Pronomes Relativos do inglês

Hoje vou dar uma noção bem básica dos pronomes relativos, digo bem básica porque eles podem realmente chegar a níveis bem altos de complexidade, mas antes de partir para tais minúcias seria importante entender os conceitos iniciais. Vamos a eles: os pronomes relativos (relative pronouns) são aqueles pronomes usados quando queremos identificar alguém ou obter mais informações sobre alguma coisa. São palavras que se referem a termos que já foram mencionados anteriormente na frase. Hoje vamos lidar com os pronomes relativos who, which, that, whom, where e whose.

1. Who (que): É usado para se referir a pessoas.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.
  • The woman who lives next door is a dentist. (A mulher que mora ao lado é dentista.)

Nesse caso observamos que o who identifica a mulher, que já foi mencionada anteriormente na frase.

2. Which (que): É usado para se referir a animais ou coisas, nunca a pessoas.

  • This is the book which I am reading. (Esse é o livro que eu estou lendo.)

Aqui temos o which dando mais informações sobre algo, no caso o livro.

3. That (que): É usado para se referir tanto a pessoas quanto animais ou coisas. Usando os mesmos exemplos acima podemos dizer:

  • The woman that lives next door is a dentist.
  • This is the book that I am reading.

4. Whom (quem): É usado para se referir a pessoas, porém, apenas quando houver uma preposição na frase. Vejamos:

  • The boy about whom you are talking is my neighbor. (O menino sobre quem você está falando é meu vizinho.)
  • The clerk to whom I gave my documents is not here at the moment. (O funcionário para quem eu dei os documentos não está aqui no momento.)

É importante notar que as estruturas que usam o whom são estruturas formais da língua, mais comumente usadas na linguagem escrita.

5. Where (onde): Refere-se a um lugar físico.

  • Salvador is the city where I was born. (Salvador é a cidade onde eu nasci.)

Nesse caso temos o where dando maiores informações sobre algo, no caso a cidade de Salvador, que havia sido mencionada anteriormente na frase.

6. Whose (cujo/cuja): É usado para dar ideia de posse.

  • Mark is the boy whose mother is a famous actress. (O Mark é o menino cuja mãe é uma atriz famosa.)

O whose se refere ao menino, mas além disso dá a ideia de posse ligando a mãe ao menino. Raramente usamos cujo e cuja na língua falada do português, por conta disso as pessoas têm um pouco mais de dificuldade de usá-lo em inglês. Porém, no inglês, o whose é bastante usado, por isso vale a pena anotar e como eu digo sempre: praticar, praticar e praticar.

Bons estudos!

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

20.jpg

Mônica Bicalho

Mônica Bicalho é brasileira. Além de 20 anos de experiência em sala de aula é examinadora certificada da Universidade de Cambridge. Atualmente trabalha como supervisora pedagógica e professora do curso Meuinglês.

12 comentários

  • 08/01/13  
    Valdir diz: 1

    Great! Uma dica em relação ao whose é que ele geralmente substitui os pronomes possessivos. No exemplo utilizado no post: Mark is the boy whose mother is a famous actress. Podemos desdobrar essa oração em duas frasess: 1 Mark is the boy. 2 His mother is a famous actress. No exemplo o whose substitui o his e dessa forma conecta as duas frases.

  • 09/01/13  
    Flávio Alves diz: 2

    Muito boa a explicação. Valeu pelo post.

  • 09/01/13  
    João B. L. Ghizoni diz: 3

    Olá, Mônica!

    Parabéns por seu post!

    Apenas um adendo: embora você tenha deixado claro no início de seu texto que daria noções básicas dos pronomes relativos, a informação sobre WHOM está equivocada: ele não é usado apenas quando aparece preposição na frase.

    Veja: She is the girl whom I met in São Paulo.

    Claro que nesse exemplo, modernamente, se usa WHO, mas a função do pronome relativo aqui é objeto indireto e, portanto WHOM é que exerce essa função, a “correta gramaticalmente”. (Como para os alunos geralmente é difícil saber se o pronome se refere ao sujeito ou ao objeto, costumo dizer que se o verbo seguinte já tiver o seu sujeito, é porque o pronome relativo se refere ao objeto.)

    Na linguagem coloquial, frequentemente substituímos WHOM por WHO, exceto quando ele vier após preposição.

    Ah, sobre seu primeiro exemplo com WHOM, há duas formas possíveis usando-se o pronome relativo — com a preposição em duas posições: (você usou a preposição duas vezes para dar a mesma ideia)
    a) The boy about whom you are talking is my neighbor.
    b) The boy whom you are talking about is my neighbor.

    Nesse exemplo, pode-se omitir o pronome (conforme post publicado aqui recentemente). Assim: The boy you are talking about is my neighbor. (Mas nesse caso, claro, só há uma construção possível; não se poderia dizer “the boy about you are talking is my neighbor”.)

    A intenção do meu comentário é ajudar os aprendizes. Você, Mônica, claro que sabe todos esses pormenores. Mas quando escrevemos, frequentemente cometemos lapsos por excesso de simplificação (ou de explicação!! rsrs).

    Keep up your good work!

    • 09/01/13  
      Alessandro diz:

      Oi João,

      Muito obrigado pelas observações e complemento ao que foi ensinado no post. A prof. Mônica está de férias, mas de qualquer forma vou encaminhar seu comentário para ela.

      Abraço,

    • 14/01/13  
      Mônica Bicalho diz:

      Olá João, retornei de férias hoje e aproveito para agradecer a sua complementação. Realmente, a minha ideia foi simplificar sem entrar nos pormenores, principalmente no que diz respeito ao “whom”, que é cada vez menos usado na língua falada, mas com certeza precisa ser conhecido.

  • 11/01/13  
    Antonio Pedro diz: 4

    Quando falamos de pessoas, podemos usar who ou that indiscriminadamente ou há alguma regra?
    obrigado

  • 12/01/13  
    CATALINE diz: 5

    Interesting!

  • 17/01/13  
    Vitor Santos Ferreira diz: 6

    Uma duvida que eu tenho e eu nunca encontrei nada sobre isso seria se What e/ou Why podem ser usados ou considerados relatives.
    Ex: The reason why a smile. / I didn’t undestand what you told.

    • 17/01/13  
      Vitor Santos Ferreira diz:

      correção: The reason why I smile.

  • 29/01/13  
    Gi Chimati diz: 7

    Estou adorando esse site!

    • 29/01/13  
      Alessandro diz:

      Obrigado, Gi.

      Bons estudos!

  • 29/01/13  
    renato diz: 8

    Excelente dica, muito obrigado!