"Inglês = língua internacional" em cheque?

Avatar do usuário Adriano Japan 760 1 17
Hi englishexperts!
Queria compartilhar um artigo que li semana passada e achei bem interessante.
O artigo dá uma perspectiva do planeta e de como as pessoas se comunicarão em breve, com uma indagação até interessante: a idéia do inglês como a "eterna" língua internacional em cheque!

Obviamente ninguém vai sair correndo para procurar um curso de Chinês nem deixar o inglês para aprender este novo idioma dito como "tão difícil de aprender".
Pelo menos por nós ocidentais.
Sim, a língua chinesa é o "inglês" da Ásia, pode-se viajar para qualquer ponto do continente mais populoso da Terra que sempre encontrará alguém que fale ou placas escritas em ideogramas (lidas por qualquer habitante da Sinosphere).
Na verdade para quem não sabe, o Mandarim é de longe o idioma mais falado do mundo (quase 3x mais que o inglês), mas o tema abordado neste artigo é outro: o do uso prático por falantes não-nativos e sua utilidade em diversos fields acadêmicos, ciência e tecnologia.

2010 a China desbancou o Japão como a 2ª maior economia do mundo.
Em 2016 será a vez dos Estados Unidos.
Sim, daqui a exatos 5 anos, a China será a maior economia do planeta!

Conheço muita gente que já "abriu o olho" para as oportunidades que virão com esta notícia.
Assim como ainda conheço gente que não suporta nem a idéia de aprender outro idioma que não esteja no velho cercadinho cultural - Estados Unidos - Europa.
E Europa em partes diga-se de passagem, apesar de o continente ser o berço de dezenas de idiomas, a visão geral é de uma Europa falante de 5, no máximo 6 idiomas.

Vamos acabar com esta barreira mental!
Qualquer um pode aprender qualquer idioma e quantos idiomas quiser, o "nível de dificuldade" de qualquer coisa é você quem faz! ;)

Ah sim, o artigo né... :mrgreen: ele está aqui → Adventures of a Newbie: Spaced-Out?
Avatar do usuário Flavia.lm 3835 1 9 85
Adriano, o link não abriu aqui.
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Adriano Japan 760 1 17
Oi Flávia, tudo bem? ;)
O link não abriu aí?
Vou colocar o link aqui de novo, e transcrever aqui caso alguém mais não consiga abrir.. ;)
http://chinesepod.com/blog/Adventures+of+a+Newbie%3A+Spaced-Out%3F/881



Adventures of a Newbie: Spaced-Out?

Part of the appeal of learning English, especially for professionals and aspiring university students, is its use as the lingua franca of science and technology around the globe. Students at the world's finest engineering and business schools tend to have an excellent grasp of English, even if the language itself has little to do with their area of practice, because it's simply what they need to speak in order to carry out their jobs to the best of their abilities. In my own travels I've found that no matter the location, people like doctors, engineers and scientists reliably speak English even if no one else in their environs does. Even the linguistically-stubborn French have been publishing some of their most significant scientific journals in English for decades now, reasoning that it allows the "greatest impact in the international scientific community." It was interesting, then, to note the news this week of a landmark event for China's space program: the first docking between two ships (I'll be the first to admit that my scientific literacy is, shall we say, limited, so we'll stick with the term "ships" for the time being) in orbit. 神舟八号 ("Shenzhou 8") was launched on Monday and met up with the 天宫一号 ("Tiangong 1") in a great moment for China. China's space program, by the way, is known as 国家航天局, usually called China National Space Administration (CNSA) in English.

I found it particularly interesting because surely the language these taikonauts (usually called 宇航員; taikonaut is a hybrid of 太空 ("space") and the Greek word "naut", and is commonly-used in English) were speaking wasn't English, it was Chinese. Indeed, China's space program would seem to be one of the first great scientific undertakings of the recent era to be conducted entirely in a non-English language. Obviously NASA conducts operations in English, and English is the primary language of the European Space Agency, so it makes me wonder, does the success of 国家航天局 herald a new era in which Chinese is as useful a scientific language as English? Obviously there are a lot of factors at play, and there doesn't yet seem to be much of a movement among 外国人 to learn Chinese for scientific purposes, but collaborations between Chinese scientists and others are on the rise. A current hot topic of debate in the US is cooperation with China on space-related issues, with some saying none should occur at all and others advocating extensive cooperation and coordination. NASA's chief administrator Charlie Bolden said this week that "Some level of engagement with China in space-related areas in the future can form the basis for dialogue and cooperation in a manner that is consistent with the national interests of both our countries". Surely such dialogue will initially be conducted in English, but could the scientists, astronauts and even administrators of the future be speaking the mix of English and Chinese often seen in cosmopolitan China? We hope to find out sooner rather than later.

P.S. this ChinesePod lesson on one of China's previous launches should help shed some light on the terminology commonly used in this field.

Published by admin @ November 04, 2011.
Avatar do usuário Flavia.lm 3835 1 9 85
coisas de Internet Explorer, Adriano!
testei em outro navegador e funcionou!
Avatar do usuário Lucas PAYNE 260 7
Chinês,Mandarim e japonês são uma das ultimas na lista de linguas que estou aprendendo.
Mas de qualquer forma vou mudar essa ordem hoje mesmo pois nunca se sabe né.
Avatar do usuário Dourado 1075 2 23
Não acho que o chinês irá desbancar o inglês, nem mesmo a longo prazo. O inglês tem uma vantagem muito grande: se adapta muito fácil. Precisa de um novo verbo? Ah, pega o substantivo correspondente e pronto! Além de ser relativamente fácil: ainda que a pronúncia seja um balaio de gatos, o fato de ter poucas conjugações e declinações torna o aprendizado bem mais rápido. Fora que o fato de não ter um órgão máximo da língua (como temos em português) faz com que o uso molde a língua de forma muito mais rápida (ainda que isso traga alguns problemas durante a transição).

Não acho que a China vai tomar dos EUA e Europa a importância que têm na economia mundial. Tudo bem que a proporção não é a mesma, mas o Japão também cresceu muito nos últimos 40 anos e hoje as únicas pessoas que aprendem japonês são aquelas que vão para o país ou gostam de mangás :lol:.

Fora o alfabeto e os tons: é muito mais fácil outra língua ocidental tomar o lugar do inglês que uma baseada em milhares de ideogramas, cada um representando uma palavra e onde uma pequena mudança na altura do som indica uma palavra completamente diferente. E isso não é porque eu falo uma língua ocidental. Um coreano teria tanto problema quanto eu pra aprender chinês
Avatar do usuário Adriano Japan 760 1 17
Reportagem recomendadíssima da penúltima Veja:
China: Armas de educação em massa
"Como a verdadeira arma da China para se tornar potência mundial é seu sistema mundial baseado no mérito. Que grande lição para o Brasil!"

Pode ser lida aqui ou aqui.

Imagem