O desabafo de um estudante: uma carta para os professores

A minha amiga Mary Ziller enviou um vídeo muito interessante no Fórum. Nele um estudante faz um desabafo com relação às instituições de ensino e o quanto elas muitas vezes “atrapalham” o nosso aprendizado. Isso nas palavras dele!

Confesso que eu tinha o mesmo sentimento quando estava na universidade, muitas vezes eu ficava na sala de aula com a sensação de estar perdendo meu tempo. Sim pessoal! Alguns professores não sabem o que estão falando. Alguns simplesmente repetem o que está no livro e basta uma pergunta mais elaborada para eles desabarem.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Eu tive ótimos professores, pessoas que contribuíram muito no meu aprendizado. Mas infelizmente também conheci péssimos educadores. Nunca esquecerei do dia que fiz uma pergunta para um professor que não dominava a matéria. Ele teve a seguinte reação: ficou calado, sentou na cadeira, abaixou a cabeça e começou a lamentar.

  • “Eu sabia que não ia dar certo, eu falei para o pessoal da coordenação que eu não lecionava esta matéria.”

Depois disso eu abandonei a aula e fui fazer um lanche. Não valia a pena ficar ali perdendo meu tempo (wasting my time), pelo menos não com aquele professor. Antes que alguém questione, meu curso foi A no provão e a universidade é considerada uma das melhores universidades públicas de Minas Gerais.

Apesar de tudo vou citar algumas coisas que fizeram meus estudos valerem a pena:

  • Fiz amigos para a vida toda;
  • Encontrei lá a mulher da minha vida, a pessoa com quem me casei e sou muito feliz;
  • Aprendi muito com os BONS professores;
  • Desenvolvi muito o meu senso crítico;
  • Descobri que informação está nos livros, na internet e outros meios. Mas é na universidade que a gente aprende a transformar essa informação em conhecimento, através das discussões em sala de aula.

Agora sim, confira o vídeo enviado pela Mary.

Faça parte dessa discussão, aguardo seus comentários!

See you soon!

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

34.jpg

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

29 comentários

  • 28/02/10  
    Wellington diz: 1

    Isso é a mais pura verdade! Esse negócio do powerpoint é horrível, não gravo nem 10% do que foi exposto na aula e depois ainda tenho que fazer uma prova sobre aquilo.

  • 28/02/10  
    Agnaldo diz: 2

    Concordo totalmente,Eu tinha um professor que dizia “Vocês não devem acreditar em tudo que eu digo disconfiem de tudo que lhe é ensinado procure informações por vocês mesmos”

  • 28/02/10  
    Flavio diz: 3

    Oi! Sempre visito esse site, mas nunca comentei antes. Entretanto, hoje não pude deixar passar, pois educação é um dos meus temas favoritos. Concordo com o rapaz do video. Acabei de entrar na faculdade e vejo que o powerpoint é algo que impera na sala de aula. Espero que isso mude e que as aulas sejam mais práticas e que as teorias se transformem em lição de casa.
    Parabéns Alessandro pelo site, pelo podcast e pelo incentivo dado à Língua Inglesa. Tchau!

  • 28/02/10  
    João B. L. Ghizoni diz: 4

    Alessandro, thanks a lot for this great monologue on the video. Besides all the content, it was great listening practice. And I specially loved his American (or is it Canadian? – I confess I can’t tell them apart) accent. Thanks again.

  • 28/02/10  
    Teilor B. dos Santos diz: 5

    Power point dá muito sono, principalmente para o pessoal que sai do trabalho e vai estudar. Professores bons que instigam os alunos a buscarem conhecimento e questionarem são difíceis de se encontrar e por isso são poucos que marcam nossa trajetória na escola. Às vezes não percebemos, mas apenas estamos se tornando repetidores de conhecimento e não criadores, o mundo está cada vez mais rápido e a informação mais ainda.

  • 01/03/10  
    Raphael Martins diz: 6

    Embora eu concorde totalmente com a mensagem do vídeo, não vejo alternativa à educação formal. No mínimo, ela tem que evoluir junto com o mundo que muda. Agora, algo como cada um educar seus filhos por conta própria e tal me aprece utópico demais.

  • 01/03/10  
    Carlos Rener diz: 7

    Olá a todos.
    É muito engraçado como situações identificam profundamente a vida de quem estuda em uma universidade conceituada ou nao. Apesar de também ter estudado em uma ótima faculdade federal aqui no Rio de Janeiro, os diversos “Papagaios de pirata” que lecionavam e nao acrescentavam absolutamente nada em nossas vidas, se perpetuam como bactérias em um organismo doente. Sempre fui um aluno mediano, mas quando consegui ter a percepção que as aulas eram na verdade cópias mal feitas dos livros, passei a ser proativo e estudar o capitulo antes da aula: passei a ser um aluno TOP. Infelizmente, o modelo de educação que possuimos está muito defasado em relacao ao mercado de trabalho. Mais triste ainda é saber e perceber que as pessoas nao conseguem nem assim, assimilar o pouco que é passado em sala de aula ou em um livro.

    OBS: Adoro o blog e agrega muito em minha vida profissional e pessoal.

    Abraços a todos.

  • 01/03/10  
    Rafael Esteves Costa diz: 8

    Olá!
    Como todos, tive ótimos e péssimos professores, mas uma coisa a qual me dei conta há muito tempo, foi que não tenho que ficar esperando que eles me ensinem tudo durante as aulas. Então, passei a estudar antes de ir para as aulas e, ao menos tentar, estar preparado para a aula.
    Nem sempre é possível, mas é muito proveitoso quando é possível fazer esse estudo prévio.
    []s

  • 01/03/10  
    Felipe José Perego diz: 9

    I realy agree whit the boy on the video, but I think that you shoud have a little knowledge to distinge what is good and what isn´t be good, or better what is a relevant information and what isn´t a relevant information, because as the same way that we have a lot of good information at the internet, we have too a lot of nonsense information on the web.

    And to do this i think that you shoud have a good eductation at the scholl, and at the university, to know were you have to find and how you shoud be find good information.

  • 01/03/10  
    Louise Salomé diz: 10

    Eu concordo parcialmente com as opiniões apresentadas. Mas vejam, a realidade não é tão homogênea como apresentada aqui. Nem todos os estudantes dentro de uma sala de aula tem visão crítica ou proatividade no processo de aprendizagem. Temos um parcela de jovens acomodados, sem conhecimento da realidade onde estão inseridos. Possuem a capacidade de aprendizagem desconectada da realidade. Não sabem o que fazer com o que aprenderam. Se partirmos da idéia de que é de responsabilidade do professor esse ” saber o que fazer”, estamos limitando o ser, cerceando a liberdade do indivíduo de criar, de gerar novos conhecimentos, um valor que, diga-se passagem, não é monopólio de ninguem, nem de instituição alguma. E, isso, esta relacionado a uma característica cultura. Vide última pesquisa da Fecomércio – RJ sobre os hábitos culturais do brasileiro. Portanto, o professor dentro de uma sala de aula, trabalha com as mais variadas realidades, há alunos de todos os tipos. Atingir um nível “ótimo” de desempenho de modo a atingir a sua meta de desenvolvimento da aprendizagem de forma unânime (versando sobre teoria aplicada a prática)é o grande desafio e logicamente, sempre irá se deparar com inúmeras críticas, pois não dá para agradar a gregos e troianos. Além, nenhum professor tem a obrigação de saber tudo, mas deve ter bom senso para recusar assumir um cadeira que não compete ao mesmo. As faculdades (especialmente as privadas) hoje privilegiam a quantidade em detrimento da qualidade (em nome do lucro) e os alunos (um geração imediatista) privilegiam a facilidade em detrimento do aprendizado. O ponto de intersecção é esse que conhecemos: ensino ruim, alunos medianos e despreparados e professores subjulgados.

    Detalhe: sou professora (e não desisto nunca) .

  • 01/03/10  
    Lucas diz: 11

    É verdade, com o péssimo sistema de educação que possuimos fica difícil confiar até mesmo no professor, porisso devemos estudar por conta própria também!

  • 01/03/10  
    Louise Salomé diz: 12

    …desculpe alguns erros de digitação…estou no trabalho e enviei, sem tempo de revisar…

  • 01/03/10  
    José Eduardo diz: 13

    é bem isso ai, passei a aprender muito mais inglês agora que estudo sozinho. Estudando sozinho você vai direto nas suas necessidades e dúvidas.

  • 01/03/10  
    Dicas de Inglês - A resposta dos educadores ao “desabafo de um estudante” diz: 14

    […] vídeo onde um estudante faz duras críticas ao sistema de ensino atual gerou uma grande repercussão na Internet. Muitos educadores obviamente discordaram das idéias […]

  • 01/03/10  
    Leonardo diz: 15

    Alguém pode me informar onde encontro a legenda deste vídeo. Entendo diversas frases, mas me perco em algumas e isso compromete a compreenssão da sequência do raciocínio.

  • 02/03/10  
    maryziller diz: 16

    Leonardo, the video I saw has subtitles. You can switch them on (activate them) by clicking on the farmost right button of the youtube player.

  • 02/03/10  
    maryziller diz: 17

    @Alessandro,

    It is a common experience that you related (told us about). I am taking an online course where the educational philosophy is social constructivism. The teachers are “guides on the side” instead of the “sage on the stage.” We collaborate.

  • 02/03/10  
    moises felix ventura diz: 18

    istou e mesmo serio com o ensino que temos no nosso pais torna-se uma pessoa estudar em condiçoes

  • 02/03/10  
    Raimundo diz: 19

    Bom dia.
    Aprender sozinho as vezes é melhor que com certos professores.

  • 02/03/10  
    Rtyoshida diz: 20

    I loved this video, but I don’t agree all he said.

  • 02/03/10  
    Daniel Ribeiro Queiroz diz: 21

    Gente…o problema não é o POWERPOINT mas sim como ele é usado.

    Ele deve dar informações “além” do discurso do palestrante ai sim! Sem contar que até mesmo na parte prática ele pode ser útil. O problema é não saber como usar mesmo.

  • 02/03/10  
    Natalia Priscila diz: 22

    O assunto é um tanto polêmico. Sou aluna e concordo plenamente que existem professores que não prestam pra nada. “Ensinam” só pelo dinheiro que ganham com isso. Mas também sou professora na minha igreja e estou estudando pra dar aulas em escolas também (estou cursando letras). As críticas me deixaram um tanto confusa. Creio que professor ruim é aquele que não quer ensinar, mas vejo professores que amam e querem ensinar mas nã0o sabem bem como fazê-lo. E aí? Qual é a proposta do EE para esses professores?
    Acho excelente essa visão crítica do blog, mas creio que vocês devem criticar dando sugestões para a solução desse problemas, caso contrário, a crítica passa a ser inválida .

  • 03/03/10  
    Sam diz: 23

    Adorei o vídeo!

  • 06/03/10  
    Tatiana diz: 24

    Hi everybody,

    This video is really,really GREAT.In this is possible to know(who doesn´t know) that some “professors” and/or “teachers” think they are the best, only them have the real and right knowledge.Unfortunately, I have a “professor” like that.

  • 08/03/10  
    celia diz: 25

    Realmente existem professores que não conseguem transmitir o conteúdo de sua matéria. Também existem alunos que só estão preocupados em obter um diploma. O aprendizado vai muito além de uma sala de aula. os livros, os professores são instrumentos para mostrar uma infinidade de possibilidades a serem exploradas e descobertas. Para crescer, é necessário não ser limitado nem acomodado.

  • 10/03/10  
    Luiz diz: 26

    Muito interessante.

    Infelizmente tenho alguns professores que não ligam muito para os alunos, mas ao mesmo tempo tenho excelentes professores.

    Podemos dizer que o EE é um ”professor democrático”, pois procuramos e vemos o que precisamos, o que nos interessa, e não coisas inúteis que nunca vamos usar em nossa vida (ALGUMAS coisas da escola nunca usaremos, infelizmente).

    PS: Acabei de descobrir através desse vídeo que já consigo entender uma conversa rápida :D

  • 14/03/10  
    Sosténes diz: 27

    Infelizmente tivemos professores assim e ainda temos alguns que abordam a técnica de prejudicar o aluno. Muitos deles não dão a mínima de intereresse ao aluno e ele tem que se virar sozinho muitas das vezes. Mas também existem casos que o aluno não se interessa em aprender aí então não há muito o que se fazer.
    Tem que haver um empenho e entusiasmo dos professores e dos alunos também.

  • 21/03/10  
    Alexandre diz: 28

    It’s difficult to pay attention to what he’s saying, he is so annoying… Looks like he’s trying to make an comedy mtv show