Pronúncia do i longo x i curto no inglês

Talking to each otherHi there! Hoje decidi escrever sobre um assunto que é superimportante e ainda assim, bastante difícil para nós.

Como já foi bastante comentado por aqui, a pronúncia é um aspecto essencial da língua inglesa e que pode gerar confusão. A pronúncia de certos sons de vogais pode ser especialmente problemática, visto que há muitos sons sem equivalente em português, o que torna difícil para nós, brasileiros, pronunciarmos tais fonemas corretamente.

Aprenda inglês com as técnicas de quem já passou pelo processo. Experimente Grátis por 30 dias o Curso de Inglês do English Experts 3.0.

Pretendo me ater a dois sons que são geralmente confundidos ou até têm sua diferença ignorada e que são de suma importância para a diferenciação de algumas palavras do vocabulário da língua inglesa. Um deles é o i longo e o outro, o i curto.

É importante também ressaltar que algumas das palavras que usarei para exemplificar tal diferença são palavras de baixo calão, e por isso mesmo devemos atentar a pronuncia correta de cada uma, para não corrermos o risco de dizer algo inadequado e acabar soando rude ou ofendendo alguém.

Aí vão alguns pares com sons parecidos, mas contendo a diferença mencionada. A primeira palavra do par tem um som de i longo, como se houvesse dois is, que devemos pronunciar juntos; algo parecido com a interjeição xi, em português. A segunda tem o som de i curto, bem parecido com o i da maioria das palavras da nossa língua.

  • sheep (carneiro, ovelha) /ʃi:p/ x ship (navio) /ʃɪp/
  • cheap (barato, econômico) /tʃi:p/ x chip (batata frita, chip de computador) /tʃɪp/
  • beach (praia) /bi:tʃ/ x bitch (cadela, meretriz-vulgar) /bɪtʃ/
  • eat (comer) /i:t/ x it (objeto indefinido, isso, isto, ele, ela) /ɪt/
  • peace (paz) / piece (pedaço, parte) /pi:s/ x piss (urinar-vulgar) /pɪs/
  • sheet (lençol, folha de papel) /ʃi:t/ x shit (fezes, evacuar-vulgar) /ʃɪt/
  • leave (sair, partir, deixar) /li:v/ x live (viver, morar) /lɪv/

Existe um vídeo muito divertido que exemplifica com excelência o tipo de problema que esses e outros errinhos de pronúncia podem gerar. É sobre um homem italiano que foi à ilha de Malta e tenta usar seu inglês em situações de seu dia-a-dia de turista.

Have fun!

Cuidado com sua pronúncia… See you.

Aprenda mais

Gostou desse artigo? Conheça o Curso de inglês English Experts e descubra como você pode turbinar o seu inglês.

Receba mais dicas de inglês como esta por E-mail, Twitter, RSS feed ou Facebook.

22.jpg

Luciana Sá

Luciana Sá é brasileira, carioca, professora de inglês (EFL) formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro em Letras - Inglês/Literaturas. É fascinada por fonética e fonologia. Tem certificados da Universidade de Cambridge em língua inglesa (CPE – Certificate of Proficiency in English) e no ensino da língua inglesa (TKT – Teaching Knowledge Test).

34 comentários

  • 22/07/09  
    Vinicius diz: 1

    sensacional essa dica,vai ajudar muito na fonética :)
    muito obrigado prof. Luciana

  • 22/07/09  
    juliano diz: 2

    muito interessante o post e é realmente muito fácil de se confundir com essas palavras. Uma diferença que eu achei na pronúncia é que o sheep é dito com um i bem pronunciado, e o ship tem um som como se fosse um iê. Pelo menos foi uma diferença que eu percebi ouvindo as pronúncias do site thefreedictionary.com

  • 22/07/09  
    joao batista esteves alves diz: 3

    Que barato desxcobrir este espaço virtual onde se discutem assuntos pontuais de relevância para o ensino/aprendizado do inglês. Aqui, a tantas vezes desconsiderada distinção entre vogal longa ou curta e suas possíveis consequências.
    Caberiam mais alguns lembretes neste sentido?
    Uma vogal de regra é curta antes de qualquer consoante dobrada. Para lembrar isso e evitar possíveis desastres é que se dobra a consoante em certos monossílabos ao se acrescentar a eles uma terminação como -ing, -ed, -er, etc. exemplos: bidding, gridded, bigger, etc.

  • 22/07/09  
    Rafael Almeida diz: 4

    Ola, achei super interessante, entretanto ainda não consegui entender esse s /bi:tʃ/ – digo o que fica entre esses barras, como ler isso? Desculpe se a pergunta é meio ignorante mas é que não sei mesmo.
    Obrigado

  • 22/07/09  
    Andreia diz: 5

    peace e piece são iguais!!

    \ˈpēs\

  • 22/07/09  
    Raíssa diz: 6

    Concordo com o Juliano. Esse som do it, ship por exemplo, tem um som de “i” misturando com “e”. Não tem um equivalente na língua portuguesa, mas dá pra perceber nítidamente a diferença, é só mesmo apurar os ouvidos e prestar bastante atenção. O “i” da língua inglesa tem um som mais aberto, quanto que o “ee” tem o som mesmo do “i” da língua portuguesa. Ótimo post por sinal… pra variar…rsrsrs

    Take care guys!

  • 22/07/09  
    Rafael Almeida diz: 7

    Thanks a lot!!!

  • 22/07/09  
    João B. L. Ghizoni diz: 8

    Good post. But there is a problem, at least for me: some of the symbols were converted into squares by the computer… the symbol for the sound /sh/, for example, which looks like a long S became a perfect square where it was written. This also happened in Rafael’s comment.

    João B. E. Alves, congratulations on your hint!

    • 22/07/09  
      Alessandro diz:

      João,

      Provavelmente você está utilizando o navegador Internet Explorer 6. Eu recomendo fortemente que você o atualize: ele é inseguro, carrega as páginas de forma lenta, não suporta vários recursos novos da web como os simbolos fonéticos e etc.

      Que tal usar o Firefox? Baixe no seguinte link: http://pt-br.www.mozilla.com/pt-BR/

      Abraço,

  • 22/07/09  
    Betine diz: 9

    Desculpe, Luciana, mas o que significa “Hi there”.
    Hugs,
    Betine

  • 22/07/09  
    Luciana diz: 10

    Olá, Betine.
    “Hi there” é algo como oi, olá; assim como “see you” é até logo, tchau ou algo parecido.

    Andréia,
    “piece” e “peace” são, sim, pronunciados da mesma forma (como informado no atrigo acima), com o i longo, diferentemente de “piss”, que tem o som de i curto.

    João,
    os símbolos aparecerãom sem quadradinhos se você seguir a sugestão do Alessandro. Hope you can make it!

    See you.

  • 23/07/09  
    Joy diz: 11

    Olá,

    Na realidade não há diferença de duração de tempo, mas sim de som. São sons bem diferentes. Para as palavras:

    Beach, leave, sheep, heat, steel, cheap etc
    http://dictionary.reference.com/browse/steel

    O som do “i” (ea, ee) é como se fosse um i mesmo, mas um pouco mais agudo (estridente :-) facilmente pronunciado com um “sorriso” largo.

    Para as palavras: bitch, live, ship, hit, still, chip etc
    http://dictionary.reference.com/browse/still

    O som fica bem parecido com o nosso ê (sem o i antes). Existe uma quase imperceptível diferença, mas começando a pronunciar bêtch, lêve, shêp, hêt, stêll, chêp… você vai estar muito mais próximo de acertar e mudar a sua pronuncia de uma vez por toda, sem precisar ter medo de dizer que esteve na praia e sem ter que prolongar muito uma vogal p/ ter certeza de que não vai falar besteira.

    Claro que o resto das palavras precisa ser pronunciado corretamente também, porque se não… não ajuda.

  • 23/07/09  
    Betine diz: 12

    Oi, Luciana!
    A transcrição fonética de “there” e “dear” são iguais?
    Thanks,
    Betine

  • 23/07/09  
    Betine diz: 13

    Luciana!
    Por que, há algum motivo na transcrição fonética do “i” longo, como por exemplo, na transc. fonética de sheep, o i tem pingo, se for na transcrição fonética de um “i curto”, como em ship, o i não ter o pingo? Faz parte dos códigos internacionais de fonética?
    Hugs,
    Betine

  • 23/07/09  
    Alessandro diz: 14

    Betine,

    A transcrição fonética pode ser facilmente encontrada em qualquer dicionário de inglês online, confira alguns no link abaixo:

    Dicionários de inglês

    Abraço,

  • 23/07/09  
    João B. L. Ghizoni diz: 15

    O símbolo fonético igual a um i minúsculo é o que representa o som longo, como em ‘beach’ e o símbolo fonético igual a um i maiúsculo (embora do tamanho do outro) representa o som breve, quase como um ê, como em ‘bitch’.

  • 23/07/09  
    Herbert Willian de Morais diz: 16

    Depois de ler o comentário da Joy, me surgiu a dúvida se a pronuncia o i varia de acordo com o sotaque… É isso mesmo???

    aproveitando…. muito obrigado à Luciana e à galera do Blog!!!

  • 23/07/09  
    Daniel K. diz: 17

    Esse post é bem interessante, porque é um assunto geralmente ignorado; costuma-se pronunciar estas palavras do mesmo jeito (exemplo: ship/sheep).
    Thanks a lot!

  • 24/07/09  
    Luciana diz: 18

    Olá, todo mundo.
    Obrigada por todos os comentários.
    O som de algumas vogais, e outros fonemas também, pode sim variar de acordo com o sootaque. A pronúncia referida em dicionários e aqui é, geralmente, standard English, isso é, inglês padrão. Algumas vezes o som em inglês americano e britânico é muito diferente, então o dicionário mostra as duas possibilidades.
    Quanto aos simbolos fonéticos, existem diferentes símbolos para designar os mesmos sons. Esses usados aqui no EE são os mais comuns. Alguns deles são diferentes dos que estudei na faculdade, mas cada dicionário traz uma lista dos símbolos usados nele e exemplos de palavras comuns e bem conhecidas que contém aquele som. Não é tão difícil de entender.
    Prá terminar, a pronúncia de dear e there não é igual, não. Devemos pronunciar dear /dɪər/ ou /dɪr/ nos EUA. Já there é pronunciado /ðeər/ ou /ðer/ nos EUA.
    Espero ter ajudado.
    See you.

  • 06/08/09  
    ANA ADELIA SURKUS FORNI diz: 19

    Estou aproveitando muito todas as dicas. Muito bom. Tenho uma dúvida, que a teacher do meu curso não soube explicar. Em um exercicio pede-se ” Para ouvir e grifar STRESSED WORD “, o que quer dizer.
    Obrigada.

  • 09/08/09  
    Luciana diz: 20

    Olá, Ana Adélia.
    O que a atividade citada por você propõe é que você marque (circule, sublinhe ou algo assim) a(s) palavra(s) tônicas, pronunciadas de maneira forte na frase, visato que algumas outras palavras não são tônicas, são átonas em uma frase e pronunciadas com menos força, muitas vezes até parecem desaparecer ou são pronunciadas junto com outras palavras da frase. Por exemplo, na frase “I went to the beach yesterday” (Fui à praia ontem) as palavras “went”, “beach” e “yeasterday” são comumente as STRESSED WORDS, isso é, palavras tônicas dessa frase. As outras são menos importantes para o significado da frase e são pronunciadas com menor intensidade. Espero ter ajudado.

  • 09/08/09  
    João diz: 21

    Ana Adélia, STRESSED WORDS são aquelas pronunciadas mais fortemente na frase. Por exemplo, na frase “What’s your name?” as STRESSED WORDS são “what’s” e “name”. Na frase “My name is Jack.” as STRESSED WORDS são “name” e “Jack”. Fácil, não?

  • 09/08/09  
    Eli B. MElo diz: 22

    I would like yo learn english very well because in my job is very important, and Ithink this site very very well.
    Whal can I do?
    Thanks very much,
    EBM

  • 16/01/10  
    Fernando Peixoto diz: 23

    Hi There.

    Há uma grande confusão quando a letra i para professores e alunos. O latino tende a dizer i de índio quando observa esta letra, mas não é assim.

    i: este i mais acentuado e faz-se: y, ee, ei, ie, ea, ae. Este i pode ser de igreja, inveja. É i longo e de certa maneira acentuado

    I – este é o grande problema dos cursinhos de inglês onde insistem em window – uindow, him – rim, fish – fichi, fit – fit, his – ris, with – uiti. A letra i nesta e outras palavras entendem-se como ê do paulista, e do elefante , logo uendou. O latino vê um i , pronto logo coloca i de igreja.

    Acho o dicionário Oxford o melhor para aprimorar pronúncia porque os demais e muitos livros que dão tradução das palavras pecam em demasia e ainda faz-nos memorizar errado e no final falar com sotaque latino americano e acho que ninguém quer isto.

    Acho que está faltando no mercado um DVD com professor brasileiro administrando uma aula voltado a gramática ( há professores que esquecem e não acham importante e como aluno isto é inacreditável que haja professor dizendo isto ), fonética ( dificil um professor enfatizar fonética simbólica para que o aluno desperte e aprenda a falar lendo e entendendo os símbolos ) e, finalmente leitura e traduções simples de livros niveis I e II e aos poucos passa a livros de até nivel VI.

    Hoje o ensino nas escolas é para aluno passar de ano ou passar no vestibular. Enfatizam gramática, decora gramática para na semana seguinte esquecer tudo.

    O melhor é pegar um livro de nivel I, historinha de crianças e a cada palavra procurar entender os simbolos fonéticos, entender a gramatica e aos mesmo tempo de que lê, escreve e fala pratica-se tudo e aos poucos passe para livros de niveis superiores. E uma delicia o crescimento. Um dicionario oxford será bem vindo e vontade de aprender será melhor ainda.

    Vá a locais onde haja chineses e converse inglês com eles e tire a vergonha e pratique th, i, s, z, a, ae, etc. Somente falando aprende-se.

    Cuidado, nivel IV de inglês fala-se fluentemente, mas nao sabem escrever, porque escreverão como se fala, e ai seria um analfabeto, porém um bom falador. Veja alguém que fale fluentemente e peça para escrever ou dar a classificaçao gramatical daquela palavra ou frase.

    If you ask me.
    O melhor livro é: english pronunciation for brazilians – DISAL, pena que nao tem DVD e somente CD, mas um livro de cabeceira e é todo em inglês.

    abs
    fernando

  • 16/01/10  
    Fernando Peixoto diz: 24

    Um comentário final.

    A hora que reunir na obra estes achados, o mesmo será um livro mais vendido de inglês.

    a) Professor brasileiro dando aula para aluno iniciante.

    b) Professor de inglês na inglaterra ou USA traduzindo em linguagem mais lenta e depois natural. Falo porque o americano é stressado, já o lord inglês é mais calmo e ai consegue-se evitar transformaçoes bruscas na palavra. Isto é a vida americana de viver, e de um povo que está apressado para tudo, até para falar.

    c) Gramática – tem obrigação de ensinar e, logicamente para não ficar na decoreba, pega-se testos simples de criancinhas de 6 anos a 12 anos e ensina-se em cima do dia a dia: dentro da cozinha, quarto, sala, jardim, hospital, trem, etc

    d) Traduzir – pegue este livro e traduza e depois passe para o inglês e compare com original e a cada palavra entenda a fonética com simbolos padronizados oxford e depois entenda cada artigo, verbo, adjetivo,preposiçao, conjunção e entenda sua posiçao e forma de falar e escrever. Leia muito, mas entenda a pronuncia e como se estrutura a lingua inglesa e isto com testos pequenos, simples, aqueles de meninos e aos poucos vocabulario aumenta e a gramatica vai sendo aplicada.

    Ouvir – pegue na internet e compre cds e coloque em pen drive ou mp3 e ouça muito, claro no começo aulas que falem mais lento e aos poucos ouvir historias de livros/cd.

    FInalmente, se não entender gramática e fonética com seus simbolos, vc decorará as palavras ouvidas e jamais escreverá nada e pior vai acostumar a somente ouvir e falar feito papagaio, sem entender o por que das coisas.

    abs

    fernando

  • 28/01/10  
    Alison diz: 25

    Gostei muito, eu venho lendo em dicionarios e aki, e gostaria de saber o que siginifica o : exemplo( ʃi:t)

    • 28/01/10  
      Alessandro diz:

      Alisson,

      Basta procurar o significado da palavra shit em um dicionário inglês-português. Adianto que é uma palavra de baixo calão ok?

      Best,

  • 28/01/10  
    Claudio diz: 26

    Eu realmente quero parabenizar a todos deste site. No meio de tanta ‘coisa’ que se vê na internet, há pessoas que se preocupam em compartilhar o que aprendeu, recebe meu muito obrigado, este site tem me ajudado muito no aprendizado em inglês.
    Que vocês continuem com essa força e que Deus os abençoe para receberem sempre mais.
    Abraço
    Claudio

  • 06/03/10  
    iolanda ribeiro diz: 27

    eu fui recentimente á disney, e não sabia muita coisa sobre o inglish, daí resouví dar uma olhadinha nas dicas desse site e realmente valeu muito á pena, eu não passei vergonha e nem fiquei por fora dos boatos na disney e até fiz uns amigos americanos,coisa que eu achava impossivel. vocês estão de congratulations por nos ajudar, eu me senti como uma verdadeira americana. thank you very much. bey.

  • 17/03/10  
    Luis Henrique Pavini diz: 28

    Acredito que todas as dicas acabam de um jeito ou de outro sendo altamente construtiva, uma coisa interessante de ressaltar é que nunca estaremos perfeitos na liguagem inglesa, quase bons, quando falo “quase” é sinônimo de nuncar pararmos com os estudos, temos que ler,escutar,escrever,falar rs, parece no começo super complicado, mas é que nem no português, por mais velhos e experientes que sejamos nunca seremos os tais dos experts.

    Adoro esse site!

  • 24/03/10  
    Antonio Soares Neto diz: 29

    Olá, apenas reforçando o que nosso amigo Fernando Peixoto salientou e eu não vi darem a devida atenção é para o detalhe do I curto ter som parecido com E de “eta” “esperto” é o mesmo E.
    Obviamente este som só de E só fica evidente qdo se tem uma palavra tonica na frase.

    It, is, in, feeling, shit, ship – lê-se respectivamente Et, Ez, En, Filen, Shet, Shep… enfim, isso fez uma diferença gigantesca no meu listening e na minha pronuncia.

    Qualquer tradutor on line que possui suporte a audio como o google tradutor ou o thefreedictionary comprova a pronuncia correta deste som.

    Abraços! =D

  • 24/03/10  
    Antonio Soares Neto diz: 30

    Me desculpem pelo comentario anterior! Eu não tinha visto todos os comentários e o que eu reforcei já foi dito por outros colegas, de forma até mais clara do que eu.

  • 07/01/12  
    Alessandro diz: 31

    Não é bem isso a diferença… A diferença está no traço articulatório: lax vs. tense. No “i” longo, a língua, literalmente, fica mais tensa, o que não ocorre com o “i” curto, cuja pronúncia se dá de forma relaxada. O que acaba resultando daí é a impressão do iy ser mais longo… o “i” longo só ocorre antes de consoante sonora… Reforçando: o traço articulatório de duração representado nos dicionários por dois pontos é usado de forma errada… em muitos casos, o próprio falante por escolah própria(estilística) aumenta a duração de tal vogal em qualquer ambiente fonético/fonológico.

    Mas….. ensinar o aluno dessa forma pode ser um caminho, mesmo que slightly wrong… é mais didático, digamos.

    Natan Oliveira Ferreira – via facebook