Estrangeirismos: a influência do Inglês no Português

Foto de anglicismoHoje vamos falar de estrangeirismos, e para aqueles que ainda não sabem o que significa, ‘estrangeirismo’ é o uso de palavras, frases ou expressões originárias de línguas estrangeiras, como o inglês, o francês, o italiano, o alemão, entre outras. Como o nosso foco aqui é o inglês, vamos tratar especificamente do vocabulário do inglês incorporado ao português, fenômeno chamado de anglicismo.

Existem basicamente dois tipos de estrangeirismos: com aportuguesamento e sem aportuguesamento. No primeiro tipo, a grafia e a pronúncia da palavra são adaptadas para o português, por exemplo, futebol. No segundo, conserva-se a forma original da palavra, por exemplo, show e videogame.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

É importante estar atento ao fato de que algumas dessas expressões nem sempre são utilizadas da maneira que imaginamos nos padrões originais do inglês, e outras, inventadas, podem não fazer muito sentido para falantes nativos do idioma. No entanto, observar o uso delas ao seu redor é uma forma de se familiarizar com a língua e ampliar o vocabulário.

Com o avanço da tecnologia, dos meios de comunicação e da produção industrial, é normal que apareçam cada vez mais palavras e expressões do inglês sendo empregadas no português. Os computadores, a internet e a televisão estão entre os maiores responsáveis pela gigantesca importação de vocabulário. Isso sem falar de restaurantes, salões de beleza, lojas e supermercados.

Cartum Anglicismo

Para se ter uma ideia da dimensão deste fenômeno, elaborei um texto com alguns dos muitos estrangeirismos mais atuais, presentes no nosso dia-a-dia. Confiram a seguir.

Maicon acorda de manhã, vai ao banheiro, escova os dentes com pasta dental close up, se arruma, toma café e sai para o trabalho. Ao chegar, cumprimenta seus amigos, vai para sua sala, liga o computador, um notebook, e verifica o mouse. Logo em seguida, conecta-se à web e olha sua caixa de email. Então, dá início ao expediente. Depois de um tempo, é hora do almoço e Maicon decide variar o cardápio – hoje não vai ao restaurante de selfservice, com isso, se dirige a um pit dog(também conhecido como trailer) para comer um sanduíche, que é um tipo de fast food, e para acompanhar pede uma Pepsi light. Terminada a refeição, Maicon decide ouvir um pouco de música que ele salvou no pen-drive e vai então até o carro para uma sessão do melhor Rock n’ Roll; daí a pouco ele percebe que está na hora de voltar ao trabalho, sendo assim, liga o carro e segue rumo à empresa. No caminho, Maicon passa por um outdoor e nota que uma loja de um dos shoppings da cidade está anunciando roupas jeans a um preço muito bom. Decide então ligar para a esposa e contar a novidade. Ela diz que já havia visto e achado tudo muito fashion. Um pouco depois, ele chega ao serviço para a segunda parte do expediente. Para quem não sabe, ele trabalha com marketing. Por volta das 4:30, já é hora do coffee break, então, Maicon vai a uma lanchonete e pede um hot dog com muito ketchup, e lá ele encontra um amigo tomando Red Bull, mas decide não a fazer o mesmo. Bom, terminado o dia de serviço, Maicon volta para casa, encontra sua esposa preparando o jantar, a cumprimenta e vai tomar banho; durante o banho, usa seu shampoo. Depois, assistem o Big Brother na TV e seu filho mais novo pede para jogar videogame, ele tem um playstation, mas Maicon diz que já está tarde para jogar. A esposa de Maicon muda de canal e eles percebem que está passando um show ao vivo com os hits da sua banda Gospel favorita. Mas, infelizmente, já é hora de ir dormir porque no dia seguinte a jornada recomeça.

Bom, esta foi uma pequena descrição da rotina do Maicon, personagem criado por mim, com nome aportuguesado(derivado de Michael em inglês) e muito comum no nosso país. Ele nos ajuda a ilustrar este post, que pode ser encontrado também no Facebook quando você estiver online. Espero que tenham gostado de mais esta dica.

Agora é a vez de você participar! Quais os estrangeirismos que você conhece além dos mencionados na dica de hoje?

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

12.jpg

Donay Mendonça

Donay Mendonça é professor de inglês com anos de experiência no ensino de idiomas para jovens. Além de colaborar com artigos ele ainda é moderador do Fórum do English Experts.

25 comentários

  • 24/06/13  
    Cleiton diz: 1

    As vezes eu uso alguma palavra da lingua inglesa porque é mais facil de lembra do que a respectiva palavra na lingua portuguesa, eu acho isso errado e estranho, mas logico só faço isso quando eu sei que a outra pessoa fala ingles tbm!

  • 24/06/13  
    felipeh6 diz: 2

    Hello Donay,

    Não vai “deletar” este “post”, ele está entre os “top” aqui na “home page”!

    Valeu!

    • 24/06/13  
      Alessandro Brandão diz:

      Oi Felipe,

      Pode ficar tranquilo, os posts aqui do blog não são deletados. ;-)

      Bons estudos!

    • 25/06/13  
      Walace Alves diz:

      Oi Felipe pelo o que entendi, essas palavras com aspas são estrangeiras(acho que vc pensou assim)?

  • 24/06/13  
    Mario diz: 3

    delivery
    click
    light
    diet

  • 24/06/13  
    Thaís diz: 4

    Ufa! Ainda bem que vocês não mencionaram… pizza!!! Já vi gente vindo com essa mais de uma vez!!!!

    • 25/06/13  
      Donay diz:

      Thaís,

      Thanks pela participação no post aqui do blog English Experts.

      Bye!

  • 25/06/13  
    J. Delmar diz: 5

    Olá, Donay Mendonça!

    Li o seu texto e há muito tempo me pergunto o porquê de tanto anglicismo em nossa língua.
    A questão é que as pessoas as usam e as vezes nem sabem o que estão usando. Eu mesmo já vi pessoas usando uma blusa e bem estampada está escrito “Fuck you”.
    Outra questão é o fato de termos palavras equivalentes em nossa língua, então, só para chamar atenção ou mesmo para se exibir usa uma palavra inglesa (raramente usada em outra língua).
    Embora eu seja um estudioso da língua inglesa, eu prefiro usar o vocabulário da minha língua que é bastante rico.

    • 26/06/13  
      Donay diz:

      J. Delmar,

      Este grande número de anglicismos é um modismo que não passa. As pessoas acham bonito copiar artistas de novelas, celebridades etc.

      Eu prefiro os termos originais do português.

      Obrigado pela partcipação.

  • 25/06/13  
    joao domingues diz: 6

    Gostei das comparaçoes,so nao entendir,porque tem que ser gospel a banda,eu acho que nao se deve misturar as coisas.,

    • 26/06/13  
      Donay diz:

      João,

      Escolhi “gospel” para ilustrar a influência do inglês na nossa música, no caso a música religiosa, que faz um enorme sucesso no país.

      Não houve nenhuma intenção a mais.

      Obrigado pela participação.

  • 25/06/13  
    Cida Dourado diz: 7

    eu sou me graduando em letras inglês mas eu acho muito difícil então encontrei EE e estou muito feliz por ter esta ajuda. muito obrigada por este post foi muito bom,e vemos o inglês entrando em nosso dia dia muito facilmente.

    • 26/06/13  
      Donay diz:

      Cida,

      Obrigado pela partcipação.

      Abs,

  • 25/06/13  
    Marcos D. P. Rocha diz: 8

    Surfar
    (Fazer um) Backup
    (Fazer um) Upgrade (menos usado ou escutado porém existente)
    (Ir para/Estar na/Curtir a, etc.) Night
    Off (50% Off)

  • 25/06/13  
    David Jordão diz: 9

    Expressões do nosso cotidiano.
    “Seu look está muito bom”. “Você é fashion”. “Um love com você”. “Meu brother”.
    Em portas de banco “push”. Cinemas “Exit”. em algumas motores “start”. Equipamentos de som “Left” , “Right”, “on” e “Off”.

  • 26/06/13  
    Aluísio diz: 10

    Alguns anglicismos entram na fala geral com casca e tudo, como o hotdog. Outros se adaptam ao vernáculo mantendo o som original, como sanduiche.

    • 26/06/13  
      Donay diz:

      Aluísio,

      Exatamente. Trata-se de um fenômeno muitas vezes imprevisível.

      Abs,

  • 26/06/13  
    Stan diz: 11

    Donay /EE. team,
    um verdadeiro “show room” de conhecimento…..que “performance brô”!!!!…..rssssssss

    abrs

    • 27/06/13  
      Donay diz:

      Stan,

      Obrigado pelo comentário no post.

      Keep posting!

      Abs,

  • 30/06/13  
    Wilson diz: 12

    Maicon esqueceu de dizer que o Forró (For All) é uma febre no brasil hoje, embora ele prefira o velho Rock n’ Roll. rsssss

    • 01/07/13  
      Donay diz:

      Wilson,

      Valeu pelo comentário.

      Abs,

  • 01/07/13  
    Diego Vilalva diz: 13

    A empresa onde trabalho organiza “Happy Hours” todos os meses, até porque “Horas Felizes” seria um pouco estranho.

    • 01/07/13  
      Donay diz:

      Diego,

      Concordo. Obrigado pela partcipação.

      Abs,

  • 15/07/13  
    Júnior diz: 14

    Um exemplo que eu acho bem interessante é a palavra “overdose”, a qual foi parcialmente adaptada ao português, o melhor seria usar superdosagem.

  • 24/07/13  
    Roberto Morais diz: 15

    Estrangeirismo é mesmo uma mania sem volta na linguagem de um país “em desenvolvimento” como o nosso. Eu confesso que, apesar de amar o idioma Inglês, não vejo com muito bons olhos o uso palavras estrangeiras quando existe uma equivalente em português. Fazer o quê? O jeito é comer um hamburguer com molho barbecue e baycon, e deixar as coisas fluírem. Abraço!