English Podcast 37: Mitos sobre o Aprendizado

Olá, amigos do English Experts! Dando prosseguimento ao assunto da semana passada, converso novamente com Ana Lopes (Mais Aprendizagem). Hoje vamos falar sobre várias técnicas de estudo e a efetividade de cada uma delas. Baseamos nossa conversa num artigo que rodou a internet e fez muito “barulho” aí nas redes sociais. I hope you like it!

English Podcast 37 banner

Prepare o seu headset, aperte play e divirta-se.

Ouvir o English Podcast

Links discutidos no podcast

Programas Anteriores

Arquivo do English Podcast

Assine no iTunes

English Podcast no iTunes

Sugestões, críticas e elogios

Envie sugestões, críticas e elogios nos comentários.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

18 comentários

  • 02/10/13  
    Feliphe diz: 1

    Wow, sensacional, parabéns novamente Alessandro e Ana.
    Gostaria de destacar que no podcast passado eu comentei como poderia aplicar o método de aprendizagem espaçada ao estudar Inglês.
    Sendo assim eu o fiz e venho fazendo desde então.
    Para intensificar meus estudos, estou fazendo das mesmas atividades 3 vezes ao dia (manhã, tarde, noite), 1 podcast a cada 2 dias. Primeiro o Listening, segundo listening/Reading e por final exemplos do glosário. A noite quando estou em casa, eu tenho feito uma autoexplicação de tudo que tenho estudado e isso tem me motivado e mostrado o quanto eficaz tem sido meu dia de estudo e este novo método.
    Gostaria de saber, apesar de estar vendo resultado, se estou fazendo corretamente e se vocês tem alguma dica para complementar. :D
    Thanks a million o/

    • 02/10/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Feliphe,

      Gostei de sua forma de estudo. Sobre dizer se você está fazendo certo, quem sou eu para avaliar isso, eu acredito que cada um tem uma forma bem particular de aprender. Se o que você descreveu está funcionando, siga isso e vá ajustando de acordo com sua evolução.

      Obrigado pelos elogios e por acompanhar o EE.

      Sucesso nos estudos!

      Abs,

  • 02/10/13  
    Sônia Macedo Mercer diz: 2

    Ana, como faço pra aprender a fazer o mapa mental?
    Adorei a aula.
    Abs.
    Sônia.

  • 02/10/13  
    Sidnei diz: 3

    Alessandro gostei muito do tema é a primeira vez que escuto o postcast, mas achei um pouco vaga a questão de não terem ido mais afundo na pesquisa que foi realizada. Na conversa com a Sonia houve muito suposição do que o autor do artigo poderia ter feito. Uma forma de ter mais informações é escrever o email a ele e ter mais informações de como ele levantou os dados para pesquisa. Embora que deveria estar muito claro isto se estamos tratando sobre um tese ou dissertação.

    • 03/10/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Sidnei,

      Gostamos sempre de manter o podcast com uma duração que oscila entre 18 e 25 minutos, nem sempre é possível abordar os assuntos em detalhes. O nosso objetivo é lançar a ideia, ou o que gosto de chamar de “íscas intelectuais”, quem quiser pode aprofundar. Mantemos sempre uma lista de links dentro do post, assim que se interessar pode ler mais sobre o assunto.

      Obrigado por ouvir o English podcast e seja bem-vindo ao EE.

      Abs,

  • 02/10/13  
    Sandra Gonçalves Ferreira diz: 4

    Parabéns. Achei muito interessante, me fez repensar algumas coisas e certamente será muito útil. Obrigada.

  • 03/10/13  
    Carlos Portela diz: 5

    Olá amigos, gostei do podcast, o Alessandro está de parabéns! Uma maneira que me ajudou muito, quando comecei a estudar inglês, foi montando um dicionário próprio com as palavras que ia aprendendo, umas 5 ou 10 palavras por dia, e vendo essas mesmas palavra três vezes ao dia (manhã, tarde e noite) assim dava para revisar ( o que é muito importante) lembrando que essas palavra você pode encontrar na internet ou em qualquer outro canto, sendo que todas são validas no aprendizado, mas é muito melhor você pegar as mais usadas ok. depois tente construir frases com essas palavras (pode ser frases simples). Isso tem me ajudado muito e já tenho o inglês como segundo língua mesmo fazendo já 5 anos que estudo ainda faço isso! ouvir podcasts também vai ajudar bastante, principalmente os do EE (srsr). um abraço a todos. E lembre-se: No pain No gain!

    • 03/10/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Carlos,

      Eu também mantenho um “dicionário pessoal” com as palavras que vou aprendendo. Hoje uso do Google Drive para organizar essas palavras.

      Obrigado pelo comentário e bons estudos.

  • 03/10/13  
    Fatima diz: 6

    OMG, mais um maravilhoso Podcast, vcs nao imaginam como vcs sao importantes nas nossas vidas, nos trazendo material de grande importancia para o ensino de Ingles. Obrigada a vcs Ana e Alessandro.

  • 03/10/13  
    Roberson diz: 7

    Olá bom dia, gostei do podcast, bom gosto de podcast quando se da dicas de como estudar, como funciona cérebro e tudo mais.

    Ouvi a Ana dizer que colocava audio de ingles no MP3 e ia ouvindo, agora eu pergunto, eu quero fazer o mesmo, eu tenho celular e sempre vou ouvindo musica em inglês, eu já estudo inglês online, porem minha pratica é zero devido ao tempo, vou la faço meia hora ou menos das lições e vou fazer outra atividade ou do serviço ou de faculdade, correria total. Agora eu pergunto, onde ela conseguiu esses audios em inglês essas aulas ou o que a Ana ouvia direto no MP3 dela seria o que?

    Obg abs

  • 05/10/13  
    lordtux diz: 8

    Nossa, essa da visualização foi fogo hein, uma técnica que estou usando para aprender inglês com música, se chama Olelas do Walther Herman, por exemplo é depois de ter ouvido e entendido a letra, usar visualização para viajar pela letra da música, atribuindo também emoção, sentido ao que é dito. O resultado chega a ser engraçado, sem esforço nenhum, ouvindo a letra da música depois vejo automaticamente o que uma frase quer dizer e por seguinte lembro automaticamente do significado das palavras.

  • 05/10/13  
    Tanise Carvalho diz: 9

    Adorei esses dois últimos podcasts. Primeira vez que ouço falar sobre esse assunto. Parabéns pelo (sempre) excelente trabalho. :)

  • 10/10/13  
    Urlan diz: 10

    Estudando para inglês para concurso e acabo caindo aqui no site. Bem interessante. hehehe

    Parabéns pelo excelente post, Alessandro. Gostaria de escrever algumas ideias também, se você me permite. =)

    Existe uma metodologia de estudos chamada SQ4R (Survey, Questions, Read, Recite, wRite e Review). Esta é uma metodologia que usa leitura ativa e que emprega várias das técnicas abordadas no artigo.

    Link: http://www.fastol.com/~renkwitz/sq4r_study_method.htm

    Permita-me que eu explique como eu tenho usado esta metodologia atualmente. Vamos supor que eu queira estudar uma seção de um livro (por partes – dividir e conquistar).

    Na fase Survey a pessoa dará uma olhada por cima em toda a seção a ser estudada. Ela procurará por palavras-chaves, palavras em negrito, figuras, tabelas, etc. Em paralelo com essa fase geralmente é realizada a fase Questions. Nesta, a pessoa fará interrogações elaborativas (porque, como, quando, definição, etc.). Também é válido buscar por questões no final do capítulo do livro, caso o autor do livro tenha criado uma lista de palavras-chaves e Review Questions.

    Após a fase Questions, temos a fase Read. Nesta a pessoa irá ler o texto procurando responder as questões que foram criadas.

    Posteriormente teremos a fase Recite. A pessoa irá recitar (auto-explicar) aquilo que aprendeu. Em outras palavras, a pessoa responderá em voz alta e com suas próprias palavras, as perguntas feitas na fase Questions.

    Na fase wRite, eu escrevo numa folha um resumo da matéria que foi aprendida usando como modelo a nota de Cornell. Isso além de ajudar mais ainda a fixar a matéria aprendida, servirá como base para a fase Review (a qual deve ser realizada periodicamente). Ao fazer um resumo enxuto (considerando palavras-chaves como verbos, substantivos e adjetivos), ao invés de reler 10 páginas, a pessoa irá reler 1 ou 2. Além disso, atrás desta folha eu coloco várias questões, para usar como desafio não permitindo que a releitura seja chata.

    Link que explica como fazer uma nota de Cornell: http://www.youtube.com/watch?v=Lu7WM_fmR1k

    O resumo feito não precisa ser linear (e nem deveria ser). Como foi dito por vocês, o nosso cérebro trabalha melhor com diagramas, como exemplo, o mapa mental. Acredito que usar nota de Cornell em conjunto com mapa mental seja bem interessante. A nota, no caso, iria abranger o mapa mental.

    De fato criar um cronograma de estudos para ir modificando as matérias ao longo do tempo e fazer inúmeros exercícios são utilidades altas. Em concurso público, por exemplo, sabe-se que a pessoa deve fazer muitas questões, o máximo que conseguir – claro, com qualidade.

    Como eu não vi o nome do artigo discutido neste podcast segue: “Improving Students’ Learning With Effective Learning Techniques: Promising Directions From Cognitive and Educational Psychology”.

    Link para download: https://www.wku.edu/senate/documents/improving_student_learning_dunlosky_2013.pdf

    Espero que possamos conversar mais sobre como aprender melhor.

    Abraços, até mais. =)

    • 11/10/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Urlan,

      Muito interessante o seu comentário. Gostei das informações e do método de estudos.

      Se você publicar esse comentário no fórum, na seção “Como aprender inglês”, acredito que mais pessoas terão acesso às informações e a discussão será mais aprofundada. Segue o link:

      http://www.englishexperts.com.br/forum/como-aprender-ingles-f29.html

      Obrigado pela participação.

      Abs,