Inglês com nativos e não nativos

Amigos,

Gostaria de saber se acontece com vocês também, quando falo inglês com uma pessoa brasileira, francesa ou de um país onde a língua nativa não é o inglês tenho maior facilidade em entender e me comunicar com a pessoa.

Quando converso com um americano ou britânico sempre tenho dificuldades de entender e me expressar... parece que existe dois tipos de inglês: os dos nativos e não nativos.

Alguém tem experiencia parecida, já passou por isso, sabe uma explicação?

obrigada
Olá renatinhas,

Não sei se estou certo no que vou dizer, já que sou iniciante no aprendizado de inglês.

Minha opinião é que os "não nativos" não possuem tanta experiência de inglês igual os nativos. Sendo assim, os nativos falam mais rápido e sem medo. Já os "não nativos" são mais cautelosos na hora da fala e procuram pronunciar lentamente e corretamente.

Isso acontece com nós também. Ninguém fala português perfeito no dia a dia igual os apresentadores de jornal ou algo do tipo. Nós falamos rapidamente sem se importar muito de como o som vai sair.

Acho que é algo do tipo, posso estar certo ou não.

Abraços.
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Thomas 14090 7 58 277
"Minha opinião é que os "não nativos" não possuem tanta experiência de inglês igual os nativos. Sendo assim, os nativos falam mais rápido e sem medo. Já os "não nativos" são mais cautelosos na hora da fala e procuram pronunciar lentamente e corretamente."

Se isso fosse certo, não acha que um nativo também entenderia melhor um não-nativo do que um nativo? Mas isso não acontece. Juro que faz pouco achava que um cara me dizia em inglês "quando estou bébedo" mas depois soube que dizia "quando tenho um problema". Não posso lhe explicar porque falava tão mal essa frase. Uma vez entre instrutores coreianos, achava que diziam "beavers" mas na verdade diziam "be verbs". Com certeza eu falo besteiras em português!
Avatar do usuário moni_si 10
Uma vez, há muitos anos falei com um casal, ele era ingles e ela russa.
De fato, era mais facil falar com ela, por uma simples razao.
Por perceber que eu tinha dificuldade em entender, ela falava mais pausadamente e de uma forma por assim dizer, mais explicativa (quase didática).
Já o marido dela, o ingles quando percebeu que estavamos conversando, juntou-se a conversa, mas falando normalmente como falaria com outro ingles.
Realmente eu fiquei boiando na maior parte.
Mas acredito que isso tenha mais a ver com as atitudes da pessoa que a gente encontra que com uma caracteristica fixa do idioma ou dos nativos ou seja la quem for.
Mesmo em portugues, temos pessoas que se comunicam melhor, fazem-se entender e aquelas que são prolixas, tem caracteristicas fonoaudiologicas que nos dificultam o entendimento ou sao mesmo "enroladas".
Por que em outros idiomas não há de se assim?
Avatar do usuário Thomas 14090 7 58 277
No colégio conheci um colega escosês. A família dele passou cinco anos no Canadá antes de vir para os EUA dois ou três meses antes. O ed e o irmão dele falavam como norte-americanos, mas os rapazes tinham que me repetir em inglês americano o que me falavam os pais deles no inglês escosês. O sotaque foi carregado mesmo. Eu ficava voando! Os pais me entendiam sem problema por terem assistido a tantos filmes norte-americanos e por moraram no Canadá. Depois de mais cinco ou dez anos, eu podia entendê-los bem. Ainda falavam com muito sotaque, mas com menos.

Há 30 anos tive que ter um intérprete (outro norte-americano) para conversar com um cara (outro norte-americano!) de um povoado de algum estado do Sul. O Mississippi? Teria entendido melhor se me tivesse falado em chinês. Mas ele me entendia. Sem dúvida, meu "intérprete era da mesma região mas já tinha vários anos de morar em Los Angeles e falava como californiano.

Na Colômbia estava com dois comterrâneos conversando em inglês. Eu sou da Califônia, e eles da Florida. Um colombiano falou que me entendia bem, mas não entendia os dois da Florida. Eu não notei uma diferença nos sotaques, mas ele notou.

Ser nativo que garante que alguem vai falar claramente. Sempre há excepçôes, mas geralmente o nativo vai ter mais problemas com o sotaque, a pronúncia do estrangeiro do que com outro falante nativo.
Eu não sei se é verdade, mas tenho alguns contatos internacionais com quem tenho praticado my English!

Tenho mais facilidade em falar com uma garota da Eslováquia que fala inglês, do que com meus companheiros americanos!!

Não sei explicar o motivo dessa diferença!
Ola,

Estudo ingles por conta propria desde dos 13 anos, assitindo tv, lendo revista, jornal and etc.. e hj moro na Irlanda ha 1 ano, vim a trabalho (tenho 27 anos). Sempre fui ruim nas regras de gramatica e n tao bem na escrita (esta bem melhor hoje em dia), meu forte sempre foi mais o speaking e listening.

Eu concordo que entender o nao-nativo eh mais facil (senao tiver um sotaque muito forte..), mas eu acho que com um nativo eu consigo falar mais sem medo, mais rapido, emendando as palavras, "comendo" as preposicoes, como se eu jogasse as palavras num ventilador, e eles entendem, ate se resmungo alguma coisa. pra mim com um nativo a conversa flui melhor. com um nao-nativo, eh ao contrario, eu preciso falar mais pausadamente e mais alto (depende um pouco do nao-nativo, mas em geral).
Essa questão fonaudiológica acontece mesmo. Uma vez no trabalho venho um escocês e um texano. Bah! Eu não entendia nada do que o texano falava. Lembro que quando comecei a estudar inglês pra valer eu adorava o sotaque americano. Depois tive uma professora que lecionava só no britânico e comecei a admirar mais este sotaque. Mas acredito que depende bastante da velocidade de quem está falando.
O inglês como os nativos falam é como o basketball para os americanos, é fluente e natural além de categórico, artístico e mágico..Se um brasileiro for para os Eua e aprender com os americanos, todos perceberão que ele é um estrangeiro só pela forma de jogar e pelo jeiro "inato" de aprender, ou seja suas tendências são outras, agora se vc colocar dois estrangeiros jogando juntos, eles tenderão a se deslocr melhor em quadra e fazer jogadas mais niveladas e em um mesmo ritmo!
MENSAGEM PATROCINADA Leia o e-book Aprendendo Idiomas por Conta Própria e conheça as técnicas utilizadas pelos Experts para aprender idiomas. Com ele você vai aprender a aprender inglês!

Baixar uma Amostra Grátis!
Olá a todos,

Já observei bem esta diferença convivendo com nativos americanos e brasileiros ao mesmo tempo. Na verdade, é mais fácil inclusive ler o que um não-nativo escreveu do que um nativo. Isso acontece muito aqui no EE, os textos são fáceis de ler, pois são escritos por brasileiros, mas textos de nativos são mais difíceis, exceções a parte obviamente, existem não-nativos que absorveram tanto a língua e a cultura morando fora que essa diferença desaparece. Percebi que isto ocorre, principalmente devido a construção das frases, como brasileiros, tentemos a construir frases que se pareçam mais com nossa forma de falar (quando o inglês permite), deste forma fica muito mais compreensível para ler/ouvir. Um nativo pode usar palavras diferentes, ou colocar a frase com uma sequência de palavras ou combinação delas que difere muito do português, enquanto brasileiros tendem a construir essa mesma frase de forma como faria em português, não está errado, as vezes está mais correto gramaticalmente, entretanto, não é como um nativo falaria/escreveria. Línguas mais latinizadas como francês e italiano, tem sequências e combinações semelhantes com o português. Quem trabalha com TI talvez já tenha conversado com indianos... é muito difícil entendê-los! Normalmente o britânico é mais fácil de entender, pois a leitura das palavras muitas vezes se assemelha bastante como leríamos em "português".

Leonilson Lopes