAM PORTUGUÊS! Lembremos da França que não aceita estrangeirsmos no idioma francês e está correta. Agora pra rir um pouco, nessa mesma linha, dois “causos” que vivenciei no Mato Grosso. Na saida de Poconé, portal do Pantanal e inicio da rodovia Transpantaneira, tem um cemitério, e ao lado uma loja de artesanato e souvenirs do Luis ou Carlos, que vende “BONES” com frases do Pantanal. Ele mesmo me disse que certa feita, um foreigner chegou curioso a ele perguntando se realmente vendia ossos humanos, haja vista o cemiterio ao lado. Rsrsrs! Não sabia o turista estrangeiro o que era “bonés” em Português…sabemos que mesma palavra em inglês significa “ossos”. SUGESTÃO aos turistas: Aprender Portugues também evita micos! O segundo “causo”, um rapaz humilde do interior, sem contato diario com TV, ao hospedar-se na casa dum primo e vendo a programação da tarde dum canal, o tal programa “SESSÃO DA TARDE” …morria de rir na sala e o primo curioso perguntou o motivo. Ele disse, espere e verá! Logo no plim-plim apareceu o colorido nome “SESSÃO DA TARDE”, e disse, “Pode uma coisa dessas, mostrado e falado assim na televisão?” O primo explicou o significado da palavra. Na idéia do rural de pouca cultura, tinha em mente a palavra “cesso”, ou “ânus” no bom português…entendia ele essa palavra no AUMENTATIVO…pensem “C..são da tarde!” rsrsrs! Coisas do idioma, da cultura, do regionalismo, da beleza que é uma lingua e suas nuances. Voto com Cris e o Philipi

  • 04/04/08  
    Dicas de Inglês :: Mico cometido um gringo de férias no Brasil diz: 7

    […] Se você acha que apenas nós brasileiros damos mancadas diante do inglês, confira abaixo a história de um mico cometido um gringo de férias no Brasil. O texto abaixo foi enviado pelo leitor José Luiz em um comentário. […]

  • 04/04/08  
    Alessandro diz: 8

    José Luiz,

    Muito legal o seu comentário. Eu acabei criando um post baseado nele. Confira no link abaixo:

    http://www.englishexperts.com.br/2008/04/04/mico-cometido-um-gringo-de-ferias-no-brasil/

    Obrigado pela contribuição,

    Abraço,

  • 09/04/08  
    José Luiz diz: 9

    Alessandro! Fiquei feliz em saber de minha contribuição, e tomara que outros “causos” curiosos entrem no novo post criado. Amo de paixão tudo o que escrevem no EnglishExperts! Todas as dicas, assuntos, comentários são sempre interessantes e verdadeira conexão de ensino/aprendizado de inglês. Faço pós-graduação de Linguística aplicada ao ensino/aprendizado de Inglês na UEG de Morrinhos/GO. PARABÉNS a vc e todos os colaboradores de sua página.

  • 19/05/08  
    Carmem diz: 10

    Que foi muito divertido foi!.Dei boas gargalhadas logo cedo.
    Adoro esta página.

  • 15/12/08  
    Pris diz: 11

    Concordo com o Alessandro em vários aspéctos. Acho que o Brasil não vai perder sua cultura se a língua estrangeira for introduzida com mais ênfase ás escolas, aliás, muito pelo contrário a completa cultura está exatamente em saber se expressar em qualquer lugar e assim, mostrar que o Brasil pode ser um país com alguns defeitos, mas pelo menos é bem esclarecido! Moro em Londres e como a maioria dos brasileiros que aqui estão, tive um impácto muito grande com o que aprendí quando estudava no Brasil e,oq ouví quando cheguei aqui, são expressões que jamais foram citadas nas escolas porque, para ser bem sincera, acho que nem os próprios professores tínham preparo para tal. Nas escolas daqui, as crianças ainda podem optar por uma outra lingua a ser estudada, quanto á nós, mal e porcamente usamos os “embromations” para o portunhol (ta igual pizza, meia portuguesa e meia espanhola), etc. Mas enfim… ninguém é obrigado á aprender nada, mas também não pode reclamar quando o mercado de trabalho começar á fechar o cerco (ainda mais). Bom, é isso, estou a.d.o.r.a.n.do o método de ensino de vocês, é bastante interessante e quem se esforçar, vai aprender bastante coisa. Parabéns, um bjão

  • 19/03/09  
    Helder Victor diz: 12

    Como professor de história e geografia lamento desapontar nossos queridos patriotas mas uma verdade é clara no mundo atual: a preocupação com o que os estrangeiros pensam sobre nós é uma necessidade, pois, como um país em desenvolvimento somos lamentavelmente dependente dos recursos que estes aplicam pelo mundo afora, se quisermos impor nossa cultura, muito bem, mas que tenhamos a conciênia do alto preço a pagar, pois os empregos são criados pelos “foregneirs”. Se um dia quisermos superá-los, temos que somar e não ignorar.
    qto a referência da França vou respeitar o assunto do site (Inglês) e não citarei suas abismais diferenças entre com o Brasil exceto uma conveniente aqui: quase a metade da população adulta da França fala inglês.
    Parabéns pelo site e respeito a todas as opiniões, muito obrigado.

    • 19/03/09  
      Alessandro diz:

      Helder,

      Obrigado pelo seu inteligente comentário. Continue colaborando com suas opiniões.

      Abraço,

  • 17/09/09  
    jose luiz diz: 13

    Muito bem humorada sua matéria, isso é muito engraçado. Morei em Boston quase seis anos, e lá também a gente tem que ter cuidado pra dizer as coisas, bem como em qualquer outro país. Uma vez eu estava na preferencial, mas dei a preferência para uma loira , linda (é claro que iria dar a preferência né, foi a única forma que encontrei pra apreciar um pouco mais a espécie), mas ao passar ela fez aquele “Ó” com as mãos, tipo logotipo da playboy, eu fiquei furioso, pensei…. eu dei a preferência pra ela, e ela ainda me manda TNC’ú????? afff. só depois pude saber que ela o mesmo dedão de LEGAL que a gente mostra aqui. Mas outra situação em que um americano emparelhou com meu carro e soltou aqueles mother fuck, ai eu não falei nada, só mostrei o anelar pra cima, acredite se quiser, ele botou a cabeça fora do carro e ficou olhando pra cima procurando, não viu nada, me disse YOU CRAZY GUY? Eu por parecer americano, não fui compreendido na minha inocência.

  • 18/09/09  
    jose luiz diz: 14

    Parabéns pelo seu blog, uma das poucas coisas úteis que ainda se encontra na internet.

  • 20/12/09  
    João Souza diz: 15

    Isso me lembrou que tem um “Ass” que é uma Assistência de não-lembro-o-que numa rua na minha cidade.