A má vontade de ingleses e americanos

Na onda de tantos depoimentos sobre inibição em falar em inglês, quero deixar também o meu. Eu sou fluente em leitura, escrevo razoavelmente bem, entendo bastante (principalmente em situações em que não tenho que dialogar, como no cinema ou no teatro), mas falar é o meu pior desempenho. O que me desencoraja principalmente é a pouca disposição dos ingleses e dos americanos (e também de alguns brasileiros residentes no exterior, uns chatos, cá entre nós) em aceitar as tuas limitações, isto me desencoraja. Eles não são como os brasileiros que se esforçam para entendê-los quando eles falam mal o português, com misturas de italiano e espanhol. Por isso, nas vezes em que fui a UK e USA procurei falar sempre o mínimo possível, e nas situações triviais (hotel, restaurante etc.), o que é uma pena pois devo ter pedido boas experiências e oportunidades para aprimorar meu inglês.
Recentemente, ao ver o Joel Santana falando um inglês precário, mas na maior disposição, sem ligar para a atitude dos outros, confesso que morri de inveja.
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Flavia.lm 3885 1 9 86
Luferon

Louvável a sua atitude. Já li tanto comentário idiota sobre aquele vídeo do Joel Santana, que realmente fico feliz de saber que alguém soube assisti-lo com outros olhos. O vídeo é hilário, de fato, mas que a coragem do cara merece ser aplaudida, isso merece!

Compartilho parcialmente do que você disse a respeito dos americanos. A hostilidade nos EUA começa na alfândega, eu achei que a mulher fosse fuzilar a fila inteira só porque o vôo adiantou e chegamos lá antes das 6h da manhã...

Mas não gosto de generalizar não... conheço muitos americanos incríveis, super receptivos. E também conheço muito brasileiro que tem uma birra imensa contra qualquer pessoa que não fale português...

Qto ao fato de que você falou o mínimo possível nas situações em que acha que deveria ter falado mais, só posso te dizer que o maior dos passos já foi dado: você conseguiu enxergar que perdeu grandes oportunidades, e muito provavelmente tem um sentimento de “remorso” aí dentro. Só o fato de ter identificado isso já ajuda bastante, porque agora você vai pensar duas vezes na próxima oportunidade de abrir a boca ou não. Então, use esse “remorso” como motivação e, enquanto essa oportunidade não chega, fale. Fale sozinho, fale de frente pro espelho, fale em tons diferentes, simule situações, ensaie, reensaie, fale até pelos cotovelos...

Você disse que lê bem, tem um listening bom, e muito provavelmente fala bem também, porém teve esses probleminhas de “receptividade” dos ingleses e americanos. Conheço pessoas assim (eu já fui uma delas, e confesso que ainda travo em algumas situações), e o melhor conselho que posso dar na verdade nem é meu, é um conselho dado pela Fabiana Lara num dos artigos daqui do blog: “If you concentrate ONLY on what you are good at, how can you be good at everything? What I mean is: If you’re good at understanding English, you should also practice writing. If you are very good at reading, you should practice more your speaking abilities, etc.”

Texto completo em: https://www.englishexperts.com.br/0 ... o-success/

Captou a mensagem?
Keep up your good work!
Avatar do usuário Tiago Tafari Catelam 95 1
Eu particularmente acho que o mais difícil é achar alguém que queira conversar com você. Eu, por exemplo, gasto HORAS toda semana, nos mais diversos sites de línguas, tentando convencer as pessoas (Americanos, Canadenses, Ingleses...) a conversar uma vez comigo pelo Skype. E, até hoje, eu só consegui convencer uma pessoa a falar comigo...

Eu deixo bem claro: "Nós podíamos tentar uma vez e, se você não gostar, nós paramos". Mas nem assim a pessoa se quer PENSA em dar uma chance... 99% delas nem respondem meus emails.

Particularmente eu tento achar alguém que queira aprender português, assim podería-mos nos ajudar mutuamente. Porém, nem assim eu consigo pessoas dispostas a conversar, digamos, uma vez por semana, por 2 horinhas...

Eu nunca perco a esperança de encontrar alguém, afinal, não é possível que não tenha um único nativo que queira aprender português e que esteja disposto a fazer essa troca. Todo mundo sairia ganhando.

Se alguém tem alguma dica de algum lugar onde realmente podemos encontrar algum nativo disposto a conversar conosco, coloque aqui pra nós.

Tiago.
Avatar do usuário Flavia.lm 3885 1 9 86
Tiago

No link abaixo tá rolando um papo sobre "onde encontrar fluentes". Por enquanto só sugeriram o pessoal da Igreja de mórmons. À propósito, vou postar um comentário lá.

onde-encontrar-fluentes-em-ingles-t5647.html

regards,
Flávia