Pais falantes, filhos brilhantes

Alessandro 3 13 98
O título deste tópico mais parece o título de algum livro do Augusto Cury, lamento a minha falta de criatividade, foi o melhor que consegui elaborar depois de ler um artigo da revista Science.
people-3203095_640.jpg
O artigo apresenta um novo estudo, baseado em análise de quase 40.000 horas de gravações de áudio de crianças ao redor do mundo, que revelou que a fala precoce em crianças está fortemente ligada à quantidade de fala dos adultos ao seu redor, independentemente de fatores como status socioeconômico. Isso mesmo, crianças cujos pais são mais comunicativos são também mais falantes e podem ter um vocabulário mais amplo.

Se você tem filhos pequenos a leitura do artigo vai ser interessante, já que alerta para a forma com que interagimos com nossos filhos.

Vocabulário útil

Talkative: comunicativo, comunicativo, conversador
  • Kids speak more when the adults around them are more talkative.
Scoured: vasculhar, examinar minuciosamente, revirar, pesquisar intensamente
  • Elika Bergelson and her collaborators scoured the literature for studies that had used LENA devices.
Bearing: relevância, importância, relação
  • A mother’s level of education—a measure of social class—had no bearing on their children’s speech, the researchers found.
Biased: tendencioso, parcial, enviesado
  • Previous research may have been biased by looking at vocabulary that is generally more common among high-income families.

Link para o Artigo

Kids with chattier parents are more talkative, may have bigger vocabulary

Participe

Depois de ler o artigo complemente este tópico compartilhando abaixo as palavras e expressões que você aprendeu.

Best,

ENTENDENDO AS HORAS EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina vários macetes para você nunca mais se confundir na hora de dizer as horas em inglês. ACESSAR AULA
2 respostas
Redseahorse 4 36 579
A influência na linguagem não é apenas quantitativa, mas qualitativa também!
PPAULO 6 49 1.3k
A influência na linguagem não é apenas quantitativa, mas qualitativa também!
Inclusive dos pais, da família e do entorno da criança, sem esquecer que 'pais falantes' do estudo provavelmente eram pais sociáveis (o que mudaria, de certa forma, o título aqui "pais sociáveis, filhos brilhantes).
Também tem outros fatores, pais falantes que não querem monopolizar a atenção, as conversas, que respeitem o equiilíbrio e deixe o interlocutor falar e ter as suas ideias respeitadas (teaching/leading by example). Além de outros fatores, como o fato desses pais incentvarem e incluirem os filhos, darem apoio na sua jornada (inclusive de comunicação). Não estou dando receita de bolo, apenas trazendo à baila algumas possibilidades que podem ou não estar contidas no estudo citado.
Acho excelente que a ciência esteja interessada no tópico do sucesso na área da comunicação.
Sei que sempre esteve, mas é um sopro de ar fresco a divulgação pra o grande público. Assim, tomamos ciência que temos uma ferramenta ao alcance de todos. Pais, falem mais e melhor, com seus filhos, por eles, e pelo bem deles (conforme o estudo mostra).
Obrigado Alessandro pelo resumo apresentado e por tudo que dividiu conosco.durante todo este ano!
:-)