Surpresas no dicionário

Avatar do usuário moni_si 10
Pensando aqui com meus botões...

Me ocorreu abrir este tópico pensando naquelas palavras cuja tradução literal podem causar uma grande encrenca ou pelo menos uma situação engraçada ou inusitada, especialmente em termos que nem sempre são tão corriqueiros.

Eu lembrei da seguinte situação, algo que, pelo menos aqui no interior de São Paulo a gente ainda ouve, que mesmo em português já soa meio engraçado mas eu sempre ouvi.
Vejam o exemplo que inventei:

- Ah, o ... (fulano de tal) conversa com todo mundo, faz amizade facilmente, ele é um sujeito muito dado. (amistoso)
- Sim, mas o que é uma pena é que ele também é dado (propenso) à confusão.
- Curioso, esse é um dado (informação) que eu não tinha
- Sim, porque não me foi dado (pp. do verbo dar = permitido) conhecer tal fato.

Já está achando engraçado? Eu também acho. Mas pra nós brasileiros fica fácil reconhecer o dado em cada situação, só que meu senso de humor já criou uma cena de um estrangeiro falando zero portugues e procurando num guia de conversação e encontrando... die/dice, data, given, etc...

Vamos admitir, a gente reclama do inglês mas português também não é nada fácil... rs
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Há um "dado" faltante: uma dada(determinada, certa) coisa!!!

See ya!!!
Avatar do usuário moni_si 10
Certa feita estava de prosa, pelo skype, com um gringo que tinha interesse pela língua portuguesa.
Ele encanou com o verbo tomar... que em alguns casos assume acepção de beber em outras, de pegar, levar, apropriar-se, etc etc etc...

Bom, eu não posso citar o exemplo que ele ouviu por aí que o confundiu ;) mas... assim como o take em ingles, posso dizer que o nosso verbo "tomar" criou uma situação bem engraçada.

Muitas vezes eu penso que o exercício de aprender um idioma é muito mais sentimento que apenas conhecimento.
Então, do mesmo jeito, que esse estrangeiro cometeu equivocos por causa da tradução literal. Os estudantes iniciantes de ingles cometem também essas gafes, porque tentam formar um mesmo tipo de paralelismo de termos de um idioma a outro

Exemplo:

Aluno iniciante, em se tratando de roupas, em determinados contextos, pode-se equivocar, ao usar o verbo use no lugar de wear. E comete esses erros, porque faz paralelismo com estrututra de outra lingua, e em boa parte dos casos NÃO há esse principio de identidade [como se fosse uma equação] entre dois idiomas.

Quem é iniciante no ingles ao tentar traduzir

Eu uso camisa
Avatar do usuário moni_si 10
Ricardo Brito escreveu:Então, do mesmo jeito, que esse estrangeiro cometeu equivocos por causa da tradução literal. Os estudantes iniciantes de ingles cometem também essas gafes, porque tentam formar um mesmo tipo de paralelismo de termos de um idioma a outro

Exemplo:

Aluno iniciante, em se tratando de roupas, em determinados contextos, pode-se equivocar, ao usar o verbo use no lugar de wear. E comete esses erros, porque faz paralelismo com estrututra de outra lingua, e em boa parte dos casos NÃO há esse principio de identidade [como se fosse uma equação] entre dois idiomas.

Quem é iniciante no ingles ao tentar traduzir

Eu uso camisa



Essa parte chega a ser até engraçada.
Em minha opinião só perde um pouco a graça porque a impressão que tenho é que os brasileiros aprendizes de outro idioma, sobretudo inglês parecem sempre mais auto-críticos, acredito também que esse tipo de equívoco ocorre em todas as direções, isto é, o primeiro impulso é sempre embasar-se no sentimento do seu próprio idioma, só com o tempo é que vamos assimilando até inconscientemente as diferenças.