Inglês na Ponta da Língua (Entrevista com Denilso de Lima – Parte II)

Oi pessoal, conforme prometido, apresento hoje a segunda parte da entrevista com o prof. Denilso. Você vai saber como surgiu a idéia de escrever o livro Inglês na Ponta da Língua e qual é o publico alvo dessa obra. Se você não leu a primeira parte da entrevista confira aqui (Parte 1).

E.E.: Você já foi a algum país de língua inglesa?

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Denilso: Ai Alessandro, esta pergunta costuma me incomodar, sabe? Pois a resposta é “não, eu nunca fui aos EUA, ou à Inglaterra ou a qualquer outro país de língua inglesa”. Tudo o que sei em questões de inglês – gramática, vocabulário, pronúncia, metodologias e abordagens de ensino, etc – devo à muita curiosidade, força de vontade, motivação e encheção de saco mesmo! Sempre perturbo quem sabe mais que eu! Perturbo com moderação, claro!

Geralmente, quando respondo a esta pergunta, as pessoas retrucam dizendo algo como “e como você se garante no inglês? Afinal você nunca foi a um país de língua inglesa!”

Bom, eu sempre estabeleci um objetivo! Não estudava apenas por estudar! Tinha sempre algo a mais em mente! Assim em 1998 eu obti o First Certificate in English (FCE); em 1999, o Certificate of Advanced English (CAE); e, em 2001 o Certificate of Proficiency in English (CPE). Todos concedido pela conceituada Universidade de Cambridge, Inglaterra.

Já trabalhei, e ainda trabalho, como intérprete e tradutor. Não é meu ganha-pão principal, pois aqui em Rondônia ainda não há uma procura grande por estes profissionais. Mas quando é necessário meu nome está na lista de pessoas qualificadas para tal! Até hoje, não cometi nenhuma gafe ou causei danos aos meus contratantes. Logo, acredito que o trabalho esteja sendo bem feito e assim posso me garantir no inglês. Você está me entendendo?

E.E.: Sim, claro, perfeitamente! E o livro: Inglês na Ponta da Língua? Como foi a idéia para escrevê-lo? Como tudo começou!

Denilso: Esta é outra longa história! Tudo começou em 2002 quando sai da Cultura Inglesa. Sempre tive um monte de material escrito: aulas, anotações, expressões, dicas, curiosidades, etc! Resolvi organizar tudo baseado no modo como eu havia aprendido. Descrevi um pouco da minha experiência, minhas estratégias, etc. Sempre baseadas no Lexical Approach, uma abordagem de ensino que preza pela aquisição de vocabulário e não da gramática formal – tá aí outra coisa sobre a qual podemos falar. Organizei tudo e enviei a uma editora. Muitos na época me achavam louco; afinal, onde já se viu um sujeito de Rondônia escrever um livro. Praga ou não, a primeira editora negou o livro. Alegaram ser péssimo, sem conteúdo, nada instrutivo, expressões cafonas, etc. Enfim, acabaram comigo. Passado o baque! Ergui a cabeça e reorganizei o material! Meus amigos me incentivaram a enviar tudo para a Editora Campus. Eu relutei, claro. Afinal, a Campus é uma grande editora! Logo, se uma pequena disse não, imagine um gigante de peso, que tem em sua lista de autores nomes como Ron Martinez, Ulisses Wehby de Carvalho, Jack Scholes, Michael Jacobs e outros. No entanto, na terça-feira de carnaval de 2003, eu (regado a um pouco de vinho, claro) enviei o prospecto para a Campus e na sexta-feira da mesma semana eles entraram em contato comigo solicitando o manuscrito. Resumindo, em dezembro de 2003 o livro foi publicado!

E.E.: Sobre o que exatamente é o livro Inglês na Ponta da Língua?

Denilso: Costumo dizer que o Inglês na Ponta da Língua é um livro de auto-ajuda educacional. Lá você vai aprender a aprender inglês. Não é um livro como os outros! Não dou apenas as respostas das dúvidas ou coisas assim! Eu explico ao leitor o que é vocabulário hoje no ensino de línguas. Acredite, vocabulário não é lista de palavras apenas! Falo sobre motivação, auto-avaliação, organização do material, caderno de vocabulário, dicas de memorização de expressões e palavras, aprendizado contínuo. Falo sobre traduzir palavras e expressões de forma significativa. Dou dicas de expressões, palavras isoladas organizadas por campo semântico, phrasal verbs, expressões idiomáticas, etc. Como aprender gramática através das palavras! Como tirar proveito de textos na internet, músicas e filmes. Enfim, é um livro que deixa bem claro ao leitor técnicas e mais técnicas de como se pode tirar proveito do curso de inglês dele ou mesmo como aprender inglês por conta própria. Afinal, os recursos hoje são inúmeros quando comparados ao tempo em que eu penava para aprender inglês. Em resumo, Inglês na Ponta da Língua é um livro bem diferente do que as pessoas estão acostumadas a encontrar por aí. É um livro de um brasileiro para brasileiros que querem aprender inglês de um modo diferente.

E.E.: Para quem o livro é indicado?

Denilso: O livro é indicado a alunos de inglês de qualquer nível – básico, intermediário, avançado. É indicado também para professores de língua inglesa, que queiram dicas de como melhor ensinar vocabulário em suas aulas. Alunos dos cursos de letras podem aprender muito com ele também. Todo e qualquer área do conhecimento que necessite do tal inglês pode encontrar sugestões de aprendizagem no Inglês na Ponta da Língua. Pessoas que já se desmotivaram para aprender inglês podem recobrar o ânimo lendo o livro. Enfim, curiosos em geral. O livro está escrito em português, assim qualquer um poderá tirar proveito dele. Eu, da minha parte, me coloco à disposição dos leitores a trocar idéias por meio do meu blog, via e-mail, ou até mesmo pelo Orkut – comunidade e perfil.

E.E.: Professor Denilso, muito obrigado pelo tempo e paciência em responder a nossas perguntas!

Denilso: Sem esta de “professor”, sou ainda um aprendiz que simplesmente colabora com o aprendizado dos demais (risos). Sou eu quem agradeço pela paciência que você teve em ouvir minha história e por dedicar um dia – talvez dois – do seu blog ao meu trabalho. Desejo muito sucesso a você! Torço para que seu trabalho cresça sempre e sempre e que seus leitores continuem sempre te apoiando e aprendendo sempre cada vez mais e mais com você.

É isso aí pessoal. Sempre que possível estarei realizando entrevistas com profissionais gabaritados da área de ensino de idiomas, essa foi apenas a primeira. Aguardem as próximas!

See you soon!

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

19 comentários

  • 13/12/07  
    Claudia Cristina dos Reis Botelho diz: 1

    Bom dia!
    Gostaria de saber o e-mail do professor Denilson para entrar em contato com ele.
    Obrigada.

  • 31/01/08  
    Patricia Amorim diz: 2

    Eu li no blog do Denilson (ingles na ponta da lingua) sobre o picareta que ta copiando artigos do site dele e se colocando como autor. Acho isso uma palhaçada e resolvi pesquisar sobre o cara, encontrei algumas coisas (abaixo) e vi qeu um nickname que ele usa é linugox.

    Segue aí pra ver se vcs conseguem falar com o mané.

    Ahhhhhhhhhh, to mandando a mensagem por aqui, pois creio que vcs sejam conhecidos (pelo menos de trabalho) e o site do Denilson dá muito erro, sem condições navegar nele, eu acesso tudo por feed.

    http://hugogastesi.spaces.live.com/

    http://blog.clickgratis.com.br/profiles/linugox/

    http://salvador.olx.com.br/professor-de-espanhol-iid-1199670

    http://www.skimboardervideo.com/viewclip.php?vid=7cAGnhf2iG0

    linugox@nect.com.br
    ICQ: 10066320
    MSN: linugox@hotmail.com
    Hugo E. Gastesi

  • 09/02/08  
    Alice Maria diz: 3

    Todas as entrevistas são um estimulo pra continuarmos estudando.

  • 24/05/08  
    Raquel diz: 4

    Adorei essa entrevista com o Denilso!! Eu poderia jurar que ele é filho de americanos ou talvez morou lá nos States durante muito muuuuuuuito tempo devido a esse conhecimento notório da língua inglesa. Saber que você estudou bastante como auto-didata e com o seu suor tornou-se esse mestre maravilhoso que ajuda tantos alunos virtuais, como eu, triplicou o carinho por você e vontade de seguir seu exemplo!!!!!!!!

    Parabéns,
    milhões de vezes!

    beijos,

  • 18/07/08  
    Helena diz: 5

    Puxa esse cara é um grande exemplo de como não devemos desistir de nada em nossa vida,isso prova que somos capazes de fazer qualquer nessa vida se tivermos esperança e determinação…Parabéns pela belissima entrevista…
    beijinhos!!

  • 23/08/08  
    Queila Morais diz: 6

    Fiquei surpreendida quando o prof° Denílson disse que é de Rondônia! Moro tbm em Rondônia e estudo inglês via internet por não poder pagar uma escola e por morar longe da capital. Saber de sua história de força e dedicação para aprender a lingua inglesa e ainda por ser meu conterrâneo me deu ânimo.
    Não vou desistir e vou falar inglês como aqueles gringos!

  • 30/09/08  
    DE AQUINO; FRANCISCO GERARDO diz: 7

    >HELLO MR. DENILSON DE LIMA; HAVA A NICE DAY;
    HIS COOPERATION IS VERY IMPORTANT FOR ME EVERYDAY;

    >SINCERELY YOURS WITH MY FORT EMBRACE;

    >FRANCISCO GERARDO DE AQUINO;

  • 22/01/09  
    Fernando Rodrigues diz: 8

    Ola professor Denilson, foi show essa entrevista,
    mim interesso pelo assunto porque sou aluno, e queria saber qual a melhor forma de aprender inglês.

  • 02/02/09  
    Denilso de Lima diz: 9

    Caramba, confesso que nunca fiquei sabendo destes comentários aqui. Wow!

    Obrigado a todos e peço que jamais desistam do sonho de aprender inglês…

    Abraço a todos… Estou realmente emocionado com estes comentário… Nossa mãe!

  • 03/02/09  
    selma sá diz: 10

    Olá,
    Em primeiro lugar quero agradecer as dicas que tenho recebido. Na verdade, eu não tenho um comentário. Eu tenho uma dúvida. como desenvolver uma aula de inglês para alunos da 4ª série enfocando o tema carnaval? Há alguma relação do carnaval do Brasil com o carnaval americano?

  • 16/06/09  
    lewson caetano diz: 11

    oi me chamo lewson nao faço um curso de ingles mas sou muito curioso e tem um pouco de vocabulario. gostaria de fazer repassar uma pergunta que foi feita a mim,mas nao soube responder. como uma pessoa e considerado ingles basico e intermediario?
    obrigado pela atençao. see u soon

  • 24/06/09  
    Eliel diz: 12

    Boa tarde! Foi uma boa entrevista, gostaria de saber o nome de livros que podem me ajudar a desenvolver o conteudo que tenho aprendido.Basico e Intermediario.

    Desde de ja
    Obrigado.

  • 05/10/09  
    Flávio diz: 13

    Vou comprar o livro!

  • 07/11/09  
    Tv Online diz: 14

    Legal, boas dicas, foge daquele feijão com arroz que já estamos enjoados de empurrar goela a baixo e que nutrem muito pouco nossa fluência no inglês.

  • 03/02/10  
    Mariana Kirst diz: 15

    Ola!
    Meu marido foi chamado para trabalhar nos EUA. Ele sabe muito bem o ingles, ja eu nao sei nada.
    Estou fazendo um curso de ingles, mas como nao falo nada, nao estou conseguindo acompanhar muito bem as aulas. Por isso estou estudando sozinha e com a ajuda do meu marido
    Gostaria de saber o e-mail do professor Denilson para entrar em contato com ele.

    Obrigada.

  • 16/02/10  
    Hudson Souza diz: 16

    Eu comprei o livro “Inglês na ponta da língua” de Denilso de Lima, por recomendação do site de vocês e realmente é excelente.

    O livro começa com uma boa dose de programação neurolinguistica, que por sinal esta muito bem escrita; abrindo os olhos do leitor para que o mesmo estabeleça metas para conseguir sucesso na aprendizagem, bem como verificar se você está realmente disposto a aprender inglês.

    Em quase todos os capítulos o autor introduz conceitos do campo da lingüística e teoria do aprendizado. Parece chato? Que nada! Quem nunca estudou o tema não perceberá, pois é muito didático, sem subterfúgios lingüísticos, uma vez que objetiva desconstruir o dogmatismo da metodologia de ensino de inglês, tão conhecida por todos nós, alunos de língua estrangeira. Isso permitira você refletir sobre os erros que cometemos quando estamos tentando aprender; por conseqüência, aos refletirmos sobre essas más práticas, aperfeiçoaremos nosso aprendizado.

    A observação e reflexão sobre os problemas de aprendizagem, ao longo dos anos de sua carreira como professor, fazem com que as técnicas exemplificadas sejam ainda mais válidas.

    Se você esta cansado das metodologias tradicionais, recomendo a leitura deste título. Indispensável a qualquer estudante que pretende aprender a língua inglesa.

    Hudson Souza

  • 26/02/10  
    Elaine Aparecida Luiz diz: 17

    Bom dia!

    Faço aulas de inglês e estou passando do nível básico para o intermediário. Fiquei 10 anos sem praticar, (falar, escrever e ler), hoje esqueci várias coisas básicas, principalmente pronúncia e vocabulário. Gostaria de receber emails com dicas. Foi minha própria professora que me indicou este site. We think, very important.
    Thanks.

    • 26/02/10  
      Alessandro diz:

      Elaine,

      Para receber as dicas você tem que cadastrar seu email na barra lateral do site em “dicas de inglês”.

      Abraço,