É correto chamar o professor de Teacher?

Uma das coisas que mais me motiva a estudar inglês é saber que eu ainda tenho muito o que aprender. E confesso, algumas coisas me pegam de surpresa, e eu fico pensando – “Poxa! Estudo inglês há tanto tempo e nunca tinha pensado nisso”. Mas, bola pra frente, o esquema é enfiar a informação correta na cabeça, se desprender do que você tinha aprendido errado no passado e seguir os estudos, firme e forte. A propósito (by the way), “bola pra frente” em inglês é chin up e a expressão “firme e forte” pode ser traduzida como alive and kicking.

Continuando, uma pessoa muito querida me informou que eu não deveria chamar o Donay de “teacher Donay”; nem ele e nenhum outro professor que eu conhecesse. Minha primeira reação foi achar que a pessoa querida estava maluca, mas essa pessoa conhece inglês “um pouquinho” mais do que eu, então eu achei melhor acreditar.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Pensemos nas seguintes situações (por favor, observem se existe algum erro nas frases abaixo):

A) Aula de inglês na escola XYZ
Maria: Teacher, qual a tradução de “table”?
Teacher: “Table” significa “mesa”.

B) Carol chega em casa
Mãe da Carol: Carol, como foi a aula de inglês?
Carol: A teacher ensinou o nome dos bichos em inglês. Sapo é frog, cachorro é dog.
(bastante comum, não é? Acho até que a gente aprende a chamar o professor de teacher antes mesmo da overdose de verb to be)

C) Comentários da Flávia em posts do fórum
“complementando a informação do teacher Donay…”, “Obrigada pela resposta, teacher Donay!”, é várias outras…

Você notou algo de anormal em alguma das três situações?

Bem, vou confessar que acabei de pesquisar por “teacher Donay” no campo de busca aqui do blog, achei 16 ocorrências, 11 delas escritas por mim, ou seja, 70%. Portanto, é bem possível que o que eu vou escrever abaixo não seja novidade para a maioria das pessoas (de qualquer forma, espero que seja útil para alguém, tanto quanto foi pra mim).

Lendo “Forms of Address in English” (indicação do Henry Cunha, link no final do post), descobri que a forma de se dirigir a um professor, em países falantes de inglês, difere bastante da maneira brasileira de tratamento. Em resumo, chamar o professor de teacher, na maioria dos casos, é fazer pouco caso do nome dele, é desrespeitoso. O correto é chamá-lo de “Mr + sobrenome”, e das formas mais detalhadas nos exemplos abaixo. Razão? “Teacher” é um título, é o mesmo do que chegar numa empresa e dizer “hey, analista de sistemas!”, em vez de usar o nome da pessoa.

Comentários sobre o assunto na Internet:

“To me, “teacher” is rude, it sounds like you don’t want to take the time to learn their proper name or address them correctly.”

“To merely address your teacher as “teacher” rather than Mr., Mrs, or Miss is quite impersonal… considered somewhat rude!”

“…it’s okay with the teacher, especially if you’re in kindergarten and can’t remember your teacher’s name. No if it’s not okay with the teacher. I would ask first. It may be disrespectful. If the teacher says okay, be ready to be called student, green shirt boy, etc.” (Adorei essa!)

“The use of the word “teacher” in a classroom setting in English-speaking countries may occur only in elementary school but very occasionally, perhaps only in the first few days of the school year, when the little ones haven’t memorized the new teacher’s name yet. Never in high school or elsewhere.”

“This is a typical case of idiomatic contrast and a common interference of Portuguese and for this reason it can easily occur in English schools all over Brazil.”

“(…) All through elementary and secondary school, we say “Mr / Ms So-and-So,” in addressing any teacher. (There’s nothing like “tia” also.) In university, it’s either “Professor, …” or “Mr. So-and-so,…” (when you know s/he doesn’t have a doctorate), or “Dr. So-and-so,…” (when you do know)., but “Professor” for anybody anytime, regardless of degrees. (…)

Ensino pré-universitário: “Professor” is “teacher”, addressed as Mr. or Ms + Last Name.

Universidade: “Professor” is “professor”, always addressed as Mr/Ms/Dr + Last Name or Professor + Last Name.

So you can see why I find it strange to see “teacher Donay.” It wouldn’t be used like that at any level.”

Looking forward to reading your comments about.

Links interessantes sobre o assunto:

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

29.jpg

Flávia Magalhães

Flávia Magalhães é estudante de inglês e colabora periodicamente com artigos para o EE. Além disso ela é moderadora do Fórum do English Experts.

56 comentários

  • 17/04/16  
    fernandaj diz: 1

    Nem aqui no Brasil é legal chamar a gente de professora. Eu tenho nome!

  • 27/04/16  
    ivone versignassi diz: 2

    Desculpa, mas não concordo. Acho muito normal o aluno chamar o professor de professor, so, se estamos no Brasil não vejo problema do aluno chamar de Teacher… aliás, meus alunos me chamam de “pro” e “teacher” e eu acho muito carinhoso!

    • 28/04/16  
      Camila Oliveira diz:

      Hello Ivone, how are you?

      Concordo com você pois, se estamos no Brasil e falando entre brasileiros, não há nenhum problema chamar o professor de teacher, dado os fatores culturais aqui do nosso país.

      Entretanto, nos comentários anteriores ao seu, há uma reflexão da Flávia, a escritora do artigo. Ela diz que já que sabemos que isso é considerado rude nos EUA, por que não começar a “desacostumar” aqui no Brasil?

      Acredito que sejam válidos ambos os pontos, e também concordo com a Flávia que, enquanto estudantes de inglês, se começarmos a aprender o “errado” é mais difícil corrigir depois. E, se houver alguma situação em que seja necessário comunicar com um professor de inglês estrangeiro, pode ser que pelo “mau” hábito, cometemos a “gafe” de chamá-los de teacher e soar desrespeitoso.

      Contudo, acredito que vai de cada um, não é? Eu não vejo problema em ser chamada de teacher e, normalmente, nem corrijo meus alunos, pois sei que é a forma carinhosa que me chamam, mas procuro lembrá-los de não fazerem o mesmo em uma outra situação! =)

  • 25/11/16  
    Bruno Coelho Perez diz: 3

    Isso mostra o quanto estamos longe de alcançar os países desenvolvidos. Enquanto o Respeito e a Postura não forem palavras-chave na mente dos estudantes brasileiros, teremos o descaso escalado na educação – especialmente nas escolas públicas.

1 2