Como aprender Inglês: Assimilação x Estudo Formal

Há muito tempo venho falando sobre o aprendizado de idiomas através de “muito input”, ou seja, contato direto com falantes nativos. Esse é o primeiro dos Os 7 trunfos para falar inglês apresentados por Lílian Prist.

Esta semana encontrei no site English Made in Brazil, uma abordagem interessante sobre isso. Ricardo Schütz apresenta duas formas de aprendizado de línguas a primeira por assimilação (Language Acquisition) e a outra através do Estudo Formal (Language Learning). Veja abaixo o conceito das duas abordagens e tire suas próprias conclusões.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Language Acquisition (Assimilação)

Language acquisition refere-se ao processo de assimilação natural, intuitivo, subconsciente, fruto de interação em situações reais de convívio humano, em que o aprendiz participa como sujeito ativo. É semelhante ao processo de assimilação da língua materna pelas crianças. Exemplo clássico de language acquisition são os adolescentes e jovens adultos que residem no exterior durante um ano através de programas de intercâmbio cultural, atingindo um grau de fluência na língua estrangeira próximo ao da língua materna, porém, na maioria dos casos, sem nenhum conhecimento a respeito do idioma. Não têm sequer noções de fonologia, nem sabem o que é perfect tense, verbos modais, ou phrasal verbs embora saibam usá-los intuitivamente.

Language Learning (Estudo Formal)

O conceito de language learning está ligado à abordagem tradicional ao ensino de línguas, assim como é ainda hoje geralmente praticada nas escolas de ensino médio. A atenção volta-se à língua na sua forma escrita e o objetivo é o entendimento pelo aluno da estrutura e das regras do idioma através de esforço intelectual e de sua capacidade dedutivo-lógica. A forma tem importância igual ou maior do que a comunicação. Ensina-se a teoria na ausência da prática. Valoriza-se o correto e reprime-se o incorreto. Há pouco lugar para espontaneidade. O professor assume o papel de autoridade no assunto e a participação do aluno é predominantemente passiva. No caso do inglês ensina-se por exemplo o funcionamento dos modos interrogativo e negativo, verbos irregulares, modais, etc. O aluno aprende a construir frases no perfect tense, mas dificilmente saberá quando usá-lo.

Exemplo clássico de language learning são os inúmeros graduados em letras, já habilitados porém ainda com extrema dificuldade em se comunicarem na língua que teoricamente poderiam ensinar.

Eu escolhi estudar pelo Language Acquisition, e você?

Fonte: Language acquisition x Language Learning

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

8 comentários

  • 18/12/06  
    Maria Brasileira diz: 1

    Quem falou muito, e bem, sobre input, “natural order” e “acquisition” X “learning” foi Stephen Krashen, procure artigos dele, vc vai gostar muito. Comecei a estudar lingüística aplicada ao ensino de línguas a partir dos textos dele.

  • 13/05/08  
    Eduardo Monteiro diz: 2

    Acho que um bom caminho seria mesclar as duas coisas. Nem ser oito nem oitenta. Vejo com bons olhos, tanto a Language acquisition quanto a Language Learning. O que vocês acham.

  • 12/07/08  
    Mônica diz: 3

    Consdero as duas maneras de aprendzado importantes e o deal sera um estudo da língua e a possbilidade de prática numa viagem ao exterior.

  • 30/10/08  
    Valter Miguel diz: 4

    Concordo com o modo aquisitivo, pois,perdemos muito tempo no esino médio estudando inglês e não aprendemos basicamente nada. O método aquisitivo nos permiti praticar mesmo sem regras de escrita a utilização das palavras em varias situações até mesmo inusitadas, nos permitindo assimilar grande quantidades de palavras e frases.

  • 13/04/09  
    Rosana diz: 5

    Alessandro
    Parabéns pelas suas contribuições! São extremamente interessantes, úteis e sempre as uso nas reuniões com pais e professores em minha escola!

    abraço e sucesso sempre!

  • 09/07/09  
    Thiago Reis diz: 6

    O importante nos dois caso é a dedicação… e hoje com a internet não é necessario viajar ao experior para desenvolver e aprimorar a lingua. Pense nisso! mas parabéns pela materia.

    • 09/07/09  
      Alessandro diz:

      Thiago,

      Valeu pelo feedback.

      Abraço,

  • 22/02/10  
    gilberto silva diz: 7

    bom dia, li seu artigo na web e pude perceberque vc é interesado no assunto learning. Sou professor de inglês numa escola pública em Santa Catrina. Estou tentando um contato com escolas publicas em outros paises para fazer uma troca de experiencias entre meus alunos mas não tenho obtido exito. por acaso vc poderia me indicar algum site que funcione?
    Atenciosamente
    [Gilberto Silva