Você pensa em português quando fala inglês?

Avatar do usuário Lucas PAYNE 260 7
Nem lembro se quer que minha língua nativa é o português.
O importante é que você receba muito input, ou seja você tem que ler e ouvir muito para que seu cerebro se acostume com o inglês, no começo você vai querer traduzir tudo pro português, mas com o tempo você vai raciocinando mais em inglês.
Era assim quando a gente era criança, nós não sabiamos nenhuma outra lingua, mas depois de ouvir muito nossos pais, nós começamos a forma nossas proprias sentenças de forma natural.
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Eu tbm estou nesta corrida em desvencilhar do portugues quando estou falando ou ouvindo em ingles. Tomara que este tempo esteja findando para mim.
Eu penso em portugues quando vou falar em inglês.
Tenho um problema para escutar músicas...Eu escuto e vou tentando traduzir ao invés de "abrir minha cabeça" e deixar o inglês entrar, pra depois ir atrás de traduções.
Usually I still thinking...
I don't know how thinking in english.
Às vezes é inevitável, principalmente quando tento me utilizar de uma expressão portuguesa supondo haver uma semelhante em inglês...
Por exemplo, dias atrás, em um debate científico, tentei utilizar uma expressão em inglês para "acondicionar".
Foi complicado: titubeei por alguns segundos até encontrar a palavra desejada.
Com o passar do tempo, tende a ocorrer menos vezes, à medida que o grau de domínio do idioma aumenta.
Well...
Português brasileiro paulistano :D é minha língua nativa, ou seja, é difícil "desligar" o português na hora de pensar no que falar.
Mas com o tempo pude comprovar o que os mais experientes dizem, naturalmente começamos a pensar em inglês com mais frequência, até a hora em que praticamente conseguimos desassociar uma língua da outra. Como este processo funciona, deixo para os neurocientistas responderem, mas que funciona é fato.
Isto vem com o tempo, é preciso muito (quero dizer "pra caramba!") listening e o maior tempo de contato com a língua nativa possível. Einsten provou que não dá para conseguir mais potência sem gastar o toda a energia necessária no processo, ou seja, ninguém aprende inglês ou o que quer que seja, por osmose. Tem que ralar. Se quer moleza, já sabe...
No inicio do curso de inglês, professores me perguntavam se eu já tinha feito algum curso, por conta das minhas respostas serem rápidas(não tento traduzir a pergunta pro português, formular a resposta em português, e traduzir pra o inglês), e pela pronúncia boa, para quem estava no 1º semestre. Devo isso as séries, filmes e músicas. ;)
Man, You can say that again.

That is so frustrating. Meu professor diz a mesma coisa. Já não sei o que fazer com isso... Tal inquietação tem me feito correr atrás de tudo quanto estiver ao meu alcance a fim de aprender a não pensar em português...kkk mesmo que seja necessário to be out of my mind. Tenho assistido filmes conhecidos e desconhecidos em inglês, ouvido diariamente músicas aonde quer que eu vá e conheci o site recentemente me cadastrando. E por incrível que pareça, tenho a mesma dificuldade e torço para que a superemos.

There's no time like the present. Tank you so much.
MENSAGEM PATROCINADA Leia o e-book Aprendendo Idiomas por Conta Própria e conheça as técnicas utilizadas pelos Experts para aprender idiomas. Com ele você vai aprender a aprender inglês!

Baixar uma Amostra Grátis!
Avatar do usuário Henry Cunha 9900 2 17 177
Boas dicas. Não há nada mais estranho pra mim que voltar ao Brasil, sair pela rua, e a qualquer momento não estar entendendo ninguém. Mais ou menos depois de uma semana eu estou de novo "sintonisado" com o português. Minha filha canadense passou um ano em Fortaleza, voltou pra Toronto, e o inglês dela por uns dias adotou o estilo de elevar e dilatar o som da última sílaba de cada frase -- tipo sotaque do nordeste. Tão cativante que amigas canadenses de brincadeira começaram a imitar o estilo... É pura questão de condicionamento e contexto. O interessante é que podemos chegar ao ponto de ter dois, tres idiomas simultaneamente na ponta da língua -- com a prática e o uso regular.