Utilização de inglês em ocasiões improváveis

Olá pessoal! Gostaria de compartilhar com vocês algumas situações que recordei a respeito da necessidade de utilização de inglês em ocasiões não muito usuais. Caso tenham vivenciado ou saibam de alguma situação semelhante, o espaço de comentários is all yours (é todo de vocês).

Situação 1

Certa vez, enquanto eu aguardava na fila de uma farmácia, vi duas senhoras olhando uns produtos. Uma atendente se aproximou: “May I help you?” e lá se foi um excelente atendimento, que as duas senhoras certamente não estavam esperando receber numa farmácia relativamente simples, num bairro mais simples ainda, de um lugarzinho qualquer, bem no meio do B-r-a-s-i-l.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da English Live: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

I have to confess: meu primeiro pensamento foi bem preconceituoso: o que uma moça que fala inglês tão bem está fazendo atrás do balcão de uma farmácia? And, on second thought: trabalhando naquilo que ela gosta, atendendo perfeitamente a necessidade dos clientes dela, o que é a chave de toda e qualquer profissão, além de ser essencial para a satisfação pessoal de qualquer um.

Situação 2

Todo mundo deve se lembrar do professor Denilso contando que trabalhava como fiscal de zona azul quando foi abordado por um americano que precisava de ajuda para ir aos correios. Todos os leitores aqui sabem o excelente profissional que o Denilso se tornou, por isso, alguns podem dizer que ele teve sorte, mas eu chamo isso de oportunidade bem aproveitada.

Situação 3

Certa vez um ex-professor meu se envolveu num acidente de trânsito com um motoboy. No momento de nervosismo, o professor – que é britânico – não conseguia falar diddly-squat (nadinha de nada) em português. A grande surpresa foi que o motoboy falava inglês, conseguiu acalmar meu professor e os dois se entenderam, sem ressentimentos. De fato, podemos precisar do inglês até mesmo em situações de desastre como essa.

Situação 4

Um rapaz trabalhava no teleatendimento de uma seguradora. Pra trabalhar lá, precisava ter ensino médio completo, e só. Nada de exigência de inglês. Um dia, uma italiana foi assaltada aqui no país e um dos itens roubados era segurado pela tal seguradora. Ela descobriu o telefone da filial brasileira e resolveu ligar pra pedir ajuda. O atendente não entendia o que ela falava, mas o colega ao lado falava inglês, conseguiu se comunicar com a estrangeira e resolveu o problema dela. Será que essa simples atitude fez alguma diferença na avaliação de desempenho deste rapaz?

Lógico que isso não é tudo, um bom profissional tem que ter inúmeras outras competências e valores, mas é sempre bom estar preparado para algumas situações que a gente nem imagina que possa acontecer.

Situação 5

Palavras do colega Bill Slayman, do fórum:

Being bilingual or trilingual will be more important as the relative size of the world continues to shrink on a daily basis, therefore all members of this site should try to improve their skills, because you never know what opportunities may present themselves.

(Ser bilíngue ou trilingue se torna mais importante conforme o tamanho relativo do mundo encolhe dia após dia, portanto todos os membros deste site deveriam tentar melhorar suas habilidades, porque nunca se sabe quais oportunidades poderão surgir em seus caminhos).

Sua profissão não exige fluência em inglês? Cabe a você (it’s up to you) saber se quer fazer a diferença ou não.

Take care you all!

Flávia

Flávia Magalhães

Flávia Magalhães é estudante de inglês e colabora periodicamente com artigos para o EE. Além disso ela é moderadora do Fórum do English Experts.

Mostrar 25 comentários