To: Preposição ou Marcador de Infinitivo?

Olá, pessoal. Eu pude notar em alguns posts que as pessoas daqui sentem muita dificuldade em descobrir se a palavra "To" que aparece em uma determinada frase é simplesmente um marcador de infinitivo do verbo seguinte ou se ela é uma preposição. E, na maioria dos casos, as pessoas têm essa dúvida justamente porque, caso seja uma preposição, usar-se-á o verbo no gerúndio apos ela (para quem não sabe, o verbo no gerúndio é o verbo com a terminação -ING. Exemplo: BE: BEING; DO: DOING; HAVE: HAVING, EAT: EATING). Pois bem, já vou adiantando a dizer que que, assim como algumas pessoas do fórum falaram, isso se aprende melhor com o tempo e com o convívio com o idioma. E, realmente, confirmo isso. Porém, há um método não oficial, mas que resolve PELO MENOS 90% dos casos (se não mais ainda do que 90%). Então, comecemos a falar sobre ele:
A "regra" é bem simples. Nós iremos traduzir uma sentença qualquer da língua inglesa para a língua portuguesa, e, logicamente, vamos ver se aparece uma preposição OBRIGATÓRIA (preposição PARA, A ou POR, somente essas) antes do segundo verbo da frase (que está após a palavra "To"). Exemplos:

I want to be your boyfriend. - Eu quero ser seu namorado.
Não apareceu preposição qualquer na frase acima, não é mesmo? Então o "to" dela é simplesmente um marcador de infinitivo do verbo "be" que o segue, mostrando, desta forma, que ele está no infinitivo, ou seja, sem conjugação verbal.

We’re really looking forward to seeing you again. - Nós estamos ansiosos para encontrar você novamente.
E aí? O que me dizem a respeito desta frase? Exatamente isso! Ao traduzirmos a frase para o português, nota-se a presença da preposição "para", não é mesmo? Logo, esse "to", na língua inglesa, é uma preposição. E, aplicando-se a regra de que após preposição, todo verbo virá sempre no gerúndio (forma verbal com ING), isso realmente aconteceu com o verbo "see", que ficou "seeing", puderam comprovar?

Agora vocês podem estar intrigados com outro tipo de construção: O "Used to" e o "Be used to + -ing". Ora, por que é que o verbo que vai após a primeira construção não fica com o "-ing" ao final dele e com a segunda construção o verbo fica com o "-ing" ao final dele? Seria algo aleatório da língua inglesa? Vejamos bem esse caso.

Vamos pegar um exemplo com a primeira estrutura, a estrutura "Used to":

My mother used to tell me stories when I was a child. - Minha mãe costumava me contar histórias quando eu era criança.
Passando-se a frase para o português, vocês conseguem notar a presença de uma preposição antes do segundo verbo, que é o verbo "Contar"? Não, né! Porque o "me" é um pronome, não tem nada a ver com preposição! Pronto, está aí o porquê de não haver "-ing" ao final do verbo que sucede o "Used to". Este "to" é um mero marcador de infinitivo, não é preposição. Logo, não se aplica a regra de que "Após preposição, o verbo virá no gerúndio" porque não há preposição na frase.

Agora o exemplo com a estrutura "Be used to + -ing"

They are not used to eating food from India. - Eles não estão acostumados a comer comida Indiana.
E então? Conseguem notar a presença da preposição "a" entre os dois verbos da frase traduzida? Pois é, o "to" é uma preposição, não é mesmo? Portanto, aplica-se a regra de que "Após preposição, o verbo ficará no gerúndio". E, aplicando-se a regra, usamos "to eating", lembrando-se que o verbo deve estar com "ing" no final, já que este "to" é uma preposição.

E então? O que acharam da dica hoje? Ah, e, lembrando o que eu disse lá em cima: "As pessoas geralmente querem saber se o "to" é uma preposição porque cai muito em vestibulares questões sobre a estrutura "To + Verbo + -ing", ou seja, questões perguntando qual verbo leva essa estrutura, ou qual das alternativas contendo essa estrutura está certa, ou qual das alternativas contendo essa estrutura está incorreta, mas enfim. Vamos resolver uma questão de vestibular que eu achei de um usuário aqui do fórum mesmo para vocês verem que o que eu estou falando não é besteira.

(FATEC-SP 2006) Assinale a alternativa que apresenta o uso correto do gerúndio após a preposição to como em “you are on the fast track to becoming a victim of identity theft”.

a) I enjoy to becoming mature.
b) I object to becoming mature.
c) I need to becoming mature.
d) I hope to becoming mature.
e) I insist to becoming mature.

Vamos, inicialmente, traduzir todas as frases para sabermos qual "to" é preposição, já que o "verbo + -ing" só é usado após a palavra "to" quando a mesma é uma preposição:

Frase da questão traduzida: "você está no caminho certo para tornar-se uma vítima de roubo de identidade." Já podemos perceber que há a preposição antes do verbo "tornar-se", não é mesmo? Essa é a razão de essa frase ter levado o "verbo + -ing" após o "to", já que ele é uma preposição, e nunca é demais insistir que "Após preposições, o verbo que é usado é o verbo no gerúndio, ou seja, o verbo com a terminação -ing ao final dele".

Agora vamos traduzir as frases da alternativa:

a) Eu aprecio me tornar maduro.
b) Oponho-me a me tornar maduro.
c) Eu preciso me tornar maduro.
d) Espero me tornar maduro.
e) Eu insisto em me tornar maduro.

Então, gente, das únicas frases traduzidas, as únicas frases que contêm preposições são as alternativas B e E, correto? Então já se podem descartar as alternativas A, C e D, já que nenhuma delas contém uma preposição obrigatória. Então, cada uma delas deveria ser escrita, corretamente, por "I enjoy becoming mature.", "I need to become mature." e "I hope to become mature.".
A alternativa B tem a preposição "a" e a alternativa E tem a preposição "em", correto? Então, qual das alternativas você escolheria? Se você disse a alternativa B, você acertou! Se você disse E, lamento! Mas vocês devem estar me perguntando: "Se as duas frases têm preposição obrigatória, por que a alternativa B é a correta e a E é a incorreta?" Simplesmente porque a preposição da alternativa E não é "a, para ou por", por isso que não se usa o "ING" após o verbo, porque as equivalências entre os idiomas não batem, já que "To" nunca vai significar "Em", já que "Em" é "In", "On" ou "At", mas nunca "To"! Logo, a única alternativa cuja preposição bate com "a, para ou por" é a alternativa B, que tem a preposição "a". Pronto, aí está a explicação por a alternativa B ser correta em vez da alternativa E.

Então, pessoal, essa é a dica de hoje, espero que vocês tenham gostado dela, e espero que também não deixe vocês muito confusos. Leiam-na bem, e, se necessário, várias vezes, que garanto que vocês a entenderão muito bem!

Bons estudos a todos!

Mais Votada Mais Votada

Avatar do usuário Henry Cunha 10000 3 16 177
Um gerúndio substitui um substantivo, ou um pronome. Então, para testar se um gerúndio é possivel nessas frases, substitua "to it" em cada caso e veja se faz sentido:


a) I enjoy to becoming mature. (I enjoy to it.)
b) I object to becoming mature. (I object to it.)
c) I need to becoming mature. (Etc.)
d) I hope to becoming mature.
e) I insist to becoming mature.

A única que faz sentido é "I object to it."


Veja que ambos pares de frases são viáveis, mas que, em cada caso, só uma permite substituir com "to it" -- aquela que requer o gerúndio:

He objects (in order) to become known. = Ele opõe para (com o objetivo de) ficar notório.
He objects to becoming known. = Ele se opõe a ficar conhecido.

They are looking forward (ahead) to see where this road ends. = Eles olham adiante para ver onde a estrada acaba. (sentido literal)
They are looking forward to seeing where this road ends. = Eles anseiam ver onde essa estrada acaba. (sentido figurado)
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Alessandro 3085 3 9 74
Iridescent,

Seu artigo ficou muito interessante. Eu realmente gostaria de saber a opinião dos membros aqui do fórum a respeito das regras apresentadas.

Obrigado pela colaboração!
E por que no caso de learn to... Nao usamos o ing apos o to ?
Avatar do usuário Mr. Jolimar 45 1
I want to learn speaking English.
Avatar do usuário Henry Cunha 10000 3 16 177
Não, a resposta do Jolimar ao Pedro não fica ideal. Nessa frase, "speaking English" significa "falando inglês", que representa uma condição que descreve como essa pessoa quer aprender: Eu quero aprender falando inglês. Semelhantemente, se eu quisesse dizer que eu quero aprender "enquanto sentado", eu diria

I want to learn sitting down. I don't like learning standing up. I learn better sitting down. I learn poorly standing up.

Não é idiomático dizer "I learn to it", a frase que seria necessária para poder substituir "it" por um gerúndio. "Learn to" só funciona como parte de uma sentença com um infinitivo a seguir:

You can learn to speak English more easily if you live in an English-speaking country.
You learn to stop at stop signs after a few accidents.

Em cada caso, a escolha é entre a forma infinitiva ou gerundial. Este site dá uma idéia das possibilidades de uso de gerúndios e infinitivos: http://www.myenglishpages.com/site_php_ ... tmK17ROnIU.

Mas não pense em memorizar nada disso. Basta ir aprendendo normalmente e esses usos idiomáticos vão sendo adquiridos.
Mas eu poderia dizer " I want to learn English by speaking" ?
Camila SMoreira escreveu:Mas eu poderia dizer " I want to learn English by speaking" ?

Camila, eu diria que sua frase está correta, porém eu adicionaria "it" no fim da frase, para torná-la mais completa:

I want to learn English by speaking it.

Ou:

I want to learn English by practicing my speaking.