Descubra o segredo contido na frase: Se eu tivesse tido as oportunidades que você teve, eu não teria feito o que você fez

Oi pessoal, esses dias eu estava estudando sobre o Thanksgiving Day e me deparei com a palavra Turkey. Observe que Turkey significa Peru, ou seja, a mesma associação que nós(nativos do idioma Português) fazemos com o país Peru quem fala Inglês faz com a Turquia. Aliás, esta é uma forma muito eficiente de aprender um idioma, através de associações. Vou abordar esse tema em breve.

By the way, observe com atenção a dica retirada do livro do Prof. Michael Jacobs.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

If I’d had the opportunities that you had I wouldn’t have done what you did
(Se eu tivesse tido as oportunidades que você teve, eu não teria feito o que você fez).

Um executivo que fala 7 idiomas e morou em vários países disse que toda vez que precisa aprender um novo idioma ele estuda primeiro esta frase. Segundo ele, quem domina os tempos verbais contidos nela aprenderá com mais facilidade o que virá depois. Esta frase contém os seguintes tempos verbais:

  • Had had (past perfect)
  • Had (past simple)
  • Wouldn’t have done (present perfect conditional)
  • Did (past simple)

Até a próxima.

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

29 comentários

  • 04/12/06  
    Alipio Augusto diz: 1

    Oi, o seu blog é muito bacana!

    Mas eu nao acho ESSENCIAL conhecer os tempos verbais do português para poder ser fluente em inglês. Aprender uma língua depende mais de prática do que de teoria. Ninguém pensa em qual tempo verbal vai usar antes de falar, proficiência não depende de conhecimento gramatical. Não estou criticando, apenas quero dizer que já tentei essa abordagem antes e COMIGO não funcionou. Aprendizado de línguas, na minha opinião, deve ser através de assimilação natural, subconsciente e intuitiva. Tem que usar uma abordagem semelhante a dos 7 trunfos: muito input (autêntico), ser menos detalhista, concentrar-se no ritmo e na entonação, relaxar e se divertir, etc… Tens alguma dica adicional para trabalhar o listening (podcasts, web sites?)

    Abs

  • 04/12/06  
    Alessandro Brandão diz: 2

    Alipio,

    Obrigado pelo comentário. Só um esclarecimento, eu não citei a palavra “Gramática”. Eu só quero dizer que se você não fala corretamente o seu idioma pátrio ficará muito mais complicado aprender outro.

    See you!

  • 04/12/06  
    Alipio Augusto diz: 3

    Olá de novo!

    Sim, entendi. Mas vc se referiu a base teórica. Base teórica de uma língua só pode ser gramática. Me corrija se eu estiver errado, por favor! Eu não conheço quase nada a respeito dos tempos verbais do português mas, modéstia a parte, acho que falo muito bem a minha língua nativa. Vc fala bem inglês? É fluente? Se for, como aprendeu? Vc estuda bastante gramática? No fundo, só estou procurando uma alternativa viável para aprender… Obrigado, vou continuar acompanhando o blog pra ver se aprendo alguma coisa!

    Abs

  • 04/12/06  
    Mary diz: 4

    Well, my opinion is you have to understand your own language in order to teach your language to non native speakers.

    And I agree with Alipio that you can learn a second language without understanding howto teach or analyse your own language.

    It is true there are two ways to learn. I learned German in school with lots of rules. And I learned enough Portuguese to survive (I am not fluent) by mimicing native speakers without understanding the grammar. I think that learning some grammar will bring me to the next level.

  • 08/10/07  
    Tamara diz: 5

    Alessandro, vc conhece algum site que possui podcasts grátis e com possibilidade de colocar em MP3.

  • 08/10/07  
    Alessandro diz: 6

    Oi Tamara,

    Conheço sim. Já escrevi sobre isso aqui no blog. Confira o seguinte link: PODCASTS
    Abraço,

  • 09/10/07  
    Josue Moraes diz: 7

    excelente site sobre lingua inglesa.Achei interessante o comment do Alipio.Realmente pra se aprender uma nova ligua nao temos q ficar memorizando tempos verbais.Temos q deixar fluilas na mente naturalmente(nao q isso seja menos importante).Por exemplo vejam os bebes q vao aprendendo sua lingua..convivencia

  • 20/12/07  
    Michele diz: 8

    Olá pessoal, estou nos EEUU morrendo pra aprender English e minha opinião pessoal é: ninguém aprenderá English fluente de nenhum método que não seja a prática, imersão total: assistir TV, ler, conversar, etc; só aprende English fluente quem está aqui,’e pasmem, ainda é complicado porquê a cada dia as pessoas abreviam palavras, usam gírias, etc; em suma, na vida de cada ser humano o aprendizado é sempre muito pessoal e aquilo que pode ser fácil para mim é difícil para um de vcs, e agora lembrem-se, ninguém que sabe bem o português se preocupa com ele, sou brasileira e tem muita gente matando o ‘Aurélio’ aí….finalmente meu conselho é: não se preocupem o aprendizado vem na necessidade e em rápido…pq ou vc fala ou se isola..bjs

  • 20/12/07  
    Alessandro diz: 9

    Michele,

    Você está certíssima, o aprendizado só vem com a prática. Como diria o bom e velho Chacrinha, “quem não se comunica se estrumbica”. Já tivemos uma discussão aqui o blog sobre a necessidade de morar fora do país para aprender um novo idioma. Chegamos a conclusão que é aconselhável, porém não é a única forma de aprender.

    Obrigado pela participação,

    Abraço,

  • 02/03/08  
    santos diz: 10

    Tento aprender english a muito tempo e nao consigo esqueco as palavrar e não consigo escreve. se alguem tiver uma dica a mais estou na area.

  • 30/03/08  
    Judith Meire Neves Viana diz: 11

    Olá, Alessandro!

    Concordo plenamente com você, por experiência própria!
    Acredito que eu tenha um razoável conhecimento de português e isso facilita meu aprendizado de inglês. Minhas colegas de estudo, com menos conhecimento de português que eu, encontram maior dificuldade em aprender o segundo idioma.
    De qualquer forma, acredito que conhecer melhor a nossa língua é um ato de amor à Pátria, ou de cidadania…
    Abraços.

  • 14/05/08  
    altemar diz: 12

    Embora meu comentário venha tratar de um tópico já há muito discutido, ainda assim me interesso também em manifestar meu voto de apoio ao Alessandro Brandão. O aprendizado resulta-se de um todo. Se nos restringirmos à teoria e não nos dedicarmos à prática, é óbvio que nos qualificaremos apenas em caráter teórico. Entretanto, dizer que o aprendizado tem sua base na prática, dispensando a teoria, ou, tendo-a como fato irrelevante, é estarmos exatamente concordando com o desenvolvimento/aprendizagem parcial e uma redução na evolução do aprendizado. Indubitavelmente podemos afirmar que, quão maior for a habilidade gramatical do candidato em sua língua nativa, maior será seu progresso/desenvolvimento na linguagem-alvo.

    Abraços.

  • 14/05/08  
    Alessandro diz: 13

    Altemar,

    Obrigado por apoiar a minha opinião. Aprender um novo idioma não é esquecer a nossa língua pátria.

    Abraço,

  • 21/05/08  
    Patrícia diz: 14

    Adoerei o blog.
    Espero que ajude a quem deseja aprender inglês.

  • 31/07/08  
    ANA diz: 15

    EU GOSTARIA DE MANTER CONTATO COM ALGUEM PARA EU APRENDER MELHOR O INGLES , MAS EU SEMPRE ACHO DE NÃO SEI ESCREVER NADA

  • 29/10/08  
    Ivan Junior diz: 16

    HI There!
    There´s a questions that makes me fell confused this morning! Could you help ?

    If I’d had the opportunities that you had I wouldn’t have done what you did
    (If I would had )–> Se eu tivesse tido…

    If I’d had the opportunities that you had I wouldn’t have done what you did
    (If I “had” had )–> Se eu tivesse tido….

    Ficou um pouco confuso isso. As duas maneiras não seriam: (past perfect)?

  • 31/10/08  
    Renê diz: 17

    Ivan, nesse caso a abreviação D no I’d pode apenas significar HAD, o auxiliar do past perfect.

    O would flexiona o verbo que o acompanha para o futuro do pretérito (faria, gostaria, tentaria), e não pode nunca acompanhar um verbo no passado (I would had não existe, apenas I would have).

    A única maneira de fazer o past perfect é com o auxliar had. Então o correto é if I had had ! O primeiro had é o verbo auxliar do past perfect, o segundo é o verbo ter no particípio.

    Abraço!

  • 31/10/08  
    Renê diz: 18

    Agora, a minha dúvida…

    Aqui a frase em inglês está:

    If I’d had the opportunities that you had I wouldn’t have done what you did

    Eu fiquei pensando se também poderia ser assim (com as alterações em maiúsculo):

    If I’d had the opportunities that YOU’VE HAD I wouldn’t have done what YOU’VE DONE

    Pode?

  • 02/11/08  
    Renê diz: 19

    Ah, já cheguei a conclusão de que NÃO pode! =)

    Afinal, as oportunidades ele teve no passado e no presente elas já não existem mais, não pode ser o present perfect…

    e o que ele fez também, foi um ato apenas isolado, ele não continua tendo o “feito” no presente.

    Interessante esse esquema dessa frase.

  • 28/11/08  
    Wagner Favini diz: 20

    Eu tenho um pequeno conhecimento com o portugues, verbos, gramática e etc. e confessso que esse conhecimento me ajuda bastante na hora de estudar inglês. Inglês se aprende na prática, mas refinamos nosso conhecimento com a teoria.

  • 28/08/09  
    Cosme diz: 21

    Every kind of learn are welcome… tank you.

  • 04/09/09  
    sergio/BH diz: 22

    ola pessoal,moro em londres faz 2 anos e nao falo ingles muito bem tenho um conhecimento em gramatica portuguesa,ja meu colega ele e semi analfabeto e fala ingles muito melhor,entao eu conclui,quanto mais sabe menos se aprende.valeu pessoal bons estudos
    thank you

  • 26/10/09  
    Tatiana Adamov diz: 23

    Sérgio,desculpa aí, mas não concordo… chega um ponto que se vc não sabe o que é um substantivo ou um advérbio fica difícil entender qualquer construção gramatical, em qualquer língua… e uma coisa é falar uma língua e outra coisamuitíssimo diferente é falar adequadamente…por isso é que existe a língua formal e a escrita…concluindo, concordo completamente com o post e com o Alessandro!

  • 26/10/09  
    BUCHINHA diz: 24

    oi,tenho serios problemas na pronuncia. como posso superar issp?

  • 26/10/09  
    EliseteLeite diz: 25

    .I`m trying to make part of this group. It´s very interisting the selection of texto to improve the english.I have a lot difficults and doubts about verbs. I need to study more about this.

  • 05/01/10  
    Vladson Magalhães diz: 26

    Eu acredito que a gramático da sua língua materno é importante( pelo menos para mim foi) para a prender um novo idioma a não ser que você viva em um país que se fale o idioma que quer aprender pois desse modo vai ser mais fácil para asimilar o idioma sem precisar estudar sua grámatica. No meu caso eu estudei muito Língua Portuguesa na escola, e quando eu comecei a estudar Inglês eu percebi que era necessário saber quando verbo estava no infinitivo ou no particípio nas formas verbais em geral, porque quando falamos um outro idioma sempre temos como uma “forma” nosso o idioma materno que vai sendo traduzido e lógico com algumas módificações.

  • 06/01/10  
    Marcelo diz: 27

    gostei demais desse site/blog !!

    quanto ao assunto abordado, a MINHA opinião é que é necessário conhecer o básico de gramática e depois ir RÁPIDO pra conversação…e treinar MUITO o ouvido.

    e muito boa essa frase hein? dá pra treinar tudão!

  • 28/01/10  
    Nil diz: 28

    Olá pessoal,

    Gostei do assunto. Por experiencia propria eu digo o seguinte, apesar de estudar todos os tempos verbais, gramáticas e etc. o que deve se fazer é procurar o mais rápido possivel treinar o listening com nativo, mesmo que seja por tel., reportagens, filmes com audio e legendas em ingles e etc, por que saber entender o que se fala em algumas ou na maior das circunstancias é essencial. Nunca é igual ao que se houve em uma escola, a situaçao real é totalmente diferente. Eu demorei muito tempo para adaptar o listening ao telefone. By the way, to gostando do assunto pq já aprendi bastante com as dicas por aqui.

    Abraços,

  • 25/05/10  
    CRRocha_Guitar diz: 29

    Pessoal durante a minha vida fui e sou um selfmade man;ralei muito pra receber um reconhecimento na minha area(arranjo e composição musical);orientação_recebi muito pouca.Tive a sorte de relacionar com ótimos profissionais e com êles aprendi que a prática não pode estar dissociada da teoria(como seria
    um médico,engenheiro,arquiteto etc..?)
    Vejo as coisas como fazendo parte de uma estrutura maior.
    Por que não aprender os tempos verbais para poder aplicá-los com mais eficiência?
    Cada vez mais aprendo com vcs
    Abraço forte a todos