Dicas para Professores Iniciantes

Há pelo menos 4 anos tenho um projeto. Um projeto daqueles que colocamos na gaveta, olhamos para ele de quando em vez, imaginamos o que ele pode trazer de benefícios e então um telefone toca, alguém chama, um e-mail chega e o projeto vai ficando empoeirado. Pois é, resolvi tirá-lo da gaveta hoje. Trata-se de apoio a professores que estão começando.
A primeira coisa de que gostaria de falar é sobre as vantagens e desvantagens de ser um professor de idiomas. Há, claro, muitas coisas além das que aqui coloco, mas foco no professor iniciante.

Vantagens

1. Dividir muitas, muitas experiências

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Cada aluno, um mundo novo. Cada escola é como um portal que o leva a múltiplas experiências de sala de aula, públicos diversos, metodologias inúmeras e materiais diferentes. Ser um professor está longe de ser um trabalho monótono, você vai se relacionar com alunos de todas as idades e com todos os propósitos, com todo o tipo de facilidade, dificuldade, objetivos. Você vai fazer dos outros professores seus amigos e vai aprender muito com os mais experientes e ajudar os mais novatos. É uma profissão sem dúvida muito enriquecedora.

2. Estar sempre aumentando o conhecimento e estudando

O ensino não poderia estar mais longe de ser uma profissão estagnada. Cursos, estudos, livros, especializações, palestras, viagens: a oferta para melhora e desenvolvimento é tremenda e atrativos intelectuais para os amantes de idiomas é o que não falta.

3. Saber que fez a diferença na vida de alguém

Sempre tive medo de um dia crescer e ter uma profissão que não acrescentasse nada a ninguém. Que passasse despercebido, apenas me servindo de sustento. Um professor é o oposto disso, certamente. Nas mãos do professor está toda a capacidade e responsabilidade de fazer a vida de alguém melhor. Embora cada aluno tenha o seu objetivo, todos estes podem se resumir a uma palavra: melhora. Alguns buscam melhora no emprego, outros nos estudos, outros culturalmente ou comunicativamente, mas a melhora é o alvo, e o professor está lá como a ponte que vai levá-lo de onde ele se encontra agora até o seu objetivo. O aluno terá que cruzar a ponte sozinho, mas o professor é que a constrói e o ajuda nessa empreitada.

4. Ter sempre desafios

Você pode ter 10 anos de experiência, e ainda sim encontrar coisas novas e aprender mais e mais. Encontrar um método novo que exija mais de você, aprender formas novas de ensinar coisas antigas e desdobrar-se em 3 ou 4 para que seja capaz de ajudar o aluno a alcançar o que quer passando por cima de suas limitações e dificuldades. Sempre há um novo aluno com algum objetivo que nunca lhe apareceu antes, ou uma dificuldade ou medo com o qual você nunca tenha lidado. Os desafios de um professor nunca se esgotam.

Desvantagens

1. Trabalho 24h por dia – duas jornadas

Aquela máxima de que “ser pai é um trabalho de tempo integral” vale também para professores. O horário de trabalho mais concorrido é o noturno e sábados pela manhã, ou muito cedo durante a semana. Não apenas isso, as ideias de aula e os desafios para ajudar cada aluno a superar as suas dificuldades tomam grande parte do seu tempo livre, nos seus pensamentos. Tudo isso fora lições de casa, preparação de aula, etc. Não acaba nunca.
No entanto, fiquei em dúvida sobre colocar esse tópico em vantagens ou desvantagens, uma vez que trabalhar fora do horário comercial também tem seu lado bom: nunca pego fila no banco, sempre faço minhas compras em horários em que o supermercado está super vazio, durmo até tarde todos os dias pois foco nas turmas noturnas e frequento academia quando o professor está lá só para me atender. Tem a parte boa.

2. Falta de cursos preparatórios

Cursos de tradução, pedagogia e de letras há diversos. Um curso que de fato o prepare para a sala de aula de um curso de idiomas, não encontrei nenhum – e é inclusive de onde veio a minha vontade em escrever para esse público. Há diversas coisas que fazemos quando somos novatos e noto que a cada semestre professores novos cometem os mesmos erros, e todos eles poderiam ser evitados e o tempo que é disposto nele para solucioná-lo poderia estar sendo usado para o desenvolvimento do professor. O mercado é bem escasso nessa área.

3. Salários baixos e por hora

Ao menos para quem está começando, o mais comum é encontrar trabalho em escolas que pagam os professores por hora. Boa parte deles não leva em conta o tempo que o professor passa preparando aulas, corrigindo lições, pesquisando, em reunião, etc., ou seja, o professor recebe estritamente por aquela hora que está dentro de sala de aula. Nos meses de janeiro, fevereiro e julho, sempre há uma redução da carga horária e, por conseguinte, do salário, e o professor tem que estar preparado para isso. Além disso, os horários são corridos e é comum um professor precisar dar aulas em até 3 escolas diferentes para complementar a renda. Com o passar do tempo, o professor vai ganhando experiência e pode tanto passar a receber mais da escola onde trabalha como também partir para escolas que têm professores como mensalistas, onde as coisas melhoram. O mesmo vale para professores particulares, que podem ditar melhor o seu próprio horário além de receber mais pela hora/aula.

Estes são alguns dos pontos que acho importante frisar para quem está começando a carreira ou que está pensando em ser professor. Ah, e já ia me esquecendo: uma vez entrando de cabeça nessa área, é muito provável que nunca mais consiga sair. “Professor” não é o que você faz, mas quem você é. Eu adoro!

Você é professor? Compartilhe as suas experiências nos comentários, aguardo a sua participação.

Sobre a Autora: Meu nome é Priscilla e sou professora de inglês e francês há cerca de 8 anos. Já trabalhei em escolas de idioma, mas hoje em dia dou aulas particulares online através do Skype seguindo o sistema coaching – onde o aluno tem aulas mas também tem acesso ao professor quando precisa, seja no trabalho, seja durante os estudos. Mantenho um site que ainda está no início com artigos para professores e mais detalhes sobre o método.

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

25.jpg

Autor Convidado

Este artigo foi escrito por um Autor Convidado do English Experts. Confira o nome do autor no rodapé do texto acima. Seja um colaborador, clique aqui e saiba como participar.

54 comentários

  • 31/08/11  
    Gabi diz: 1

    Eu gostei muuito do artigo. Muito enriquecedor para mim e na minha opinião, o mais importante é que a autora Priscilla fala de forma motivadora sobre a profissão, que no nosso país é degradada pelos baixos salários, mas que na verdade é uma das mais importantes que existe.

  • 31/08/11  
    Frederico diz: 2

    O conselho que dou para o professor iniciante é que ele admita para si mesmo que ele sabe muita coisa de inglês, mas ele não sabe tudo.

    Às vezes, os alunos de nível de inglês básico trazem palavras que eles aprenderam em vídeo game. Nessa ocasião, o professor tem a chance de aprender com esse aluno um termo encontrado em cenários de guerra, corrida, futebol, etc. Outras vezes, um aluno avançado traz um phrasal verb que ele viu na letra de uma música e ele não consegue traduzir. Nessa ocasião, o professor também aprende com o aluno. Em outras palavras, o aluno participativo ajuda o professor a crescer como profissional.

    Portanto, professor iniciante, agradeça sempre que surja uma pergunta na sala. Corra atrás da resposta. E admita que você não sabe tudo nem é dono da verdade.

  • 31/08/11  
    Bruno H. Paes diz: 3

    Poder ensinar é excelente! Tenho essa experiência na área de informática e posso garantir que é muito enriquecedor. Boa sorte e bom trabalho a todos os professores, de todas as áreas!

  • 31/08/11  
    Flavio Alves diz: 4

    Ótimo artigo! Profª Priscilla, qual o endereço do site?

  • 31/08/11  
    Andrea CIS diz: 5

    Como é gratificante ver o progresso de um aluno que inicia seu curso sem nenhum conhecimento e após certo tempo de dedicação, conquista o mundo! Melhor ainda é saber que você contribuiu e fez parte dessa história! “Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.”
    (É por isso que todo mundo acha que eu não trabalho, só dou aulas!!! Amo muito tudo isso!!!!)

  • 31/08/11  
    Laysa Cristina diz: 6

    É exatamente assim! Comecei a lecionar inglês neste ano e gosto muito, principalmente porque trabalho com crianças. Mas o salário….!

  • 31/08/11  
    Gisele diz: 7

    Olá, gostaria de saber seu endereço skype pois tenho interesse em aulas de francês e inglês. Sou formada em Letras – Port.Ingl. – mas nunca atuei na área como profa. de Inglês. Agora, tô morando no exterior e tenho essa possibilidade e preciso praticar. Vc poderia me ajudar, Priscila? Obrigada.

  • 31/08/11  
    Flávia Magalhães diz: 8

    Li um dia no mural de uma amiga e gostei bastante:

    “Se um médico, um advogado ou um dentista tivessem, de uma só vez, 30 pessoas no seu gabinete, todas elas com diferentes necessidades e algumas que não querem estar ali, e o médico, o advogado ou o dentista tivessem que tratar a todas com elevado profissionalismo durante dez meses, então poderiam fazer uma ideia do que é o trabalho do professor na sala de aula.”

  • 31/08/11  
    Mariel Mariscotty diz: 9

    Oi Professora Priscilla. O seu texto realmente foi excelente. Sou professor iniciante da lingua inglesa e precisamos de algumas dicas mesmo. Porém vc só deixou de mencionar o link de seu site. Desde já obrigado! E parabéns.

  • 31/08/11  
    João B. L. Ghizoni diz: 10

    The post is interesting (though I confess I didn’t read it all). And I think it should have been written in English, since it is FOR teachers.

    I’d like to take advantage of this opportunity to congratulate Frederico on his comment.

    Having been a teacher for 30 years (including some years teaching Portuguese) now*, I must say that one of the most frustrating things in our profession is the low salary. Except for “pré-vestibular” courses, I have never heard of a course which pays teachers a good salary.

    *I am now a proofreader, and teach (privately) only a few hours a week.

  • 31/08/11  
    Priscila Marques diz: 11

    Adorei o artigo e realmente fala a realidade do professor. Apesar de todas as desvantagens, o fato de saber que influenciamos diretamente na vida dos nossos alunos nos gratifica. Sempre que começo com uma turma nova, indico o website para aprimorar os conhecimentos que são dados na sala de aula e só ouço elogios.

  • 31/08/11  
    Viviane diz: 12

    Sou formada em letras a 03 anos e desde o último ano da faculdade eu trabalhei com vendas (nada a ver) e hoje pedi para sair para ir em busca de aulas e saber se eu realmente tenho vocação, pois conforme a colega disse: “Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.”
    A partir de hoje, não quero mais trabalhar.
    Chico Anysio, disse em uma entrevista que, eles gravavam a mesma cena umas 08 vezes, mas isso era melhor que trabalhar.

  • 31/08/11  
    Amanda Castro diz: 13

    Em início de carreira acredito que nunca é facil para ninguém, por isso esse artigo é muito encorajador.
    Além disso na minha visão de aluna é muito bom ver que existem professores de verdade que fazem bem o seu trabalho e querem acrescentar ao seu aluno.
    Eu já tive professores de inglês bons e ruins e independente disso faço a minha parte para aprender ao máximo.
    Mas são profissionais como você Priscilla que acredito que fazem a diferença.
    Parabéns pelo artigo.

  • 31/08/11  
    Profa. Edna Siqueira diz: 14

    Muito boas as reflexões e as dicas da profa. Priscila. Sem dúvida, uma profissão que exige de nós mais do que qualificação técnica: exige comprometimento com a evolução do aluno e com nosso constante aprimoramento. Profa. , por gentileza, passe o endereço do seu blog. Que tal se trocássemos dinâmicas, planejamentos, sequências didáticas?

  • 31/08/11  
    Flavio. diz: 15

    Ola! A todos os membros do E.E, sou professor, já lecionei em escolas particulares ganhando por hora aula, o que acho injusto, pois quando lecionava em escolas particulares de idiomas, se houvesse um aluno dentro de sala, ou dez alunos na mesma sala, receberia a mesma coisa, lecionando para um aluno, ou dez alunos e não por aluno e hora/aula. Mas enfim, hoje leciono particulamente, pois aí, tenho a chance de receber mais, uma vez que recebo por aluno, ao contrário das escolas, que recebem de todos os alunos, mas repassa ao professor, o valor pago por hora / aula de um aluno e não de todos os alunos, um valor bem maior que deveria ser, porque ao meu ponto de vista as escolas não funcionariam sem os profissionais da área de educação.

  • 31/08/11  
    Júlia Grazielly diz: 16

    Parabéns Priscilla amei o artigo, não atuo como professora mas você colocou coisas realmente muito interessantes sobre a profissão, de uma forma que me chamou a atenção, que bom que você resolveu tirar esse projeto da gaveta, tenho certeza que ele ajudará a professores iniciantes, bem como também jovens que pensam em optar pela profissão. Parabéns pela iniciativa!

  • 31/08/11  
    Viviane Matos diz: 17

    A mais pura verdade! Me fez retroceder 10 anos, quando iniciei minha carreira… Não sabia direito o que fazer, mas fui aprendendo, e como você disse, não consegui mais sair! Antes trabalhava em 3 escolas, manhã, tarde e noite (claro que em horários picados), sábado inclusive, porque o salário, né… E ficava chateada porque a maioria das turmas que pintavam eram à noite e aos sábados! rsrs. Fazer o que? Arregaçar as mangas e ir à luta. Mas amo o que faço, tanto que mesmo me tornando servidora pública continuo lecionando. É a melhor forma de continuar em contato com o idioma e continuar aprendendo!

  • 31/08/11  
    MILENA SANTOS diz: 18

    MUITO BOAS AS DICAS!!! DOU AULAS DE INGLES EM UMA ESCOLA DE IDIOMAS HA UM ANO E MEIO EM BELO HORIZONTE, E AS VEZES DA UM FRIO NA BARRIGA… RECEBO MUITAS PROPOSTAS DE PESSOAS QUE QUEREM FAZER AULAS PARTICULARES DE CONVERSAÇÃO, MAS NÃO SEI QUAL SERIA O MELHOR CAMINHO…POIS NÃO POSSUO MATERIAL…PARA PODER DAR UMA SEQUENCIA NO APRENDIZADO…GOSTARIA SE POSSIVEL DE RECEBER DICAS DE MATERIAL E MELHOR MANEIRA DE DAR AULAS PARTICULARES (FOCADAS EM CONVERSAÇÃO)… QUAL O MELHOR CAMINHO??? OBRIGADA!!!!!

    • 31/08/11  
      cida diz:

      tambem gostaria de dicas de material para professores iniciantes. minha ideia é dar aulas de ingles basico, como reforco escolar por exemplo. não consegui identificar o site da Priscilla que creio ser interessante para nos.

    • 01/09/11  
      João B. L. Ghizoni diz:

      Milena, there certainly are good materials around for the teaching of English. I personally am in love with SMART CHOICE. It has two entry levels and has four levels altogether. Drop by a bookstore and take a look at them. I’m sure you’ll like them. For teenagers I’m using CONNECT (international edition). Both Smart Choice and Connect have lots of activities online, which appeals to many students, especially adolescents. Good luck! Oy, yes, you don’t need to be afraid of the “sequence”; the material you choose may help you a lot. If you’d like to write me: joaoghizoni@ig.com.br

  • 31/08/11  
    Diego diz: 19

    Muito bom o artigo.

    3. Saber que fez a diferença na vida de alguém

    Excelente essa visão de mundo, isso certamente a faz uma profissional diferenciada.

    Parabéns!

  • 31/08/11  
    Cláudia diz: 20

    Comecei a dar aula este ano e todos os dias é um desafio, um desafio estimulante, as vezes por diversos motivos há poucos alunos na sala e sempre tem um que diz: Professora não passa nada não e eu respondo: Que se os poucos que vieram entender o que estou explicando já está bom para mim. Um fato importante que aprendi com o tempo é ter consciência que nem sempre vamos saber responder todas as perguntas de imediato e que muitas vezes o aluno quer testar o professor e acha que o professor é dicionário, sempre explico a eles que eles têm o português como língua nativa e ainda sim eles não sabem o que significam muitas palavras em português, que o significado é apenas adquirido com a prática e o uso da língua .

  • 31/08/11  
    Stan diz: 21

    boa atitude Priscila…valeu!!!!!!!!!!

  • 31/08/11  
    Alexandra diz: 22

    Olá! Adorei o artigo pois me encontro na situação descrita neste. Dou aulas de inglês há apenas 08 meses e percebi que nasci – ou penso que sim – para isso. Quero melhorar cada vez mais e sempre busco o aprendizado de outros professores para progredir. No entanto, a escola na qual trabalho ainda é pequena e o contato com outros professores ainda é bem tímido. Encontro na internet e em sites como o EE o suporte de que tanto necessito. Obrigada a todos e até o próximo post !

    • 01/09/11  
      Thiago diz:

      Muito showww seu artigo,meu sinceros parabens e muitissimo obrigado….. estou dando aula a 6 meses, e sempre estou em busca de aperfeiçoamento, na escola tenho muito apoio dos professores, o que facilita muito a minha vida, mas tambem sinto falta de um curso que pudesse melhorar ainda mais minha capacidade na area. Mas

  • 31/08/11  
    Cida Telles diz: 23

    Boa matéria, parabéns !!! Realmente ninguém dá valor ao tempo que nós professores gastamos em preparar as aulas, pensando em como ajudar o aluno em suas dificuldades. Meu pensamento a cada momento é ter novas idéias para melhorar a dinâmica das aulas. É sempre um desafio e por isso sempre trabalhoso, mas feito com muito prazer e carinho. Pretendo dar aulas particulares até 100 anos.

  • 31/08/11  
    Joélia diz: 24

    Muito bom. Parabéns

  • 31/08/11  
    Carolina diz: 25

    Quando li o titulo do post pensei: Ha luz no fim do tunel!! Estou ansiosa pelas dicas… e, please nao desista desse projeto!!!

    Obrigada

  • 01/09/11  
    Vanusa diz: 26

    AMEI seu post! Se eu tivesse escrito, não teria expressado tão bem o que sinto. Só diferimos na parte em que você não enfrenta filas, vai à academia na hora em que há um professor disponível, etc. Eu ainda enfrento tudo quanto é tipo de filas e engarrafamentos que você possa imaginar e ainda tenho que me virar para chegar à tempo no trabalho. rs

  • 01/09/11  
    Vanusa diz: 27

    Ah! Esqueci de completar que, quanto a academia, como iniciante, ainda não tenho grana para frequentar uma. rs

  • 01/09/11  
    Renato Alves diz: 28

    Muito interessante a sua experiência. Atualmente dou aulas particulares de inglês e de fato acho muito melhor do que em escolas, embora nunca tenha dado aulas dessa maneira.

    Parabéns pelo artigo. :)

  • 01/09/11  
    PRISCILLA CARNEIRO diz: 29

    Muito boa sua iniciativa…de fato, precisamos de capacitações específicas para sala de aula!Ameeeei….

  • 01/09/11  
    Renata Monari diz: 30

    Olá! Parabéns pela matéria! É tudo e mais um pouco do que eu gostaria de ter ouvido quando comecei a dar aulas!

    Hoje infelizmente muitas escolas acabam colocando pessoas que sabem inglês mas que não tem nenhum preparo didático nas salas de aula. Pelo menos esse foi o meu caso, demorei para pegar o jeito de dar aula em sala e até hoje ainda não peguei para dar aulas particulares.

    Falando sobre cursos, já me indicaram um na Summit – preparação para profº de inglês dos mais diversos níveis – mas a localização é bem fora de mão para mim e acabei não fazendo até hoje (#ficadica para quem morar perto do Brooklin).

    Enfim, reafirmando o que já foi dito em comentários anteriores, não desista desse projeto, ele realmente é muito bom! =)

  • 01/09/11  
    Isabel Ancco diz: 31

    Olá,Priscilla!
    Gostaria de começar a dar aulas on line também. Você pode me dar algumas dicas?

  • 01/09/11  
    Maria Celeste diz: 32

    Trabalho como instrutora em uma empresa e tenho imenso prazer em ensinar e desenvolver as pessoas, principalmente aquelas que não tiveram tantas oportunidades.

    Meu sonho atual é ser professora de Inglês. É uma grande ambição para quem está apenas no nível intermediário.

    Em 2012 estarei ingressando no curso de Letras/Inglês, mas não tenho muita certeza se este é o caminho para conseguir trabalho na área.

    Qual o melhor caminho para iniciar a dar aulas de Inglês??

    Abs a todos

    • 05/09/11  
      Luis Gustavo diz:

      Olá, Maria. O curso de letras será o carro chefe para que, primeiro, você possa entender mais a sua lingua materna, te dará respaldo acadêmico, e subsidios para futuramente você entender a questão de tradução (caso você tenha interesse). Porem, só o curso de letras não irá te ajudar ou capacitar com respeito a: fonétic, grammar extructure, rithm and intination, listening and etc. Convivio con nátivos, intercambio, contato com professores veteranos darão mais recuros pra que você possa ministrar aulas de boa qualidade e realmente ensinar algo que você domina.

  • 02/09/11  
    geraldina diz: 33

    Olá Priscila !

    Adorei o artigo quero muito ser professora de inglês , vai ser uma área nova pra mim , mais estou muito entusiasmada .
    Abs

  • 03/09/11  
    Anderson Ramos diz: 34

    Os desafios são muitos para os desejam ser professores. A vontade de fazer o que gosta e transformar realidades é o que impulsiona nossos colegas docentes a enfrentar o dia – a – dia da sala de aula. Sou estudante do 6º período de Letras Inglês na UFPI, e nunca ministrei aulas de inglês em escola, e não me sinto preparado para esse ofício. Não basta ter o domínio linguístico do idioma, mas principalmente a didática e a sensibilidade com os alunos em sala de aula.

  • 03/09/11  
    Marinilva diz: 35

    Priscilla :
    Li seu artigo, passo por isso todos os dias, apesar de gostar de ser professora de inglês, sinto que o professor tem dupla jornada, para cumprir tudo que deseja. Que bom seria mehoria de salário, redução de número de alunos por sala, professor valorizado, a educação melhoria bastante. um abraço
    Marinilva

  • 04/09/11  
    rony diz: 36

    Parabéns pelo que foi escrito sobre o assunto, estou no primeiro periodo no curso de letras e tenho o Cambridge intermediario . Meu sonho e me tornar professor.Mas os alunos formandos me disseram que o curso não prepara pra sala de aula. Suas aulas online tem esse foco ? Gostaria de saber sobre preço, pra ver se é possivel pra mim … Obrigado.

  • 04/09/11  
    maria do CEU diz: 37

    Adorei o artigo. É verdade que ser professor e principalmente de idiomas não é fácil, mas tenho verdadeira paixão por minha profissão. E para quem está iniciando não tenha medo, comece a ensinar em escolas com poucos alunos para sentirem-se confiantes e depois passar para escolas com mais alunos e com o passar do tempo verão o quão é maravilhoso.

  • 07/09/11  
    Flavia Laira diz: 38

    Olá, pessoal,
    Sobre baixos salários, acredito que realmente é difícil encontrar escolas que paguem bem. Mas elas existem, viu?
    Moro em Guararema SP e o uma franquia de inglês e espanhol daqui paga muito bem aos professores em início de carreira na instituição. Acredito que isso se deve ao tipo de gestão que há. Os sócios são professores, não são meros empresários. São educadores e se preocupam c/ a satisfação dos seus funcionários. Além de bons salários, existem bônus e sorteios de viagens. Além de reuniões pedagógicas, que também são de grande importância para a equipe docente.
    Não desistam! Demorei 3 anos p/ ser reconhecida financeiramente! Há esperança! Detalhe: é ralação p/ entrar tb…rss… precisei passar por 3 etapas de seleção.

  • 07/09/11  
    Alexandra diz: 39

    Olá, tudo bem? Parabéns pelo excelente artigo! Para mim, caiu como uma luva, pois dou aulas de inglês desde Out 2010 e todos os dias se tornaram um desafio para mim, pois entendo que o papel do professor é fundamental e tenho esse propósito de dar o meu melhor. No entanto, vejo que algumas existem diversos fatores que influenciam no aprendizado, sendo esse muito individual e por mais que o prof. se esforce, os 99% devem ser feitos pelos estudantes. Eu estou muito feliz e grata pela oportunidade de ensinar. No entanto, o início é difícil, como qualquer início na vida. Obrigada por ter compartilhado conosco seu artigo e espero que venham outros, rapidinho… Abraços,

  • 07/09/11  
    Pedro Alexandre diz: 40

    Olá Priscila.
    Gostei do seu artigo. Também sou professor, ou seja, um aluno mais adiantado que meus alunos e com vontade de partilhar o que sabe (é assim que sempre imagino um professor). Você mencionou no artigo um site com artigos para professores. Gostaria de poder acessá-lo. Poderia me dar o endereço, por favor? Creio que poderemos trocar ideias.
    Abraços,

  • 11/09/11  
    Jennifer Souza diz: 41

    Oi Priscila.
    Gostei muito do seu artigo. Eu não sou professora, mas me interesso muito por idiomas e gostaria de tentar dar aulas de inglês como segunda atividade no futuro. No momento estou morando em Londres e fazendo um curso de inglês aqui. Vou ficar aqui por um tempo ainda mas qaundo voltar gostaria de viver essa experiência de dar aulas em algum curso. Eu conheço pessoas que não tem formação universitária de inglês, mas que tinham um bom domínio da língua que fizeram um treinamento e passaram a dar aula em cursinho como complemento da renda. Eu gostaria de fazer isso mais pela experiência. O que acha disso?

    Obrigada,

  • 14/09/11  
    Angela Henrique diz: 42

    Gostei muito deste artigo. Comecei a ensinar inglês num trabalho voluntário e daí surgiu o desejo de me tornar uma profissional da área. Hoje curso Letras na USP e realmente sinto falta de uma disciplina específica para a formação de professor de língua estrangeira. No futuro, pretendo pesquisar sobre métodos de ensino de LE (no mestrado e quem sabe no doutorado).

    Um abraço e obrigado novamente.

  • 15/09/11  
    Henrique Figueiredo Paixão diz: 43

    Ótima matéria! Teve muito a acrescentar as minhas perspectivas sobre o início dessa profissão em que completo um ano de trabalho em outubro desse ano e tenho muito ainda o que aprender.
    Muito obrigado!

  • 17/09/11  
    Thiago Silva diz: 44

    Olá, Muito bacana esse post, fiquei muito animado, pois é a realidade que cada nós vivemos em nossos dias de trabalho, apesar de já dar aula certo tempo, ainda sinto que tenho inúmeras coisas a melhorar, e o que me anima a fazê-lo são os alunos, que quando acertam, pela animação que nos mostram o acerto, faz querermos continuar nesse área.
    Gosto muito do que faço.

  • 26/09/11  
    Ana Pereira diz: 45

    Olá! Adorei o blog! Estava pesquisando esses dias sobre professores de inglês e achei esse post: http://www.ensinobilingue.com.br/2011/09/o-papel-do-teacher-na-educacao-infantil.html
    também achei muito interessante!!

    Vale a pena dar uma olhada!

    Beijos e parabéns pelo blog!!

  • 27/09/11  
    Marta Isabel Santos diz: 46

    Profª. Priscilla, sou a Marta e também leciono. Gosto muito de trabalhar com meus alunos, mas, a nossa grande dificuldade, em tempos atuais é despertar o interesse pelo estudo da LE, especialmente por que temos como grande concorrente os tradutores encontrados na NET. Precisamos aprender a levar essa tecnologia para as salas de aula. Caso você tenha alguma sugestão ficaria muito feliz em recebê-la. Parabéns por sua iniciativa.

  • 06/10/11  
    flávia diz: 47

    adorei seu artigo,sou professora de ingles e espanhol na educação infantil e ensino fundamental,leciono a pouco tempo mas estou muito realizada com o meu trabalho por ver que criançãs tão pequenas aprendem com grande facilidade,tenho sonho de que a educação ainde melhore e que de resultados positivos para todos nós.obrigada.

  • 20/10/11  
    Marlúcia diz: 48

    I am an English teacher, and I really loved reading everything which was written.

  • 07/02/12  
    Wiliana Dias dos Santos Sousa diz: 49

    Oi I AM AN ENGLISH TEACHER at a public school in Goiânia- GO. I HAVE BEEN TEACHING English for adolescents. I TEACH for the eighth and ninth year of public education. IF you could help-me providing materials, clues ,I would would appreciate, because I’M JUST GETTING STARTED.
    See you and thanks, your article is marvellous.

  • 08/02/12  
    José diz: 50

    Olá. Gostei muito do POst. Vou começar a lecionar Inglês numa escola de idiomas. Nunca trabalhei como professor nem de idiomas nem de matéria alguma. Estou muito ansioso pela experiência e em busca de materias e pessoas que possam me ajudar nessa nova etapa. Gostaria de saber qual o endereço do seu site para que possa buscar ajuda.