Como dizer "caralhada de..." em inglês

Avatar do usuário Adriano Japan 805 1 18
Expressão tão utilizada em NY que dá a impressão que se ouve mais por aí que o antigo "a lot of":

a shitload of...

Gotta a shitload of credit cards in my wallet bro... - Mano, tô com uma pá/uma caralhada de cartão de crédito na minha carteira.
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
Variante: a f*ckload of...

"Hey, you rich motherf*ckin' motherf*cker, you owe me a f*ckin' f*ckload of motherf*ckin' cash!"
"Êi, seu ricaço filho-d*-p**a, você me deve uma caralhada/um porrilhão de dinheiro!"
Avatar do usuário Donay Mendonça 49115 21 73 1138
Um complemento:

"A lot of" não é antigo. Está em uso e serve para qualquer situação atual: mais formal ou informal.
Avatar do usuário PPAULO 39205 6 32 684
A lot of/a handful/a load of/a ton of/loads of/a mountain of.

Those are just some likely ways to say that.
We know that New Yorkers set trends in communication and ways of speaking, say, they make language a bit colourful (sometimes to the point of being stereotyped as rude, etc) That´s their way, but not precisely meaning that some ways (and words) get outdated because of that. Case in point.
On the other hand, it´s because of that interaction that many words make it to comtemporary dictionaries. Thank for sharing your experience with their lingo with us, though. ;-) Variety is the spice of life, and of speech as well.
Avatar do usuário Adriano Japan 805 1 18
a crapload of

Foi mal Donay, me interpretei mal, me referi ao termo não no sentido de arcaico, mas por ser um dos primeiros termos que aprendemos no inglês, o "antigo" lots of.
Uma observação é que muitos termos que passamos a vida toda aprendendo simplesmente "não funcionam" direito ou são utilizados em um contexto completamente diferente no país host, o que gera um pouco de confusão.
Até um "my name is" pode soar diferente em outros países.
Você está em um bar, evento, situação bem informal e reconhece de cara qual estudante acabou de chegar nos Estados Unidos em 10 segundos de conversa. A maioria dos americanos utiliza Hi, (name) ou Hi, I'm (name). A não ser que você esteja sendo apresentado a uma pessoa importante ou a funcionário de outra empresa soa um pouco diferente falar "my name is". Mas acho que no brasil também ninguém fala "oi, meu nome é fulano" para alguém que acabou de conhecer, a não ser que esteja se apresentando para uma platéia ou algo do tipo.
Saudações!
Muito bom, (quero dizer no sentido de útil) estas expressões em inglês, já que no mundo real pessoas dizem isso o tempo todo. Até quem normalmente se gaba por não fala palavrão profere uma destas "pérolas" quando a coisa está realmente ruim.

Para os mais puritanos que leram este post, fiquem calmos e vejam isto como aprendizado apenas, se um gringo ou gringa se dirigirem a você com estas expressões, não ficará no vácuo.
Apenas encare a pessoa e responda do modo como John MacLane (Bruce Willis) em Duro De Matar provavelmente faria: FU*K YOU, MOTHERFU*KER!
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
Mais uma variante (vulgar):

A turdload of...:

Throughout my entire course I drank a metric turdload of beer and all of my bloodtests were groovy baby. (Ao longo do meu curso(?) bebi quilolitros de cerveja, e todos os meus exames de sangue deram ok, meu bem.)

[...] because I'm a developer running a turdload of threads. ([...] pois, como desenvolvedor, cuido de uma caralhada de threads (fios).)

So thanks a turdload of thanks, Riot, for your [...] (Pois então obrigado, obrigado de muitão, Riot, por sua...)

Palavras-chave: "a * turdload of" e "a turdload of".
Avatar do usuário PPAULO 39205 6 32 684
In my defense what I have to say is that I have no qualms with rude, vulgar or slang words.
Perhaps I didn´t express myself well, so I might have been misunderstood. So, my posting had two main points, that of New Yorkers using their colourful language to the point of being seen as rude, that is a fact.
That happens in Brazil as well, when people of Rio de Janeiro city may use our colourful language as well, the way we see people speaking to the other saying "mané" or "vagabundo" for instance, or other ways (to a friend in general conversation).
And they don´t mean any harm or derogatory statement, it´s just a way of speaking. Anyway as a guy that have been into language for awhile, I have to let a learner from abroad to know that a region has its mores and ways, but what works in a region may not work in another.
Conversely, the learner of English must be aware of such differences as well, not only about language but culture and way of life, etc.
As I pointed out variety is the spice of life. And fair enough, pretty much anyone just having hit his thumb will use an expletive, or will learn one on the spot! :-)
I think like you, but I preferred to use a simplistic approach because there is always someone who sees things that are only in front of them, they can't see what is around. I tend to use diplomacy for the good of all, and don't know if it is a defect or not. You were exactly on target. By the way, for that people with blind mind, fu*k it all.