O (excesso) do uso do gerúndio em português

Avatar do usuário Ravenna 70 3
Olá pessoal, gostaria de saber se realmente existe algum erro gramatical com o excesso do uso do GERÚNDIO em portugês depois dos verbos (correndo, comendo, falando, dizendo,etc.).

Preciso de dicas para passar para meus colegas 'evitarem' essa repetição em textos. Já comentei antes que no meu trabalho estamos tendo algumas aulas de português :shock: porém, o nosso 'professor' é meio parado e não parece gostar de responder perguntas e sempre diz 'amanhã eu respondo...' e nada, sempre fica enrolando. :x :o

Sempre quando eu tenho que corrigir relatórios (na verdade eu preciso apenas concertar erros grotescos...) me deparo por muitas vezes com esse excesso de verbos no gerúndio.

Isso é um vício gramatical dos brasileiros, não é? Porque o Português Europeu indica a ação com o verbo no infinitio (espero estar falando certo)
Ex.. Eu estou a comer, eu estou a ler, eu estou a digitar, etc.

^^

Desde já obrigada!

Até mais! ;)
MENSAGEM PATROCINADA Para aprender mais sobre os Tempos Verbais baixe agora o: Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um resumo bem estruturado para revisar os conceitos que você aprendeu na escola.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário Donay Mendonça 49060 21 73 1137
Ravenna,

Não vejo problemas com o uso do gerúndio em português; a não ser quando você diz "Nós vamos estar te ligando para você estar vindo aqui para estar começando semana que vem." Isso é inaceitável! Eu recomendo reescrever assim: Nós vamos te ligar para você vir aqui e possívelmente começar semana que vem."
Avatar do usuário Ravenna 70 3
É exatamente sobre esse tipo de 'repetição' que eu estou falando. Direto eu pego relatórios que tem quase todos os verbos no gerúndio.

Um exemplo:
"Nós estamos fazendo progressos vendendo cada vez mais produtos e ganhando a confiança daqueles clientes que nós estamos começando negociando e conquistando ao poucos." :shock: :o

- Alguém escreveu essa frase já no começo de um relatório hoje pela manhã.

P.S. não é pq a empresa onde eu trabalho é pequena (está apenas no começo das atividades) que os funcionários precisavam ser tão descuidados lol
Avatar do usuário moni_si 10
O uso excessivo do gerúndio, que tem sido tratado popularmente como "gerundismo" ou "endorréia" (feio né? é parecido com isso mesmo que vcs pensaram) ganhou um forte aliado nos servços de telemarketing.

Quem não tem celular e nunca precisou falar com um atendente... é feliz e não sabe.

O problema é que existem situações onde o tal do gerúndio é até cabível mas criou-se tamanha torcida (contra e a favor) que muitos preferem evitar até quando correto.

Veja as seguintes situações, com exemplos de telemarketing:

1
- Senhor, obrigado por aguardar (nisso já se foram 20 minutos) "desculpe a demora" (termo que também não existe, pois não é a demora quem pede desculpas) vamos estar verificando seu problema e em seguida vamos estar entrando em contato ...
(bom, se for eu, a essa altura já desliguei)...


2

- Senhor, aguarde um momento, vou verificar - passados alguns minutos - Senhor, mais um minuto, ainda estou verificando....


Por que o segundo exemplo é correto?
Porque o gerúndio deve fazer referencia a uma ação "em andamento", ainda não concluída e, ainda que os assuntos de telemarketing estejam "sempre em andamento" rs, no primeiro exemplo o que temos soa como uma "premonição".

Notem que no portugues europeu, o gerúndio aparece bem menos e quando aparece é melhor empregado.

Onde nós brasileiros dizemos: Estou falando com meu irmão. Os portugueses, normalmente dirão: Estou a falar com meu irmão.

-------------------------
Avatar do usuário Marcio_Farias 12350 1 22 206
mnkslv escreveu:[...] "desculpe a demora" (termo que também não existe, pois não é a demora quem pede desculpas)[...]

Se não me engano, eu vi isso no livro "Não Erre Mais!" de Luiz Antonio Sacconi.

Segundo ele, mais corretamente diríamos: "Desculpe-nos da demora".

People speaking will say it every which way they like, however.