Intercâmbio nos EUA: Primeiras impressões

Hi there, EE followers! Escrevo-lhes diretamente dos United States of America, aka Terra do Tio Sam. Ficarei aqui por algumas poucas semanas, curtindo férias e, obviamente, aproveitando pra estudar um pouquinho de inglês (taking the opportunity to study a bit of English).

Desde quando comecei a planejar minha viagem pensei em várias coisas pra compartilhar com vocês aqui no blog, mas acabei percebendo (I ended up realizing) que eu seria bastante repetitiva porque muito já foi dito à respeito, principalmente na seção de Intercâmbio do fórum. O investimento é realmente alto, por isso é preciso muito planejamento, uma agência de confiança, saber exatamente o que você precisa ou deseja, e pesquisar sobre escolas e opções de acomodação. Não pretendo focar nestes pontos mas fiquem à vontade pra perguntar a respeito deles no campo de comentários.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da Englishtown: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

O que eu quero mesmo compartilhar aqui é sobre a atitude de alguns estudantes. Pode ser que alguns colegas discordem de mim, mas eu, particularmente, não recomendaria a um aluno de nível básico vir aos Estados Unidos por poucas semanas pra “aprender” inglês. Pode ser que funcione com algumas pessoas, e principalmente se forem ficar um período mais longo, mas a impressão que eu tenho é que nos primeiros sinais de dificuldade esse aluno correria pro primeiro brasileiro que tivesse em volta e não desgrudaria mais do pé dele. Ou então poderia até mesmo se isolar, naturalmente, por não conseguir interagir. Eu tive essa nítida impressão no meu primeiro dia de aula aqui na escola, onde todos os novos alunos foram reunidos numa sala para receber instruções sobre os cursos. Aqueles que não tinham muito conhecimento prévio da língua ficavam de cabeça baixa, tentando ler alguma coisa nos papéis, mas não conseguiam entender o que estava sendo explicado. Esse tipo de aluno provavelmente não vai se aventurar a pegar um ônibus e atravessar a cidade sem um “tradutor” ao lado, vai ter receio de ir no mercado comprar alguma coisa, ou seja, não vai “viver” o idioma, que é justamente o objetivo de todo e qualquer intercambista.

A internet tem sido minha grande aliada tanto para me auxiliar a me locomover na cidade como também pra reduzir alguns custos de passeios que estou fazendo nas horas vagas. Às vezes eu preciso usar o dicionário online, também. E nem preciso falar que muito do que li de outros colegas aqui no EE também me ajudou bastante nos meses anteriores à minha viagem. Mas o que eu percebi é que muitos dos alunos não “se desconectam” nem mesmo durante a aula. Basta o professor dar cinco minutinhos de intervalo que ele já corre pro computador pra entrar em contato com alguém do país de origem. Enquanto eles estão no computador, tem dezenas de estudantes ali no snack bar planejando um passeio no final de semana, ou então um professor querendo saber sobre os principais campeonatos esportivos do seu país, querendo saber sobre sua vida e seus planos, mas… você não está ali pra contar pra ele.

Eu tive bastante sorte de não encontrar nenhum brasileiro na escola – na verdade, só consegui isso por conta do planejamento ultra-mega-minucioso que fiz, e que talvez tivesse sido muito mais difícil se eu não já falasse inglês. Mas por outro lado (on the other hand) não tive a mesma sorte no “residence club” onde estou hospedada. É super natural encontrar gente conversando em português no elevador ou na mesa do café da manhã. Eu me limito a dizer “bom dia, galera” e vou sentar ao lado da minha nova colega alemã. Prefiro ganhar a fama de “brasileira metida que não se enturma” do que jogar fora meu suado dinheirinho praticando língua portuguesa à milhas e milhas do Brasil!

Eu ainda estou meio abobalhada (dumbfounded) com o fato de estar tendo uma oportunidade tão gratificante, e, mesmo tendo um nível avançado de inglês por conta dos meus estudos no Brasil, estou aprendendo bastante coisa nova e principalmente vivenciando muitas situações que normalmente não se usa na sala de aula.

By the way, hora de ir pra aula! See you soon!

Todos os artigos da série Intercâmbio nos EUA

Aplicativo para Ampliar o Vocabulário

Você tem dificuldade para se lembrar das palavras, phrasal verbs e expressões em inglês? Conheça o "Meu Vocabulário: Um aplicativo para ampliar o seu vocabulário em inglês" e veja como nossa equipe resolveu esse problema definitivamente.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

29.jpg

Flávia Magalhães

Flávia Magalhães é estudante de inglês e colabora periodicamente com artigos para o EE. Além disso ela é moderadora do Fórum do English Experts.

61 comentários

  • 15/05/11  
    valeria Ramos diz: 1

    Parabéns pelo intercâmbio! Sucesso! Concordo com tudo vc disse. Estive ai em janeiro e , de imediato, senti dificuldades em me comunicar durante a primeira semana. Fiquei intimidada. Depois relaxei e consegui me comunicar (não muito bem, mas consegui). Não fui fazer intercâmbio. Fui só passear. Mas foi uma experiência inesquecível. Estou dumbfounded até hoje. rsrs Good luck!

  • 15/05/11  
    Luciana diz: 2

    Flávia, adorei teu post. Semana que vem vou passar um mês nos Estados Unidos para aprimorar meu inglês. Muito boas tuas dicas.

  • 15/05/11  
    Rafaela diz: 3

    legal seu post…bem, estou planejando viajar para Londres e ficar 3 meses pela CI… meu inglês é pré intermediário….na CI disseram que um mês lá(exterior) equivale à 6 aqui….=/…mas agora fiquei em duvida se nao estou só colocando dinheiro fora….pois pARA minha ida à LONDRES ser um sucesso preciso no mínimo voltar com inglês pronto pra ir para o avançado aqui no brasil….será que consigo?????

    • 15/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Rafaela,

      Se seu inglês é pré-intermediário dá pra aproveitar bem não só as aulas mas interagir bastante com outros alunos. Só não posso garantir que sua escola te classifique no nível avançado no seu retorno. O que tenho percebido é que, por a cidade ter muitas atrações, os alunos acabam não se dedicando muito aos estudos. Mas basta vc ter disciplina e se dedicar bastante que é bem provável que consiga!

  • 16/05/11  
    Maicon Felicio diz: 4

    Você está mais do que certa Flávia, falar em português falamos o tempo todo no brasil, quase que 24 horas por dia, então é burrice gastar uma grana preta pra praticar o inglês e se deixar levar por brasileiros ou falantes do português..
    Eu faria o mesmo que você e ainda diria a eles “No portuguese” Just in English shasuah

  • 16/05/11  
    Marcos diz: 5

    É bem verdade o seu ponto de vista sobre um aluno de nível básico ir estudar no exterior. O aproveitamento é quase nulo, a nāo ser que o fator financeiro nāo seja importante, aí sim, a experiência vale a pena. Estou em Vancouver há quase oito anos e lembro que demorei um bocado para entender a língua. Conversar com os nativos é bem diferente qdo se vê pela TV ou qdo se estuda pelos livros.

  • 16/05/11  
    Ayanda diz: 6

    I always get excited when I read any post about exchange programs. Any English learner intends to go abroad and of course, has many doubts, so I thank you for giving us these very useful tips, thank u for sharing your experience there.
    Cheers ;)

  • 16/05/11  
    Amanda diz: 7

    achei extremamente bacana
    mas creio que voce pode dividir seu conhecimento com brasileiros assim estará aprendendo
    a fixar melhor.
    Esta é minha dica

  • 16/05/11  
    Danilo diz: 8

    Hi, there! Muito legal o post, concordo com o que você escreveu e pensa. Para a Rafaela, seria interessante você aguardar um pouco mais e chegar com um inglês pelo menos intermediario.

  • 16/05/11  
    Rafaela diz: 9

    Obrigada pela dica..adoro seus post!

  • 16/05/11  
    Luciana diz: 10

    I love your tips!!!! I´m a chemistry, but It´s my dream go to the USA study english.

  • 16/05/11  
    Maicon diz: 11

    Hi Flávia, parabéns pelo artigo e as dicas valiosas. Quando tempo exatamente voce vai ficar ai nos “States”? E qual o valor total você planeja gastar (incluindo o curso, acomodação, passagens, visto, transporte, alimentação, etc.)?
    Congratulations!!!

  • 16/05/11  
    João B. L. Ghizoni diz: 12

    Flávia, congratulations on your post! I’m happy for the chance you’re having to study English in the USA. I’ve done it before, and running into Brazilians is quite common. And many of them do tend to use Portuguese when meeting others from their country!

    As to a basic level learner, what you said (it’s not a good idea to go abroad to learn English at this level) is exactly what I have ALWAYS said to my students. You profit little if your commandf the language is low. Unless, as someone else said, money is not a problem at all.

  • 16/05/11  
    Allisson Souza diz: 13

    Parabéns Flávia. Sei de sua capacidade e achei mt interessante seu ponto de vista. Infelizmente, ainda ñ pude fz um intercâmbio como vc está fazendo, mas estas últimas três semanas tive a oportunidade de hospedar Paul, um “amewricano” de Seatle q veio aprender português aq na minha cidade. Simplesmente foi um experiencia enriquecedora e mt gratificante. Pude treinar meu inglês, ajudá-lo a apresentar um projeto e a aprender um pouco do português e, ainda melhor, dar um importante passo na minha carreira como estudante de Lettas com Língua Inglesa (LI). Como percebi q essa experiencia é mt boa, mas um pouco complicada, te desejo mt sorte e espero ansiosamente pelo o seu próximo post!

  • 16/05/11  
    thiagocifani diz: 14

    quanto precisaria para ir para os EUA e quanto tempo ficaria por esse valor por exemplo o seu? e qual escola vc indica? no aguardo

  • 16/05/11  
    Anderson diz: 15

    Olá, Flávia.

    Gostei muito do teu post. Aproveitando a oportunidade, tenho nível de inglês avançado inclusive dou aulas de inglês. Concordo com voce que devemos aproveitar essa oportunidade pra somente se comunicar em inglês.
    Pretendo fazer intercâmbio porém, como o dinheiro é curto, possivelmente seria de 30 dias. Estou pensando em fazer um curso de teaching na embaixada de Boston pois fornece certificado reconhecido(USA).
    O que você acha?
    Um abraço.

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Anderson, já ouvi falar muito bem das escolas de Boston, inclusive estava também nos meus planos ir pra lá. Se for, aproveite pra passear um pouquinho por Harvard! ;)

  • 16/05/11  
    Marcos diz: 16

    Gostei do artigo. Muito bem escrito!
    Eu to morando na Austrália há 5 meses e até hoje não conheci nenhum brasileiro que só falasse inglês e não interagisse com outros brasucas. Parabéns pela sua dedicação, mas isso é raro de acontecer. Então é bom ter em mente, pra quem quer fazer intercâmbio, que vai ser muito difícil só se comunicar em inglês. Eu já cheguei aqui com o inglês avançado, não me importo de falar com brasileiros ou gringos. Não faço amizades pela nacionalidade de ninguém. Não vim só pelo inglês, vim pela cultura, pra conhecer pessoas. E na hora do aperto, a pátria sempre fala mais alto e os brasucas se ajudam. Assim como o pessoal de outros países.
    Mas se quer realmente melhorar o inglês, eu posso dar duas dicas básicas que podem ajudar muito: 1- Não more SÓ com brasileiros. E não saia SÓ com brasileiros.
    Como é difícil se isolar dos compatriotas, more com estrangeiros e sempre saia com pelo menos 1 gringo. Dessa forma todo mundo é obrigado a falar inglês pra não isolar a pessoa.

  • 16/05/11  
    Fabiana diz: 17

    A Flávia está certíssima. Adorei. Concordo que você tem que viajar sabendo mais que o básico, assim você pode aproveitar mais os novos amigos. Eu fui à Nova Zelândia no final de 2009 e foi uma experiência maravilhosa, conheci bastante gente nova e pude trocar bastante experiência. E sobre brasileiros … saia correndo quando ver um! kkkk Eu conheci uma galera brasileira sim, mas eles eram mto gente boa, eu havia explicado desde o início que eu não iria falar português de jeito nenhum e eles estenderam tranquilamente. Era divertido … A gente fez um jantar brasileiro e só dava eu falando inglês kkkk Mas como a Flávia disse, não compensa viajar milhas pra acabar falando português.. eu vivia dizendo isso … =)

  • 16/05/11  
    Tiago diz: 18

    Muito legal, meu sonho é ir estudar e conhecer New York. Como trabalho e fica dificil de largar, teria que ser no mes de férias, acham que vale a pena?? Nunca fiz nenhuma aula de ingles, mas sempre acompanho pela internet, olho seriados sem legendas e acredito que tenha um bom conhecimento. Como poderia classificar meu nivel de ingles?
    valew

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Oi Tiago, acho que vale a pena tentar avaliar seu inglês antes de ir, pra garantir que vc vai aproveitar o máximo a viagem, afinal de contas o investimento é alto! Uma boa escola ou professor particular por alguns meses pode ser uma boa saída!

  • 16/05/11  
    Lucivaldo Ferreira diz: 19

    È muito valiosos esses posts que ajudam muito principalmente pela Sinceridade em que são postados,acredito que ir ao exterior com um ingles básico seja no mínimo isolador ,pois quem se atreve a pegar Onibus,ir ao supermercado,ir ao shopping,fazer amizades e etc.E em relação a falar portugues la é melhor falar aqui que é 0800 (não paga nada).

  • 16/05/11  
    CATALINE diz: 20

    I agree with you, to go to the United States, to speak portuguese we can’t admit, this is to waste time and money, good tip.

  • 16/05/11  
    Gil diz: 21

    I fully agree with you, if you are in USA, just speak english!

  • 16/05/11  
    mario diz: 22

    Hi there…
    I just wanna say that I totally agree with you.
    Actually I always mention this to my students, who intend to be abroad for a while for practising.(Run away from Portuguese speakers, just like the devil does from the cross.
    ( I am an English Teacher). I´ve have been to Canada for ten years and I know what It means.
    Don´t worry about what the other students may think about you, I mean, you may appear to be looking at them over your shoulder.
    The investment is pretty high. Don´t fool around. Your attitude is going to pay off.
    You´re there for a purpose, which is becoming fluent, instead of making friends.
    I may´ve been a little dramatic, but unfortunately It´s gotta be like that.
    Cheers..
    Good luck.

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Thank you for the nice words, Mario! You were not dramatic, all you said is just TRUE!

  • 16/05/11  
    Lorena diz: 23

    Muuuito obrigada por esse post, Flávia! Estou planejando uma viagem aos EUA pra fim desse ano, e vc acaba deresponder uma das milhares de perguntas que rodam minha cabeça todo santo dia. E já com uma pergunta embutida: pelo que ando pesquisando, residencia estudantil te da uma “liberdade” que ctalvez ñ exista em casa de família. Vc já conheceu alguem aí que esteja em homestay e que vc comparou com o seu tipo de acomodação? qual a diferenças em relação a liberdade de ir e vir? Tks for the help!

  • 16/05/11  
    Donay Mendonça diz: 24

    Flávia,

    I think you’re enjoying this trip so much that you’re going to stay there for good.

    Regards,

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      ohhh I wish I could!

  • 16/05/11  
    Mauro SantAnna diz: 25

    Olá Flávia.
    Achei muito legal seu post.
    Eu justamente estava pretendendo passar uns 15 dias nos EUA e ainda não tinha conseguido nenhum depoimento como o seu. Talvez eu quisesse que alguem me falasse o que eu queria escutar e não alguma coisa do tipo “não vale a pena”. Já fiquei mais entusiasmado e percebi que o que sei de ingles é o suficiente para me comunicar (mesmo que errado), pois já fui para a Inglaterra e lá pude ver que eles me entendiam.
    Só não sei para onde ir (eheh), queria alguma dica de escola. Já procurei na internet, mas nada de mais concreto.
    Sugere alguma ? Tem alguma onde eu possa fazer diariamente algumas horas ?
    Enfim, preciso de ajuda.
    Já fiz ingles por diversos anos, em várias escolas, particular e nos últimos tempos, tenho acompanhado aqui no EE, o que tem me atualizado muito.
    O que eu noto, no meu ingles, é que eu não consigo é “decolar”, tornar mais automatico nas perguntas e respostas, as vezes fico em dúvida se está correto ou errado até mesmo o mais básico, talvez porque eu não pratique. Eu queria sair desta mesmice.
    penso em ficar estes 15 dias estudando fora para vivenciar o dia a dia, ir no restaurante, na igreja, em farmácia, lojas, museus, placas na rua, aeroport, rodoviária, supermercado… enfim, várias situações.
    Sei que o tempo é pouco, como você mesmo disse, ficar mais tempo é melhor, mas, o trabalho não me permite, afinal de contas, tenho o meu “ganha pão”.
    Eu estou disposto a enfrentar, me falta decidir pra onde e com que escola.

    Abraços.

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Mauro, se tiver condições faça um intercâmbio sim. Mas, mais importante do que isso, é arranjar alguma forma de praticar aqui mesmo no Brasil. Na vai adiantar investir tanto e continuar sem praticar na volta.

  • 16/05/11  
    Alexandra Lima diz: 26

    Olá ! Gostaria imensamente de agradecer a iniciativa de dividir conosco suas impressões sobre praticar inglês abroad. Venho pensando e economizando, para investir em uma viagem de estudos, e para tanto, decidi me preparar bem (estudar, praticar) a fim de aproveitar ao máximo essa experiência, pois o investimento é alto e a minha cobrança pessoal também. Gostaria muito de agradecer a boa vontade em compartilhar suas vivências, pois assim consigo avaliar melhor o investimento, tendo os pés no chão e planejando o futuro. Abraços e parabéns por seu esforço e dedicação! Até o próximo post !

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      It is my pleasure!

  • 16/05/11  
    Selma diz: 27

    Olá Flávia. Parabéns pelo post. Gostaria muito de saber em que escola você estuda e suas impressões acerca da mesma. As agências de intercâmbio nos dão muitas opções. Tenho medo de escolher, escolher, escolher e optar pela escola errada, afinal, terei apenas um mês de curso. Quero aproveitar ao máximo. Meu nível de inglês é o intermediário, eu suponho :)

  • 16/05/11  
    GLAYDS diz: 28

    Que bom que esteja fazendo intercâmbio, muito sucesso para você!!!!!! Adorei essa postagem, está muito bem escrita e de fácil compreensão. Sempre que posso, faço visitas nesse site porque realmente os conteúdos existentes nele são de suma importância para qualquer pessoa que se interessa em aprender inglês… pena que não tenho tanto tempo para me dedicar ao inglês, é um privilégio poder participar desses assuntos, pois o que foi dito acima sobre alunos que se reservam e evitam falar em inglês é muito complexo. Acredito que para praticar essa língua, é necessário perder o medo de falar, respeitar a forma que a outra pessoa fala…porque muitas vezes, se alguém diz algo errado, quem ouve “zomba”a pessoa que cometeu o erro, seja gramatical ou não. Creio que essas situações devem ser repensadas. Muito obrigado aos responsáveis por tal planejamento e por me manterem sempre informada de uma série de assuntos interessantes. Curto muito o que se discutem aqui. Tenham uma ótima semana. Glayds

  • 16/05/11  
    glayds diz: 29

    Que bom que você está fazendo intercâmbio!!!! Adorei a sua postagem acima, esse site sempre traz coisas interessantes… realmente concordo com tudo o que você disse… e quero te parabenizar porque você soube escrever muito bem, a sua linguagem está de fácil compreensão e isso é muito importante. Quero aproveitar para agradecer aos responsáveis pelas postagens que me enviam constantemente, são assuntos que me ajudam muito mesmo. Pena que não tenho muito tempo para me dedicar ao inglês, mas sempre que posso, faço visitas nesse site. Obrigado por tudo mesmo. Tenham uma ótima semana. Glayds

  • 16/05/11  
    Eliana diz: 30

    Amo o EE e adorei este post sobre intercâmbio!!! Tenho muita vontade de fazer, mas acredito que meu Inglês ainda não está no nível intermediário.. Como faço para entender melhor o Inglês falado e conhecer mais palavras do vocabulário???
    beijos

    • 16/05/11  
      Alessandro diz:

      Eliana,

      Leia mais dicas aqui do EE e principalmente participe do nosso fórum. Tenho certeza que você vai evoluir muito:

      http://www.englishexperts.com.br/forum/

      Tenha paciência, a fluência não vem do dia para a noite. Bons estudos!

  • 16/05/11  
    joeli diz: 31

    hello, eu gostei do seu comentario,é muito bom sabe o que se passa em um inte, pois estudo Inglês um dia eu gostaria de fazer um intercâmbio.

  • 16/05/11  
    Celi diz: 32

    Sei que realmente é preciso se planejar por estar se inserindo em uma cultura diferente onde falam língua diferente,mas como vc se planejou minuciosamente para fazer o intercâmbio? Planejo fazer quando tiver com o inglês mais avançado pois ainda estou no basic 1.Não sei quanto preciso ter pra não ser pega de surpresa por conta de despesas em geral.Gostaria muito de saber como se planejou e como está sendo pra vc estar aí?

    Celi

  • 17/05/11  
    Patricia Melo diz: 33

    Ola Pessoal,

    Nossa muito legal estes comentarios sobre intercambio, e exatamente assim que acho que deve ser! Aproveitar ao maximo a oportunidade de se infiltrar na cultura e e claro na lingua, que e o objetivo principal!! Ja passei por esta experiencia, morei na Australia por quase 2 anos…foi uma experiencia unica!! Conheci pessoas de varios paises, muitos brasileiros tambem, mas e verdade, quando estudei numa escola onde haviam poucos brasileiros e na minha sala nao havia nenhum, aproveitei muito mais pra falar e aprender ingles!! Anyway….sempre digo que intercambio foi a melhor experiencia da minha vida!! Nao apenas pelo ingles, mas pelo crescimento pessoal, cultural…etc!! Se voce tiver a oportunidade, nao pense 2 vezes, va!! It`s amazing!!
    bjinhos…

  • 17/05/11  
    sonia zorzi diz: 34

    Uma forma também, que eu acredito, inteligente e divertida de aprender inglês é viajar sozinho para paises de lingua inglesa. Minha dica é NYC, o new yorker é gentil, e se vc. erra na pronúncia ele te corrige. Para mim, o tempo ideal são 4 semanas. AH! detalhe não fique só em Manhattan, vá a Long Island, Brooklyn, Hoboquen, que são vizinhos de Manhattan e tem muita coisa interessante para conhecer.
    abs

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Yes! New York area is definitely amazing!

  • 17/05/11  
    Silvania diz: 35

    Alessandro, preciso de informações sobre intercâmbio para pessoas mais velhas como eu (56 anos).
    Grata!

  • 17/05/11  
    Stênio diz: 36

    É ótimo fazer um investimento como esse. Mas, a propósito, vc foi para aprender uma nova lingua ou o comportamento dos brasileiros?

    • 17/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Olá Stênio, conforme dito no início do artigo eu vim passear e estudar inglês. Estava apenas comentando sobre a atitude de alguns brasileiros (importante: alguns, não estou generalizando) pois queria alertar para o fato de às vezes eles disperdiçarem tempo e dinheiro. Na minha opinião esse tipo de informação pode ser de interesse dos leitores do blog (ou pelo menos de alguns dos leitores, talvez não todos).

  • 17/05/11  
    Vivi diz: 37

    Olá Flávia!

    Irei fazer 1 mês em San Francisco em Jan/12. Vou estudar na Kaplan.
    Aqui no Brasil estou no último livro intermediário do Brasas e até a viagem já estarei no livro avançado, mas o grande intuito da minha viagem é me soltar, pq tenho muita vergonha de falar :( Eu compreendo razoavelmente bem, mas na hora de falar é o problema. Quero aproveitar o máximo aulas, passeios e conversas com colegas, pq só assim vou perder esse medo e falar cada dia melhor e correto. Qual escola vc estuda aí?
    Forte abraço!

  • 17/05/11  
    Robson Pereira diz: 38

    Olá Flavia, obrigado por dividir sua experiência de estar fora com outros que como eu ,um dia planeja ir também , congratulations!

  • 17/05/11  
    Andréia diz: 39

    Hi. falar de sua experiência neste intercâmbio é muito valoroso para nós que futuramente pretendemos ir. Meu inglês ainda é o básico e sua opnião a respeito de intercâmbio para quem ainda não tem total aptidão da língua foi essencial pra mim! E também concordo com você!!!
    Aproveite o máximo!! Se you soon!

  • 18/05/11  
    Flávio Dinão diz: 40

    Muito legal da sua parte compartilhar conosco os seus momentos e experiencias na terra do |Tio Sam. Eu tenho 62 anos, sempre estudei ingles por conta, leituras, traduções, participei de alguns cursos. Mas ainda me sinto como se tivesse aprendido a nadar no seco. Penso um dia fazer um intercambio de preferencia para trabalho, aprender algo mais na área de engenharia de segurança in locco, no facilities work.

    Boa viagem e que Deus esteja sempre contigo;

    • 19/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Brigadão, xará! Bons estudos!

  • 18/05/11  
    Ester diz: 41

    Parabéns Flávia por esse esforço que vc fez para encontrar uma escola que não tivesse brasileiros. No meu caso fui p Toronto, passei somente um mês, mas na escola que estudei lá, tinha muuuuiitos brasileiros, acabei me enturmando com eles, e já viu né?! Como sou muito tímida, dificultou ainda mais o meu aprendizado.

    • 19/05/11  
      Flávia Magalhães diz:

      Shame on you, Ester!
      Just joking ;)
      Obrigada pela sinceridade, vc é a prova do que eu falei ali em cima: infelizmente, é preciso ter muito cuidado com esse tipo de aproximação, principalmente qdo vamos ficar tão pouco tempo!

  • 19/05/11  
    Nayara diz: 42

    OI gente … nossa Flavia isso que voce disse e super VERDADE … eu quando cheguei aqui nos EUA estava com o nivel intermediario e mesmo assim foi super dificil pra me comunicar eu evitava ao maximo ter contato com americanos a nao ser com os americanos que eu convivo junto mas eu nao ia a supermercados nem pegava onibus e quando eu achava um brasileiro queria logo fazer amizade agora ja fazem 4 meses que eu estou aqui e so a um mes atras eu comecei a sair sozinha.. e correr de brasileiro… entao essa dica e super importante, pessoas com nivel basico e perda de tempo vir para ca pra aprimorar e nivel intermediario como foi o meu caso so se for para ficar mais de 6 meses…

  • 20/05/11  
    Beatriz Moraes dos Santos diz: 43

    Olá Flávia, que legal sua iniciativa de compartilhar sua vivência conosco, fiquei um mês no Canada estudando a língua inglesa e 4 dias em Nova York, assim que cheguei no Canada tive esta mesma impressão. Pra falar a verdade me vi tentada a ficar com brasileiros e até mesmo me isolar, mesmo tendo uma boa base do inglês quando você se vê obrigada a se comunicar em outra língua em um país totalmente diferente do nosso parece que você não sabe nada, mas no mesmo instante lembrei do meu maior objetivo e investimento de uma viagem como esta, que não é todo dia que podemos fazer. Foi muuuuito bom pra mim, sinto que estou muito melhor no meu inglês. E gente vale muuuito a pena. Aproveita bastante o seu tempo aí Flavia e boa sorte.

  • 24/05/11  
    Dicas de Inglês - Intercâmbio nos EUA: Principais questionamentos diz: 44

    […] agradeço aos comentários do primeiro artigo sobre meu intercâmbio. Alguns colegas fizeram algumas perguntas e vou tentar responde-las […]

  • 13/06/11  
    Dicas de Inglês - Intercâmbio nos EUA: sobre a cidade de San Francisco diz: 45

    […] Já falei um pouquinho sobre minhas primeiras impressões, sobre alguns questionamentos, mas o tempo passou voando e meu intercâmbio já acabou! Snif. E, […]

  • 20/06/11  
    Dicas de Inglês - Intercâmbio nos EUA: Considerações finais diz: 46

    […] Intercâmbio nos EUA – primeiras impressões […]

  • 06/12/11  
    Lucas diz: 47

    Gostei do teu post. Uma coisa que vc disse é verdade, ir para fazer intercambio e ficar falando portugues é tenso.
    Boa sorte.

  • 09/12/11  
    Tarsila diz: 48

    Oi, ótimas dicas! Queria saber como foi a sua superminuciosa pesquisa, tb quero estudar sem jogar o meu rico $ fora… Estou indecisa sobre se é mais importante praticar o inglês dentro da sala de aula ou nas ruas, se o número de alunos na sala realmente importa ou deixa a aula cansativa… Please help me! : )