Como a Estrutura do Idioma Influencia a Forma de Pensar

Eu acredito que o nosso cérebro funciona de forma diferente dependendo do idioma que falamos. Uma pessoa que fala português não pensa da mesma forma que um italiano ou alemão. O nosso idioma acaba influenciando a estrutura do nosso pensamento, você concorda?

Hoje, encontrei alguém que compartilha da mesma opinião, Rosana Hermann. Ela deu um show em sua palestra no TEDx Porto Alegre ao falar sobre números e palavras. Acredito que vocês vão gostar, especialmente da segunda metade da palesta onde Rosana fala sobre curiosidades de vários idiomas, não perca. Assista ao vídeo abaixo:

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Gostaram? Aguardo comentários!

See you!

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

66 comentários

  • 02/08/11  
    David diz: 1

    Olá Alessandro! em primeiro lugar parabéns pelo Blog! está Excelente! Eu concordo muito com o que você diz, sou estudante do 4º ano de psicologia, e percebo que algumas das diferenças entre o pensamento dos autores derivam da próprio idioma… por exemplo em inglês praticamente não existe diferença entre ser/estar e pra ambos se usa o TO BE.Logo os teóricos que vem de lá não dicotomizam a ação de ser e de estar ( nunca somos sem estar e vice-versa) . Já se pegarmos o português, percebemos ser é mais estático e está da uma ideia de movimento, o que influencia o pensamento de muitos auteres, inclusive a ter uma ideia de homem que pode ser ou que pode estar… bons os exemplos sao muito, não conheço muito, mas dizem que o Alemão tem muito destas coisas, até a lógica de pensamento é outra… Abração

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      David,

      Obrigado pelo comentário, as suas palavras complementaram muito bem o post e o vídeo.

      Abraços,

  • 02/08/11  
    Ruben diz: 2

    Vídeo espectacular. Excelente palestra!

  • 02/08/11  
    João B. L. Ghizoni diz: 3

    The video wasn’t available…

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      João,

      Agora voltou. Acho que os leitores do EE acabaram derrubando o vídeo no vímeo. hehehe

      A galera tentou acessar ao mesmo tempo.

      Abraço,

  • 02/08/11  
    Wagner Bonfiglio diz: 4

    Concordo plenamente!

    Eu já tinha pensado nisso um tempo atrás, como algumas palavras podem mudar o pensamento e o comportamento de acordo com o país…

    Agora de cabeça não me vem nenhum exemplo, mas tem algumas palavras que no português são encaradas de forma pejorativa enquanto no inglês significam sucesso, ajudando a explicar a diferença de atitude dos brasileiros e americanos com relação ao sucesso… O contrário também é verdadeiro, palavras que em português que traduzidas para o inglês parecem ruins, afetando diretamente o comportamento de quem fala essa ou aquela língua nativamente…

  • 02/08/11  
    David Bassotto diz: 5

    Muito bom o vídeo! Concordo também com isso da estrutura do idioma mudar o pensamento, é como as nossas construções que não são totalmente baseadas no sujeito e no inglês sim.

  • 02/08/11  
    Junior Silveira diz: 6

    Gostei muito da palestra. Assistam pois é bem instrutiva.

  • 02/08/11  
    Eli diz: 7

    Muito boa a palestra. É tudo um grande emaranhado, mas que serve para facilitar nossa vida, na busca pelo conhecimento. Lembrei-me de um comentário de um professor de história. Ele disse não gostava e nao entendia historia até se dedicar à matemática…?? o vinho aqui também foi muito bom. Parabéns Alessandro, vc faz do EE uma ferramenta inseparável.

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Eli,

      Obrigado pelo comentário.

      Bons estudos,

  • 02/08/11  
    Melina Minaya diz: 8

    Fantástico, de emocionar!

  • 02/08/11  
    Edmyrson Escobar diz: 9

    Muito boa a palestra Alessandro! Mais uma grande contribuição para o blog, por isso, os números não param de crescer, Parabéns!!

  • 02/08/11  
    Jorge Wanderley diz: 10

    Muito legal o vídeo. O TED sempre tem palestras interessantes.
    Me corrija se estiver errado: A proficiência da língua ou ser fluente é nada mais nada menos que conseguir pensar como eles pensam.

    Abraço! :)

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Jorge,

      Não sei se é apenas isso que nos torna fluente, mas com certeza é uma boa parte.

      Abraço,

  • 02/08/11  
    Frederico diz: 11

    Os falsos cognatos são um exemplo claro de que as mentes sofrem influência do idioma. Se há uma placa com a inscrição SÁNDWICH EXQUISITO, um brasileiro vai pensar que há algo errado com o lanche e vai evitá-lo; já um espanhol vai pensar que o sanduíche é delicioso e vai comê-lo.

    Um falso cognato inglês que induz brasileiros ao erro é PUSH – mesmo aluno de inglês avançado ficam em dúvida em determinadas ocasiões se PUSH significa PUXAR ou EMPURRAR. Para não passar vexame, eles fazem uma consulta rápida ao dicionário mental para então resolver EMPURRAR. Essa é uma prova que a língua mãe influencia a segunda língua.

    Pena que a autora não falou que pensamos, na verdade, por meio de imagens. Quando sonhamos, por exemplo, nós vemos imagens de carros, casas, homens, amores, sexo, palavras impressas, número em placas, cachorros, morte, etc. E dizem que, quando estamos morrendo, uma torrente de imagens do passado parece passar a mil por horas diante de nossos olhos. Vemos tudo que vivemos no passado, como num filme.

    As palavras que dizemos e ouvimos são transformadas imediatamente em imagens em nosso cérebro. Palavras como coração, luz, etc. são representadas mais facilmente. Mas mesmo palavras aparentemente não associadas à imagem são, na verdade, oriunda de imagens. Quando digo PONDERAR, o cérebro pensar logo em PESAR; é que PONDERAR em latim significa TOMAR O PESO DE. A etimologia, que a apresentadora do vídeo adora, pode ajudar você a entender muitas palavras que aparentemente não estão relacionadas à imagem, mas que na verdade estão. Os dicionários mostra ao leitor as imagens que estão por trás de qualquer palavra.

    O interessante nas imagens que circulam em nosso cérebro é que elas trazem sensação de coisa agradável ou coisa desagradável para nós. É que, ao longo da vida, nós associamos as imagens às coisas que vivemos. Se a vivência foi boa, a imagem vai trazer sensação de prazer.

    Como o cérebro adora imagem, um bom recurso para aumentar seu vocabulário inglês é associar a palavra inglesa às imagens. Diga a palavra DOOR e veja a imagem de uma porta. Diga a palavra KNIFE e veja a faca. Um dicionário ilustrado pode ajudar nisso.

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Frederico,

      Excelente complemento ao post. Muito obrigado pela colaboração.

      Abraço,

  • 02/08/11  
    rafael diz: 12

    O vídeo não aparece

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Rafael,

      Verifique se não há nenhum problema com a sua conexão. Aqui está aparecendo normalmente.

      Bons estudos!

  • 02/08/11  
    Flavia diz: 13

    Olá, Alessandro! Não sei se há algum problema, mas não estou mais conseguindo baixar as dicas em PDF. O site não oferece mais essa ferramenta? Obrigada e parabéns pelo ótimo trabalho.

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Oi Flavia,

      Estamos reestruturando o site. No momento essa opção foi removida e não há previsão para o retorno.
      Obrigado por perguntar.

      Abraço,

  • 02/08/11  
    aroldo bruno diz: 14

    Excelente vídeo, agradeço a oportunidade de poder ter acesso a algo de tão boa qualidade, esta palestrante é ótima!

  • 02/08/11  
    Patricia Melo diz: 15

    Ola!! Gostaria muito de assistir o video, mas nao consegui! Sou professora de ingles e sempre indico o “English Experts” para meus alunos! Se for possivel enviar o video por e-mail!

    Thanks!

    Patricia/ BH-MG

    • 02/08/11  
      Alessandro diz:

      Patrícia,

      Seria impossível enviar o vídeo por email pois ele é muito grande. Tente acessar pelo seguinte link: http://vimeo.com/21713016
      Obrigado por indicar o EE para seus alunos.

      Abraços,

  • 02/08/11  
    Jonatas diz: 16

    Parabéns, o vídeo é diferente e motivacional

  • 02/08/11  
    Rafael Fernandes Henrique dos Santos diz: 17

    Oi, adorei o vídeo, essa Rosana é muito inteligente, a forma como ela abordou a origem das palavras e os exemplos usados, parece que ela viajou o mundo todo! Fez com que me desse um banho de aula pelo mundo afora. Amei esse vídeo. Obrigado por publicar aqui no EE!

  • 02/08/11  
    Kleber diz: 18

    Parabéns Pelo video! Realmente ela me despertou a curiosidade por esse lado inverso que não discutimos no dia-a-dia, das palavras que existem em outros idiomas, mas que não tem tradução em português

    Se alguém souber mais informações, ficaria feliz em saber!

  • 02/08/11  
    Arlette diz: 19

    Achei muito boa a palestra. Faltou falar de ingles.
    Assisti os outros vídeos também.
    Obrigada.
    Arlette.

  • 02/08/11  
    Silvania diz: 20

    Nooossa! Amei o video. Obrigada!

  • 02/08/11  
    RAIMUNDO diz: 21

    Excelente a conferência.
    Parabens pela seleção do material publicado, tenho tirado duvidas e enriquecido meu vocabulario!

  • 03/08/11  
    Francisco Augusto Nato diz: 22

    Estou gostando tanto do inglesh espert, porque melhorou de forma significativa a minha escrita assim como leitura e fala do ingles, embora nao testar a deixar comentarios frequentimente por outras tarefas.

  • 03/08/11  
    Marcelo Paulo diz: 23

    A colocação, o desenvolvimento, a escolha do assunto em si além da energia que ela transmite foram espetaculares. Também amo demais etmologia, o significado real das palavras. Parabéns pelo vídeo. Realmente impressionou

  • 03/08/11  
    Miguel José de Souza diz: 24

    Não creio que a estrutura de um idioma influencie a forma de pensar. Sem muito conhecimento do tema penso que talvez seja o oposto: a estrutura de um idioma seja influencida pela forma de pensar, pela cultura e outros vários fatores. Vou pesquisar mais sobre o assunto. De qualquer maneira é algo interessante de se abordar.
    Um abraço

    • 03/08/11  
      Alessandro diz:

      Miguel,

      Obrigado pelo comentário e por expor sua opinião.

      Abraço,

    • 03/08/11  
      Vera diz:

      Acho que Vc tem razão, domino perfeitamente algumas linguas, ingles, italiano e um pouco alemão. A forma de pensar, a cultura do povo, do comportamento determinam o espirito da lingua.Enquanto vivia fora pensei muito nisto e comparava com o portugues.Por isto vale t.b. esta frase de Platão:
      States are as the men are; they grow out of human characters”

  • 03/08/11  
    Wellington diz: 25

    Simplesmente fantastica !!!
    É essa paixão pelo saber que temos que cultivar.
    Muito obrigado por compartilhar conosco esse tipo de material. Realmente incrível.

    Abraços

  • 04/08/11  
    Estela Mota diz: 26

    Muito bom…adorei o vídeo…

  • 04/08/11  
    Jonatas Jesus diz: 27

    Bom mesmo.Energia pacas e ótima discursante,palestrante seja o que for!!!

  • 06/08/11  
    Marlene diz: 28

    Simplesmente fantástica.
    Obrigada por compartilhar material tão enriquecedor.

  • 06/08/11  
    Andréia diz: 29

    Alessandro,
    Quando li seu post lembrei de uma reportagem da revista Scientific American Brasil – Como a Linguagem Modela o Pensamento – Os idiomas que falamos afetam nossa percepção do mundo.
    Por Lera Boroditsky. Vale a pena dar uma olhadinha…
    Abraços,

  • 07/08/11  
    Mariluci diz: 30

    Adorei!!!!Acompanho sempre o English Experts. Excelente blog!!!

  • 08/08/11  
    Ricarda.smic diz: 31

    Adorei conhecer o papel do x nos pedidos de iguaarias dos restaurantes, nunca tinha me ligado nisso, mais um aprendizado.
    Obrigada
    Ricarda

  • 08/08/11  
    Flavio Alves diz: 32

    Does anybody have the link for YouTube?

  • 09/08/11  
    Fabiana diz: 33

    Que paixão linda que a Rosana tem pelo que faz … Além de um conhecimento incrivel .. Parabens a ela e a quem escolheu essa palestra para nos enviar como “dica” … Obrigada !

    • 09/08/11  
      Alessandro diz:

      Oi Fabiana,

      Também gosto muito da Rosana. Ela nos inspira.

      Abraços,

  • 11/08/11  
    Kaique diz: 34

    INCRÍVEL.

  • 13/08/11  
    Rodrigo diz: 35

    Ótimo!

  • 22/08/11  
    Felipe Figueiredo Rosa diz: 36

    Oi Alessandro, tudo legal? Eu estou estudando inglês e a cada dia gosto mais desse idioma. O EE já entrou para os meus sites favoritos e toda semana passo aqui para aprender coisas novas.
    Ontem eu estava lendo as dicas e de repente vejo o vídeo da Rosana! Fique muito contente! Eu convidei a Rosana para participar do TEDxPortoAlegre, justamente pela sua genialidade. Realmente a apresentação foi muito emocionante!

    Abração
    @FelipeFR

    • 22/08/11  
      Alessandro diz:

      Olá Felipe,

      Parabéns por ter convidado a Rosana e pela organização do evento. Precisamos de mais eventos iguais ao TEDx no brasil.

      Sucesso!

  • 27/08/11  
    Gledson diz: 37

    Muito bomm Muito Bomm^^ Adorei.

  • 28/08/11  
    Julia diz: 38

    Muuuito Bom! Como é bom ver que eu não sou a única maluca apaixonada pelas palavras!
    Obrigada por postarem! =)

  • 31/08/11  
    Joicy diz: 39

    Na minha opinião, esse foi o melhor post!! Parabéns pelo trabalho!

  • 12/09/11  
    Ana diz: 40

    Olá, adorei o post!
    Esses dias estava vendo umas curiosidades sobre aprender inglês e achei um post sobre as crianças que estão aprendendo e já pensam em inglês. Recomendo: http://www.ensinobilingue.com.br/2011/09/crianca-bilingue-e-esperta-duas-vezes.html

    Parabéns pelo post! Beijos!

  • 26/09/11  
    Tiago diz: 41

    Alessandro, gostei muito do video! Dei boas risadas! Dei boas reflexoes!

    Sobre a ideia que o idioma influencia a estrutura do pensamento, eu concordo. So nao sei se concordo e penso como voce. Eu penso que as palavras, esses codigos que representam a realidade, seja uma bola, livro, ou sentimentos, etc.; existem noutros paises codigos diferentes e pronúncias diferentes. Certo, ai a estrutura, o conjunto de codigos determina sua forma de pensar.

    Tambem nao podemos esquecer que o meio contribui no nosso modo de agir. Falo da cultura, falo da estrutura criada em cada pais. Isso influencia, coordena tambem a forma de pensar e agir. O que acabo de dizer sao conceitos que vem do campo da Antropologia, se nao estou enganado. As vezes, achamos que descobrimos algo, mas na verdade, fomos condicionados a isso. E isso vou te contar, eu nao agrado.

    Abraços

    • 26/09/11  
      Alessandro diz:

      Oi Tiago,

      Muito obrigado por expressar a sua opinião nesse belo comentário. O bacana dos comentários é isso, cada um tem o direito de contrapor ou concordar com as ideias do autor do artigo.

      Volte sempre!

  • 26/09/11  
    Israel Marlon diz: 42

    Não concordo.Como a língua pode influenciar a maneira de você pensar?!!Talvez a cultura.

  • 09/10/11  
    André Miguel diz: 43

    Olá.

    Que pena! O vídeo acima encontra-se com voz recortada e não dá para assistí-lo.

    Obrigado.

    Miguel.

    • 10/10/11  
      Alessandro diz:

      André,

      Não será um problema na sua conexão de Internet?

  • 14/10/11  
    santos diz: 44

    um grande achado, isto não foi uma palestra, foi uma aula de precisamos enxergar além das sombras do óbvio. parabéns

  • 15/11/11  
    Joel diz: 45

    Com certeza uma mulher que sabe tecer no melhor sentido do pensamento.
    Encontramos todos os dias coisas da matemática em nossa vida e também da física e de tudo que o homem possa traduzir em pensamento.
    Agora nos resta observar para que possamos aprender com eles.
    Otimo post, otimo video .
    Parabéns para Rosana.

  • 04/12/11  
    Veridiano diz: 46

    Muito bom esse vídeo, estou aprendendo inglês e concordo plenamente com as dicas do post, pensar em inglês é muito mais prático que ficar tentando traduzir com base em nosso “rico idioma”, sinceramente, acho que poderíamos ter adotado o Tupi Guarany como nossa língua oficial.

    • 05/12/11  
      Alessandro diz:

      Calma aí Veridiano. Acho que você está sendo radical.
      Tudo depende da situação, não podemos condenar o português assim dessa forma.

  • 13/01/12  
    Edson diz: 47

    Gostei muito do vídeo, alias sem querer puxar saco ” desculpa pelo puxar saco” Tudo q vcs colocam nesse site é criativo e muito instrutivo parabéns.