13 (Treze) dicas para quem quer ser professor de inglês

Donay Mendonça 60575 21 100 1466
13 dicas para quem quer ser professor de inglês.

1. Em uma entrevista de emprego, demonstre segurança, conhecimento e maturidade. Mas lembre-se: todos estes aspectos positivos são fundamentais no seu dia a dia no trabalho. O bom desempenho na entrevista é apenas o começo.

2. Na sala de aula, demonstre interesse pelo aluno: pelas suas potencialidades, pelo seu cotidiano e dificuldades e, claro, pelo aprendizado.

3. NUNCA demonstre impaciência, irritação ou desânimo pela aula.

4. Não consulte dicionários durante as aulas para responder perguntas; por mais que não se possa saber tudo, isto pode passar a imagem de um professor limitado.

5. Antes de começar a aula, pergunte ao aluno sobre seu dia. Tente se lembrar de algo que ele te contou e mencione isto. Compartilhe com ele um pouco de você.

6. Chame seu aluno pelo nome SEMPRE. Quanto mais cedo, melhor. Se ele tem um nome incomum, você pode tentar dizer algo que faça ele sentir que seu nome é especial.

7. Mostre a seu aluno que você sabe tudo que ele precisa para falar inglês bem, NUNCA intimide o aluno mostrando superioridade. Se ele te questionar ou tentar te testar, responda com alegria e maturidade. O professor que intimida os alunos é, muitas vezes, inseguro.

8. Procure não fazer críticas sobre assuntos diversos antes de conhecer bem a turma. Frequentemente, algo que você não aprova faz parte da vida deste aluno. Por exemplo, sobre religião, política, sexualidade, esportes, família, etc. Aos poucos você vai saber do que falar e quando falar.

9. Tente nunca se envolver amorosamente com algum aluno, trate-os como amigos ou como se fossem alguém da sua família. O professor, muitas vezes, é para o aluno um orientador e exerce um papel muito parecido com o do pai e da mãe.

10. Dê atenção igual a todos, não deixe os alunos com melhor desempenho tomar conta da aula. Não demonstre preferência por um ou outro. Todos ali merecem igual tratamento.

11. Não demonstre insegurança, mesmo que não saiba muito sobre algum assunto .Até mesmo na hora de dizer "não sei", deve-se ter postura.

12. De tempos em tempos, faça confraternizações. Combine filmes em sala, onde se possa trazer algo para comer e beber.

13. Antes de decidir ser professor, estude bastante. É preciso melhorar sempre, mas, para dar uma aula, você tem que ter domínio dos mais diversos assuntos.

Leia também:

Cf. Como usar o termo SLANG: (gíria em inglês)
Cf. Como dizer "conhecer" em inglês

Bons estudos.
MENSAGEM PATROCINADA Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 15 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores e linguistas certificados. O resultado sai na hora e com gabarito.

Iniciar o Teste Online!
11 respostas
Ordenar por: Data

danilorpo 5
Preciosas estas dicas! I intend to become a teacher one day, so I'll try to follow these advices. Thanks a bunch!

bonoman 25 2
4.Não consulte dicionários para responder perguntas,por mais que não se possa saber tudo,isto pode passar a imagem de um professor limitado.

Não entendi esta frase. O que se faz ao invés de consultar o dicionário então? Duvido que tenha alguém neste fórum ou qualquer outro brasileiro que saiba absolutamente TODAS as palavras - isto é impossível.

Agora, dizer que consultar um dicionário é sinal de limitação, para mim é uma colocação extremamente infeliz e que demanda contextualização.

Se o que o autor do tópico queria dizer algo do tipo "Hoje vou lecionar a lição 3, vou estudá-la antes para não ser pego de surpresa por alguma palavra que eu não conheça" - concordo plenamente. Já aconteceu comigo ,a palavra era "lychees", e eu não fazia ideia do que era, por sorte eu estudei a lição antes e fui a aula preparado.

Mas e em outros casos, como esquecimento ou um assunto fora da lição e o aluno pergunta uma palabra que não sabemos? Entendo que o dicionário está aí para isso.

Donay Mendonça 60575 21 100 1466
Bonoman,

Quando disse que o professor deve evitar usar dicionários em sala, quis dizer que um professor preparado, que sempre se atualiza e tem conhecimento suficiente, não precisa de dicionários para responder questões pertinentes a aula ou a assuntos importantes. Com certeza, sempre vão existir palavras e expressões que ele não conhece, mas, nesse caso, o recomendado é que se anote e pesquise posteriormente. O que acontece é que as perguntas fundamentais para um bom inglês deveriam ser respondidas sem dicionários. Se o aluno faz uma pergunta fora do comum, aí sim, o professor pode dizer: "Realmente, se trata de uma expressão que não conheço, vou pesquisar e te trago." Esta é uma idéia que eu e muitas boas escolas defendem, é, também, tudo uma questão de jogo de cintura, exceções sempre vão existir. Veja isto como uma dica e não como uma regra para todos os casos.

Boa sorte!

bonoman 25 2
Perfeito, agora está explicado!

Thank you very much!

Vitor Ferreira 30 1
Ótimas dicas! Adorei. Tudo depende de jogo de cintura e segurança. São boas pra mim, que estou pensando (ainda estou em dúvida) em ser um professor.
MENSAGEM PATROCINADA Uma entrevista de emprego em inglês é sempre um momento de nervosismo, aqui o que conta é a preparação. Faça o download do guia da English Live e aprenda a estruturar seu CV, o vocabulário apropriado e mais.

Download do Guia em PDF - Grátis!

Flavia.lm 4055 1 10 94
Humildade é tudo. Nem mesmo o mais expert dos experts sabe tudo, correto? Encarar uma turma de alunos e dizer "não sei, vou pesquisar a respeito" é prova de que o cara é bom professor. Me lembro de uma vez q meu prof. ficou surpreso com um termo usado por um aluno, ele pediu licença e foi até a biblioteca, voltou com um CESTO cheio de dicionários, distribuiu entre a galera e ficou todo mundo discutindo o verbete novo que a gente tinha aprendido. Foi pra não esquecer nunca mais!

anamontardo 25
Por mais que o autor do tópico tenha se esclarecido, não posso deixar de comentar a dica que recomenda evitar o uso de dicionário. É a primeira vez que me deparo com essa recomendação. Já nas primeiras semanas da faculdade, minha professora de inglês disse para jamais nos envergonharmos disso, e uma colega, que já tinha morado em Londres e dava aula em um curso de idiomas, disse que fazia isso sem constrangimento. Na primeira escola de idiomas em que eu dei aula, a dona da escola, durante o treinamento, disse duas coisas que jamais esqueci: ter a humildade de dizer que não sabe o significado de uma palavra e, quando necessário, consultar o plano de aula para saber o próximo passo da aula. Isso jamais vai fazer o aluno pensar que o professor é incompetente, pelo contrário, vai fazê-lo pensar que o professor se preparou, que não veio à sala de aula para improvisar.

É claro que, como o outro colega acima disse, devemos nos preparar para a aula que daremos e procurar o significado das palavras que desconhecemos, mas como adivinhar as perguntas que os alunos farão? Tenho alunos que escutam rap ou aquelas cantoras pop (Beyoncé, Keysha), e sempre vêm com perguntas que nem pelo contexto consigo adivinhar! E há os alunos que pergunta coisas sobre suas áreas de trabalho (engenharia, medicina), coisas que nem em português eu sei, quanto menos em inglês!!!

Donay Mendonça 60575 21 100 1466
Anamontardo,

A aula e o método que aplico me permitem por em prática a sugestão de se evitar fazer uso de dicionários em sala, que pode ajudar bastante. Sou professor há dez anos e nunca tive problemas em sala fazendo assim. Mas tudo depende da maneira com que lidamos com o aluno em sala, com isso, outras práticas podem também dar certo.

Regards,

Artful Dodger 4500 6 13 103
Este tópico é bastante interessante e tem potencial para ajudar muitos aspirantes a professores de inglês. Entretanto, eu discordo da quarta dica e das explicações dadas posteriormente.
Donay Mendonça escreveu:(...) sempre vão existir palavras e expressões que ele não conhece, mas, nesse caso, o recomendado é que se anote e pesquise posteriormente.
Eu acho que uma resposta pesquisada na hora tem potencial para enriquecer a aula, ao passo que simplesmente anotar a dúvida e pesquisá-la posteriormente pode dar aos alunos a impressão de que o professor não se importa o bastante com a dúvida a ponto de interromper a aula para resolver a situação.

Falo por experiência própria: ontem eu estava na sala de aula e discutíamos alguns phrasal verbs mais raros. A conversa evoluiu e alguém perguntou à professora o correspondente em inglês do nosso conceito legal de desapropriação. Ela prontamente reconheceu que vocabulário técnico legal não era o forte dela e buscou a palavra em dicionários e gramáticas até encontrá-la. Isso tudo tomou cerca de dez minutos da aula, mas enriqueceu bastante a nossa discussão e nos mostrou que a busca pela proficiência é uma jornada sem fim.

Obviamente cada professor tem um perfil e uma maneira de abordar os assuntos em sala de aula, mas ninguém sabe tudo. Além disso, demonstrar humildade e tentar atender aos anseios dos alunos prontamente é fundamental para construir com eles um vínculo. Não creio que consultar um dicionário aqui e ali vá destruir a carreira de ninguém.

No mais, excelente tópico!

Cheerio.

PPAULO 54870 6 43 984
Wow! by the number of views, we have a lot of people wishing to be a teacher, tutor or something in-between! Looks like I will have to get that driver licence category D and be content in be a lorry/truck driver, hehe. No chance for me with such competition, no way to beat so many guys! haha.


Tenho a impressão de que a quarta dica , bem como a explicação que se seguiu pode ter algum sentido, Artful.
O ponto principal alí, acho, é querer se evitar um professor esbaforido procurando uma palavra que pode ou não existir no seu dicionário.
E talvez de querer levar a aula adiante, sem interrompê-la por alguns minutos às vezes interessando especialmente a um ou outro aluno, enquanto de repente começam a tomar forma "as conversas paralelas". É comum isso acontecer, e não é privilégio só das aulas de inglês!
Contudo, se o professor tiver um certo nível de conhecimento do assunto, e conseguir dividir seu conhecimento e/ou até deixar algum aluno "expert" no assunto dividir o que sabe, por que não?
Depende muito do método do professor, do estilo, versatilidade, se o curso/escola aceitam sair do "script" (tem cursos que não, acreditem...) etc.
Como dizem, em uma mão nunca os cinco dedos são iguais, então porque as pessoas/os profissionais seriam?
E sim, concordo que consultar um dicionário ocasionalmente pode até ajudar, não! vai ajudar sim!
Até porque a maioria dos dicionários tem aquela chave de pronúncia internacional...(desculpa minha memória a essa hora é igual a um antigo PC 286...). Uma professora minha usava o dicionário para tirar dúvidas de pronúncia, isto "on the fly" em plena aula, e ajudava bastante. O aluno se sente melhor em saber que vai ter uma pronúncia correta do que "ser chutado" (enganado).
Contanto que a palavra a ser discutida, e encontrada no dicionário não se torne uma aula à parte.
Bem, só meus dois cents aqui! na verdade não sou Expert, só estou aqui na cadeira vendo o assunto ser discutido. Minha experiência é mais de aluno mesmo.

Marcelo Masaki Iha 20 1
Bom, eu já dou aulas, mas quero me aprimorar mais. Entrei aqui para ler, a minha opinião sobre usar dicionario em sala de aula é a seguinte, depende muito do professor, tive uma professora que não me inspirava confiança, e sempre que vinha uma palavra diferente ela falava que ia pesquisar, isso dava tempo para ela analisar a palavra em seu todo, pronúncia, utilização. E tinha outra que me inspirou muito, quando vinha uma palavra ou expressão que não sabíamos e nem ela, ela, colocava a gente para fazer uma atividade enquanto isso ela pesquisava, e quando terminávamos ela explicava e dava a fonte para que nós soubéssemos, talvez eu como professor saiba que nem todas as palavras a gente sabe, palavras que fogem da nossa realidade são mais fáceis de não lembrarmos ou não sabermos mesmo. E acho que a desenvoltura do professor e mostrar que ele tá ali para nos ajudar a aprender é o que conta. Claro que essa desenvoltura é o professor dominar o vocabulário básico e mais um pouco do que a aula pede. Uma aula de comida sempre vai haver uma alimento que a gente não sabe, uma das minhas professoras que tem mestrado se enganchou com a palavra rúcula, mas nem por isso ela foi crucificada, e o fato dela fazer a pesquisa dentro ou fora, mostra somente que ela quer que aprendamos a forma correta.

MENSAGEM PATROCINADA Os verbos regulares do inglês são os mais utilizados e têm regras fáceis. Faça o download do guia da English Live para aprender a conjugar os verbos regulares no passado e conhecer os mais utilizados.

Download do Guia em PDF - Grátis!