Entenda o uso dos Conditionals

Quando ensino os conditional tenses, costumo dizer para os meus alunos que eles devem encará-los quase como uma fórmula matemática. Nesse caso estou me referindo a sua forma, mas quando estudamos um tempo verbal é preciso que não só a forma, mas também o uso esteja muito claro. Sendo assim, é dessa forma que trabalharei com cada tempo verbal, explicitando seu uso e sua forma. Os “conditional tenses” são: zero conditional, first conditional, second conditional e third conditional. Existem casos em que eles se misturam um pouco (mixed conditionals), mas esses casos deixarei para um post futuro.

Zero Conditional

Forma: IF/ WHEN/ UNLESS + VERB (present), VERB (present simple / imperative)

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Usamos o zero conditional para falar sobre coisas que são sempre, ou geralmente, verdadeiras e para dar conselhos. Vejamos alguns exemplos:

  • If I take the stairs, my legs hurt. (Se eu subo as escadas, minhas pernas doem.) – é algo que sempre ou geralmente acontece;
  • When water gets to 100 degrees Celsius, it boils. (Quando a água chega a 100 graus Célsius, ela ferve.) – uma verdade;
  • Don’t interrupt the meeting unless the boss calls. (Não interrompa a reunião a não ser que o chefe chame.) – um conselho.

First Conditional

Forma: IF + SUBJECT + VERB (simple present) + SUBJECT + WILL + VERB (infinitive without “to”)

Usamos o first conditional para falar sobre uma forte possibilidade ou certeza no futuro.

  • If you try it, you won’t regret it. (Se você experimentar, você não vai se arrepender.) – forte possibilidade;
  • If they need it, they‘ll buy it. (Se eles precisarem, eles vão comprar) – certeza.

Second Conditional

Forma: IF + VERB (simple past)/ + WOULD + VERB (infinitive without “to”)

Usamos o second conditional para falar sobre situações hipotéticas, não verdadeiras ou possíveis no presente ou no futuro; coisas que não acontecem ou não vão acontecer.

  • If I had the money, I would take my dream vacation. (Se eu tivesse dinheiro, eu tiraria minhas férias de sonho.)
  • Where would you go if you could* fly?

*Observe que às vezes usamos “could” ou “might” em vez de “would”.

Third Conditional

Forma: If + PAST PERFECT/WOULD HAVE + PAST PARTICIPLE

Usamos o third conditional para falar sobre uma situação hipotética no passado, algo que não aconteceu.

  • If I had had the time, I would’ve taken that trip to Mexico. (Se eu tivesse tido o tempo, eu teria feito aquela viagem para o México.)
  • We would’ve been on time for the show if we hadn’t gotten stuck in traffic. (Nós teríamos chegado a tempo para o show se nós não tivéssemos ficado presos no trânsito.)

E agora, como eu sempre digo, é só praticar, praticar e praticar.

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

20.jpg

Mônica Bicalho

Mônica Bicalho é brasileira. Além de 20 anos de experiência em sala de aula é examinadora certificada da Universidade de Cambridge. Atualmente trabalha como supervisora pedagógica e professora do curso Meuinglês.

10 comentários

  • 07/11/12  
    David A. Bailey, Jr diz: 1

    Awesome explanation, Mônica! I’m a teacher myself and you saved me the hassle and time of having to break this down myself. Simple yet concise. And you did a much better job of explaining it than I would have. Loved it. Keep up the excellent work. ;)

    • 07/11/12  
      Mônica Bicalho diz:

      What a nice feedback! Thanks a million, David.

  • 07/11/12  
    Peterson Silva diz: 2

    Guys, uma ressalva:

    “Usamos o third conditional para falar sobre uma situação hipotética no passado, algo que não aconteceu. Não aconteceu porque foi uma situação improvável ou impossível.”

    Essa relação causal aí tá complicada. Não aconteceu _porque_ foi uma situação improvável ou impossível?! Nada a ver. Usando o próprio exemplo de vocês:

    “We would’ve eaten out sooner if I hadn’t forgotten my wallet.”

    Nós não comemos mais cedo porque eu esqueci minha carteira, mas essa não foi, _naquela hora_ uma situação impossível. Ela é impossível de mudar agora; estamos falando do passado, já foi, já aconteceu, mas naquela hora eu podia ou não ter esquecido a carteira; era algo contingente.

    • 07/11/12  
      Mônica Bicalho diz:

      Interessante a sua observação, Peterson. Embora essa seja uma explicação que eu busquei numa gramática, realmente concordo que quando algo não aconteceu nem sempre é por ter sido impossível ou improvável, muitas vezes não aconteceu por um engano, deslize, algo contingente como você bem falou.

    • 07/11/12  
      Alessandro diz:

      Oi Peterson,

      Editei o post seguindo a sua sugestão.

      Obrigado pela participação.

    • 08/11/12  
      Pedro Alexandre diz:

      Creio que é bom lembrar que usamos o third conditional para regrets (quando lamentamos algo que não saiu do jeito que queríamos ou que teria sido melhor). Por exemplo, na sentença: ‘If I had left home earlier I would’ve gotten to my job on time’ (Se tivesse saído de casa mais, eu teria chegado na hora no trabalho). Nessa sentença, estou lamentando não ter me organizado melhor para chegar cedo no trabalho (regret).
      Mônica, quanto ao First Conditional, creio que não há a necessidade de forte possibilidade ou certeza no futuro. Só há de haver a possibilidade real, mesmo que remota. Compare os dois exemplos abaixo:
      ‘If I win the lottery, I’ll buy a yatch.’ — Não existe a forte possiblidade, aliás ganhar na loteria é algo raríssimo, mas o caso é que joguei, e existe a possibilidade. Veja agora a outra sentença.
      ‘If I won the lottery, I’d buy a yatch.’ — nesse caso trata-se de daydreaming, pois eu não apostei na loteria. Isso fica implícito por eu usar o second conditional. Aguardo seu feedback.

  • 07/11/12  
    Teacher Flávia diz: 3

    Na verdade, a melhor tradução seria: “Se eu não tivesse esquecido a minha carteira, teríamos comido mais cedo” Então seria impossível que eles tivessem comido mais cedo, sem que ele tivesse a carteira… Portanto eu acho válido!

    Still, a very nice and simple explanation! Thanks for the tips!

  • 07/11/12  
    Filipe diz: 4

    I never had seen this subject before! Very cool! Thanks!

  • 08/11/12  
    Luiz H. diz: 5

    Totally useful!! I liked so much!!

    Thanks for sharing it with us!!

  • 09/11/12  
    Eduardo diz: 6

    Eu acho esse um dos tópicos de gramática mais difíceis no inglês. Eu gostaria ainda de perguntar (poderia até pesquisar, mas talvez seja interessante colocar aqui para outras pessoas) sobre o verbo to be. Pelo que aprendi, toda conditional no passado utiliza-se para a primeira pessoa o were. Mas aquela música do Justin Bieber fica latejando toda hora “If I was your boyfriend, I’d never let you go”. E agora? É linguagem coloquial?