Por que do ING em "I hate readING"

Nat 90 1 2
Simple question,

Why "I hate readING" and not "I hate read"?

Eu sabia o pq .. mas acho que me esqueci alguém pode dar uma dica aí: To confusa!!!

:** thanks!
MENSAGEM PATROCINADA Faça um teste de inglês e descubra seu nível em 15 minutos! Este teste foi desenvolvido por professores e linguistas certificados. O resultado sai na hora e com gabarito.

Iniciar o Teste Online!
14 respostas
Ordenar por: Data

OceanMind 10
Olá,

Basicamente seria pelo fato do verbo não estar conjugado no presente e sim estar no infinitivo.

Se você deixar "I hate read." (seria como "Eu odei leio.").
A -ing form nesse caso expressa o infinitivo 'ler'.

'I hate reading.' (seria como 'Eu odeio ler').
Ainda sim é possível usar "I hate to read.", porém há uma pequena mudança de significado. Na primeira você expressa que odeia a ação de ler enquanto ela acontece, enquanto na segunda você expressa o ódio pela repetida ação (sempre acontecer).

Resumindo:
Em ambas, "to read" e "reading" remetem a forma do português "ler", enquanto que "read" remete a forma "leio", obviamente, nesse contexto.

Nat 90 1 2
O.o
voce é bom en!
valeu

Marcio_Farias 12570 1 23 212
Porque assim o exige a gramática inglesa. Pelo menos nesse caso, no inglês o infinitivo se flexiona; no português, não.

Sobre isso um dos professores do usingenglish, um fórum internacional, disse:

"To me the gerund seems more suitable for things you always hate doing. I hate doing the dishes. The infinitive seems more suitable for one-off occasions: I hate to interrupt, but your [...]" (Pág. em cache)

Henry Cunha 10170 3 16 182
Uma boa colocação, essa do Marcio. Em português, o infinitivo tem sua própria forma (odiar, ler, etc.), enquanto que em inglês é uma forma derivada da 1a. pessoa do presente indicativo (I read -> to read, I hate -> to hate), e, alem disso, frequentemente tem a mesma forma como substantivo (full of hate = cheio de ódio). Quando o substantivo existe, então permite-se usá-lo diretamente:

"Hate," por exemplo, é verbo ou substantivo:

I detest hate. / I detest hating.
I hate prejudice.

Já "read" é sempre verbo em seu uso comum:*

I love to read. / I love reading.
I read books.

(*Existe um uso coloquial: "What is your 'read' of this situation?" Realmente uma abreviação de conveniencia para "What is your reading of this situation?")

Fica mais um problema de saber quais ítens léxicos são verbos e substantivos, e quais não são, coisa que se aprende com o tempo.

Regards

OceanMind 10
Olá,

Vejo que a colocação do Márcio foge um pouco da minha. O engraçado é que quem disse o meu entendimento sobre essa questão foi um professor da English Studies International, uma escola de inglês da Nova Zelândia, quando eu estava cursando o nível Pós-Intermediário. Existiria uma diferença de interpretação das duas formas dependendo do local (EUA, INGLATERRA, AUSTRÁLIA/NOVA ZELÂNDIA)? Ou meu professor estava realmente errado?
Até mais.
MENSAGEM PATROCINADA Muita gente sonha em morar fora, mas o que é importante saber antes de se aventurar no exterior? Baixe o novo guia da English Live. Nele, você vai saber das possibilidades, os documentos necessários entre outras dicas.

Download do Guia em PDF - Grátis!

Henry Cunha 10170 3 16 182
Nestes pares de exemplos, qual seria o uso tempo-pontual, e qual seria o uso tempo-generalizado? Quais outras considerações se interpõem?

If you stop to think about it you will figure out the answer.
If you stop thinking about it you will figure out the answer.

If you stop to read the directions we'll get the recipe right.
If you stop reading the directions we'll get the recipe right.

I hate to read this newspaper.
I hate reading this newsáper.

Não que eu queira complicar o assunto... (Rsrs)

Regards

Donay Mendonça 60515 21 100 1464
Olá Pessoal,

Sobre a questão do "hate reading" x "hate to read",l"like reading" x "like to read":

I like to read in the evening.(Eu gosto de ler à noite.)
I like reading.(Eu gosto de ler.)

Minha sugestão é a de que a forma com "to" normalmente pede um complemento,espera por um complemento.A forma com "ing" se vira sem ele.Há exceções mas pode ser uma referência.

Boa sorte!

Nat 90 1 2
O negócio ta piorando! Bem, infitivo e gerundio...um bando de regras pra decorar...
Depois de isso aquilo e outro usa-se ing... blah blah

depois de preposição...
ing!

e la vai outras regras...

Queria que fosse mais facil!
Mas parece que nao tem outro jeito alem de decorar e praticar.

OceanMind 10
Olá,
Nestes pares de exemplos, qual seria o uso tempo-pontual, e qual seria o uso tempo-generalizado? Quais outras considerações se interpõem?

If you stop to think about it you will figure out the answer.
If you stop thinking about it you will figure out the answer.

If you stop to read the directions we'll get the recipe right.
If you stop reading the directions we'll get the recipe right.

I hate to read this newspaper.
I hate reading this newsáper.
Não sei se estou certo mas, nos dois primeiros pares, ao meu ver, as frases com -ing form são tempo-pontual e as outras não. Enquanto que no terceiro par se interpõe. Alguém vê diferente?
Por esse lado, se eu não estiver falando besteira, a colocação do Marcio está correta. Mas não de completo, pois existem situações de interposição que podem levar a gente a outro tipo de interpretação na diferenciação das frases?

Se já não bastassem muitas visões e complicações, o donay nos deu outra. E agora? Fiquei perdido. hahahahahahah
Esse tópico está trazendo e trará bons frutos.

Até mais.

Marcio_Farias 12570 1 23 212
@oceanmind - Assim como no português, encaramos um verbo sensitivo (hate) que ora pede um infinitivo, ora um gerúndio. De uma forma ou de outra, todas as colocações ajudaram a esclarecer o fato. Sim, como você mesmo disse, devemos decorar as circunstâncias em que este tipo de verbo pede um complemento e, claro, praticar. Eventualmente, como Henry Cunha já bem frisou, assimilaremos as formas e, daí a um tempo, estaremos utilizando-as automaticamente.

<off-topic> Hoje, depois de dois anos sem conversar com um falante nativo de inglês, tive a felicidade de fazê-lo com um americano que, casualmente, entrou com a noiva brasileira no meu setor de trabalho para pedir informações! Num minuto ele detectou o meu sotaque americano, só isso já me deixou bastante contente! :D </offtopic>

Henry Cunha 10170 3 16 182
Na verdade, devo me desculpar por ter realmente complicado um assunto que merece ser explicado bem mais cuidadosamente. Minha intenção era mostrar que, em certos casos, a troca de um infinitivo por um gerundio altera o significado da frase. Naquele primeiro par, por exemplo:

Se Vc parar para pensar sobre isso...
Se Vc parar de pensar sobre isso...

Entrei no Google com a indagação "when are infinitives and gerunds interchangeable?", e me deparei com alguns sites que explicam muita coisa, fornecem exemplos, e listas e mais listas de verbos que caem de um jeito ou outro. Quem se interessa pode exprimentar, por exemplo,

http://www.perfectyourenglish.com/gramm ... nitive.htm.

Regards

danipecorari 110 3
Mas é que "Stop to (verb)" e "Stop (verb + ing)" tem uma diferença grande, já nos outros verbos a diferença é pequena.

Enfim, eu vim parar nesse tópico porque tenho uma dúvida. Com relação a qualquer verbo, como eu sei quais são seguidos por infinitive form (to+verb) ou gerund (verb+ing)?

Eu comecei a dar aulas agora, e chegamos nesse assunto de quais verbos são seguidos pelo que. Mas o material traz só alguns verbos como exemplo, e comenta que o verbo to like, por exemplo, pode ser seguido por verbo no infinitivo ou no gerúndio. Exemplo: "I like to eat apples" ou "I like eating apples". Mas só isso. O material apresenta até o verbo "to stop" e não comenta essa diferença, que na minha opinião é bem significativa, talvez pra não confundir o aluno com a nova gramática. Enfim, quanto aos outros verbos, como eu sei quais eu posso usar infinitivo e/ou gerúndio no verbo que os segue? Principalmente o verbo "to enjoy", posso usar "I enjoy spending time with you" e "I enjoy to spend time with you" ou só um está correto?

Eu comentei com o aluno que o que acontece é que existe uma diferença (porque ele perguntou o porque dessa diferença no uso), que às vezes vai ser pequena, no significado dependendo de como você usa o verbo a seguir e dei alguns exemplos. Mas isso só complicou pra ele, já que é matéria nova.

Henry Cunha 10170 3 16 182
Dani, de fato a resposta é bem complicada. Comece com aquela referência de site no meu post anterior, e prossiga daquele aos outros dois sites lá indicados, para constatar a complexidade da questão. Portanto, não vale a pena tentar decorar listas. Esses usos idiomáticos devem ser adquiridos com a prática. O melhor é dar aos seus alunos alguns exemplos, e depois ir ampliando a correlação infinitivo-gerúndio quando houver a introdução de novos verbos -- se o objetivo da aula permitir.

Bill Sikes 790 1 1 18
Dani, este site é um lifesaver: http://grammar.ccc.commnet.edu/grammar/gerunds.htm !!!

Ele deixa claro que muitas vezes o uso é idiomático, não havendo uma explicação lógica. Entretanto:
The infinitive form will usually describe a potential action.
Assim:

(1) We decided to leave.
(2) He managed, somehow, to win.
(3) It is threatening to rain.

Esses verbos no infinitivo sugerem eventos que aconteceram depois de uma outra ação. (1) Primeiro nós decidimos, depois nós partimos; (2) primeiro ele arranjou alguma manobra ou tática para depois vencer; (3) primeiro houve a ameaça para que então se consumasse a chuva. Assim, segundo a explicação do site, depois do verbo "decidir" nós nunca usamos o gerúndio, pois a decisão sempre antecede uma ação em potencial (infinitivo).
Some [...] verbs [...] may be followed by a gerund if they are describing an "actual, vivid or fulfilled action" (Frodesen)
Exemplos:

(1) I stopped smoking.
(2) I heard Bill sing/singing.
(3) I now regret leaving school so young.

Veja que nesses exemplos estamos falando de ações já vividas, realizadas. (1) Primeiro eu fui fumante, depois eu larguei o vício; (2) primeiro o Bill cantou para que então eu pudesse ouvi-lo (note que aqui eu também posso usar o bare infinitive, por se tratar de um verbo sensorial; (3) primeiro eu larguei os estudos, depois eu me arrependi.

Mas como o Henry apontou, nada como o convívio com o idioma para naturalizar a nossa vivência dele.

;)

MENSAGEM PATROCINADA Você sabe como utilizar o infinitivo em inglês? Tudo que fazemos e falamos depende desse tempo verbal. É ele quem dita as regras do jogo no idioma. Baixe o guia da English Live e aprenda mais.

Download do Guia em PDF - Grátis!