Como os ricos se mantêm ricos geração após geração

Aparentemente o título deste artigo não tem nada a ver com o tema do nosso site – o inglês. Mas vocês já pararam para pensar em como os ricos mantêm a prosperidade geração após geração? Qual seria o segredo da acumulação e manutenção da riqueza?

Para responder a essa pergunta ninguém melhor que o sociólogo italiano Domenico De Masi, autor de dois best-sellers – “A emoção e a regra” e o recomendadíssimo “O ócio criativo”. Em uma visita ao Brasil De Masi concedeu uma entrevista à Rede Cultura, ele falou sobre o futuro do trabalho, sobre o ócio criativo, mas uma das partes mais interessantes foi a explicação de como os ricos educam seus filhos, segue abaixo a transcrição e logo após o vídeo com parte da entrevista.

Ter uma cultura abrangente, que vá das artes visuais às artes musicais, às artes plásticas, e que dê uma cultura internacional. O que os ricos ensinam a seus filhos? Ensinam poucas coisas: ensinam línguas, têm sempre babás que falam alemão por 3 anos, francês por 3 anos, inglês por 3 anos, de modo que uma criança rica, aos 10 anos já fala 3 ou 4 línguas. Depois ensinam estética: como se portar à mesa, boas maneiras, como se vestir, como se comportar…

Receba aqui um prêmio que vai ajudar você a falar inglês!

Clique aqui e acesse!

Com esses dois instrumentos, o rico continua rico por muitas gerações. Os pobres devem fazer a mesma coisa. Devem se preparar, em especial, na dimensão cultural, estética, nas línguas e internacionalização, que hoje por sorte, pode-se cultivar com facilidade e a baixos custos, no que diz respeito às viagens com a televisão e sobretudo com a Internet, que nos permite viajar amplamente.

Só para finalizar segue uma das frases que mais marcantes do livro “O ócio criativo”:

O futuro pertence a quem souber libertar-se da idéia tradicional do trabalho como obrigação ou dever e for capaz de apostar numa mistura de atividades, onde o trabalho se confundirá com o tempo livre, com o estudo e com o jogo, enfim, com o ócio criativo.

Espero que tenham gostado,

See you tomorrow!

Há quanto tempo você estuda inglês? Já passou por sua cabeça que você pode estar estudando de uma forma que dá pouco ou quase nenhum resultado? Que tal fazer um intensivo de inglês de 180 dias e recuperar o tempo perdido? Em 6 meses você pode elevar o seu inglês a um novo nível. Clique aqui e saiba como.

TAGS
Alessandro

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

10 comentários

  • 26/10/08  
    Pablo diz: 1

    First! :)

    Matéria legal.
    Parabéns pelo website.

  • 26/10/08  
    Frederico diz: 2

    Muito bom o post Alessandro. Por coincidência eu comprei o livro O Ócio Criativo esta semana após ver em um blog de tecnologia uma resenha sobre o mesmo. It seems so much interesting!

    hugs,
    Fred

  • 26/10/08  
    Marcelão diz: 3

    Excelente post, Alessandro! Valeu demais pela dica!

  • 27/10/08  
    Maria Helena L. Souza diz: 4

    Maravilhoso post, Alessandro adoro ler, principalmente um bom livro.

    kisses.

    Helena

  • 27/10/08  
    Cristina diz: 5

    Very good! Obrigada por compartilhar esta ótima entrevista.

  • 27/10/08  
    Lidy diz: 6

    eu adoro receber dicas de inglês todos os dias, muito obrigado.

  • 29/10/08  
    Pedro diz: 7

    Por isso a criançada quer jogar futebol.
    O trabalho se confundirá com o tempo livre e com o jogo. Enfim, sem o estudo. Enfim, só com o ócio.

  • 29/10/08  
    neile santiago saraiva diz: 8

    neie diz.
    Adoro receber aulas de inglês, e parabenizo pela excelente oportunidade. grata.

  • 06/11/08  
    Fashionista diz: 9

    Meeeo, muitíssimo boom .. Eu adorei mesmo .. !

  • 31/12/09  
    Lydson diz: 10

    Penso que ricos continuam ricos porque tem a mente aberta

    a visão de mundo deles é maior

    É como na bolsa de valores, onde quem consegue prever os acontecimentos com maior precisão se da bem.

    Com o inglês a pessoa aumenta essa visão. Se temos toda essa cultura só para o português, imagine quando entra no mundo do inglês.