Tradução de "Sideloading"

Hi there!

I was trying to play a song at my TV through a Chromecast device and it showed this message on my cellphone: "Unable to play the song. Can't play a sideloaded song remotely".

Don't embarrass me, Google, I thought! So, after that, I thought... what does SIDELOADINGmean?

It's funny, but Google Translator didn't find out this word!!

Well, but Wikipedia has the definition: "Sideloading is a term used mostly on the Internet, similar to "upload" and "download", but in reference to the process of transferring data between two local devices, in particular between a computer and a mobile device such as a mobile phone, smartphone, PDA, tablet, portable media player or e-reader. Sideloading typically refers to media file transfer to a mobile device via USB, Bluetooth, WiFi or by writing to a memory card for insertion into the mobile device."

So, in Portuguese, sideloading means "transferir arquivos entre dois dispositivos como computadores, smartphones, etc (ou seja, sem utilizar os serviços de compra online e de hospedagem na nuvem dos grandes players do mercado - Amazon, Google, Apple, etc) ".

So, I'd like sharing it with you all. Do you agree with me about this translation?

Hugs!
MENSAGEM PATROCINADA Aprenda dicas sobre os tempos verbais em inglês! Baixe agora o seu Guia Grátis de Tempos Verbais em Inglês. Ele contém um ótimo resumo para revisar todos os conceitos.

Clique aqui e saiba como baixar!
Avatar do usuário PPAULO 39195 6 32 684
Por enquanto o termo preferido para isso é "transferência local" (entre dois dispositivos locais - em contraste com informação vinda do "ar", digo pela Internet, da nuvem etc)


http://www.proz.com/kudoz/english_to_po ... ading.html

============
Tecnicamente, pelo que vejo seria o equivalente (quase, mas ainda não equivalente) a transferir dados, música, etc por infravermelho nos anos 90 (por aí).
Análogo (parecido) no sentido de que teria que colocar os dois aparelhos (exemplo, impressora e máquina de calcular HP-alguma coisa, a uma distância não muito grande.

Essa transferência de dados em dispositivos locais se dá da seguinte maneira:

Algum dispositivo que "suga/acessa" os dados da Internet/nuvem etc. Esses dados são salvos, e então são passados para um terceiro dispositivo por meio da inserção dos dados salvos (cópia) na memória do terceiro dispositivo.

=============
I was trying to play a song at my TV through a Chromecast device and it showed this message on my cellphone: "Unable to play the song. Can't play a sideloaded song remotely".

No seu caso o "terceiro dispositivo" foi o seu telefone celular, só que o app nele (Chromecast) de alguma forma quando salvou deve ter feito uma marca nos arquivos ("signature") de forma que não deixa tocá-las, a não ser que seja no próprio celular.
Certamente uma forma de garantir direitos autorais, se não você poderia jogar isso num pen-drive ou qualquer outro dispositivo e tocaria em qualquer lugar.

De qualquer forma eles deixam você "sideload" no celular, o que faz com que você escute/conheça as músicas.
Depois, se você gostar, certamente vai querer escutá-la na TV, através de pen-drive ou do próprio telefone, aí terá que pagar!

Tudo isso, se eu entendi bem a coisa toda.
Avatar do usuário PPAULO 39195 6 32 684
Trocando em miúdos, é uma "download shareware" geralmente de música, terceirizada para um outro aparelho que pode tocar.

A funcionalidade total do arquivo só é liberada com custo monetário, sendo que para isso terá que copiar o arquivo "sem assinatura". Coisa que o Chromecast não faz.

De certa forma é também um "download lateral".
PPAULO,

"Transferência local" é uma ótima tradução!

Você detalhou bem a coisa toda. Para quem não tem Smart TV, o Chromecast é uma excelente opção para reprodução de vídeos do Youtube, Netflix, fotos, etc. Mas quanto à música, eles querem nos tornar refém do seu serviço pago.

Obrigado!
Avatar do usuário PPAULO 39195 6 32 684
Que bom que ajudou! bem, metade do serviço foi feito por você, através do contexto e das referências (Wikipedia, a citação do download/upload etc). ;) A bola veio redonda para fazer o gol! :P
Quanto ao fato do "jeitinho" para que as pessoas paguem é um procedimento comum e corriqueiro deles, até compreensível, dado o investimento de tempo, dinheiro etc nos projetos.
E claro, tudo que eles projetam, se interessam ou tomam parte, no final tem que gerar dinheiro...dinheiro, aquilo que move as engrenagens do mundo...e ás vezes (por outro lado) a cobiça desenfreada e monopolista de alguns.
Contudo, voltando á parte de "até compreensível" de que falei acima, no Brasil há uma força que impele as pessoas a querer tudo de graça, de querer ser o cliente especial, de ter tratamento diferenciado etc, e para toda ação há uma reação...aí que entram os engenheiros lá e botam o cadeado, a porta etc.
Não querendo defender o capitalista ganancioso ou coisa assim, mas pra toda ação há uma reação.
O problema é que no nosso país temos um simulacro de capitalismo, uma espécie de faz de conta. Lá nos Estados Unidos por exemplo você compra a música, mas por alguns centavos de Dólar, passe essa música (ou qualquer outro produto) para o lado de cá da fronteira que eles se multiplicam por mil! (desculpe o exagero! :shock: )
Mas com um certo fundo de verdade aqui, é só perguntar a diferença de preços ao pessoal que vai a Miami de vez em quando!
PPAULO,

Você tem razão quanto ao brasileiro "querer de graça" as coisas, mas não sei até que ponto é uma reação aos preços que os gringos praticam aqui. O dólar, por exemplo, está batendo nos R$3,00 e as músicas no ITunes continuam precificadas em dólar (o que suspeito que seja até ilegal!). E assim ocorre com celulares, softwares, carros. Talvez seja o chamado "lucro Brasil", né?

Um abraço!
Avatar do usuário PPAULO 39195 6 32 684
Sim, claro, o exemplo de carros.

http://www.henji.com.br/detalhe.php?codigo=153

Repare que ao a taxa cambial viz-á-viz, isso não me parece estabelecer o preço alto, é certo que o Dólar vale perto de 3,00 R$, mas o que dizer do México em comparação ao Brasil, nesse site, no tempo em que foi divulgado o gol Trendline valia 121.900 pesos mexicanos (17.600 R$) ou seja 6,92 Pesos para cada real (bem acima dos 3,00 para cada Dólar de que falamos agora).

Se assim fosse o carro, na época, deveria ser mais caro que aqui no Brasil...

http://www.car.blog.br/2012/04/impostos ... eiros.html
================

O mesmo raciocínio para passagens de avião, o preço de uma passagem para o Nordeste do Brasil era perto do valor de uma passagem para Miami (não lembro se era 70 ou 80% daquele valor) ou outros estados americanos. Não surpreende que tantos brasileiros prefiram ir passar férias no exterior, para viajar o dobro da distância era só colocar mais um dinheirinho.

=======
Outra coisa, alguns (recentemente) anos atrás a gasolina em João Pessoa era muito mais barata que em Natal, sendo que na PB não tem nem um poço de petróleo sequer, Natal tem uma estrada chamada "estrada do óleo" com 63 km (de Guamaré a Alto do Rodrigues), ladeada por centenas de "cavalos de pau" que extrai petróleo dia e noite. E Natal com a gasolina mais cara, até hoje...

======
Coisas de Brasil !