Qual é o inglês mais bonito do mundo?

Flavia.lm escreveu:Mas existe isso, galera? E por acaso existe Português mais bonito também? Neste caso, como diferenciar o português brasileiro falado no Ceará, no Paraná, em Minas ou Goiás? Há uma lista enorme de aspectos a serem observados para se definir aquilo que é mais "belo" aos nossos ouvidos. O inglês é bonito de se ouvir quando é bem falado, seja por um americano, britânico, irlandês, japonês e/ou por um brasileiro! ;)


Não sei se posso dar double post mas, na minha opinião tem sim isso de Português mais bonito. Prefiro o português Brasileiro, e o falado em São Paulo - SP. È como se fosse sem sotaque (e não, não tem nada disso do "R" de porrrrrrta, isso é no interior, e qqr um consegue regular/"normalizar" isso). E é claro que tem diferentes tipos de português ao redor do Brasil.
MENSAGEM PATROCINADA Aprenda dicas sobre os tempos verbais em inglês! Baixe agora o seu Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um ótimo resumo para revisar todos os conceitos.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Lucas Queiroz 460 1 14
Prefiro o inglês americano, acho o britânico muito desleixado, mas pra quem nunca estudou inglês vai achar mais fácil entender o britânico pela pronuncia ser mais fiel a escrita.

==
Quanto ao colega Jun V, isso de português sem sotaque é mito, uma pessoa que se se muda pra outra região do país vai achar que a vizinhança de sua nova morada tem sotaque e vice-versa.

Você pode dizer "ah São Paulo-SP não tem sotaque", te garanto que se um paulista vier para Bahia será taxado por todos os baianos como uma pessoa que tem sotaque. Caso um baiano for para São Paulo-SP terá sotaque do ponto de vista dos paulistanos. Agora quem é que tem sotaque de verdade paulistano ou o baiano? Nunca iremos saber.
Bom, pergunta difícil. Apenas no Reino Unido, podemos encontrar mais de 180 sotaques. Particularmente, gosto do Escocês e Irlandês, e não gosto do Americano. O inglês da Inglaterra possui peculiaridades, a saber: Não pronunciam o "r" quando precedidos de vogal. O "t" e o "d" normalmente não soam como "r", além de outras particularidades fonéticas que apenas podem ser explicadas com o uso do International phonetic alphabet.