It is me x It is I: Qual a forma correta?

Avatar do usuário Henry Cunha 9940 2 17 177
priscilac escreveu:Esses dias meu professor de inglês contou que outro professor de uma escolar de idiomas disse que é correto usar ''It's I!'' e não ''It's me!'' que é mais comum. Ele usou de exemplo quando atendemos o telefone e respondemos '' sou eu = it's I'' .
Então,qual é o certo? ''It's I'', ''It's me'', ou ambos estão corretos?


Dificilmente encontrariamos alguém dizendo "It's I". Como disse o Dlr, "It is I" (não contraído) costuma ser usado para piadas ou para fazer graçinha, um tipo de exagêro proposital. É o que acontece no video citado acima. Na língua falada, dizemos "It's me / it's him / it's them / etc."

Exagêros de propósito, e contrações, não funcionam bem em conjunto: portanto "it is I", e não "It's I." (E o som é tão curto praticamente não dá pra encurtar mais sem arriscar perder o sentido.)

Agora, quando temos uma expressão tal como "It was he (him) who ate the cake", as coisas ficam mais dificeis entre o correto e o comum. É frequente ouvir alguém utilisar o pronome objeto (him), mas não seria adequado para alguém fazendo uma palestra. Tudo depende das circunstâncias. A razão pelo descuido nessas frases mais complicadas provavelmente se relaciona mais com a falta de treino formal, mas não é um tipo de erro que incomoda muito.

Alguns exemplos de expressões comuns:

It wasn't me; it was him. (O correto que ninguém diz: It wasn't I; it was he.)
That's not him! (Quem diria "That's not he!")
That's her over there. (That's she over there.)
That's them in the picture. (That's they...)

Como disse Pogo: "We have met the enemy, and he is us."
MENSAGEM PATROCINADA Aprenda dicas sobre os tempos verbais em inglês! Baixe agora o seu Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um ótimo resumo para revisar todos os conceitos.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Rodzilla 30
Um erro muito recorrente no uso da língua, é o de expressões como "It's me/him/her/us/them". É tão recorrente, que acabou tornando-se no habitual na fala dos nativos, e por isso a aplicação correcta da gramática, neste caso, soará demasiadamente pedante. em todo o caso, entenda-se que.

Ainda que o sujeito da frase seja "It", quando utilizamos o verbo 'to be', a forma que se lhe segue na estrutura (SVO), deve ser da mesma natureza que o sujeito. Ou seja, se o sujeito da oração for um subject, o complemento também será. Por outro lado, se o sujeito da oração for um subject, o comlemento também o será. Vejamos os seguintes exemplos:

http://forum.wordreference.com/showthre ... post336395

"It is I". Tanto o sujeito quanto o complemento do verbo vêm no caaso de subject. Correcto.

Por outro lado...

"It's hard for her to be happy"

Her é o sujeito da oração infinitiva, e o complemento (happy) é o objecto.

(Here is another example of the way a clause trumps a phrase when it comes to determining the case of a pronoun: "They wanted me to read them a story." In this sentence, the pronoun "me" is actually the subject of the infinitive phrase "me to read them a story," and that entire phrase is the direct object of the verb "wanted": )
http://grammartips.homestead.com/case.html

Note-se, muito embora a gramática ordene que o correcto seja "It is I", o seu uso é completamente residual, e usá-lo, é sinal de pedantismo
Gostaria de saber uma coisa: Este uso de "It's me" e de "It's I" que não consigo entender muito bem. Se "I am" = "Eu sou", então por que não usar "Am I" para sou eu? Um exemplo disso é no jogo Mario 64, em que o Mario fala, no começo do jogo,: "It's me, Mario!", cuja tradução significa "Sou eu, Mario!", e por que ele não fala "Am I, Mario!" como "Sou eu" em vez de "It's me"? Porque, pra mim, o uso do "It" só vale como pronome neutro (quando não há sujeito na frase) ou então para "Ele/Ela" animais ou então objetos.
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
[...]Por que ele não fala "Am I, Mario!" como "Sou eu" em vez de "It's me"? Porque, pra mim, o uso do "It" só vale como pronome neutro (quando não há sujeito na frase) ou então para "Ele/Ela" animais ou então objetos.

Não existe um porquê. Trata-se de uso idiomático, imutável através dos anos. Os falantes nativos de inglês dizem "It's me" e assim falam. (Não podemos modificar-lhes a gramática).
Avatar do usuário Judy Friedkin 570 2 15
priscilac escreveu:Esses dias meu professor de inglês contou que outro professor de uma escolar de idiomas disse que é correto usar "It's I!" e não ''It's me!" que é mais comum. Ele usou de exemplo quando atendemos o telefone e respondemos " sou eu = it's I" .
Então,qual é o certo? "It's I", "It's me", ou ambos estão corretos?


It is I is the correct form grammatically. A pronoun after a subject and a to be verb that is the same thing as the subject is called a predicate nominative and takes the nominative case. I , he, she, we, they . After a subject and an active verb the pronoun after is called an object and takes the objective case, me, him, her, us, them. Because in this particular phrase it is... Nominative is always correct. However, in common usage, people have used these pronouns incorrectly for generations. Now even though it is me is incorrect , it has now been deemed as acceptable. I still say it is she when someone someone calls me on the phone, However, few people do. They say it's me. The same with the others. People use them incorrectly almost exclusively.
Avatar do usuário Ricardo F. Bernardi 9085 16 166
Resumindo os pronomes esporadicamente:

Os pronomes pessoais do caso reto (Subject Pronouns) estão frequentemente posicionados no início da frase.
Os pronomes pessoais do caso oblíquo (Object Pronouns) podem estar no meio ou no fim de uma frase.