Aproveitando o Intercâmbio ao máximo

Estar imerso no idioma ajuda muito no processo de aprendizado. Porém, apenas visitar um país onde o inglês é falado não basta, a mágica da fluência não aparecerá se você não estudar. No pain, no gain.

Há um tempo fiz um intercambio para os Estados Unidos. Foi um sonho realizado. Eu fui para aprender inglês, estudar mesmo. Eu não sabia muita coisa de inglês, só tive contato com o  inglês da escola do ensino médio, nível básico. Mas mesmo assim, achei que poderia me virar por lá. Passei por muitos micos e “saia justas”, mas aprendi muita coisa.

Percebi que muitos brasileiros e mexicanos que já moravam lá por uns 3, 4 anos, falavam muito errado com um sotaque muito difícil de entender. O fato é que morar fora do país não quer dizer que você voltará “fluente”. Passear é uma coisa, estudar é outra.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da English Live: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

Aprendi com amigos umas dicas para aproveitar ao máximo o intercâmbio. Hoje eu compartilho essas dicas com vocês.

1º – “Take note” (Anote)

Eu costumava pegar um Postit e fazer um furo para colocar no chaveiro. Todo dia de manhã eu anotava frases que precisaria usar, e as frases que aprendia, tais como I have to go now [Eu tenho que ir agora], I am late [Eu estou atrasado], I am hungry [Eu estou faminto] até memorizar, e depois descartava. Preste atenção na maneira com que o nativo fala. Imite-o e anote.

2º – “Speak up” (Fale, desembuche)

De nada adianta você ir para o exterior e não falar, não se isole do mundo. A dificuldade e os erros fazem parte do processo de aprendizagem. Confesso que tive muito medo de errar também, coisa de brasileiro. A primeira vez que arrisquei a pedir alguma coisa, foi quando eu estava com sede, disse assim:

  • I want to drink water, e meu amigo repetiu, – Do you want some water?

No momento eu não entendi o porquê de colocar o “some” antes de water, mas eu anotei como ele respondeu e respondi:

  • Yes, I want some water.

Numa outra situação vi  alguém pedindo água:

  • Can I have some water?

3º – “Read” (Leia)

Não é porque você ouve inglês todo o momento que você vai deixar de ler. Você aprende também na leitura, e muito. Tire um tempo para ler. Mesmo que seja uns 10 minutos de manhã, de tarde e a noite.

Leia aqueles panfletos de lojas e mercados que eles adoram colocar nas caixas de correios. A primeira expressão que aprendi lendo esses jornais foi:

  • Save like nobody’s business! [Economize como ninguém, economize muito].

4º – “Avoid speaking Portuguese” (Evite falar português)

Fuja dos brasileiros! Eu evitava conversar com brasileiros, pois sempre que não conseguíamos pronunciar ou lembrar uma palavra, a gente recorria para o português. Visitar outro país e não sair de perto dos brasileiros, é perda de tempo e dinheiro.

5º – Ultima dica e talvez seja uma das mais difíceis de seguir

No começo eu não gostava muito, mas com o tempo fui acostumando. Uma vez por semana, eu enviava um e-mail para meu amigo americano sobre a semana anterior. Um resumo da minha estadia, dos meus estudos e afazeres, tudo em inglês é claro. Nesses momentos eu percebia a necessidade de falar certas coisas ou uma expressão que não fazia ideia. Anotava: “Eu preciso aprender a falar isso…”.

No outro dia comentávamos sobre meus erros e as palavras que poderiam ser escritas corretamente. Riamos muito, mas aprendia também.

Foi assim que “evolui” muito mais do que alguns amigos que passaram o mesmo tempo por lá.

Claro que existem muitas ferramentas que ajudam a aprender inglês, como ouvir música, assistir TV com o áudio em inglês, mas as que citei acima foram as mais importantes para mim. Obviamente isso serve para as pessoas que estão aqui no Brasil. Sei que pode ser difícil encontrar alguém que fale inglês para praticar por aqui. Mas se esforce, procure um amigo que estude inglês e pratique.

Continue lendo blogs com dicas de inglês. Faça disso um hábito. Faça sua parte, não espere por milagres.

É isso pessoal, até a próxima!

Série sobre intercâmbio

Sobre o autor: Pablo Torrens, é brasileiro, fala inglês desde 2003, leciona desde 2005. Estudou inglês por dois anos nos Estados Unidos e atualmente está cursando letras inglês/português.

Autor

Autor Convidado

Este artigo foi escrito por um Autor Convidado do English Experts. Confira o nome do autor no rodapé do texto acima. Seja um colaborador, clique aqui e saiba como participar.

Mostrar 23 comentários