Quantos brasileiros falam inglês?

Pessoal, alguém tem idéia do percentual de pessoas que falam inglês em São Paulo ou Brasil?

TESTE DE NÍVEL
Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 10 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores experientes. O resultado sai na hora e com gabarito. INICIAR TESTE
24 respostas
Donay Mendonça 23 107 1.6k
Wesley,

Veja a resposta em um trecho do artigo a seguir:

Apenas 24% dos brasileiros falam inglês. Dado preocupante uma vez que grandes eventos mundiais já têm data marcada para sua realização no país. Entre eles, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, que trazem um grande número de turistas estrangeiros ao país sede dos jogos.

Segundo a pesquisa "Contratação, Demissão e Carreira dos Executivos Brasileiros", realizada em 2009, somente 24,5% dos brasileiros falam fluentemente o inglês, com alguns erros, ou falam e escrevem corretamente. Em 2007, a soma desses dois fatores era ainda menor, 22,4%.

A pesquisa aponta ainda que, quanto maior o nível do cargo, maior o conhecimento do idioma. Além disso, a porcentagem de profissionais com proficiência na língua aumenta em multinacionais: 13,6% deles falam e escrevem corretamente, enquanto apenas 5,5% dos profissionais de empresas nacionais possuem essa facilidade.

Fonte:
www.bheventos.com.br
Adriano Japan 2 20
24%? E aonde esse povo se esconde? :|

Na internet ou seu círculo social ainda se acha um ou outro que consegue levar um papo em inglês com você, já na vida real...


-Excuse me, do you have water?
vendedora: -???? kkkkkkkkkk (e começa a rir da cara do "gringo" com as colegas)
Eu ja fiz isso em um mercado.

Excuse me, where the tomatoes are?

WTF?

Could you please tell me, where the tomatoes are?

WTF?
Adriano Japan 2 20
Na verdade nunca me passei por estrangeiro, só estava acompanhando uma.. queria ver como se viraria se eu não estivesse de babá, por perto.
A Flávia tem razão, o estrangeiro tem que vir muito preparado no mínimo com o português básico na ponta da língua, pois se for depender da quantidade ínfima de gente que fala inglês e está disposta a ajudar..
24%... :roll: acho que devem ter feito essa pesquisa dentro de universidades.. no dia-a-dia o inglês do brasileiro é ZERO.
Adriano Japan escreveu:24%? E aonde esse povo se esconde? :|

Na internet ou seu círculo social ainda se acha um ou outro que consegue levar um papo em inglês com você, já na vida real...


-Excuse me, do you have water?
vendedora: -???? kkkkkkkkkk (e começa a rir da cara do "gringo" com as colegas)

Concordo Adriano

conheço pouquíssimas pessoas que falam inglês fluentemente e dentro dessas pouquíssimas pessoas estão alguns amigos que conheci na internet e que moram nos Estados Unidos, por exemplo.

24 por cento é muita gente ....seria 50 milhões de pessoas falando inglês FLUENTEMENTE no Brasil... não ouço falar em tanta gente assim...

se ir-mos mas afundo acho que nem nas universidades tem esse povo todo falando inglês 'tãm bau' assim
ENTENDENDO AS HORAS EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina vários macetes para você nunca mais se confundir na hora de dizer as horas em inglês. ACESSAR AULA
Donay Mendonça 23 107 1.6k
Pessoal,

Estes (24%) devem ter sido obtidos ao se calcular o número de alunos matriculados em escolas de inglês e que concluíram o curso nos ultimos anos. Concordo com vocês e acho que a referência para esta pesquisa, sendo ou não a que eu disse acima, deve ter sido com certeza muito mais otimista do que o que realmente existe: na minha opinião uns 12% apenas.
Acho que 24% destas pessoas concluíram o curso , mas apenas
8% destas pessoas falam inglês hoje.
destes 8% que concluíram 4% vão tornar-se professores e os outros 3%
são executivos que vão morar fora e o 1% é toda a população em territorio nacional
que fala inglês.

Acho que não é exagero.
Marlon X19 5 16
24% nossa :o !!! Não creio que seje tudo isso, ao menos que as pessoas não demonstrem que falem. 50 milhões de pessoas falando inglês no Brasil e em toda a minha vida eu conheci só 4?

Mas seria ótimo se no Brasil o ingles fosse mais falado. Creio que o percentual de pessoas que falam inglês está por volta de 15 % sendo beem generoso!!! :roll:
Jerry Dorien 4 46
Eu tenho 5 amigos que concluiram o curso em 4 anos e não conseguem conversar fluentemente e tenho amigos que nunca colocaram o pé em uma escola e falam muito bem, isso prova que fazer curso não é suficiente para falar fluentemente.

Abraços.
Thomas 7 61 290
Conheci muito poucos no Brasil que falavam inglês. 24%? Talvez nas aulas de inglês.
ENTENDENDO AS HORAS EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina vários macetes para você nunca mais se confundir na hora de dizer as horas em inglês. ACESSAR AULA
TheBigSpire 1 11 32
Na minha opinião essa informação de 24% é completamente vaga, e se quiseram falar de fluência mesmo eles erraram MUITO longe. Tem muito país desenvolvido que não tem esse patamar, que dirá o Brasil...

Aqui, diria que uns 5% e olhe lá, ainda assim não sei se não é um chute alto!
É meio difícil até ter uma porcentagem. Creio que estes dados e estimativas são baseadas em provas como FCE, CPE, TOEFL, IELTS, etc., ou número de alunos que concluem algum curso que envolva a língua inglesa na faculdade. O negócio é: muitos brasileiros falam um excelente Inglês, porém nunca obtiveram qualquer certificado. Será que estou incluído na lista desses brasileiros que falam Inglês? Se eu chutasse, eu diria que brasileiros, são uns 40%, afinal, eles podem estar no exterior agora mesmo.
Adriano Japan escreveu:Na verdade nunca me passei por estrangeiro, só estava acompanhando uma.. queria ver como se viraria se eu não estivesse de babá, por perto.
A Flávia tem razão, o estrangeiro tem que vir muito preparado no mínimo com o português básico na ponta da língua, pois se for depender da quantidade ínfima de gente que fala inglês e está disposta a ajudar..
24%... :roll: acho que devem ter feito essa pesquisa dentro de universidades.. no dia-a-dia o inglês do brasileiro é ZERO.

Isso é sério, esses dias chegou um pessoal de fora e parou no lugar onde eu trabalhava, perguntando se tínhamos o que eles procuravam. Só que a maneira que eles chegaram foi como se estivessem esperando alguem que fosse falar no idioma deles, é como se alguém dicesse " Vai no Brasil, e em qualquer lugar que voce for todo mundo sabe um pouco de ingles para socorrer voces " ¬¬
PPAULO 6 48 1.2k
Nem nas aulas, Thomas. Uma vez fui fazer um curso e o professor queria que falasse só em inglês, os alunos reclamaram. Foi feita uma concessão, seria falado em português aquilo que realmente não fosse entendido.
Alguns dias depois, nova concessão, pois muitos alunos simplesmente não sabiam ou não queriam dizer sentenças tais como "could you repeat, please?"
Nós, alunos brasileiros muitas vezes somos muito inseguros e fazemos uma celeuma apenas para não demonstrar fraquezas...
Sempre digo, que tem dúvidas é que aprende, quem tenta, e quem erra.
Mas isso não é só característica nossa não, quando passo em algum chat sempre vejo um grande número de membros, por exemplo no Ebaby (da China, mas qualquer um pode entrar lá.) e pode ter 50 pessoas presentes, vai ter no máximo 4 ou 5 conversando. E se brincar vai passar pelo menos 15 ou 20 e dizer "hello", where are you from?" e não passar disso. Depois sair voando...
PPAULO escreveu:Nem nas aulas, Thomas. Uma vez fui fazer um curso e o professor queria que falasse só em inglês, os alunos reclamaram. Foi feita uma concessão, seria falado em português aquilo que realmente não fosse entendido.
Alguns dias depois, nova concessão, pois muitos alunos simplesmente não sabiam ou não queriam dizer sentenças tais como "could you repeat, please?"
Nós, alunos brasileiros muitas vezes somos muito inseguros e fazemos uma celeuma apenas para não demonstrar fraquezas...
Sempre digo, que tem dúvidas é que aprende, quem tenta, e quem erra.
Mas isso não é só característica nossa não, quando passo em algum chat sempre vejo um grande número de membros, por exemplo no Ebaby (da China, mas qualquer um pode entrar lá.) e pode ter 50 pessoas presentes, vai ter no máximo 4 ou 5 conversando. E se brincar vai passar pelo menos 15 ou 20 e dizer "hello", where are you from?" e não passar disso. Depois sair voando...
Eu sei como é isso, de fatos somos muito inseguros. Eu moro no Rio que tem um gringo em toda esquina, e mesmo vendo alguns precisando de ajuda com algo basico, sempre fico apreensivo em ir lá ajudar, com medo de me embolar na hora de falar. :oops:
ENTENDENDO AS HORAS EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina vários macetes para você nunca mais se confundir na hora de dizer as horas em inglês. ACESSAR AULA
Jerry Dorien escreveu:Eu tenho 5 amigos que concluiram o curso em 4 anos e não conseguem conversar fluentemente e tenho amigos que nunca colocaram o pé em uma escola e falam muito bem, isso prova que fazer curso não é suficiente para falar fluentemente.

Abraços.
Isso é porque seus amigos que não fizeram o curso buscaram algum recurso para aprender e os que fizeram o curso não se esforçaram realmente .
PPAULO 6 48 1.2k
Ygor, there are several ways to overcome these kind of fear and control ourselves.
One of them is humour (sometimes even self-deprecating) without self-humiliating, since everyone is worth your weight. Yet, people appreciate others that admit their weakness and that they have weakness.
In general, English-speaking people are understanding and symphatetic towards the speaker/learner that they feel like trying hard to communicate.
By the way, it´s perfectly natural to draw a blank, stutter, use the wrong word, even having the palms of hands sweating. And not just learning English, when I was learning to drive I sweated like a pig in a desert (with no oasis around), he he. But I went against my nature and I won!

Renata, old habits die hard, all teacher have to know that. The young as you have an inner interest and a state of curiosity that makes them good learners (when they want and decide go for it). Even so, they need something that draw their interest. Uninspiring classes or judgemental words toward a learner can makes him lose interest or be afraid (affecting his learning skills).
And there are others factors in the equation (i.e. methods that works to one, but not for other students).
That´s why I say to you that it´s not always the learner´s fault (and not always the teacher´s fault as well).

Just to illustrate the point, my 10-year old child was getting bad grades and painfully lagging behind at school, he complained of not seeing the black board for a distance. After having being sent to an optometrist he was recommended the use of glasses, now he is on the top league! There are cases and cases.
PPAULO 6 48 1.2k
"of not seeing the blackboard from a distance..."
I might have starving, real hungry to make such mistake. :shock: :lol:
Marcos 4 19 70
Olá, pessoal.

Estava assitindo a um vídeo no YouTube e acabei me deparando com a informação que apenas 7% dos Brasileiros conseguem, de modo eficiênte, falar inglês. Fiquei curioso e comecei a pesquisar sobre o assunto acabei caíndo aqui. (haha)

Porém encontrei alguns links que mostram números parecidos com o que disse acima.

http://oglobo.globo.com/economia/empreg ... ma-6239142

http://saopaulotimes.r7.com/sp/pesquisa ... la-ingles/

http://www.ef.com.br/epi/regions/latin-america/brazil/

Apesar de não serem pesquisas muito recentes (2012 e 2014), dúvido muito que esses números tenham mudado de modo significativo.

Brasil está em 41º em relação a proeficiência em inglês. O que me faz pensar em como o ensino de inglês é tratato e visto aqui em nosso país, ainda mais com tantas escolas de línguas por aí.


That's it.
Since this a related topic, I thought it would be interesting if I shared what I have found about it.
Take care, guys!
OEstudantedeIngles 2 16 113
E olha que o Brasil é um dos países que mais possui escolas de inglês no mundo inteiro. Mesmo assim quase ninguém fala inglês fluentemente, onde estão todas essas pessoas que concluiram esse cursos?
ENTENDENDO AS HORAS EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina vários macetes para você nunca mais se confundir na hora de dizer as horas em inglês. ACESSAR AULA
Daniel Reis 1 17
Olá,

Isso meio que assusta, mas se tratando do Brasil acho que isso já se arrasta a muito tempo, lembro que quando eu era criança, somente um dos meus amigos fazia aula de Inglês e contar até 100 era um grande feito, tanto é que ele se exibia fazendo isso.
Hoje em dia não existe mais a ''desculpa'' de um curso ser caro, com a Internet, todos podem estudar, porém, ainda temos que superar a barreira do ''speaking'', pois me parece que no Brasil existem muitas pessoas que possuem um Inglês fantástico, mas na hora de falar, este Inglês fantástico se torna um Inglês ''fajuto/sem sal'' justamente pela falta de usar o speaking ''on a daily basis''. Outra coisa que tenho notado, é que muitos alunos termimam um curso de Inglês com nível avançado, mas será que o nível deles realmente é avançado? Tenho minhas duvidas.
Enfim, acredito que daqui uns 15 anos esses números possam mudar. Até lá, vamos continuar estudando e buscando melhorar a cada dia.

Valeus
Cinnamon 16 60 498
Hey guys!

Concordo com o Daniel. No mundo de hoje já não dá pra se falar em falta de oportunidade para o aprendizado.
Tenho amigos com FCE, CAE e CPE sendo que os últimos, mesmo com "proficiência", têm um sério problema com o inglês, parece que não desenvolvem. Já outros, autodidatas, pegam "no ar" as coisas e ampliam as suas capacidades de comunicação dia após dia.
Sou da opinião de que um dos problemas no Brasil é o nivelamento por baixo. As pessoas se contentam com muito pouco, achando que já sabem e quando na verdade, se acreditarmos que não temos nada a aprender sobre um assunto estamos com problemas sérios, pois é um processo sem fim.
Acho que se você já tem um speaking legal, por que não melhorar o sotaque ou na entonação ainda mais? Não precisa perder o charme do português, mas podemos melhorar. Se já consigo ler pequenos textos, que tal tentar pequenos livros, resvistas, etc? Se meu listening é sofrível, que tal treinar com vídeos, no youtube, no EE ou mesmo com música?
A escola não faz o aluno. É claro que existem bons cursos por aí, mas não é o diploma que garantirá a comunicação eficaz, eficiente, dinâmica.
Já tive oportunidade de conversar com pessoas que me perguntaram: "...quer falar italiano, francês ou inglês mesmo? Ah! português, também posso falar nesta língua se quiser, você é do Rio ou de São Paulo." No mundo globalizado isso não é luxo, é necessidade. Mas sem esforço não damos o pontapé que é preciso para alavancar na língua alvo.

See you around!
Bom domingo.
Fiz inglês quando adolescente, e depois disso só fico tentando traduzir as letras de música.
Meus filhos tiram sarro da minha cara, quando pronuncio erradamente.E é claro isso é constante!
Eles falam quase fluente, ou eles pensam que sim. Tento entrar em um grupo de conversação da língua inglesa, mas nunca me respondem.
Por favor , também gostaria de saber quem participa de grupos e como entrar em contato?
Obrigada.
PPAULO 6 48 1.2k
Olá, Cleide. Torcendo aqui pra que alguém lhe diga sobre grupos de inglês. Uma vez vi algo sobre isso por aqui, então acho que você pode usar a ferramenta de busca daqui do site inclusive.
Independente disso, uma sugestão minha é que você compre a revista Speak Up (mensalmente ou de vez em quando, você é que sabe.)
Essa revista fez um bem pra o meu inglês quando eu estava no começo, e ainda hoje compro. Entenda que não é propaganda que estou fazendo, pois tenho a edição número "zero" dela (em xerox, perdida na minha bagunça por aqui). Recomendo por que realmente pode ser uma ferramente interessante para o aprendizado (e treino de escuta/leitura - com algumas tópicos/dicas esparsos de gramática.)
Também pode utilizar a parte de inglês do BBC-Brasil e ainda os vídeos do site VOA (Voice of America - mas é todo em inglês).
Espere que certamente outros trarão sugestões.
Pra terminar, a minha percepção é que se deve se ter cuidado com grupos, chats etc...não todos e nem sempre. Mas às vezes ocorre de haver participantes com níveis mais elevados querendo falar com seus pares igualmente com níveis elevados, e então entra eu ou você e aí não dá!
Sabe, é como um corredor que quer correr na São Silvestre e aquela pessoa quer iniciar atividades físicas hoje, um corredor profissional cansa mais esperando aquele que corre menos do que se ele estivesse dando tudo de si (talvez seja por isso que existe os chamados grupos de elite.)
Assim sendo, você pode treinar com coisas mais fáceis, como ouvir e tentar repetir letras de músicas
https://www.letras.mus.br/ariana-grande ... /#autoplay

Ou trechos de revistas como a Speak Up, etc, e em alguns casos a pessoa pode até precisar de um professor/orientador. Sim, em alguns casos o aluno precisa sim de um "empurrãozinho", pois inglês pode vir por "osmose" (por ler, e aprender por "instinto") mas nem sempre é tão fácil como parece, ou não tão rápido...
Boa sorte nos estudos e seja bem vinda ao Fórum; e não entenda minha mensagem como negativa, nem mesmo como realista, são apenas coisas que acontecem. Nada que a paixão por aprender e um certo esforço não consigam superar.
Como dizem em inglês:
where there´s a will there´s a way. (querer é poder.)