Quando usar ´S, OF, FROM

Someone Nice escreveu:Hello everyone,

Gostaria de saber por que se usa "of" na frase abaixo em vez de "in":

I'm thinking of you. (Eu estou pensando em você.)
I'm thinking of my friend. (Estou pensando no meu amigo.)

Thank you.


Questão de regência do verbo thinking (pensar). No português usamos "pensar em", mas no inglês é "thinking in" ou, ainda, "thinking about". Não podemos traduzir as preposições do português para o inglês, porque isso não funciona. Um outro exemplo seria o verbo "apaixonar". No português seria "apaixonar-se por...", será que no inglês vai ser: "in love for..."? Não! O correto é usar a preposição "with", ou seja, I'm in love with her." (Estou apaixonado por ela). Não faz sentido para nós, mas para o inglês é o correto. Espero que tenha entendido. Regards!
MENSAGEM PATROCINADA Você sabe como está o seu nível de inglês? Teste agora GRÁTIS em apenas alguns minutos.

Clique aqui para iniciar o Teste Online!
Olá @Igorstorino, obrigado pelo sua resposta.

Só não ficou claro a regra para se usar "of", "in" e "about". Por que se usar

Eu estou pensando em você. (I'm thinking of you.)
Eu não paro de pensar em você. (I can not stop thinking about you.)

Preciso me acostumar a pensar em coisas novas. (I need to get used to thinking of new things.)
Preciso me acostumar a pensar em termos mais amplos. (I need to get used to thinking in broader terms.)

Eu ainda não consegui entender a regra disso, e sem regra acaba-se trocando tudo, "of" no lugar de "in", "in" no lugar de "about", "about" no lugar de "of" e assim por diante.

E no exemplo que você citou "I'm in love with her", qual é a interpretação ou regra que se faz para a gramática inglesa usar "with" em vez de "for" nessa frases.

E aproveitando... Sei que verbos infinitivos no começo de frase se acrescenta a terminação -ing. Mas nas frases acima (tirando a 1ª), por que o verbo "thinking" est´usando -ing sendo que não está no tempo verbal contínuo?

I thank.
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
Someone Nice, você escreveu:

I thank.

Normalmente, quando agradecemos algo a alguém, dizemos "Thank you", forma polida e formal. Ou "Thanks", mas este falante nativo de inglês não gosta dessa forma! Veja o que ele disse:

""Thanks" is just too informal, curt, and dismissive to my ears. It always sounds and feels insincere. I always use "Thank you" both in speech and in writing, and it doesn't matter who I write or speak to. I say "Thank you" to my 8-year-old son: I don't want him saying "Thanks" to me.

Most native English speakers will not feel as I do about this, I'm sure. "Thanks" is informal; "Thank you" is polite and formal. You have to decide which form is appropriate for you and the situation you find yourself in at work. I don't see anything wrong with using "Thank you" in every situation.

As I said, I doubt that most native English speakers will agree with me on this, but I feel that using "Thanks" is rude, uncouth, barbaric, and insensitive. People who use it are also likely to use things like "Well, duh, . . .", and a host of other barbarisms."
https://www.englishforums.com/English/D ... p/post.htm
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
Someone Nice escreveu:Olá @Igorstorino, obrigado pelo sua resposta.

Só não ficou claro a regra para se usar "of", "in" e "about". Por que se usar

Eu estou pensando em você. (I'm thinking of you.)
Eu não paro de pensar em você. (I can not stop thinking about you.)[?]

Preciso me acostumar a pensar em coisas novas. (I need to get used to thinking of new things.)
Preciso me acostumar a pensar em termos mais amplos. (I need to get used to thinking in broader terms.)

Você formulou uma pergunta sem o necessário ponto de interrogação.

O porquê? Porque se tratam de verbos frasais. Talvez este tópico a ajude a entender a mecânica do think of e do think about.
Eu ainda não consegui entender a regra disso, e sem regra acaba-se trocando tudo, "of" no lugar de "in", "in" no lugar de "about", "about" no lugar de "of" e assim por diante.

Pratique um de cada vez, i.é., primeiro pratique as colocações com of, depois com about e, finalmente, com in. Vá por partes. A pesquisa na Internet sobre o gerúndio e as preposições também deverá ajudá-la sobremaneira a entender quando, como e por que usar os verbos com estas (e demais) preposições.
E no exemplo que você citou "I'm in love with her", qual é a interpretação ou regra que se faz para a gramática inglesa usar "with" em vez de "for" nessa frases.

Temos em "To be in love with someone" ou, se preferir, em "I'm love with you" uma expressão idiomática fixa. Os ingleses, os americanos, os australianos, para não citar os demais falantes nativos de inglês, aprenderam a usá-la desse jeito desde criança. Durante o tempo que levaram para atingir a fase adulta, eles a viram, ouviram, entreouviram, leram e usaram no dia a dia. Da mesma forma aprendemos nós, falantes nativos de português do Brasil, a empregar nossas expressões idiomáticas. Não teríamos, por exemplo, a expressão "dar mão", quando na realidade alguma coisa "dá pé"; tampouco a "acertar no mosquito", quando só "acertamos na mosca"; muito menos a "bater papa", quando só "batemos papo" etc.

Aqui, mais uma vez, fica a sugestão de consultar a Internet sobre as expressões idiomáticas e verbos frasais ingleses.
E aproveitando... Sei que verbos infinitivos no começo de frase se acrescenta a terminação -ing. Mas nas frases acima (tirando a 1ª), por que o verbo "thinking" est´usando -ing sendo que não está no tempo verbal contínuo?

O verbo thinking assim está flexionado porque se trata da forma gerundiva que ele assume após, p.ex., o verbo stop. Acostume-se com o fato de que os falantes nativos de inglês preferirão dizer/escrever, por exemplo mas não exata ou necesariamente, I can't stop screaming even for an hour, Old Joe can't stop thinking of his ex-wife, The Lava-Jato police task force accused Mr. Remet of stealing 1 million dollars etc a dizer I can't stop to scream..., Old Joe can't stop to think of..., The Lava-Jato police task force accused Mr. Remet of steal[...] etc., pois consideram estas últimas expressões incorretas.

E, mais uma vez, não há nada que uma pesquisa e um estudo diligente sobre as expressões idiomáticas não resolva!

Boa sorte, bom proveito e bons estudos!
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
Errata!

No último parágrafo de meu post onde se lê "[...] não resolva!" leia-se "[...] não resolvam!" pois o verbo deve concordar com o sujeito composto.