Inglês: A pronúncia e o princípio do esforço mínimo

Itamar revoltadoVocês já perceberam como em conversas informais nós costumamos reduzir as palavras e “engolir” alguns sons? Isso ajuda muito para fluência do diálogo, mas é um tormento para quem está aprendendo um idioma, seja ele qual for. Esse fenômeno se chama “princípio do esforço mínimo”, ou seja, as pessoas tendem a empregar o mínimo de energia para uma comunicação efetiva.

Imagine que você fosse o um Americano que estudou Português ainda nos Estados Unidos e ao chegar ao Brasil é recepcionado por um amigo com um clássico: “c tá bom?”. Provavelmente essa saudação tão comum geraria uma confusão na sua cabeça, pois você aprendeu na escola a frase completa: “Você está bem?”. Aqui além da redução ainda tem a diferenciação do bom e bem, mas isso eu não vou discutir neste post.

Pois bem, se isso acontece com um estrangeiro aprendendo Português, porque não o contrário? Por isso que muitas pessoas estudam anos aqui no Brasil e ao viajar para o exterior trava e não entende nada, por causa das benditas reduções. Veja alguns exemplos clássicos:

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da English Live: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

  • want to (wanna) – querer
  • let me (lemme) – permita-me
  • him, her, and them (‘im, ‘er, and ‘em) – ele ou lhe, ela ou lhe, eles ou lhes

Preste muita atenção na letra “t”, normalmente ela não é pronunciada quando vem antes de outra consoante. Por exemplo, a frase “last night”, fica mais ou menos assim, “lás nait”.

Take care!

TAGS
Alessandro

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

Mostrar 18 comentários