Estruturas: "them to be happy"; "Jim's present with''

Avatar do usuário Henry Cunha 9970 2 17 177
A questão do posicionamento da preposição. A Telma observou acima:

""With" é uma preposição e há situações em que terminamos a sentença com uma preposição, mas é um tipo de construção que deve ser evitada. Devemos reorganizar as palavras para que a preposição não termine no final da sentença. Nessa sentença, por exemplo, podemos perfeitamente manter o sentido eliminando a preposição "with", portanto ela é desnecessária."

Eu vou concordar que nessa frase é supérfluo a preposição no fim. Tudo se explica perfeitamente com

Della had only twenty dollars and eighty-seven cents to buy Jim's present.

Quem insiste em incluir a preposição, sem ela findar a frase, colocaria "with which" antes de "to buy".

Mas eu vou discordar que esse tipo de reorganização seja necessário, o que involveria transformar frases bem simples em coisas bem mais complexas (no formato que eu empreguei acima). Utilizando alguns exemplos da Ana, com suas transformações:

I don’t have anyone to play with. --> I don't have anyone with whom to play.
I don’t have anyone to talk to. --> I don't have anyone with whom to talk.
Who do you play football with? --> With whom do you play football?
Who are going out with? --> With whom are you going out?

E observe as complicações aqui, onde o "to" é essencial**:
I don't have anyone to give this to. ---> I don't have anyone to whom to give this.
(*Significa o quê, sem o "to"?)

Em alguns círculos, insiste-se nesse inglês "virtuoso", e fica muito bom sabê-lo empregar em comunicados sérios, etc., mas o consenso é que não é errado para as nossas comunicações do dia a dia. Eu facilmente acharia exemplos em blogs do NYTimes, por exemplo, de gente premiada. Ou do Obama falando. Mas é bom saber essas regras de transformações.
MENSAGEM PATROCINADA Você sabe como está o seu nível de inglês? Teste agora GRÁTIS em apenas alguns minutos.

Clique aqui para iniciar o Teste Online!