Ensino de inglês para deficientes auditivos

Desde 1991 existe uma lei no Brasil que obriga as empresas com mais de 100 funcionários a contratarem pessoas portadoras de deficiências. A lei prevê que uma determinada quantidade de vagas, que varia de 2% a 5% do número total de funcionários, deve ser reservada para pessoas deficientes.

Com isso, um número crescente de portadores de necessidades especiais está entrando com força total no mercado de trabalho. Junto com esse fenômeno, vem também a necessidade de adquirir habilidades e conhecimentos para exercer tais funções.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Na semana passada eu recebi um email do leitor Tiago Braga. Ele relata que nasceu com deficiência auditiva (perda parcial) e que isso não o desmotivava a aprender inglês. Ele entrou em uma escola famosa (por razões óbvias não vou mencionar o nome da escola ) mas vem tendo problemas com o professor atual.

Como eu não tenho experiência no ensino de inglês para deficientes auditivos, perguntei ao Tiago se poderia publicar o email no English Experts, pois sei que milhares de professores visitam o blog regularmente e talvez alguém pudesse ajudar. Ele aprovou a idéia! Fiquei fã do Tiago (leia o texto abaixo para entender o porquê), mesmo com todas as barreiras ele não desiste da meta de aprender inglês.

Por favor, se você puder ajudá-lo com algum método, envie as sugestões via comentário.

Meu nome é Tiago Braga, sou do Rio de Janeiro, moro no subúrbio carioca Bento Ribeiro. Sou Analista de Sistemas, fazendo faculdade de informática.

Eu nasci com deficiência auditiva, perda parcial. Uso prótese nos dois ouvidos, e faço fono desde 5 anos de idade (tenho 22 anos), e falo perfeitamente, algumas vezes com língua presa (pronúncia com “s” às vezes não sai muito bem). E para eu entender uma conversa normal, eu teria que ler os lábios, que leio muito bem, e se alguém falar de costas pra mim, não entenderei nada, mesmo com um som altíssimo, a não ser que eu saiba o que vão falar.

Bom, eu entrei num curso de inglês, pois eu quero fazer uma viagem a NY, e também por causa da minha área que pedem fluência em inglês.

O curso dá aula de inglês com ênfase na conversação, o professor fala inglês desde o primeiro dia de aula. Nos dois primeiros meses, a professora era muito legal, falava explicado que eu podia entender muito bem, apesar do meu vocabulário fraco, a segunda professora também, me ajudava de vez em quando, agora a professora que tenho hoje (estou no terceiro módulo (básico III), e estou há cinco meses) não consigo entender de jeito nenhum, nem ela falando português eu consigo entender, pois a forma como ela fala não consigo entender.

E isso me desanimou, pois tentei falar com a coordenadora, e ela diz que agora não pode mudar de professora e tudo mais. Eles sabem que eu tenho deficiência auditiva e antes de eu entrar no curso, eu perguntei se já tinha dado aula de inglês para alguém com o mesmo problema que eu, eles disseram que sim, que tinha experiência e tudo mais. To vendo que não tem. Era só enganação só pra eu entrar no curso.

Então Alessandro, gostaria de saber de você se já teve experiência com aluno com uma deficiência igual a mim, ou parecida. E como foi a experiência. Para você ter uma noção, eu to aprendendo mais por conta própria do que com o próprio curso de inglês, então eu to quase desistindo do curso e ficar por conta própria mesmo.

E também gostaria de saber se existe alguma escola (on-line ou presencial) que ajuda nesse tipo de deficiência. Ou algum material, artigo, qualquer referência que possa me ajudar. Ou realmente se não tem, se existem coisas na internet que pode ajudar mais o deficiente auditivo.

Espero que você possa me ajudar, e até os colaboradores podem ajudar também, se puderem.

E estou sempre por dentro do seu blog. =D

Agradeço muitíssimo pela atenção.

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

33 comentários

  • 20/09/08  
    Adir Ferreira diz: 1

    Tiago, bom dia!

    Bom, em 1998 eu dei aulas para uma menina, que estava na 5a série, e não tinha audição nenhuma. Ela dependia exclusivamente da leitura dos lábios dos professores e dos colegas para acompanhar, mas ainda assim ela tinha muita dificuldade em inglês, o que não é muito seu caso. Sabe o que você poderia fazer? Ter aulas VIP com um professor, um a um. Tenho certeza que você aproveitaria mais, tendo a atenção toda pra você. Deixo um abraço grande pra você e o caminho é esse mesmo: correr atrás dos objetivos de maneira tenaz e persistente.

  • 20/09/08  
    Daniel diz: 2

    Oi Tiago!

    Eu também estou querendo ingressar na carreira de informática e estou batalhando pelo inglês também. Vendo seu exemplo quero me espelhar em vc.
    Não vá para New York, prefira o Canadá. É frio mais tem o melhor custo benefício, o nosso ensino superior é aceito lá. Diferente dos EUA. Além de tudo há excelentes faculdades lá.
    Siga as dicas do Adir e boa sorte para tu. Sucesso.

  • 21/09/08  
    Roberto Rocha diz: 3

    Oi Tiago, tudo bem?

    Sou colaborador do English Experts e moro na Taquara/Jacarepaguá-RJ

    Acho que posso lhe dar algumas dicas.

    Me adicione no seu msn: rofco2006@hotmail.com
    And remember: “Never give up!”

  • 21/09/08  
    Fernando Dondeo diz: 4

    Pessoal, trabalho com tecnologia e existe boas soluções para a inclusão digital de pessoas com alguma espécie de deficiência. Fiz uma pesquisa, e esta solução abaixo ainda não tinha visto.

    Podemos começar por ai…. Vou me informar também…para incluir em meus projetos… Façam o mesmo.

    http://www.fpf.br/cont.php?modulo=hardware&op=voz

    Boa Sorte…Se puder ajudar em algo, segue meu email particular.

    Fernando Dondeo
    dondeo@gmail.com

  • 21/09/08  
    Jefferson Dias diz: 5

    Olá Tiago, primeiramente parabéns pela sua força de vontade é simplesmente fantástico.
    Quanto as aulas eu concorco com o Adir, busque aulas particulares com professores que modelam um curso inteiramente para você, creio que isso inclui:
    Leitura lábial, uma fala no inicio mais pausada e por ai vai,
    pode ser uma boa experiencia.
    Mais uma vez, parábens..

    See you !

  • 21/09/08  
    Sueli diz: 6

    Hello Tiago!
    Eu tenho todos os meus sentidos normais, mas como você estava fazendo um curso onde tinha dificuldades com a professora e parei. Hoje aprendo mais através da internet b uscando sempre novidades. Siga em frente e jamais desista.Em nosso caminho sempre surge pessoas com boa vontade de nos ajudar e certamente alguém te indicará o caminho certo.
    Um abraço.

  • 21/09/08  
    Sandra diz: 7

    Parabéns pela persistência, Tiago! Acho que terias melhor aproveitamento com aula particular, quem sabe até com uma das prof. do curso com quem te deste bem.
    Outra alternativa seria buscar instituições voltadas para deficientes auditivos, pois muitas delas oferecem cursos. Quem sabe tb tem inglês?!…
    Um abraço.

  • 21/09/08  
    Rita Martins diz: 8

    Meus queridos amigos,

    Eu própria estou com a apostila estudando os sinais e alfabeto para aplicação no futuro com essas criaturas lindas que muitas vezes se dedicam até mais do que os “normais”. Infelizmete ainda estou no processo de aprender.

    Penso, humildemente, que está faltando perto do Thiago, um professor sensível o suficiente para falar pausada e marcadamente com os lábios. Eu tive um irmão surdo e tenho amigos com essa deficiência e nos comunicamos muito bem, se problemas.

    Uma boa técnica seria o professor permitir ao Thiago que tocasse a região da prega vogal (do professor), ele certamente tem esse sensorial mais aguçado pela perda parcial de um dos sentidos. Para isso a única exigência é AMOR, BOA VONTADE e principalmente GENEROSIDADE…

    Espero que pelo menos tenha empatizado com o problema. Ainda que isso não seja a solução que o Thiago busca e com muita JUSTIÇA.

    Boa sorte Thiago. Beijo

    Rita

  • 21/09/08  
    MARISTELA diz: 9

    HI TIAGO, SOU DEFICIENTE AUDITIVA, SO QUE MEU PROBLEMA FOI PERCA DE AGUDO, CAUSADA POR VIRUS, USO APARELHO PRA CORRIGIR ESSA DEFICIENCIA. MORO EM MASSACHUSSETS, PARA SURDEZ TOTAL JA VI ESCOLAS AQUI, MAIS PARA NOS QUE TEMOS UMA PERCA PARCIAL, INFELIZMENTE SO CONTANDO COM A PACIENCIA DOS PROFESSORES, CLAREZA NA DICCAO E FALANDO PAUSADAMENTE, A GENTE CONSEGUE APRENDER INGLES…. PASSANDO POR VARIAS ESCOLAS AQUI NOS USA….HOJE DECIDI FICAR ESTUDANDO PELA INTERNET. ACHEI O ENGLISH EXPERTS. AMEI E ESTA ME AJUDANDO DEMAIS, MEU MARIDO FALOU QUE ESTOU TENDO MUITO PROGRESSO. APRENDO CANTANDO, APRENDO BRINCANDO NESSE SITE….. ACREDITO QUE VOCE LOGO LOGO ESTARA COM INGLES NA PONTA DA LINGUA…ABRACOS

  • 22/09/08  
    Amanda Paolla diz: 10

    Thiago, infelizmente não conheço nenhum método para pessaos com o seu problema, mas venho aqui deixar meu abraço e minha torcida pois sua força de vontade é expetacular. Não desista.

  • 22/09/08  
    Tiago Braga diz: 11

    PessoALL,

    Eu agradeço muitíssimo mesmo pelo apoio. Isso me motiva mais ainda a atingir o meu objetivo. Pensei muito no fim de semana e decidi aprender por conta própria mesmo. Vou seguir conselho de pegar um professor particular. Vou fazer isso.

    Vou entrar em contato com todos vocês que comentaram esse post e me apoiaram. Agradeço mesmo a vocês.

    Thank you!

  • 22/09/08  
    Lilian Gambarini diz: 12

    Tiago,
    Pode contar comigo sempre que precisar. Vamos “conversar” por email e, caso necessite ajuda mais específica, acesse o CNA São Bernardo do Campo (saobernardo@cna.com.br). Como eles têm técnicas e equipamento para ensino de inglês para deficientes visuais, com certeza eles poderão ajudá-lo também em sua dificuldade.
    Estou certa que seu empenho irá resultar em sucesso.
    Parabéns pela força, Tiago!

  • 22/09/08  
    Felipe Kaxis diz: 13

    Oi Tiago!!!

    Moro em Realengo, se vc quizer a gente pode estudar juntos. me add no msn: felipekx@gmail.com

    Um abração.

  • 22/09/08  
    Mariane Costa Vieira diz: 14

    Oi, galera. Meu nome é Mariane, sou professora de Inglês e amiga pessoal do Tiago Braga. Creio q fui a primeira pessoa q ele procurou qd optou em fazer um curso de Inglês. Infelizmente, ñ pude ajudá-lo concretamente por falta de experiência com deficientes auditivos, mas penso q o ajudei, ou pelo menos tentei, o aconselhando.
    Enfim, ainda tento ajudá-lo no q posso e gostaria de receber algum material sobre o ensino de Inglês p/deficientes auditivos. Se algúém puder ajudar, ficarei mto grata!
    Parabéns ao Blog por publicar um e-mail tão interessante para nós professores.
    Ahhhh, e ñ poderia deixar de registrar aqui minha profunda admiração e meu imenso carinho por esse amigo de tantos anos! Adoro vc, Tiago!
    Beijos a todos!

    Meu e-mail: mari.costa.vieira@gmail.com

  • 23/09/08  
    Alessandro diz: 15

    Caros leitores,

    Antes de publicar o post eu sabia que poderia contar com a ajuda de vocês. Mas fiquei impressionado com a boa vontade de tanta gente em ajudar. Além dos comentários aqui, recebi muitos emails parabenizando a iniciativa. Esta é a razão de ser do English Experts, ajudar as pessoas de forma colaborativa.

    Podem contar com o EE!

    Abraços,

  • 24/09/08  
    Val-RJ diz: 16

    Olá Tiago!

    Fiquei imensamente feliz por saber que você é um lutador nato, mesmo com uma deficiência parcial. Infelizmente no Brasil eles não há respeito com idosos e tampouco pessoas com deficiências seja de qualquer caráter. A minha dica é no sentido de você de alguma forma, conseguir fazer com que a coordenação do curso te coloco numa turma em que haja outra professora nas mesmas condições que as anteriores, uma vez que eles te confirmaram que vc poderia ingressar no curso sem problemas, por existirem professores que sabiam lidar com o seu caso em particular. Isso não é um bicho de sete-cabeças não. Eles não podem fazer uma propaganda enganosa, a fim de que vc despende seu dinheiro sem ter um professor que realmente saiba lecionar para pessoas com deficiência auditiva. Se eles disseram de início que não tinha problema nenhum, porque agora não podem acatar o seu pedido de mudança de professora. Não desista Tiago. Afinal, vc ainda está pagando o curso.

    E no final, com fé e perseverança vai dar tudo certo!!!

    Abraços.

  • 29/09/08  
    Leonardo diz: 17

    Que legal, não tenho dúvidas que você será alguém grande, tenho uma amiga que também é igual a você, sempre tento ajudar ao máximo ela no curso de engenharia da computação, é minha colega, se caso vc precisar de ajuda, pode conta comigo…, fim do prox. ano vou fzer um work and travel pros eua.. meu ingles é mais ou menos hehe
    meu msn é lcarlesso@msn.com, ou lcarlesso@gmail.com
    vlw ferra…

  • 04/11/08  
    Pompeu diz: 18

    Oi tiago tenho uma aluna com deficiencia visual q requer aulas especiais, vc precisa procurar professores q sabem ensinar nesses casos num é qualquer um. Eu procuro ser muito sensível às necessidades de minha aluna, precisa de alguem q seja sensível às suas. Um abraço!!!

  • 22/11/08  
    Lilian diz: 19

    Thiago boa escolha, nada como um bom professor particular, não gosto dos métodos dessas “escolinhas”.
    E saiba que não há deficiência que supere a força de vontade!
    Vamos nessa!
    Bjos.

  • 29/11/08  
    enilde diz: 20

    Olá thiago!

    Fiquei muito emocionada com o seu depoimento, pela sua luta de aprender inglês e a dificuldade de achar um professor que realmente tenha amor, paciência para dar aula para um aluno com deficiencia. O meu caso é o mesmo que o seu, tenho deficiencia auditiva desde que nasci, no meu caso é de moderada a severa, uso dois próteses e fiz algumas aulas de inglês com professor particular por 1 ano, fazendo 2 vezes por semana, realmente não é fácil….consegui ler e entender, e com muita dificuldade tentar falar a pronuncia correta, como por exemplo “obrigada”= thank you – eu pronunciava “tanquio” que quer dizer afundar. rsrsrsrs
    Apesar de toda dificuldade, Deus me deu o dom pra musica, sou pianista formada em musica erudita e toco também musica popular, e dou aulas de musica. Mas eu ainda não desistir de aprender inglês embora eu tenho parado por falta de ânimo!
    Vc! vai em frente!!com carinho,
    enilde

  • 28/03/09  
    Rita Bezerra diz: 21

    Oi Thiago,

    Também sou professora de inglês , trabalho em uma escola estadual de Salvador com alunos surdos e ouvintes, atualmente na minha sala de oitava série tenho 14 surdos e 12 ouvintes, o trabalho é dificil mas não impossivel, acredito q para você o ideal é realmente um professor particular que saiba ingles e tenha noções de libras , acredito que só assim vocês poderão se entender melhor, pois esse professor certamente saberá como administrar as duas linguas para que haja um bom aprendizado para você. Visite também o YOUTUBE, lá você vai encontar alguns videos de ASL ( que é a lingua de sinais americana ) Ah! depois quero sua ajuda, pois você como surdo e agora sabendo inglÊs vai poder me ajudar também com meus alunos. rsrsrs

    beijos no coração

  • 20/04/09  
    Jansen diz: 22

    Bom dia/Boa tarde

    Tudo bem ,pessoal?
    Sou deficiente auditivo com perda severa , ou seja, perda profunda , gostaria de informar que já estudei inglês numa escola CNA em São Bernardo do Campo por um ano, foi o máximo !!!! . Minha aula era particular com duração de uma hora em duas vezes por semana e a minha professora de inglês era fonoaudióloga também , isso me ajudou muito e aprendi muito com ela e essa foi uma ótima vantagem e a sua desvantagem era o seu preço por ser uma aula particular….! Abandonei o curso porisso…..mas um dia pretendo voltar com certeza !!! Se precisarem de ajuda estou a sua disposição pelo meu e-mail jansen.sant-anna@itau.com.br

  • 02/05/09  
    Luciflavio Gomes diz: 23

    Oi Thiago, tenho o problema semelhante ao teu e tbein a mesma profissão, sou bacharelado em Sistemas de Informaçao. Tenho perda total e profunda e com leitura labial, estudei normal com os ouvintes, tenho 24 anos, minha preocupacao é a mesma que a tua, procuro fazer curso de ingles apesar que sei o ingles tecnico mas o que eu quero é a fluencia para fazer mestrado na área e também há muitas oportunidades de emprego que necessita de inglês fluente, o ideal na verdade é ter um professor particular, infelizmente o custo na maioria das vezes é alto, ou ter sorte de que o professor do curso tenha conhecimento em fonoaudiologia para lidar com os deficientes auditivos como nós, mas vamos em frente algumas palavras podermos conseguir e outras tentar pra conseguir rs… Vamos a luta, tentar para vencer boa sorte, qualquer coisa entre em contato comigo por msn. Abraço ;)

  • 02/06/09  
    Graciela Veiga diz: 24

    Olá Thiago…

    Achei lindo a sua história, e me emociono fácil.
    Thiago tbém sou deficiente auditiva bilateral de nascencia, tenho conhecimento em libras, uso próteses, mas me comunico muito bem com ouvintes, sei como é difícil.
    Atualmente estou graduando Tecnologia em Processos Gerenciais, sabe que curso superior é puxado e imagina para os deficientes auditivos, está sendo difícil é aquela história de alguns professores que vc entende e que são legais e outros não, pedi intérprete para as aulas para me acompanhar com mais facilidade, e ainda não foi contratado, estou no primeiro semestre, e está semana é dias de provas. Mas desistir nunca, quero realizar os meus sonhos, mostrar q sou capaz, ter uma carreira brilhante e ter orgulho da minha família.

    Desejo toda felicidade do mundo e que Deus ilumina seus caminhos e ter mais forças para essa caminhada.

    bjus, fica com Deus e sucessoooooooooooo

    com carinho Gracy

    se quiser meu msn: gracy.19@hotmail.com
    email: gv.gracielaveiga@gmail.com
    orkut: Graciela Veiga

  • 07/08/09  
    Natália diz: 25

    Olá pessoal ! Olá Tiago !
    Eu nunca dei aula para deficientes auditivos , mas desenvolvi um metodo de aulas virtuais que de repente pode te ajudar .
    Por favor , me contate no nataliaporcari@bol.com.br .
    E desde já , parabésn e boa sorte !

    Abraços ,

    Natália

  • 30/08/09  
    Pedro d'Utra diz: 26

    Oi Tiago,

    Tenho o mesmo problema que você. Tenho perda profunda de nascença. Utilizo próteses. Sempre frequentei as aulas em escolas normais, sendo eu o único aluno deficiente auditivo em toda a minha história. Não sei nada em LIBRAS. Só falo e ouço.
    Atualmente sou aluno do curso de Graduação em Ciências Econômicas (5º período) na UFF de Niterói-RJ. Sou o primeiro aluno de Ciências Econômicas da História da UFF.
    Consegui passar no vestibular com grande sacrifício. Eu sempre estudei muito em nome dos sucessos. Eu acompanho as aulas sem apoio e com grande dificuldade. Costumo recusar tratamento especial, pois sempre procuro receber o mesmo tratamento aos demais alunos.
    Nós devemos ter perseverança para alcançar os objetivos ao longo da vida.
    É uma grande gratidão para mim pelo fato de ser aluno da UFF que eu agradeço todos os dias por isso.
    Bom, tenho grande sonho em falar fluentemente em Inglês e gostaria de achar um(a) professor(a) especializado(a) para deficientes auditivos para me dar aulas particulares.
    Caso tenha, entre em contato:
    msn: pedrondutra@hotmail.com
    e-mail: dutrabert@yahoo.com.br
    Estou sempre no msn e no e-mail para contato.

    Abraços,

    Pedro d’Utra.

  • 16/09/09  
    Rita de Cássia diz: 27

    Eu também sou deficiente auditiva de perda total. Eu uso aparelho auditivo, então eu consigo ouvir alguma coisa… Mas a maior parte é lendo os lábios…hehehe E nunca me comuniquei em libras… E nem consigo entender nada. Então eu apenas “ouço” e falo.
    Eu fiz fono também…
    Então eu tb tive dificuldade no começo com as aulas de inglês… Eu fiz em várias escolas… E tb fiz em aula particular… E no momento estou fazendo com minha amiga… E parece que agora estou pegando firme no idioma… E consegui pegar as pronúncias… Pois a minha dificuldade era com as pronúncias… E só para vocês verem que na parte da gramática e escrita estava no nível avançado, só que na parte oral eu tava no básico… Eu encontrei uma pessoa que quis fazer comigo, graça essa minha amiga consegui igualar o meu nível. Então sei que fica caro fazer particular, mas com certeza você pode fazer junto com alguém. E eu acho bem melhor do que fazer em aula particular. Pois a gente tem conversação e é bem mais legal… Até motiva mais em fazer inglês.
    Então estou indo fazer intercambio em Londres. E estou com um pouco de medo por causa disso. Mas vou fundo e não vou desistir por causa da minha deficiencia… Eu ainda não fechei com nenhuma escola… A escola q estou pensando em fechar é com a Sprachcaffe. E parece que eles aceitam nós deficientes… Vocês conhecem alguém que estudou nesta escola? Eu gostaria de alguma opinião de alguém…
    Thiago… Não desista e vai fundo!!! E não desanime por causa de ninguém… Eu já enfrentei muita coisa… Eu até consegui me formar no Mackenzie… E lá eu tive o total apoio dos meus professores e colegas… Foram os melhores anos da minha vida…
    Bom, vou aguardar algum contato de alguém que já estudou na Sprachcaffe…
    E Thiago boa sorte!!! Se quiser conversar comigo me escreva pelo e-mail ritinhadba@gmail.com… E podemos trocar até algumas idéias…
    Um abraço para todos… E gostei bastante desse site…

  • 17/09/09  
    Diana diz: 28

    Olá Pessoal e Thiago, vc estava pesquisando sobre aulas de inglês para quem te perda auditiva e vi esse blog. Vc conseguiu algum professor? Tenho interesse tbm , pois acabo de me formar em adm e tenho perda em um dos aouvidos e faço aula em curso bastante conhecido mas por timidez e por não compreender bem a pronuncia fico sempre para trás da turma. Se puder me ajudar. Obrigada
    Email.: medeiros.di@gmail.com

  • 11/11/09  
    Clarissa Gomes de Sousa diz: 29

    Olá thiago!!
    Meu nome é Clarissa, tenho 19 anos, tenho perda moderada bilateral…
    Estudo Direito, e estou tentando aprender inglês.De inicio entrei em uma cultura, consegui os primeiros estagios, depois nao entendia mais nada..
    Sei muito bem o que é querer aprender e não possuir o o receptor de som em ordem.
    Mas te digo, eu não desisti não…Ainda encontraremos uma forma de superar a nossa dificuldade.
    Espero podermos trocar idéias…
    meu msn:Clarissafrancesinha@hotmail.com

  • 07/01/10  
    Alexandre Costa diz: 30

    boa tarde !!!! Gostaria de parabenizar este Blog e de ajudar aos deficientes auditivos e surdos que tenham acesso a ele . Antes de mais nada existe um conflito JURÍDICO DE NORMAS entre a Lei nº 7.853/89 , que foi regulamentada pelo Decreto nº 3.298/99 . O art. 4º , II , e alíneas , descrevem e tipificam quais os tipos de deficiências auditivas . Ocorre que , o Decreto nº 5.296/04 , em seu art.5º,§1º,I,”b” , revogou o art.4º do decreto anterior , classificando os deficientes como perda bilateral , parcial ou total com no mínimo 41 dB ou mais nos dois ouvidos . Isso foi uma aberração não só jurídica como médica . Um deficiente no Exterior , é o mesmo que temos aqui no Brasil . Como pode por exemplo na Europa e nos Estados Unidos , um DEFICIENTE AUDITIVO UNILATERAL ser considerado deficiente e aqui no Brasil não ser ? A área de saúde , não pode ser considerada como a área jurídica . O que é ilegal aqui , não é ilegal lá e vice – versa . Não se trata de costumes e tradições ou interpretações , se trata de problema físico , de ciência e isso é mundial . O que ocorreu , foi uma aplicação distorcida com intuito POLÍTICO – ECONÔMICO , para amenizar os cofres públicos dos gastos com os deficientes . Existem no Brasil , aproximadamente , 05 (cinco) milhões de DEFICIENTES AUDITIVOS de todos os níveis (unilateral – bilateral – surdo) e desta quantidade toda , 68 % são DEFICIENTES UNILATERAIS , ou seja , 3.400.000 (três milhões e quatrocentos mil) . Equivalente quase a um país de porte médio da Europa . Por isso , que o Governo Federal , mudou a legislação . Estima-se que daqui a 15 e 20 anos , esse número suba para 18 milhões de pessoas , devido os altos ruídos . Com essa mudança , aos que já possuíam a deficiência antes da revogação da lei , foram extirpados , ou seja , tiveram os seus direitos adquiridos violados . O art.5º , XXXVI da CRFB c/c art.6º , § 2º da LICC , garantem o DIREITO ADQUIRIDO . Violaram o Princípio da Irretrotividade das Leis . Os deficientes auditivos unilaterais e os deficientes auditivos bilaterais , tinham os mesmos direitos , logo havia Isonomia . Com a revogação , feriram o Princípio da Isonomia Constitucional , art. 5º , caput da CRFB . A deficiência auditiva é uma questão de Direitos Humanos , no qual o Brasil é signatário . Com isto feriram o PRINCÍPIO DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA , art. 1º , III da CRFB / 88 . O mais engraçado , é que o Decreto anterior , não foi totalmente revogado e sim alguns artigos . Portanto , cabe ressaltar que , o art. 3º , I,II,III do Decreto nº 3.298/99 , entra em conflito com o art. 5º,§1º,I,”b” , do Decreto nº 5.296/04 . Pois é totalmente ao contrário e se chocam . Ambos estão em vigor . Isso é explicado , pois , existem duas leis de 2000 . A Lei nº 10.048/00 e Lei nº 10.098/00 . Estavam na gaveta , pois tinha apenas 01 ano que foi aprovado o decreto revogado conforme supracitado . Com a Resolução nº 17 / 2003 do CONADE , art.2º , que considera não sendo deficientes , os DEFICIENTES AUDITIVOS UNILATERAIS , só estimulou o congresso Nacional a tirarem da gaveta e aprovarem a lei . Sem nenhuma análise técnica – jurídica e muito menos médica . Por isso que o STJ ( Superior Tribunal de Justiça ) DEFERIU através de MANDADO DE SEGURANÇA , uma DEFICIENTES AUDITIVA UNILATERAL , em concurso que fora aprovada . Alegando ser o CONADE com sua resolução , INFRACONSTITUCIONAL e não pode sobrepor a Constituição Federal e Leis Federais . Espero ter ajudado e quem quiser mais explicações , envie e-mail para alexandre.senac@bol.com.br
    Pretendo somar a este blog para ser parceiro . A finalidade é ajudar

  • 05/02/10  
    Milla carvalho diz: 31

    Oi, Tiago,

    Gostei da sua força, dedicação. Parabéns! No momento que eu li seu depoimento, lembrei da minha estória. Sou deficiente auditiva severa bilateral de nascencia, uso proteses auditivos, e falo normal, porém entendo melhor com a leitura labial. Comecei a fazer o curso “bom” (carissimo) de inglês com 10 anos de idade, fiz durante 6 anos, e nada. Depois contratei uma professora particular, durou 2 anos, melhorou bastante. Como a professora casou e meus estudos escolares e universitários, fiquei 6 anos, parada sem falar inglês. Depois que passei pro Vestibular, fiz três anos de Francês, que a fala é mais dificil, que só sei ler e escrever. Sou engenheira, trabalho numa empresa onde os funcionários falam fluentemente inglês, precisava voltar a fazer o curso, estou um ano e meio, e mesmo assim encontro algumas dificuldade na fala e na audição. Pretendo novamente contratar uma professora particular, que tenha experiencia de uma fonoaudiologa, ou fazer uma viagem de intercambio. Ainda estou sem planos, estou numa fase de pesquisa, analisando custo e beneficio. Sempre batalhando, correr atras dos seus sonhos, mas com muita força positiva e fé. Se precisar de ajuda, me manda o email: milla.scarvalho@gmail.com. Deus te abençoe. Beijos!

    • 05/02/10  
      Alessandro diz:

      Milla,

      Achei a sua história de superação muito bonita, parabéns. Eu adoraria ver você participando de nosso fórum.

      Good Luck!

  • 19/02/10  
    Tais diz: 32

    Boa Tarde, tenho uma história bem semelhante a sua, tenho deficiência auditiva bilateral moderada a severa de grau moderado, cursei faculdade e sei o quanto foi difícil acompanhar, hj estou procurando um professor de inglês particular que seja paciente e calmo, pois tenho dificuldades de aprender e sei o quanto será complicado, infelizmente um deficiente auditivo tem e sempre terá dificuldades, assim me dou melhor com a leitura labial que me ajuda muito. Como disseram a discriminação irá existir sempre, mas é necessário garra e força de vontade para ultrapassar os obstáculos.
    Acredito que um dia nós deficientes, iremos mudar um pouco essa realidade.
    Se alguém souber de alguma professora que queira dar aulas de inglês particular, por favor entre em contato no meu e-mai: nunes_ta@ig.com.br
    Obrigada.