Vocês já estão nos níveis intermediários de Inglês? Parabéns!

3 28 420
Camaradas estudantes,

Se vocês já estão nos níveis intermediários dos estudos do Inglês como segunda língua, se já são capazes de ler e escrever textos simples. Parabéns! Podem ter certeza, vocês estão no caminho certo e progredindo...
Considerem que o nível de vocês já está igual ou melhor do que cerca de 130 milhões de adultos estadunidenses, cujos níveis de conhecimentos atuais da própria língua são iguais ou inferiores do equivalente ao 5º ano do ensino fundamental do Brasil. Noutras palavras, mais da metade da população adulta dos USA é analfabeta funcional.
Continuem o trabalho duro rumo a fluência, mas não negligenciem, sob nenhuma hipótese, os estudos e a aquisição da língua falada, ela é fundamental, é o trecho mais importante nessa caminhada.

Saudações pedagógicas.

Ref. usatoday

TESTE DE NÍVEL
Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 10 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores experientes. O resultado sai na hora e com gabarito. INICIAR TESTE
5 respostas
  Resposta mais votada
18 291
>Considerem que o nível de vocês já está igual ou melhor do que cerca de 130 milhões de adultos estadunidenses, cujos níveis de conhecimentos atuais da própria língua são iguais ou inferiores do equivalente ao 5º ano do ensino fundamental do Brasil. Noutras palavras, mais da metade da população adulta dos USA é analfabeta funcional.

Eu não diria que habilidades de competência em um idioma estrangeiro segue o mesmo padrão e é medido da mesma forma de quando você é nativo. Uma pessoa aprendendo um segundo idioma que chega ao nível intermediário com certeza não fala no mesmo nível que adultos nativos, mesmo que esses sejam "analfabetos funcionais".
APRESENTAÇÃO PESSOAL EM INGLÊS
Nesta aula, a professora Camila Oliveira ensina como você deve se preparar para fazer uma apresentação pessoal profissional em inglês. O conteúdo dessa aula ajudará você a aproveitar melhor as oportunidades no ambiente corporativo. ACESSAR AULA
3 28 420
Ótima conclusão!

Eu mesmo, costumo ouvir aqui onde vivo, na região nordeste do Brasil, muitos analfabetos e semianalfabetos falando nossa língua nativa, melhor do que estrangeiros com níveis intermediários de proficiência de português. Putzz!
6 48 1.2k
Continuem o trabalho duro rumo a fluência, mas não negligenciem, sob nenhuma hipótese, os estudos e a aquisição da língua falada, ela é fundamental, é o trecho mais importante nessa caminhada.

Saudações pedagógicas.
Antes de qualquer coisa obrigado pelo incentivo. RedSea.

Um outro ponto é que a alfabetização, funcional ou não se foca mais na parte escrita e leitura (oral ou não). Por exemplo nos E.U.A., a leitura e entendimento do que manuais e documentos expressam.
E mais recentente o saber de informações de saúde - como funcionam as previdências, seguros, etc, sem ser engabelado pelo médico ou 'vendedor').
3 28 420
PPaulo,

Quiçá o amigo Leonardo96, não esteja tão familiarizado com as definições dos termos ALFABETIZAÇÃO e ANALFABETISMO FUNCIONAL, e quanto aos métodos de avaliação das linguagens, máxime as latinas e anglo-saxônicas. O analfabetismo; embora ecoe muito negativamente nas vidas das pessoas e na sociedade, não se confunde - stricto sensu, com a língua falada (natural e adquirida).

Nos USA, objeto do post, a avaliação do progresso do ensino/aprendizado na educação se processa através do NAEP, que é uma espécie de SAEB do Brasil, dos ensinos fundamental e médio, cujos testes específicos da linguagem, avaliam as habilidades de leitura (compreensão e interpretação) e escrita, algo muito similar aos realizados na língua portuguesa.
Quanto a avaliação de adultos à partir de '16 anos' (realizada fora do sistema educacional), esta se processa(ou) pelo NAAL ou PIAAC, de modo esporádico e por amostragem, como num censo. A avaliação dos níveis de alfabetização também se dá pela avaliação das habilidades de leitura (compreensão e interpretação) e escrita, como aliás, é comum nas avaliações dos níveis de alfabetização.

Obg.
6 48 1.2k
Thanks for sharing your views, and thanks to both for your comments.
I am always learning something new around here, and trying to keep up with the developments in the language.
By the way, "functional illiteracy" has come up to the front in the 80s, it wonders that it has not been named the word of the year over these decades.