O Português é realmente mais Difícil que o inglês?

Como assim uma "versão aportuguesada do português"? Bem, a relação entre esses dois exemplos é que ambas as línguas podem ser simplificadas (com distorções de pronúncia ou gramática) ficando no mesmo o nível de dificuldade.

Não entendi o que você quia dizer com "atribuir a culpa a outros" não vi ela atribuindo culpa a ninguém, também não sei onde você viu que ela "não aprendeu nada" visto que ela não diz que não aprendeu nada e sim que não adquiriu (quase) nenhuma habilidade real com a língua
MENSAGEM PATROCINADA Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 15 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores e linguistas certificados. O resultado sai na hora e com gabarito.

Clique aqui para iniciar o Teste Online!
Não concordo tenho um amigo da china que é professor de inglês e está a estudar português e ele disse que para ele português foi mais difícil inclusive na oralidade.
Eu aprendi uma coisa ao longo desses anos aprendendo inglês , sim acredito que no geral equipara com o português em aprendizado, pois nos últimos anos aprendi que não tenho que aprender 2 idiomas para aprender inglês e sim 3 , 1 o inglês escrito , 2 o inglês falado bem rápido por Obama , Hillary por exemplo e 3 inglês falado rápido em filmes e mesmo nas ruas , quando aprender os 3 ai sim , português com todas suas dificuldades e bem mais fonético.
Avatar do usuário Judy Friedkin 630 2 17
Post mais votado. Movido para a primeira página. Parabéns Judy Friedkin!
Avatar do usuário PPAULO 39195 6 32 684
I wholeheartedly agree with the previously expressed by Judy. There´s the influence of what we have learned before, our vocabulary, background, even the anxiety to learn (and don´t show our weaknesses, or the need to communicate right at the moment).
Somehow we don´t see children stating that some point of their mother language is difficult, that it sucks, or similar statements.
From the teenager days on, they (we) learn that Maths, languages and other subjects are difficult, they suck, etc. They know then, that they have a challenge and that learning their language is a fact of life, and they learn it, or at least enough to to communicate.
It´s not our fault (lame excuse, but it works...), because we learn a code (phonetics, pronounce, the letters and even the "register" of the sounds.
Then we are presented a new code, we immediatelly to reverse to the previous one, that´s understandable.
Training, practicing is the antidote against the aquaplaning here, since we instinctively try to adopt aspects of one language into another, to transfer the knowledge of one to the other. This is perhaps one of the first and what peeves the new learner the most.
Interesting and funny, is that the learner of English has the same difficulties with the grammar (with little variation). The questions make a pattern of sorts, even when the student is a Chinese, Brazilian, Spanish and from some other countries!
Again, I agree with Judy when she says that in the scale of difficulty of languages we are in the same level, taking into account that the learner from abroad will instinctively to use the code he has learned to communicate/write in Portuguese, and vice versa.
Not to mention that learning a language is not only "the code itself", there are things that are embedded into the culture (of the country of the target language and that of the learner). One Brazilian (or European) that is used to say that a cat has seven lives, will have to add two more in the English-speaking countries (where cats have nine lives).
And before taking a picture, one will ask to say X in Brazil, there he/she will to ask to say cheese! So, that doesn´t have to do with grammar or teaching, to a degree. That´s why the learner must use a bit of independent learning, find English everywhere too, not only the one from the lessons.
Plus, English is available everywhere, in music, internet, technology, in the radio stations, TV, whereas Spanish, French or German - to name a few, isn´t so ubiquitous. So, they will be harder to learn. The immersion factor!
Considerando as estruturas...
Com uma ligeira porcentagem
Eu diria que sim
Português é um pouquinho mais difícil que inglês
Colegas. Sou novo no inglês. No geral com as dicas valiosas de vocês e com um esforço a mais sinto que estou progredindo. Se vocês querem ter uma ideia da dimensão do português, estudem o pronome SE. Levei quase três anos apenas lendo e filosofando sobre o mesmo. Talez outras linguas com certeza tenham essa peculiaridade. Temos que ter consciência que desde criança sempre ouvimos alguma palavra em inglês. Talvez esse seja um motivo para acharmos mais fácil o seu aprendizado. Valeu. Até mais.
FRANK e DHST : São as pessoas atuais que pronunciam "rio" de forma errada, com o som do "r" inicial aspirado como um "h". Em português, o "r" inicial é pronunciado com a ponta da língua vibrando atrás dos dentes incisivos superiores, assim como os dois "r" no dígrafo "rr" são ainda mais fortes, mas sendo pronunciados da mesma forma e não como "h". Foi por isso que a RODZILLA foi para Portugal e estranharam a maneira dela falar, pois lá eles pronunciam corretamente e o modo dela falar ficou engraçado para eles. Os professores de Português precisam corrigir o modo errado de pronunciar certas letras, o que acaba ficando por isso mesmo nas aulas, já que eles mesmos pronunciam errado, às vezes.
Saudações!
Li todas as respostas para a questão do faeljs e acredito que existem outras variáveis envolvidas do que as apresentadas aqui.

Fonoaudiólogos são unânimes em afirmar que, desde a infância a estrutura do nosso sistema vocal, músculos envolvidos na fala, etc., é treinada para reproduzir os sons que aprendemos. E aprendemos a reproduzi-los do modo mais simples e eficiente que conheço: ouvindo muito, mas muito mesmo e imitando; (qualquer semelhança com a técnica de Listening não é mera coincidência).

Nós brasileiros somos de certa forma privilegiados nesse aspecto, pois existem centenas de vocábulos na nossa língua portuguesa brasileira que vieram diretamente de outras culturas, por exemplo países da Europa e África, isso todo mundo já sabe. O interessante disso é que nosso sistema vocal se desenvolve e acostuma com estas palavras estrangeiras, o que facilita muito no aprendizado destas línguas. Já ouviram um chinês falando inglês? Conheço vários estadunidenses que falam português brasileiro e todos, sem exceção dizem que é muito difícil para eles identificar um brasileiro que fala inglês (fluente), porém identificam logo nas primeiras frases o sotaque de um Alemão, Russo, Chinês, Indiano, etc.

Uma outra coisa que eu percebo, é que o grau de dificuldade para aprender uma língua estrangeira está diretamente relacionado ao interesse da pessoa. Se a língua internacional fosse o francês ao invés do inglês, eu estaria perdido.
MENSAGEM PATROCINADA Há quanto tempo você estuda inglês? Já passou por sua cabeça que você pode estar estudando de uma forma que dá pouco ou quase nenhum resultado? Que tal fazer um intensivo de inglês de 180 dias e recuperar o tempo perdido? Em 6 meses você pode elevar o seu inglês a um novo patamar.

Clique aqui para conhecer o curso!
And has many difficult prepositions to learn. I agree