Meu Professor é mais novo do que eu! E agora?

Hello everyone! What's up?

Oi galera, tudo bem? Acabei de chegar em casa e preciso muito da ajuda de vocês.
Diferente do intuito inicial do fórum, eu não sou 100% autodidata em inglês, (pra outros assuntos cálculo, termodinâmica e etc. eu tenho mais facilidade, porém no inglês eu preciso de alguém que me de um norte para estudar) eu até aprendo a falar sozinho e tudo que falo, isto é, a parte de comunicação, assim como uma criança quando aprende seu idioma nativo, eu aprendi sozinho na raça, mas cheguei a um ponto que preciso de mais gramatica para melhorar minha comunicação e tornar as minhas conversas mais sérias. Sem mais delongas...

Fiz o curso fundamental numa escola de inglês intensivo e optei por continuar meus estudos todos os dias, de forma "intensiva" na escola, essa escola tem me ajudado muito. A questão é o curso intermediário que começou hoje me veio com uma surpresa, que me gerou dúvida! MEU PROFESSOR TEM 18 ANOS! Tudo bem eu tenho 19 anos, não é diferença alguma para certas pessoas... Mas a minha preocupação é: eu corri atrás de uma escola de inglês na esperança de alguém experiente na língua e em sua gramática, ai chega lá, o cara é mais novo que eu, e até é engraçado, tem didática, viajou pra 11 países, é gamer profissional...

Mas preciso de um feedback de vocês, positivo, negativo.. Alguém já passou por isso? Professor moleque assim é bom?

Mais Votada Mais Votada

Avatar do usuário Donay Mendonça 45255 21 69 1022
Bom, de forma resumida, eu diria que se ele for bom o suficiente, a idade não importa. Verifique isso. Avalie a competência dele e deixe o fator idade de lado. Veja se ele é responsável, domina mesmo o idioma, respeita a si mesmo e os alunos.

Se ele preencher estes requisitos, vá em frente, aceite-o. Se ele não preencher os requisitos, peça para ir para outra turma.

Rótulos não ajudam, atrapalham.

Boa sorte!
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Sypher 945 1 1 23
Eu diria o seguinte, se vai atrapalhar a sua concentração estudar com esse professor, é melhor você procurar outro. Eu acho que ter bons princípios, por mais bonitos que sejam, não são suficientes pra fazer você "engolir" alguém. Se você está se sentindo encomodado, mude!

Outra coisa, como você consegue ser auto-didata em cálculo e não em inglês? Não estou me referindo apenas ao ponto de que inglês é mais fácil que cálculo mas principalmente ao fato de que se você consegue fazer uma coisa "auto-didaticamente" você também deveria saber como fazer outra.

Acho que você precisa refletir um pouco mais sobre o que você está deixando de lado quando se trata de estudar inglês sozinho.

O aprendizado de idiomas é muito parecido com o de exatas. Ambos são formas de linguagens. O primeiro utiliza palavras e o segundo utiliza números. Você precisa dominar o básico pra ser capaz de compreender o complexo. A repetição contínua dos mesmos conceitos é, para ambos os casos, uma boa forma de "gravá-los". Refazer exercícios e releituras das mesmas coisas até que aquela linguagem se torne clara na sua mente. E um objetivo claro sobre onde você quer chegar com esse estudo.
Avatar do usuário PPAULO 35970 4 32 631
Isso me lembrou de uma vez quando eu fazia a 6a série e tinha mais ou menos 12 anos. Um dia minha mãe - professora - ficou doente e me pediu para dar uma aula (naquele tempo professor não podia faltar...) Então fui lá.
Pra começar tive que colocar um colega de bagunça do tempo que eu fazia a 4a série lá, tive que explicar que ele não podia atrapalhar os outros e que se ele quisesse sair, poderia. E que eu não anotaria na caderneta de chamada a falta dele. Não levando falta, ele saiu.
Dei a aula, e a maioria dos estudantes naquele dia eram mais velhos que eu (infelizmente muitos repetentes.)

Também lembrei-me, que eu escrevi muitas cartas para pessoas (bem) mais velhas que eu. Mães que tinham filhos longe, trabalhando em estados como São Paulo por exemplo.
Além de escrever, eu lia, e quando fazia uma carta eu ajudava a organizar as idéias (muitos não sabiam o que dizer apropriadamente. O tal "botar no papel", embora se pudesse sentir a emoção.)
Também já ajudei muitas pessoas, ajudando a minha mãe que ensinou também no antigo MOBRAL (se alguém se lembra), eu era uma criança ainda, mas muita gente aprendia a ler comigo. Era uma forma de ajudar minha mãe também, enquanto faziam fila pra "dar a lição." então como estava ali... eles vinham como forma de
se sentir seguros de que já sabiam esta ou aquela "leitura". Acabou que mamãe terceirizou alguns mais "adiantados" para fazerem a leitura comigo.

Depois ensinava a meus primos mais velhos que eu (mas não tão velhos).
Quando fui aprender a dirigir foi com um amigo do trabalho, ele tinha talvez menos da metade da minha idade, mas eu e outros colegas meus podia confiar e até deixar o carro na mão dele, um cara muito responsável.

Sypher disse tudo, se sentir incomodado...ou melhor ainda, se vir que o (mais) jovem não tem "bagagem" ou competência, tudo bem.
Por outro lado, não deixe de aprender por simples preconceito. Isso não.
Quem dera eu com um professor desse, olha a bagagem do cara! 11 paises. Com certeza você tem muito o que aprender com ele, mesmo se ele não for um "professor". Na minha escola entrou uma mulher que mora em Boston e vai passar 3 anos aqui no Brasil, ela não professora, mas eu estou aprendendo MUITO com ela. Fica a dica!

Gamer profissional, sempre quis fazer isso! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu acho isso um pouco de preconceito, apesar da idade dele pelo o que você escreveu o cara tem bagagem.
Eu falo isso por que eu sou professora, tenho 26 anos mas aparento ser muito mais nova, nunca me dão mais do que 18 anos e eu já tive que passar por situações de aluno que abandonou a sala por me ver e achar que eu era muita nova, a pessoa nem me deu a oportunidade de mostrar meu conhecimento, apenas me julgou pela aparência, e julgou errado por que eu já passei dos 18 há alguns anos rs...
Colega, se te serve de alguma coisa, quero te dizer que só agora (aos 33 anos) é que tive tempo e dinheiro pra procurar uma escola de inglês, embora também goste de estudar em casa. E minha professora tem 16 anos! Não tenho problema algum com isso. Ela conhece bastante da língua inglesa, é super responsável, disciplinada e interessadíssima na aprendizagem de seus alunos. Faço o livro 2 com ela. A professora do livro 1 tinha 31 anos e embora falasse inglês super bem não tinha interesse em ensinar e só queria brincar na sala de aula, "porque era a última turma do dia e ela queria mais era relaxar".
Olha a idade não importa, se ele fosse mais velho não significaria que iria saber melhor nem pior.
Não desista tente perceber se ele realmente sabe, dei uma chance, muitas vezes o métodos deles pode até lhe agradar mais do que se fosse mais velho.
Idade é uma questão sem muita importância, o que deve tentar perceber é se ele consegue falar e se expressar em inglês.
Tenho 19 anos e sou professora de informática meus alunos estranham muito no começo, mas depois fica tudo bem, porque o que realmente importa é se eu sei e consigo ensina-los.
Ok?
Tchau.