O Inglês Britânico é mais fácil de entender?

Esta semana aconteceu uma discussão no chat do EE no mínimo curiosa. O pessoal estava discutindo qual era o inglês mais fácil de entender e estudar, se o britânico ou americano.

Eu tenho mais facilidade com o inglês americano, o motivo é simples, eu tenho mais contato com conteúdo produzido nos EUA, foi isso que disse para o pessoal no chat. Um dos participantes ficou indignado e disse que eu estava errado que o inglês britânico era mais fácil e melhor para aprender. Por mais que eu tentasse explicar que esse entendimento poderia variar de pessoa para pessoa, ele não aceitava o fato de que algumas estudantes poderiam achar o inglês americano mais fácil de compreender. Acabei não insistindo muito para evitar atrito.

O que me preocupa é que muitos estudantes, baseados na falsa informação de que o inglês britânico é mais fácil de entender e aprender acabam não avaliando bem os seus reais interesses como o idioma.

Tire suas dúvidas sobre os tempos verbais, baixe um guia grátis da English Live: Guia de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola. Clique aqui e saiba como baixar!

O inglês britânico é mais fácil de entender? Depende, eu tenho mais facilidade com o inglês americano, isso pode não ser verdade para você. Concorda?

Sugiro a leitura de um artigo muito interessante de autoria do prof. Rafael Lanzetti – Mito: Inglês é fácil de se aprender.

Aguardo comentários com a sua opinião!

Tópicos Relacionados

See you guys!

Há quanto tempo você estuda inglês? Já passou por sua cabeça que você pode estar estudando de uma forma que dá pouco ou quase nenhum resultado? Que tal fazer um intensivo de inglês de 180 dias e recuperar o tempo perdido? Em 6 meses você pode elevar o seu inglês a um novo nível. Clique aqui e saiba como.

Alessandro

Alessandro Brandão

Alessandro Brandão é coordenador caseiro do English Experts e do Fórum de idiomas. Trabalha também em projetos na área de Comércio Eletrônico e Ensino a Distância (EaD).

89 comentários

  • 06/02/11  
    Elvis Farias diz: 1

    eu tinha um grande bloqueio para o inglês britânico, pelo fato de ter aprendido sozinho… Mas em julho do ano passado eu fui a um programa d imersão no ingles e me deparei com um grupo de britânicos… Em suma, percebi que eles falam incrivelmente claro, ainda mais que os americanos…

  • 06/02/11  
    Claudio Victor diz: 2

    Eu também sinto mais facilidade em entender o Inglês Americano. Como ainda não sou fluente em Inglês, tem algumas entrevistas na CNN com Piers Morgan em que eu só entendo as respostas dos convidados, e a partir delas me norteio sobre o assunto da conversa, isso porque Piers, pra quem não conhece, tem um sotaque britânico muito forte e bem característico.

  • 06/02/11  
    Jefferson Alves diz: 3

    Sempre existe essa discussão, mas eu sempre digo a mesma coisa, não existe Inglês-Fácil-Definido.

    Se você está inserido em um plano de estudo, ou envolvido com o Inglês Americano, será esse o qual você terá mais fácil entendimento, agora se for envolvido com o Britânico ou Australiano ou Canadense, será o mesmo processo.

    É a mesma coisa com o Português, se você ler um texto em Português de Portugal ou do Brasil, você irá entender do mesmo jeito (assim como Inglês Britânico e Americano).

    Agora se você for escutar o Português de Portugal e do Brasil, é claro que você terá mais facilidade com o Português do Brasil, afinal, foi nesse país, e com o sotaque desse que você cresceu e aprendeu o idioma.

    Ou seja, tudo depende do seu contexto de aprendizado.

  • 06/02/11  
    David diz: 4

    Eu acho que vária muito esta colocação. Pelo simples motivo. O inglês britânico tem um sotaque muito puxado em alguns lugares. Se você ir falar com um britânico de Londres, ele não ira pronunciar as palavras da mesma forma que um britânico de Manchester, assim como os escoceses. Falo isso por experiência própria, mas respondendo eu prefiro muito mais o inglês britânico pela forma deles falarem mais limpa e completa. O inglês americano é muito abreviado e com muitas gírias, claro que nós brasileiros temos mais contato com o inglês americano. O que me surpreendeu a declaração desta pessoa no chat.

  • 06/02/11  
    Danilo diz: 5

    Olá, Alessandro! Acredito que este tema gere uma discussão sem fim. Vou colocar my point of view about this issue. Como você mesmo falou, a facilidade varia de pessoa para pessoa. No meu caso, também tenho “mais” facilidade em entender o inglês falado pelos americanos. No entanto, existe algo que temos que considerar, mesmo no USA ou UK, vamos encontrar sotaques diferenciados, as pessoas não falam 100% iguais as outras. E acredito também que seja uma questão de costume e exposição. Quanto mais exposto você tiver a qualquer dos sotaques, é com ele que você vai estar acostumado. Espero ter ajudado.

  • 06/02/11  
    Aline diz: 6

    Não dá pra defender uma opinião sobre uma questão tão subjetiva. Pra mim, o inglês britânico é mais fácil de entender, porque a pronúncia me parece mais próxima do som que eu acho que as palavras têm quando as vejo escritas (sei que ficou estranho isso, mas pra mim faz sentido, rs) e os fonemas me parecem mais “definidos”. Acho que os americanos “emendam” demais e têm um ritmo muito “contínuo”, que às vezes dificulta a compreensão. O inglês britânico me soa mais pausado. É claro que mesmo só entre americanos ou só entre ingleses pode haver pronúncias muito diferentes, mas em linhas gerais, é assim que eu sinto. Sem contar que sotaque britânico é um charme, rs.

  • 06/02/11  
    Gabi diz: 7

    (teclado sem acentos) engracado esse cara no blog ter defendido o ingles britanico, eu sempre escuto que o ingles britanico eh muito dificil de se entender.
    Particularmente eu acho o britanico mais claro, tenho a impressao que os americanos falam muitissimo rapido e algumas vezes ate cortam algumas silabas das palavras. Mas vai de cada um mesmo.

  • 06/02/11  
    Stwart diz: 8

    Eu também concordo. Eu acho que isso varia de pessoa pra pessoa. Se você está acostumado com tal idioma, ele obviamente será mais fácil de entender. Eu, por exemplo, entendo muito mais o Inglês Americano do que o Britânico, mesmo gostando mais do Britânico, estou agora tentando me familiarizar mais com ele, na forma falada. Realmente, depende de pessoa pra pessoa.

  • 06/02/11  
    João Paulo diz: 9

    Desde o ensino médio sempre tive contato com o inglês britânico, a começar pelo livro que muito falava sobre a cultura inglesa, e esse contato se intensificou ainda mais quando conheci o site da BBC, http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/, que possui excelentes materiais para o estudo. Portanto, acredito depende muito de cada um e quais os seus objetivos ao aprender o idioma.

  • 06/02/11  
    Ravenna diz: 10

    Ai, ai, como eu queria que o BrE fosse mais compreensível para os meus ouvidos lol – Mas eu não concordo, apesar que 95% das pessoas que tem algum conhecimento do idioma já ter me dito que o sotaque britânico é mais fácil de entender… Pelo menos para mim, é exatamente ao contrário. BRE very hard to understand… :D Porém cada um tem suas próprias facilidades e dificuldades, anyways, boa sorte para todos!

  • 06/02/11  
    Daniel diz: 11

    Penso que tipos de inglês mais fácil do que outro não existe.
    Você tem facilidade naquele que você tem prática.
    Acredito que temos que estudar ambos para obter um melhor desempenho. Veja, se você ouvir tanto inglês britânico quanto americano, isso pode ajudar muito no entendimento linguístico, sendo que a variação dos sotaques lhe faça extrair um padrão das palavras melhorando sua capacidade auditiva.
    Eu procuro escutar os dois e não vejo muita diferença.

  • 06/02/11  
    Caroline diz: 12

    Hi there guys,

    As many of you have mentioned before, I believe it is all a matter of exposure to the language (and accent).

    The world is so connected nowadays that is hard to say there is a “pure” or “easier” accent to understand.

    The bottom line is that the good user of the English language will always be able to understand an average well-educated speaker of the language.

    • 06/02/11  
      Caroline diz:

      …Regardless of the nationality and accent of the native speaker in question (Irish, Scottish, Welsh, American etc).

  • 07/02/11  
    William Owen diz: 13

    Depende muito.

    Se você é inserido num mundo americano…com suas séries, músicas,podcasts,filmes para estudo…provavelmente seu cérebro terá a manha de pegar os trejeitos americanos desde a pronúncia, o sotaque, até suas as expressões que só são usadas lá.
    Aí quando você dá de cara com o mundo britânico você fica um pouco perdido. Perdido porque não é aquilo que você está habituado a presenciar como o americano, mas repare que foi a mesma sensação que você teve quando se sentia perdido no começo com o americano.

    A situação que descrevi pode ser vice-versa.

    Eu sempre caí muito pro lado americano, pelo fato dos meus conteúdos de estudo [filmes, músicas e etc] serem do lado americano. Mas eu dou também minhas puladas para o britânico, principalmente com música.

    Dá para entender o britânico, é a mesma coisa de um português[Brasil] para um português[Portugal].Mas o meu lado familializado é o brasileiro, mas mesmo assim entendo português[Portugal]Apliquem o que eu disse ao Inglês Britânico e Americano e vocês entenderam o que quero dizer.

  • 07/02/11  
    Adir Ferreira diz: 14

    Uma coisa tem de ser dita: o inglês que está nos livros didáticos, tanto americano quanto britânico, não reflete o inglês real, falado no dia a dia, nem o inglês dos filmes e séries.

    Tente assistir as séries inglesas The IT Crowd, Coupling, Teachers, Shameless, etc., e você verá que ambos são igualmente “difíceis” de entender. Por difícil quero dizer que eles falam com a entonação e velocidade da fala cotidiana.

    Se um ou outro inglês fosse mais fácil de entender e aprender haveria muito mais pessoas fluentes em inglês, não concordam?

    • 07/02/11  
      Danilo diz:

      Isso mesmo Adir, concordo contigo.

  • 07/02/11  
    Fernando Bonet diz: 15

    Ih cara, acho que isso não é o tipo de coisa que você tenha que esquentar a cabeça, não acho que isso seja um assunto que as pessoas tenham que parar para refletir, não desmerecendo o post claro, mas no caso é a opnião de um cara ignorante apenas que você teve a infelicidade de conversar.
    Já tive contato com os 2 ingles, fiquei um tempo na inglaterra e quase meio ano na italia onde me comunicava só em ingles, e muitas vezes não bastava falar, mas tinha que escrever a palavra pois eles não entendiam o que eu falava e vice versa(obs. na italia assim como toda a europa, predomina ingles britanico).
    Mesmo assim eu tenho mais familiaridade com o ingles americano pois tenho muito mais contato com a cultura da america do norte, e tambem porque no meu serviço o meu contato é direto com o cliente de lá.
    Mas é o que você falou, e é obvio, isso varia de pessoa pra pessoa, isso varia do contato dela com a cultura de cada uma, com as familiaridades do idioma nativo e da predisposição da pessoa.
    Indiscutivel.
    Da proxima vez deixa o mané falando com sua mão, o coitado é um rebelde sem causa, só pode.
    Um abraço.

  • 07/02/11  
    Rafael Isquierdo diz: 16

    Eu particularmente prefiro muito mais o AMERICANO do que o BRITANICO. Para mim o inglês Americano é muito mais facil de compreender e de falar. Isso é devido ao tempo que estou em contato com a lingua sem nunca ter estudado “outro inglês” como o britânico ou o Australiano, por exemplo.

    Na verdade o inglês é o mesmo, seja ele britanico, americano, sul africano, o que muda apenas são os sotaques e as expressões usadas em cada pais.

    Independente do inglês que vc estude, quando chegar a hora de conversar com um nativo não haverá problema nenhum. A conversa ocorrerá normalmente, talvez com a alguma dificuldade se estiver conversando com um Australiano ou um Sul Africano, mas não vai ser o sotaque que irá impedir vc de se comunicar.

    Obs: Se for para escolher entre Inglês Britanico e Americano, prefiro 1000000 vezes o Americano.

  • 07/02/11  
    Luã Marcelo diz: 17

    A visão que eu tenho é a mesma que muitos: a facilidade depende do que você está acostumado. Pra mim, o inglês americano é mais fácil. Acho ele mais legível para o entendimento, uma vez que que o inglês britânico é mais anasalado que o americano. Contudo, isso deve-se ao costume de se escutar esse tipo de inglês.

    Um exemplo que acontece comigo: sempre estudei inglês americano, tanto na escola quanto no meu curso de inglês. Nos últimos meses comecei a ter aula com um britânico que fala português muito pouco, e como estou sempre atento a pronúncia americana, eu senti uma grande dificuldade em entendê-lo porque eu não conhecia as pronúncias com o sotaque britânico, principalmente nas palavras que possuem o ‘r’, uma vez que eles não pronunciam essa letra. Dessa forma, acredito que o inglês americano seja mais limpo.

    Entretanto, concordo quando fizeram a comparação do português de Portugal com o português do Brasil: para leitura e escrita são muito semelhantes, mas para escutarmos…. Assim, quando eu penso no inglês americano e britâncio, penso nessa questão do portugês. Por exemplo, o inglês dos EUA acredito que seja mais complicado que o inglês do Canadá por ‘n’ motivos.

    Enfim, mas o que temos que ter bem claro em nossas mentes é: inglês de sala de aula é uma coisa, inglês no dia-a-dia dos países é outra, o que pode ser comprovado com os famosos seriados que assistimos.

    Gosto é gosto, e acho que cada um sempre defenderá o seu por ter mais facilidade com o mesmo.

  • 07/02/11  
    Dani diz: 18

    Acho que por um lado o inglês britânico é mais fácil porque parece que eles “falam como se escreve” em muitas palavras.
    Às vezes confundo quando o americano fala uma palavra tipo “letter” e o som dos dois tt parece um “r”, enquanto o britânico fala mais pro “t” mesmo.
    Mas eu estou me acostumando com os dois, por causa de filmes e seriados que assisto.

    Mas confesso que gosto mais do inglês britânico. Acho lindo o sotaque deles.

  • 07/02/11  
    Viny diz: 19

    Para mim o americano é muitoooOO mais facil de ser compreendido, alem de ser até mais bonito de se ouvir! Nao tenho nada contra o britanico até por que na instituição que estudo hj eles utilizam o britanico porem, ninguem merece aquele sotaque lol

  • 07/02/11  
    Eduardo diz: 20

    Olá, eu ainda sou estudante de inglês, e aprendo muito no site EnglishExperts!

    Sobre o assunto de qual inglês tem mais facil compreenção, eu tenho preferencias do Inglês Americano, por causa do mercado que existe por la, mas noto facilmente que quando escuto algum Inglês falando, ele tem mais “cuidado” em falar alguma coisa do que os Americanos que falam bem rapidamente e com muitas “girias”. Até mesmo na musica, com a banda britanica The Beatles, aprendo muito sobre inglês com as musicas deles por ser muito bem compreencivel do que qualquer musica americana. Mas pretendo aprender com o inglês Americano.

    Grato a todos pela ajuda no site, estão fazendo um ótimo trabalho!

  • 07/02/11  
    Renan Kleper diz: 21

    Qualquer inglês formal bem falado é perfeitamente entendível. Agora, quando nos referimos ao inglês informal, a discussão toma outros rumos, assim penso eu.

    Eu sempre dizia que tinha uma certa familiaridade com o inglês britânico, e por isso o achava mais fácil de entender. E na verdade, não tem segredo. Isso tudo vai depender do ambiente em que você se coloca, da sua rotina para com o aprendizado da língua estrangeira, isto é, se você assiste séries americanas, e está sempre cercado de coisas americanas, obviamente você terá uma tendência maior à melhor compreensão do inglês americano.

    O mesmo funciona com o britânico. Eu não vejo o porquê das pessoas exporem suas opiniões de forma agressiva, uma vez que é SUPER óbvio que opiniões são RELATIVAS. :S

  • 07/02/11  
    Aline Dalfre diz: 22

    Bom, ja morei nos USA e hoje moro na Inglaterra. Te digo uma coisa, o ingles daqui nao ‘e tao facil de se entender quando vc aprende o ingles americano. Alem das palavras serem diferentes (muitas com influencia francesa) existe a questao do sotaque. Por aqui vc encontra muitos escoceses, australianos, sul alfricanos, irlandeses… TODOS com sotaques diferentes e a bagunca mental ‘e incrivel. Pra mim, o americano ‘e mais facil pq ‘e bem “straigh forward”, ainda mais que sou do interiorrrr de SP, oq facilita a pronuncia americana. Os ingleses tiram muito sarro do ingles americano, mas aqui o povo ‘e bem “lazy”. Dependendo da regiao, eles nao pronunciam o “th”, eles pronunciam o “g” no final das palavras, como somethinG, por exemplo (somefinG)… Entao, pelo oq eu pude perceber, o negocio ‘e vc aprender bem a gramatica, vocabulario, slangs e dai vc meio que vai com o sotaque que mais lhe cabe… Isso ‘e oq menos importa.

  • 07/02/11  
    Eddy diz: 23

    Não há resposta para isso. Fato. É uma questão muito subjetiva.
    Mas, no geral, acredito que seja mais fácil aprender o inglês norte-americano, que é aquele com o qual o mundo tem mais contato (McDonald’s, Coca-Cola, filmes de Hollywood, etc.) mas, como eu disse, é uma questão subjetiva, há pessoas que entendem mais o britânico, pois a pronúncia de algumas letras (como o T, por exemplo) puxa levemente para a pronúncia latina.

  • 07/02/11  
    Alessandra diz: 24

    No meu caso não que eu ache o ingles britanico mais fácil de aprender, o que acho mais fácil no inglês britânico é a pronuncia, que por ser mais aberta, acredito ser mais fácil de pronunciar e mais fácil de entender.
    Diferente do ingles em que as palavras se confundem na pronuncia.

  • 07/02/11  
    Aline Santos diz: 25

    Eu tenho problemas com o sotaque britânico. A sensação que tenho ao ouvir um britânico falar é a mesma que tenho ao ouvir alguém falar de boca cheia. As palavras não saem fluentemente. Só para exemplificar um dia desses estava assistindo a um filme com Hugh Grant e Drew Barrimore, eu conseguia entender muito bem o que a Drew falava mas quando Hugh Grant começava a falar, parece que o meu “ouvido Inglês” ficava surdo. Simplesmente não conseguia entender bem uma frase dele sem ter que voltar e ouvir novamente.

  • 07/02/11  
    Denir diz: 26

    Concordo com o Ronan Kepler (#20) sobre a diferença entre inglês formal e informal. E neste caso, para estudar prefiro o inglês britânico. Para ouvir também! :-)

  • 07/02/11  
    Egle diz: 27

    Quantos sotaques existem nos Estados Unidos? Um país gigantesco com o idioma comum a todos e cheio de sotaques. Talvez por isso, algumas pessoas acham mais fácil a pronuncia inglesa, menos regionalista que a americana. Mas o contato que temos é o que nos facilita o aprendizado então o inglês mais fácil é aquele que você aprende com os falantes nativos, na vizinhança que você tem.

    Se for para aprender à distância, melhor definir bem os objetivos do aprendizado. Nada bloqueia mais do que “What?” com ares de quem está prendendo o riso. Isso pode acontecer quando a pessoa aprende cada palavra com um sotaque diferente, juntando uma palavra mais fácil de pronunciar no inglês britânico, outra no inglês australiano, outro no irlandes, outro por quem vive na Califórnia, outra palavra por quem vive em estados do norte, sul…

    A fala, a comunicação oral, é codificada por sons, uma vez que os sons não estão claramentes pronunciados (ou escutados e entendidos) a comunicação fica quase impoissibilitada.

    Cheguei no sul dos Estados Unidos falando como havia aprendido e hoje os nativos sabem perfeitamente que aprendi a falar no sul. Porque? Insisto em dizer que quanto mais material você tem disponibilizado para seu aprendizado, mais fácil será aprender.

    • 08/02/11  
      Peterson Silva diz:

      “…menos regionalista que a americana.”

      Pardon me? EHeheahea

      Só em Londres tem 4, 5, 6 sotaques diferentes. Estamos falando de uma *cidade*. Na Ilha principal toda tem dezenas, e ainda tem a Irlanda do Norte…

    • 11/02/11  
      Aline diz:

      Concordo com você no seguinte: o pior de tudo é misturar os tipos de pronúncia. Independentemente do Inglês que se escolha aprender, acho que é bom manter uma coerência. Faço uma analogia com os gringos que vêm pra cá e misturam sotaque do nordeste com sotaque carioca, paulista, do sul, etc. A gente pode achar até fofinho numa situação informal, mas num contexto formal fica ‘feio’ e pode prejudicar a comunicação. Se às vezes nós mesmos temos dificuldade de entender o português de outra região do Brasil, imagina um gringo misturando tudo. Acredito que pra eles, em relação a nós, também seja assim.

  • 07/02/11  
    reynaldo diz: 28

    Alessando, sou auto-didata e tenho mais facilidade com o inglês americano também. Minha primeira experiência fora foi em Londres, e naquela época (uns 13 anos atrás apanhei bastante. No ano passado fui para a California e pensei que fosse sofrer. Mas pelo contrário, foi muito mais fácil. detalhe: tenho ouvido inglês americana diariamente há 3 anos por no mínimo umas 3 horas. Acho que este é o motivo. Mesmo assim e muito estranho. Na semana passada ouvi uma entrevista dos músicos da banda britânica Duran Duran e fiquei boiando. Acho que a minha compreensão é de uns 30%. Já inglês americano sobe para uns 8o% dependendo do assunto..abraco a todos .

  • 07/02/11  
    Tamara diz: 29

    Concordo com o Adir , quando diz que o real inglês é o falado no dia-a-dia. Independente de ser britânico ou americano. Moro nos USA e sinceramente, pude experimentar esta questão. Como aprendi inglês britânico e estudei em Londres , tive alguma dificuldade e confesso que em algumas situações, ela ainda persiste.Entretanto, gosto sempre de fazer a comparação do nosso português com o português de Portugal. É mais ou menos por ai. Acredito também que depende de cada um achar que um é mais fácil que o outro . Dependendo do contato cultural, de suas experiências e habilidades , tudo dentro de um contexto que é o “aprender”.

  • 07/02/11  
    Allisson Souza diz: 30

    Acho q achar q um é mais fácil q o outro ñ vai levar a nada. “Achismo” é uma “ciência” mais do inexata. Já tive contato com ambos (aqmericanos e britânicos) e concordo com o prof. Rafael: td é uma questão de qm o aprende. Eu, por exemplo, ñ gosto mt do britânico, pois tive maior contato com o inglês americano. Ainda existe o problema com o acento, ou melhor, o sutaque; do nível do aprendiz; da atenção dada ao q se houve… e asim por diante. Fatores ñ faltarão. O q verdadeiramente importa é vc saber diferenciar um do outro e saber tbm em q ocasiões dev-se usá-los – q ñ são tds. Obrigado, espero ter ajudado.

  • 07/02/11  
    Didier diz: 31

    Pessoal, Sou professor particular de Inglês aqui em Cotia / SP e deparo sempre com esta pergunta / colocação em sala de aula. Concordo com o Alessandro e tomo a liberdade de acrescentar alguns detalhes a serem analisados. Se você mudasse para a Jamaica amanhã provavelmente falaria mal tanto do Inglês Britânico como do Norte Americano. Sotaque é sotaque e temos a mesma situação no Brasil. Qual é o mais fácil, Português de São Paulo ou do interior do Nordeste? Ou mesmo comparem com o do Portugal?
    Tudo depende da sua convivência com ele. Aqui no Brasil, até pelos filmes e músicas temos mais contato com o Inglês Norte Americano mas em sala de aula procuro sempre monstrar as duas pronúncias. Tem mais uma aspecto, Inglês Norte Americano do Texas ou do Tenessee ou prefere o de Ohio?
    Tem mesmo aspectos gramaticais que mudam como por exemplo o uso das preposições, palavras são diferentes etc.. O estudo de um idioma ao meu ver não deve ser um ou outro, o interessante de um idioma é saber das particularidades em todos os países falantes. Analisem a cultura, as palavras engraçadas, as expressões inusitadas e fortaleçam o seu ” domínio” no idioma. Espero ter contribuido.
    Bom estudo a todos
    Didier

  • 07/02/11  
    Luciana diz: 32

    Concordo com vários comentários acima, e o assunto é mesmo infindável e controverso, mas temos que levar em consideração alguns pontos:
    1 – Estamos mais expostos a qual sotaque? Até os 14 anos a minha filha considerava o Britânico o mais fácil, graças aos filmes do Harry Potter que ela assistia a exaustão. Atualmente (ela tem 17) ela prefere o Americano, por assistir mais os seriados dos canais Americanos (ela é pirada por Supernatural)
    2 – Quando falamos com Britânicos, Americanos, Canadenses, Irlandeses, Australianos ou Indianos, qual a situação socio-econômica deles? Apesar disso dificilmente ser discutido, influencia muito no diálogo. Pessoas mais instruídas tendem a falar mais pausadamente e tem um vocabulário mais “elitizado”, que muitas vezes envolvem palavras de origem latina, o que favorece a compreensão.
    3 – De que parte do país eles são? Estamos mais expostos ao sotaque Britânico ou Americano “padrão” e outras regiões não têm tanto destaque (Alguém já tentou falar com um Texano?). E não vamos esquecer que também dentro do nosso país, temos dificuldade de compreender os nossos compatriotas de outras regiões. Ou alguém vai me convencer que nunca respondeu com um “Hein????” para um Mineirim, um Carioca, um Barrigaverde (Catarinense), um Gaúcho ou até “mermo” um Paulista do interiorrr?

  • 07/02/11  
    Vanessa diz: 33

    Particularmente acho o inglês americano muito mais fácil. Deve ser porque estamos expostos a ele com muito mais frequência.

  • 07/02/11  
    marciojunior diz: 34

    eu quando comesei a estudar ingles percebi que o ingles e dificel mas tanbem eu aprendi estudando muinto obrigado

    • 07/02/11  
      Alessandro diz:

      Marcio,

      Só uma dica. Preste mais atenção na ortografia do Português.

      Sucesso nos estudos buddy!

  • 07/02/11  
    Eliane diz: 35

    Acho o inglês britânico mais fácil de entender, na medida que a pronuncia é mais pausada. Mas não existe aprendizado fácil de qualquer idioma, seja o inglês americano ou o britänico.

  • 07/02/11  
    Célia Costa -(Celly) diz: 36

    Aqui em casa já tivemos essa conversa, meu filho adolescente estuda inglês e ama o inglês americano, eu já gosto mais do britânico, acho mais fácil porém meu filho não concorda comigo, risos ! Realmente varia de pessoa a pessoa…

  • 07/02/11  
    luis diz: 37

    Hello, I have an ask. Is It easy to learn U.S and UK english at same time?

    • 11/02/11  
      Egle diz:

      If meant learn to write things, it doesn’t matter but if you learning to talk to the people you must have a choice to decide that.

  • 07/02/11  
    Thamy diz: 38

    Isso com certeza vai de pessoa pra pessoa, e de quanto ela está familiarizada com o idioma de certo lugar.
    Por exemplo, eu por assistir bastante sériados em inglês (99% dos casos americano) eu estou mais acostumada com o inglês americano, e por isso pra mim é mais facil de compreender… Já quando escuto o Inglês britanico, para mim soa bem diferente e algumas palavras não consigo entender…

    Queria aproveitar e comentar tb que estou amando o site e que está me ajudando muitooooooo a melhorar o meu inglês!!
    Thanks

    xoxo

  • 07/02/11  
    Ricardo Meza diz: 39

    Boa tarde Alessandro,

    A minha opinião é um pouco diferente dos demais.
    Como tenho mais contato com europeus não ingleses, eu tenho mais facilidade com o Ingles Internacional. Nem lá, nem cá. Comecei aprendendo com a BBC em ondas curtas e na escola com material da BBC e desenvolvi na União cultural, na Alumni e nas viagens profissionais para a america e europa.
    O que mais pega é entendermos os interlocutores corretamente e nos fazermos entender adequadamente; vocabulário, muito vocabulário muitos audiobooks, muitos podcasts e muitos livros.
    Eu procurei me adaptar as necessidades do mercado, que está pedindo nem norte americano, nem britânico. O fato é que nenhum dos dois é fácil de aprender e leva muito tempo para que isso aconteça. abs.,

  • 07/02/11  
    John D. Godinho diz: 40

    Seria interessante esclarecer o que é a chamada pronúncia britânica. Há o scouse, de Liverpool, o brummie, de Birmingham, o mancunian, de Manchester, o geordie, de Newcastle, e, claro, o cockney, entre muitos outros. Em comparação, a pronúncia do inglês americano é relativamente constante, embora também tenha o seu quinhão de sotaques.
    Quando se trata do inglês britânico, a pronúncia padrão, e a mais ensinada, é a Received Pronunciation (RP). Mas ela está sendo seriamente desafiada e corre o perigo de ser substituída, fato que deveria ser acompanhado de perto por professores e estudantes do idioma. O chamado Estuary English pode apanhar muitos de surpresa. Permitam-me transcrever um trecho do meu livro ONCE UPON A TIME UM INGLÊS… (www.clubedeautores.com.br e http://www.agbook.com.br )
    “Estudos confirmam que, após a Segunda Guerra Mundial, os novos tempos levaram os falantes de RP, na região do estuário do rio Tâmisa, onde fica a cidade de Londres, a usar a pronúncia das classes inferiores, enquanto estas se dedicavam a uma maior aproximação da RP. Assim, surgia uma convergência de sotaques, especialmente entre os mais jovens, que refletia uma importante mudança na sociedade inglesa: as barreiras entre as classes sociais estavam caindo.
    Em 1984, o linguísta David Rosewarne publicou um artigo no The Times Educational Supplement (London) em que identificava o novo sotaque e lhe dava o nome de Estuary English (inglês do estuário). (Depois, outros estudiosos lhe deram os nomes de London English e New London Voice.) Para Rosewarne, o estuary já estava presente na House of Commons e na House of Lords, bem como no distrito financeiro (the City), no mundo dos negócios, no serviço público, no governo local, na mídia, e nas profissões liberais. O novo jeito de falar entrou na moda e foi rapidamente disseminado por comediantes, músicos de pop e rock, apresentadores de televisão e pelas telenovelas localizadas em Londres. Rosewarne concluía: o Estuary English está numa posição de exercer forte influência na pronúncia da língua inglesa no futuro, alterando, ou até substituindo, a própria RP.
    Afinal, o que é o inglês do estuário? O Sunday Times descreve-o como um dialeto entre o cockney e o Queen´s English, enquanto um ex-ministro da educação do partido Tory (conservador) o condena como uma forma bastarda do cockney; outros dizem que é um sósia do cockney, porém mais culto, ou que é um meio-termo, uma ponte, entre o cockney e a RP. O próprio David Rosewarne já então dizia que o estuary é uma mistura de RP e cockney.
    A grande diferença entre o novo sotaque e o linguajar da classe trabalhadora de Londres está na correção gramatical: o falante de estuary pode usar, para mais ou para menos, a pronúncia do cockney, mas quase sempre observa as regras do inglês padrão, ao contrário do falante de cockney. Por exemplo, enquanto o primeiro diz “we were, you were”, o segundo diz “we was, you was”.
    (…)Todas essas mudanças na pronúncia do idioma deixam muitos estudantes (e muitos professores) apreensivos. Afinal, qual é o tipo de inglês que está sendo ensinado? As pesquisas do professor John Wells, do University College London, e de outros linguístas, indicam que, além de estar se tornando a linguagem de londrinos cultos, o Estuary English está se alastrando pelo sudeste inglês e colonizando o resto do país. Outros afirmam que ele já é o sotaque prevalente na Inglaterra e que merece ser visto como a pronúncia padrão, substituindo a Received Pronunciation.”
    O livro contém muito mais informações sobre o “inglês do estuário”. Espero ter contribuído um pouco para esclarecer o debate.
    Abraços,
    John

  • 07/02/11  
    REGI ABREU diz: 41

    então, não só a socio-linguística, mas tantas outras ciências nos irão esclarecer o fato de que quanto mais estivermos em determinado ambiente, mais estaremos ligados á ele, e isso em vários aspectos. O inglês americano pra muitos é familiar, pois lhes são dados ambiente para isso, para outros, não. Pra entendermos bem tanto um quanto o outro devemos ‘mergulhar’ na fonologia de ambos. Qual português você entende mais: o do Brasil ou o do Portuga??

  • 07/02/11  
    Stephanie Lis diz: 42

    Eu considero o inglês americano mais fácil para pronunciar justamente pelo fato de que somos muito mais expostos a ele, seja por meio de filmes, músicas, enfim… Mas quanto a compreensão, o sotaque britânico é muito mais claro e pronunciado. Estou convivendo com uma canadense e não tenho nenhum problema para entendê-la, mas ela ainda ri quando converso com ela usando sotaque americano… haha

  • 07/02/11  
    Almiro Andrade diz: 43

    Acho que este e um assunto que da pano pra manga. Com certeza o ingles americano tem a maior exposicao para nos brasileiros, nao so pela quantidade de series e programas de TV aq somos expostos, mas ao numero de professores que tem o ingles norte americano como sua base didatica no Brasil, o que as vezes pode dificultar o entendimento do ingles britanico para alguns.
    Em contrapartida, o ingles britanico tem grande influencia de linguas latinas, especialmente nas palavras consideradas de uso formal ou “posh” que seria o termo que eles usariam. Este fato o torna realmente mais facil de decifrar e bem mais proximo do nosso vocabulario cotidiano. Em termo de pronuncia, o ingles escoces teria a maior proximidade com a nossa pronuncia especialmente no que se trata de consoantes de som fechado ou conclusivo.

    Quando cheguei a Inglaterra, ha bons dois anos e meio atras, ja cpnsiderava meu vocabulario bom e acreditava eu que teria facilidade. Ledo engano, a pronuncia que eu tinha era extremamente americana e muitas vezes era corrigido em palavras que eu acreditava estarem fora de contexto, mas que para o ingles britanico faziam perfeito sentido.
    Hoje amigos americanos que tenho aqui falam que meu sotaque (antes tachado de americano) esta “britanizado” e confesso ter uma certa irritacao e dificuldade com a nasalidade e fonemas embutidos no sotaque americano.

    Tudo isso apenas para dizer que concordo com o ponto feito pela maioria dos comentarios: depende da pessoa, e ao que ela vai ser exposta durante o seu processo de aprendizado. O que posso sugerir da minha experiencia pessoal e que nao tenham medo de questionar pronuncias ou contrucoes frasais as quais nao fazem sentido para voce porque essa e a unica forma de aprender realmente, entendendo a razao de cada uma dessas construcoes, sejam elas de qualquer continente.

    Espero ter acrescentado de maneira postiva a discussao e fico muito feliz com os topicos que tenho encontrado aqui.

    Parabens aos moderadores.

    • 07/02/11  
      Alessandro diz:

      Almiro,

      O seu comentário veio somar o que foi dito no post e pelo outros leitores.

      Obrigado pela participação!

      Abraço,

  • 07/02/11  
    Jorge Potyguara diz: 44

    I’ve always prefered BrE to AmE, but I have more contact with american material. Then it’s much easier to me the AmE.

  • 07/02/11  
    Fernanda diz: 45

    Bom, eu trabalhei alguns anos com suporte ao cliente, e sempre o ingles britanico foi mto mais facil de assimilar.

  • 07/02/11  
    Edmar diz: 46

    Concordo com o Alessandro. Isto varia de pessoa para pessoa. Tenho, por exemplo, mais afinidade ou facilidade, com o inglês britânico, pq morei por 05 anos na Inglaterra. Mas o que é mais importante, não é focar na origem do idioma e sim, no aprendizado do mesmo.

  • 07/02/11  
    Alessandro diz: 47

    @todos

    Li todos os comentários e cada um contribuiu muito para a discussão. Muito obrigado pela participação, o conteúdo gerado por todos nós será útil para esclarecer este assunto para outros leitores que passarão por aqui.

    Bons estudos pessoal!

  • 07/02/11  
    Kaio jonathas diz: 48

    Sinceramente, o ingles americano é mil vezes mais bonito de se pronunciar e ouvir que o britanico. Eu entendo muito, mas muito mais o americano.

  • 08/02/11  
    Diogo diz: 49

    Olá Alessandro,tb concordo com o seu ponto de vista,que isso varia de pessoa pra pessoa!Tb sempre escutei esse mito de que o Inglês Britânico seria mais fácil,mas pra mim isso nunca foi verdade,justamente pela exposição ao Inglês americano.Eu adoro assistir td tipo de série,e as que vejo são tds americanas o que me fez ficar mt familiarizado com este sotaque,sentindo mt mais dificuldade para entender o Inglês Britânico.Ótimo tópico
    um abraço a tds

  • 08/02/11  
    Celso de Sá diz: 50

    Bom, a minha maior facilidade é com o português Brasileiro. Pelo fato que sou Brasileiro.

    Então aprendi Inglês e Francês da região do Pays de la Loire.

    O idioma se tornará mais simples e compreensível do modo como ele nos afeta. Se eu gosto da cultura americana, vou aprender melhor o inglês americano.

    Eu pessoalmente gosto muito das bandas de Rock Britânicas e por isso o inglês deles me é mais compreensível. Coincidência?

    Claro que não.

    O mesmo com o Francês, sou acostumado com o Francês da França. Já o dos território marítimos e o de Quebeque me soa estranho.

    Voilà, não há mistério.

  • 08/02/11  
    Gabriel diz: 51

    A diferenca de fato existe. Particularmente acredito q o canadense seja mais claro, seguido do americano e britanico. Ja o sotaque Irish nem entra na discussao neh?!

  • 08/02/11  
    Pathy diz: 52

    Prefiro o inglês americano. Acho mais fácil de entender.

    • 08/07/11  
      Pinnochio diz:

      Guess There ain’t no “fácil de entender” But I like American English Though.

  • 08/02/11  
    Andy diz: 53

    Concordo com o Alessandro, a facilidade de absorver o inglês britânico ou norte-americano varia muito. Eu tenho facilidade com o inglês britânico, na minha minha opinião as palavras são mais secas e consigo entender melhor que o inglês norte-americano… Mas vamos lá! De qualquer forma não custa nada abrir nossas mentes para aprender um pouco de cada um – mesmo que não seja nosso “sotaque” favorito.

    Bye =)

  • 08/02/11  
    Paulo Lourenco diz: 54

    Acredito que antes de tudo, depende a qual tipo de sotaque se está mais exposto, seja Americano ou Britânico.
    O Britânico me soa mais clássico, aristocrático, na verdade pra mim tanto faz, seja um ou outro me dou em entender. Se você for para Belfast vai ter a impressão que é qq outra língua, menos Inglês, sotaque de super difícil compreensão.
    Tudo de depende da empatia com a língua/sotaque. Mas não devemos nos desesperar quanto qual é mais fácil de compreender/aprender…mesmo na Inglaterra por exemplo pessoas de diferentes regiões não se entendem, o mesmo ocorre nos EUA e mesmo aqui no Brasil já é difícil as vezes, entender o que um colega da região Norte ou Sul estaria dizendo.

  • 09/02/11  
    Fernando diz: 55

    Falo por mim, tenho muita dificuldade de compreender o Inglês Britânico. Por ter mais contato através de conteúdo áudio visual (ex. músicas, séries e filmes) acho o Inglês Americano de mais fácil compreensão.

    • 09/02/11  
      Denize diz:

      Eu entendo melhor o britânico porque eles pronunciam as palavras separadas e mais compassadamente.

  • 10/02/11  
    Mandy diz: 56

    Polêmico, heim?!
    Americano tem mania de imendar tudo… e vira uma salada… Se vc acostumou com isso primeiro, vc vai entender melhor o inglês americano. Afinal, é essa pronuncia que vc conhece, certo?! Agora, pra quem aprendeu o inglês começando por palavras isoladas, sem dúvida, o inglês britânico será mais compreensível, pois eles pronunciam as palavras separadamente… são mais claros e exatos. Não acho que isso significa que um é melhor que outro pra aprender, eles são apenas diferentes ;)

  • 10/02/11  
    Junior diz: 57

    Eu tenho mais facilidade com o inglês britânico porque assisto muito os programas da BBC =)

  • 11/02/11  
    Lin diz: 58

    Concordo com o Alessandro, depende de qual você tem mais contato ou é mais exposto. No começo eu tinha mais facilidade com o inglês britânico, por causa da minha professora com especialização na Inglaterra.
    Mandi, também tenho a impressão que o inglês britânico as palavras são pronunciadas de forma mais marcadas.
    Mas depois que comecei a assistir várias séries, filmes e talk shows americanos, me acostumei tanto que hoje o inglês americano para mim é mais fácil.
    É tudo questão de costume e ser exposto ao sotaque mesmo.
    Outro exemplo é quando encontrei um colega indiano: no começo era *muito* difícil entender o inglês dele, mas com o tempo e o dia-a-dia do trabalho comecei a entendê-lo melhor.

  • 11/02/11  
    Flávio Silva diz: 59

    Ficou indignado pq ?
    Ora bolas, cada um tem facilidade em aprender uma coisa.
    Tem gente que fica empacado em qualquer idioma. Outros já tem tremenda facilidade pra aprender inclusive idiomas mais “difíceis” (ao meu ver) como alemão, russo, mandarim, japonês etc.

    Como tenho muito contato com americanos e materiais de inglês americano sofro bastante quando participo de conference calls onde estão britânicos. Tem bastante diferença na fala sim, só não posso dizer que é mais fácil, pois isso é de cada um.

  • 12/02/11  
    Pedro diz: 60

    Gosto mais do inglês americano. O som me agrada mais.

    Eu tenho mais facilidade com o inglês americano e o canadense porque estes foram os que eu mais escutei.

    Recentemente eu comecei a trabalhar um pouco no inglês britânico.

    Agora que o meu conhecimento do inglês já é grande, aprender um sotaque novo fica fácil.

    O sotaque britânico parece ser mais previsível. O som do “t” é “t” mesmo. Não fica trocando de hora em hora.

    Isso para um iniciante confundi bastante.

    Confesso que pouco tempo atrás escutei dois caras falando em inglês britânico.

    Eu podia jurar que os dois eram a mesma pessoa. Só agora depois de praticar um pouco que eu consigui “enxergar” além da interferência do sotaque.

    abraços

  • 14/02/11  
    claudia diz: 61

    A facilidade varia de acordo c/ o material ao qual vc é exposto. Se vc faz aulas e listening ouvindo British English, logicamente seu ouvido fica mais treinado para este e vice-verso.

  • 14/02/11  
    Danilo Ongaro diz: 62

    Na minha opinião, realmente existem diferenças enormes entre os dois, no meu caso que sempre estudei o ingles americano quando tenho que falar com um Britanico é terrivel.
    Eu concordo com o post, depende do contato que voce tem no seu dia a dia, mas no geral eu acho que se voce aprender no Britanico voce fala com qualquer um sem dificuldades, já nao sei se o inverso seria verdade.

    abraços!

  • 16/02/11  
    Murillo Mendes diz: 63

    Pra mim o ingles americano é muito mais facil de se entender. Depende do que você esta acostumado, eu ouço muito mais americanos do que britanicos.

  • 18/02/11  
    Gênio diz: 64

    Britanicos, mais claro e inteligivel. See you later

  • 18/02/11  
    Nathy diz: 65

    Para mim, o inglês britânico soa melhor em meus ouvidos, mas eu estudo a forma de falar, ou seja, o sotaque dos dois.

    Eu amo esse blog!!!

  • 24/02/11  
    Rafael diz: 67

    Com certeza inglês americano é mais fácil para mim pq ja estudei muito… mas quando não sabia quase nada de inglês, o britanico parecia muito mais fácil.

  • 26/02/11  
    Tharcisio diz: 68

    eu ja discuti pelo mesmo motivo. Acho o ingles americano muito mais facil de entender. Por que? ouço musicas em ingles (americano) o dia todo, assisto filmes e seriados americanos diariamente, como nao poderia ser mais facil? esse negocio de um ingles ser mais facil que o outro é super relativo.

  • 26/02/11  
    Alessandra diz: 69

    Isso é porque vcs não estão aprendendo inglês Britânico na África do Sul….rsrsrs….O inglês que eles falam aqui é Britânico, mas com uma mistura de dialetos vira uma salada. Tipo “Brother” o son é (Broda), daughter(dota)…as vezes fico confusa, mas esse blog tem me ajudado muito.

  • 17/03/11  
    Kathy diz: 70

    Eu sempre achei o inglês americano mais fácil de entender, uma vez tentei assistir um filme em que todos os atores tinham sotaque britânico e tive que me concentrar muitoo pra entender o que estava sendo dito.

  • 21/03/11  
    caca diz: 71

    Hi there,
    Aqui se fala, sejam bilingues, falem Ingles e Ingles Americano :D
    O Ingles americano tem e muita diferenca entre o ingles familia Britanico/Canada/Australia, nao somente o entender como a escrita em si. Brazilian/Brasilian (learned/learnt). e vai..
    Eu, jamorei em Oxford por quase 7 meses, amoooo Inglaterra. Moro nos EUA desde 2006, sou casadacom um Americano. E respondendo, o mais facil sem GIRIAS, o social e educado, sem duvida , o Britanico.

    See ya,’:)

  • 23/03/11  
    Ronaldo diz: 72

    Bom, faz um ano que estou morando em Londres, quando vim pra ca nao falava nada de inglês, hoje ja falo e entendo bastante mas tenho muito o que melhorar ainda, a questão e que eu mesmo mora do aqui por um ano ainda tenho mais facilidade de entender um americano ( pessoalmente ou tv) do que um inglês. Acho que isso se deve ao fato da mídia americana ter muito mais influencia que a britânica. Mesmo que nao entendemos o que esta sendo dito em musicas e filmes, nossos ouvidos ja vão automaticamente se acostumando com aquilo.

  • 30/04/11  
    Luiz Aquino diz: 73

    I think both English have the same difficult level when you are learning by yourself.

    since you don’t include the countryside accent, both become easy, manly if you follow the news companies such BBC or VOA.

    But some ascents as Baltimore or as scottish,
    they are hard to understand.

    This discussion never should be about countries, but on the regions

  • 02/09/11  
    Paulo diz: 74

    tenho muito mais contato com o ingles americano então pra mim o britânico é mais difícil…

  • 16/09/11  
    MARIA L. diz: 75

    EU AMOOO INGLÊS BRITâNICO!!!!

  • 15/10/11  
    Henrique diz: 76

    isso varia de pessoa pra pessoa, eu acho que mais fácil de compreender é o canadense ;p

  • 17/01/12  
    Márcio diz: 77

    Na minha opinião, o Inglês Britânico é mais fácil de compreender por dois motivos: Primeiro que a pronúncia do inglês é mais clara. O americano tem uns vícios de pronúncia que dificultam a compreensão (principalmente os texanos).
    Segundo que o Inglês Britânico é mais próximo das línguas europeias de mesma origem: Alemão, Holandês, Dinamarquês, etc. Quem tem conhecimento nestes idiomas sente mais facilidade com o Inglês Britânico tanto pela pronúncia como pelo vocabulário.

  • 17/01/12  
    Márcio diz: 78

    Complementando (esqueci de dizer antes):
    Alguns podem me contra-argumentar dizendo que os escoceses e os galeses também têm a pronúncia viciada, com sotaque, etc. Na verdade, estes países têm língua própria (gaélico e galês, respectivamente), então embora oficialmente formando o mesmo reino, eles incorporam elementos de suas respectivas línguas ao inglês, por isso a dificuldade.

  • 30/05/17  
    Isabela Leite 007 diz: 79

    Para mim é Americano consigo entender 80% do que falam e não consigo falar muito bem a pronuncia Britânico tudo que falo é pronuncia Americana , isso vai do contato estudo Inglês Americano há 5 anos, comecei um curso Bussu onde é Inglês Britânico, só há uma semana para mim esta sendo difícil entender mas, é pouca coisa que muda, o ideal é tentarmos dominar as duas formas.