Aulas Particulares de inglês - Dicas

Hey guys!

Já dou aula de inglês há alguns meses e vou começar a dar aulas particulares pra um empresário em duas semanas. O que eu me questiono é: começo criando minhas próprias lições, me adaptando ao aluno, ou uso algum livro como guia, pelo menos no início? Vale lembrar que o aluno não tem nenhum conhecimento de inglês e eu estou completamente perdido (reclamar das escolas é bom, mas esse negócio de dar aula por conta é mais complicado do que eu pensava :( )

Cheers!
Olá a todos! Comecei a dar aulas particulares há pouco tempo. Estou montando minhas próprias aulas no PP e preciso de mais alunos. Ofereço aulas por Skype ou presenciais (RJ). Queria saber, qual a melhor forma de fazer panfletagem nas escolas e cursinhos? E além de Google+, Facebook e Youtube, quais outras formas são eficazes para captar clientes? Obrigado!
MENSAGEM PATROCINADA Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 15 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores e linguistas certificados. O resultado sai na hora e com gabarito.

Clique aqui para iniciar o Teste Online!
Olá, pessoal.

Comecei a dar aulas particulares há pouco tempo e optei por elaborar meu próprio material ao invés de utilizar livros. Entretanto, me surgiu uma dúvida: vocês elaboram lições como as dos cursos de inglês ou apenas trazem explicações gramaticais, listas de vocabulário, músicas e etc. para seus alunos?
Pensei em montar lições, com diálogos contendo aquilo que pretendo ensinar de gramática e vocabulário e depois adicionar músicas, vídeos, jogos, artigos de blogs e revistas e coisas do tipo para tornar as aulas mais interessantes. Vocês acham que é válido criar esse tipo de lições em forma de diálogos entre personagens para ensinar ou isso fica muito a cara de curso de inglês de franquia? Rs.
Oi,gente! Li as perguntas de vocês e tenho apontamentos de quem está de outros lados da situação: aluna e profissional ( de publicidade e Designer Instrucional). Como aluna, dá uma insegurança enorme quando vejo um professor tentando reinventar a roda, nada contra a elaboração de materiais próprios, aliás, eles costumam conter a carga da experiência pessoal que tanto enriquece o processo, mas que isso se dê à luz dos estudos que são reconhecidos e respeitados.
Como profissional da comunicação, digo ao Pablo Motta que existem maneiras mais interessantes e efetivas de divulgar um trabalho e prospectar clientes, aproveite os benefícios da internet, as redes sociais, as referências do seu trabalho (que atuarão como embaixadores do negócio), sim, dependendo do contexto os panfletos ainda são muito válidos, mas precisam oferecer algo mais, não basta somente colocar as informações básicas, "não venda a geladeira, venda água gelada", fazer como todos têm feito é o mesmo que jogar dinheiro fora. E como Designer Instrucional, por favor, ousem, não fiquem no lugar comum do PPT, existem inúmeras ferramentas e plataformas gratuitas que vocês podem utilizar para que as aulas se tornem mais interessantes e produtivas.
Vou deixar alguns links caso queiram saber um pouco mais sobre isso.
http://goo.gl/bKow8M
http://goo.gl/p0vmDw
https://classroom.google.com/ineligible
It´s 2016 and I'm reading this post! Awesome! LOL

Josh, you actually inspired me to start teaching english as a private teacher. I totally agree with you when regarding to prepare lessons using my own perception about their needs, creating a good and original handout.

I wasn't confident enough to try this method until I read this post.
I appreciate your hints!

Cheers,

Dan.