As if she was x As if she were: Qual a diferença

Olá!

Tenho uma dúvida, e isto não está bem esclarecido em respostas anteriores em seu site.
Eu solicito, portanto, a ajuda de alguém que entenda muito de gramática, pois a regra abaixo não é bem aceita por muitos nativos (que até acham que isso é ultrapassado). Mas a regra é bem clara, e não serve apenas para a PRIMEIRA PESSOA (If I were...), além de só podermos usar o WERE em casos específicos (explico mais abaixo).

Veja que interessante:
A) "The girl was making movements as if she WAS to jump" --> ELA QUER SALTAR
B) "The girl was making movements as if she WERE to jump" --> ELA NÃO QUER SALTAR

Explico...
Após pesquisas profundas em sites e Fóruns de debate (inclusive dentro do Site do NY Times - para ver como escrevem - e realmente eles usam os 2 casos), cheguei à conclusão que trocar o verbo WAS por WERE na frase do cabeçalho muda totalmente o significado. E simmmm, é possível usar os 2 (mas o contexto terá que deixar bem claro qual deles usar, de acordo com as regras que mencionarei abaixo).

Vamos esclarecer o exemplo da moça que quer pular:
Suponhamos que uma moça está ameaçando saltar de uma ponte. Vamos criar 2 hipóteses, uma onde ela realmente quer saltar, outra onde ela não quer saltar (considere que em cada caso o contexto anterior deixaria claro qual é a situação)..

A) "The girl was making movements as if she WAS to jump" --> ELA QUER SALTAR (daí o uso de WAS, pois a possibilidade cogitada é real)
B) "The girl was making movements as if she WERE to jump" --> ELA NÃO QUER SALTAR (daí o uso de WERE, pois a possibilidade cogitada NÃO é real). Este caso B trata do chamado COUNTERFACTUAL no ingles (quando uma frase com IF pede o uso de WERE).
COUNTERFACTUAL = relating to or expressing what has not happened or is not the case (mesmo que seja só hipótese para quem está expressando).

Insisto... Digamos que o contexto de um suposto texto diria que no caso A ela realmente quer pular (daí o uso do WAS), ou o contexto do caso B diria que ela não queria pular (daí o uso de WERE. Note que, na frase B, afirmar que ela estava "como se fosse pular" vai contra o fato de não querer pular (no caso B ela não quer pular de verdade, estaria somente chamando atenção - o que teria sido deixado claro no contexto, como mencionei antes).

Há muito material sobre isto na internet, e perdi muito tempo pesquisando antes de publicar isto.
Tem mais... No site do NY Times há tanto matérias escritas com AS IF SHE WAS como com AS IF SHE WERE em casos semelhantes (mas ressalto que o contexto das reportagens SEMPRE deixava 100% claro se a situação era COUNTERFACTUAL ou não).

CONCLUSÃO
Apesar de muitos nativos não gostarem do WERE nestas frases, esta é a regra. Se a hipótese "ventilada" pelo IF for COUNTERFACTUAL, então use WERE.
Pesquisem em Fóruns sérios (em inglês) e perceberão que há muito debate sobre isso nos EUA e na Inglaterra.

Estou curioso para ver se minhas pesquisas realmente estavam certas.
Aguardo algum pronunciamento...

JorgeZahell
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!